sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

TRICOLOR EM CAMPINAS

Transmito neste sábado a estréia do São Paulo no estadual.

Novo técnico, o argentino Edgardo Bauza, 58 anos, que foi zagueiro vice-campeão mundial pela seleção em 1990 na Itália, e que chega como um treinador já rodado no futebol.

Na história, ele é o décimo-quarto técnico estrangeiro que passa pelo Tricolor.

O adversário é o emergente RedBull Brasil, seu segundo campeonato paulista da série A-1, que ano passado terminou em sexto lugar.

A última vez que o Tricolor levantou o caneco do Paulistão foi em 2005 com o técnico Emerson Leão.

Ano passado no Morumbi quando se enfrentaram São Paulo x RB Brasil aconteceu o último gol de Rogério Ceni batendo falta.  Em abril de 2015.
Foi vitória tricolor pelo placar de 3 a 0 pelas quartas-de-final do Paulista.

O jogo será no Moisés Lucarelli às 19:30 e terá transmissão ao vivo do SPORTV.

Estarei na jornada com Belletti, Alessandro Jodar, André Hernan e grande equipe.

Largada do Paulistão 2016!









quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

JANEIRO DE 99

Todo final de janeiro me faz lembrar o ano de 1999.

Um pouco antes da final da Copinha - Copa SP de juniores - recebi o aviso que meu contrato com a TV Bandeirantes não seria renovado ( ele que vencera exatamente em janeiro de 99 ).

O aviso me foi dado pela nova direção do esporte da emissora, através de Lucianinho Calegare, que chegava comandando o time de Jota Háwilla.

Quase 20 anos de Morumbi e é claro que o baque foi bem forte.

Vários companheiros daquela equipe de Luciano do Valle também deixaram a casa nessa transição de gerenciamento do departamento.
Elia Jr, Simone Mello, Armando Nogueira, Gerson.....e eu.

Com 50 anos de idade, naquela oportunidade, e vivendo aqui no Brasil onde até hoje a "idade" é empecilho para se conseguir um emprego, me vi em maus lençóis.

Pensei em tudo o que poderia advir com a nova situação.
Filhos na faculdade, contas do mês, mercado de trabalho bem restrito, mais os cabelos brancos que muitos diretores não gostam, tudo isso me tiraram noites e noites de sono.

Comecei a fazer contatos com amigos de rádio e televisão.
Fui muito bem acolhido por todos, mas as portas estavam fechadas a contratações.

Em resumo, quando estava mais ou menos conformado com o novo quadro de vida, e sem nada conseguir de concreto, eis que 2 meses depois do desligamento da Band um querido amigo em papo informal tomou uma atitude forte.

Sabendo das dificuldades pegou o telefone e ligou para outro querido amigo de um canal fechado de esportes ( o Sportv ).

Ligação de Mauricio Staut para Luizinho Duarte e acendeu-se uma chama de esperança para continuar a trabalhar.

Mesmo sem verba para contratação em definitivo o canal me ofereceu trabalho como freelancer, o qual aceitei prontamente.
Durante pouco mais de 1 ano narrei jogos recebendo cachês individuais de jornada.
O montante não cobria as despesas mensais, mas eu estava trabalhando, fazendo o que gostava e contente pela oportunidade.

Veio depois uma proposta concreta de trabalho para me efetivar no canal, com carteira assinada e tudo.

E no Sportv estou, portanto, há 17 anos.

Quase o mesmo tempo que fiquei na Bandeirantes atuando na rádio e na tevê.

É um pequeno e intimo relato, apenas.

Todo janeiro eu me lembro do sufoco passado naquele inicio de 1999...e da imediata alegria em poder trabalhar no Sportv, a casa que me acolheu com carinho e ternura.











terça-feira, 26 de janeiro de 2016

VEM AÍ A TEMPORADA...E A CHORADEIRA

Vai começar a temporada do futebol profissional brasileiro.

O torcedor com saudade do seu time e das competições esfrega as mãos e se liga no noticiário para saber como foram as mudanças nos elencos.

Todo inicio de temporada é revestido de esperança e de expectativa positiva.

Uma coisa, porém, que jamais irá mudar ( infelizmente ) é o tema das justificativas de derrotas em cima das arbitragens.

O nível técnico da arbitragem brasileira não é bom, devemos reconhecer, embora devamos pesar nesse aspecto a malandragem do jogador em simular faltas, a pressão de técnicos à beira do gramado, dos dirigentes fora do campo, as mil câmeras da televisão, o que dificulta e muito os acertos dos apitadores e bandeiras.

Temos o sério defeito de colocar nas costas dos juízes toda a culpa pelas derrotas dos clubes.
Não é justo isso.
Assim como os árbitros erram, os jogadores e os treinadores também falham no desempenho de suas funções.
Por que então atribuir a um único segmento a culpabilidade máxima dos acontecimentos?

O futebol é um esporte, assim como todos, em que as falhas são inerentes às dificuldades da atividade, sejam elas com a bola nos pés ou com o apito na boca.

Não há perfeição onde o ser humano atua.
Ele é falível.
Todos erramos em nossas atividades.
Desde que não haja dolo, evidentemente, as falhas têm de ser relevadas.

Por essas e outras que de há muito tempo "não entro nessa" da choradeira em derrotas.

Treinadores, dirigentes, jogadores, se tornam ridículos após os jogos com seus discursos apelativos criticando as arbitragens para encobrir seus erros e as derrotas.

Apontar as falhas dos juízes é natural, é do jogo.
Mas recair sobre os árbitros a exclusividade das derrotas é leviandade.

Apenas uma reflexão em inicio de temporada, sempre com a ressalva de que partimos da premissa justa que todos são honestos.
Apurando-se desonestidade, má-fé ou coisa que o valha, muda de figura o enfoque do tema.

E sempre fixo nas minhas reflexões o fato de todos os prejudicados pela arbitragem, uma dia já terem sido beneficiados pelos equívocos dos apitadores.
E quando beneficiados(?) não terem registrado com ênfase o fato.

Justiça e honestidade nas atitudes é reconhecer também nas vitórias algum favorecimento em decorrência de erros das arbitragens.
Mas isto ninguém pratica, lamentavelmente.

Seria um ótimo exemplo para os mais jovens.









domingo, 24 de janeiro de 2016

OS ESTADUAIS VÊM AÍ!!!!

Terminada a primeira etapa de 2016 nas transmissões pelo Sportv e PFC Internacional.

Está acabando a Copa São Paulo e vêm aí os estaduais, Libertadores e muito mais....

Volto a narrar no sábado e já pelo Paulistão, rodada de abertura.
Estarei em Campinas no Moisés Lucarelli com RB Brasil x São Paulo, 19:30, ao vivo Sportv.

Estarei nessa jornada com Belletti, Alessandro Jodar, André Hernan e grande equipe.

Boa semana a todos os amigos e amigas!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

SEMIFINAL DA COPINHA

Hoje, sexta-feira, tenho transmissão pelo Sportv às 9 e meia da noite.

Jogo de semifinal da Copinha São Paulo.

Flamengo x América Mineiro.

Quem passar pega o classificado de Cruzeiro x Corinthians, que jogam às 19:30h.

Estarei nessa com Wagner Vilaron, Joanna de Assis e grande equipe Globosat.

O jogo é na Arena Barueri.

Também pelo PFC Internacional.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

DONA ADELAIDE, FIEL ESCUDEIRA.

Falar de FIORI GIGLIOTTI é ser repetitivo em elogios à sua conduta nas 7 décadas e meia que esteve entre nós.

No próximo mês de junho iremos completar 10 anos da morte física do grande comunicador, e grande amigo de todos.

Fiori, caipira do nosso interior paulista, jamais perdeu as raízes da simplicidade e da igualdade perante o semelhante.
Deu mil exemplos de amizade, solidariedade e carinho com as pessoas que o rodearam na vida.

Tudo isso sem falarmos da sua extrema competência na arte de narrar futebol pelo rádio, o que comprovadamente está registrado na história deste País.

Fiori teve uma companheira espetacular na sua existência: DONA ADELAIDE.

Fiel escudeira, dona Adelaide era o norte para ele, era a bússola para a viagem segura.

Tive a honra de conhece-la e de em várias vezes usufruir dos seus conhecimentos e sabedoria de vida.

Mestre Fiori tinha profundo respeito pela companheira, com quem formou o casal por muitos e muitos anos.
Isto ele me disse em diversas oportunidades de papo íntimo.

Fiori e Adelaide tiveram Marcelo como filho único do casal e testemunhei a admiração e o carinho dele com os pais.

O amor entre eles era imenso.    E continua imenso, é claro.

Pois então, no começo desta semana que estamos vivendo dona Adelaide nos deixou.

Me lembro do papo que tivemos no dia do velório de Fiori.
Mesmo com sua grande força interior - e essa mulher era muito forte - ela me confidenciou o quanto sua vida sofreria mudanças à partir da perda do companheiro.

Hoje Marcelo fica só, mas extremamente ligado aos sentimentos dos pais queridos e com a grande herança deixada, qual seja a da ética, lealdade, respeito e amor ao próximo.

"Fecharam-se as cortinas da vida terrena ao casal, porém novos horizontes se abrem para as duas lindas entidades, Fiori e Adelaide, aos olhos do Universo."  


terça-feira, 19 de janeiro de 2016

34 ANOS SEM ELIS

Mais um ano sem ELIS REGINA.

Era um 19 de janeiro, ano de 1982, e eu estava fora do Brasil a trabalho pela rádio Bandeirantes de São Paulo.

Eu e o amigo Edgar Mello Filho.

Estávamos em Joanesburgo, África do Sul, para a transmissão da Fórmula-1.

Naqueles tempos é claro que dependíamos exclusivamente do telefone para nos comunicarmos com o Brasil.
E para se conseguir uma conexão era muito complicado.

Solicitava-se a uma operadora a chamada "a cobrar " para a gravação dos nossos boletins sobre a corrida em Kyalami e normalmente demorava demais.

E numa dessas chamadas para a Bandeirantes soubemos da morte de Elis.

Dispensável falar do talento de Elis e de como ela representava brilhantemente o Brasil com suas músicas pelo Mundo.

Também naqueles tempos os cantores brasileiros tinham enorme dificuldade em penetrar no mercado internacional.
Precisavam ser ótimos para serem tocados nas rádios de lá.

Pouquíssimos brasileiros cantantes faziam sucesso no exterior.
E Elis, fazia.

Ela legou o talento para os filhos, e dentre eles a maravilhosa MARIA RITA.

O timbre de voz da filha lembra gostosamente as suas interpretações no auge do sucesso.

34 anos sem ELIS.



SÃO PAULO X FLAMENGO NA COPINHA.

Escala da quarta-feira.

Copinha, quartas-de-final.

São Paulo x Flamengo, 7 e meia da noite, ao vivo pelo SPORTV.

O jogo é em Barueri e com o ingresso sendo cobrado.

Estarei nessa com William Machado, Alexandre Oliveira e toda a equipe Globosat.

O classificado desse confronto irá pegar o classificado de Bahia x América Mineiro nas semifinais do torneio.


segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

MUITO TRISTE.

Todos os problemas de violência nos estádios - e fora deles - estão ligados às uniformizadas.

Isso é fato, ninguém está inventando.

Por mais que os comandos das organizadas queiram defender suas facções, fica difícil, pois as estatísticas são claras nesse sentido.

E quando elas são criticadas, os que criticam são tidos como intolerantes, radicais e coisas que o valham.

Nós, da imprensa, somos os mais visados por elas.
Registramos os fatos, fazemos nossas considerações, na verdade traduzindo o que as pessoas de bem e da paz gostariam de falar, e acabamos recebendo ameaças a todo instante.

Em Mogi das Cruzes, neste domingo, um profissional das imagens foi ameaçado porque filmava a batalha entre uma torcida organizada e a polícia.

Vejam a que ponto chegamos nessa onda de violência que vivemos.

Os adjetivos aos violentos do futebol são inúmeros.
Não há como medir as palavras e nem como chamar de "torcedores" os que provocam o terrorismo fora e dentro dos estádios.

Os clubes nada fazem, as federações idem, as autoridades responsáveis em parte também se omitem, a polícia faz o que pode dentro de suas limitações técnicas, e os vândalos continuam dominando todas as áreas ligadas ao futebol.

Claro que isto é reflexo de tudo o que assistimos diariamente na sociedade, mas quando ocorre no esporte a gente fica triste e perplexo.
O esporte é divertimento, serve para espairecer, para entreter, e é maculado na sua essência por irresponsáveis e pouco inteligentes.

Claro que é reflexo do Brasil violento e desgovernado da atualidade.

Que triste!



sábado, 16 de janeiro de 2016

MAIS COPINHA

Escalas de trabalho neste sábado e neste domingo.

Sábado em Osasco, estádio José Liberatti.
Copa São Paulo.
Cruzeiro x Ceará, 7 da noite, valendo passagem para as 4as de final.
Jota, William Machado, Anselmo Caparica e grande equipe.

Domingo, 7 e meia da noite, mais Copinha.
São Paulo x Rondonópolis(MT) também pelas oitavas-de-final.
Estarei com William e Thiago Crespo.

Os dois jogos ao vivo pelo SPORTV e também pelo PFC Internacional.



quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

FIGUEIRENSE x SÃO PAULO NESTA QUINTA

Escala de transmissão para esta quinta-feira é em Barueri.

Copa São Paulo, jogo que vale passagem para as oitavas-de-final: Figueirense x S.Paulo.

Marcado para as 7 da noite e ao vivo pelo SPORTV e também PFC Internacional.

Estarei na jornada com Ivan Andrade comentando, Daniel Moreira Dias nas reportagens.

Figueira visando dar mais um passo e tentar repetir 2008 quando foi o campeão da Copinha, enquanto o Tricolor busca sua décima decisão.


segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

INTERNACIONAL x RIO CLARO PELA COPINHA.

Prossegue a Copinha.

Nesta terça-feira estarei em São Carlos para mais uma transmissão do SPORTV.

Terceira fase da competição, agora com 28 equipes buscando qualificação para as quartas-de-final.

O jogo no estádio professor Luiz Augusto de Oliveira, o Luizão, é RIO CLARO x INTERNACIONAL.
Vai começar às 7 da noite.

Estarei na jornada com uma grande equipe de frente e retaguarda, e com os comentários de IVAN ANDRADE, tendo ALESSANDRO JODAR nas reportagens.


domingo, 10 de janeiro de 2016

COPINHA AO VIVO NESTE DOMINGO

Hoje, domingo, estarei em Barueri.

Copa São Paulo, valendo passagem para a terceira fase, 18:30, ao vivo Sportv.

São Paulo x Taboão da Serra.
Se houver empate a decisão da vaga será nas penalidades.

Estarei nessa com Ivan Andrade - Alexandre Oliveira nas reportagens - Idival Marcusso, Marcelo Raed e Thaian na coordenação.
Mais dezenas de profissionais, no local e na retaguarda Globosat/Rio.



sábado, 9 de janeiro de 2016

NA INCOMPETÊNCIA O JEITO É PEDIR MAIS

A impressão que tenho sobre os clubes quererem MAIS DINHEIRO das televisões, sempre e sempre, é a mesma que tenho do Brasil neste momento.

Ou seja, querem compensar as más administrações com mais "financiamentos".
O Brasil com a CPMF e os clubes com a grana das tevês, que na verdade são fruto do que o mercado publicitário pode oferecer.

E se o mercado publicitário está sob os efeitos da crise nacional é claro que pagará menos pelos campeonatos às televisões.

Os clubes brasileiros há décadas e décadas são reféns de seus maus administradores.
É o que o povo chama de "saco sem fundos".
Contratam à peso de ouro atletas de baixo e médio porte técnico e depois querem se socorrer da grana das emissoras detentoras dos direitos.

Sem falar no detalhe do pequeno retorno de espetáculo, pois a qualidade técnica do futebol brasileiro é sofrível, algo que a grande maioria reconhece.

As ofertas feitas a alguns clubes e que os assanham para pular de galho nos contratos de transmissão, na verdade nada tem a ver com o mercado da propaganda nacional.
Porque se isto for feito na ponta do lápis, empresa que se preze não irá entrar nessa, pois depois o retorno através da publicidade não irá cobrir os custos.

Mas isso tudo é matéria velha do conhecimento geral.  Os dirigentes - com raríssimas exceções - não estão preocupados com o CLUBE e as posteriores dívidas deixadas por eles.  O que eles desejam na verdade é aparecer nas imagens em contratações vultosas e de pouco resultado técnico, fazendo média com a torcida e projetando-se pessoalmente.

Além  da eterna desconfiança do torcedor sobre falcatruas nas negociatas e tudo mais, pelo que se ouve nos bastidores do mundo da bola, dito pelos próprios profissionais da área em bastidores.

A constatação do que estamos escrevendo é a situação calamitosa das agremiações brasileiras, que devem os tubos a todo mundo.

A relação receita/despesa, básica em qualquer orçamento doméstico, está descompensada há décadas e décadas, pela irresponsabilidade dos dirigentes e que sempre alegam - em sua defesa - que o futebol é caro e deficitário.

Mais aquele detalhe eternamente invocado nessas horas:  os dirigentes de clubes não aplicam em suas empresas a mesma política suicida que promovem nas agremiações que dirigem(?).








sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

COPINHA SÁBADO E DOMINGO

Duas escala neste final de semana pela Copinha.

Sábado em Araraquara na Arena da Fonte Luminosa, 5 da tarde, Santos x Ceará.
Ao vivo pelo Sportv e PFC Internacional.

Nessa com Ivan Andrade, Alessandro Jodar, Osvaldo Belo, Marcelo Raed e grande equipe.

Domingo em Barueri.
Às 18:30 tem São Paulo x Taboão da Serra, também ao vivo pelo Sportv.

Nessa com Ivan Andrade, Pedro Motta, Idival Marcusso e time Globosat.


quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

QUINTA NA COPINHA.

Minha próxima escala de transmissão é quinta-feira.

Copa São Paulo de futebol júnior, 9 da noite, Palmeiras x S.José, pelo Sportv e PFC Internacional.

Último dia da primeira fase da Copinha onde 56 equipes passam para a próxima etapa.

Estarei na jornada com Carlos Eduardo Lino e Anselmo Caparica.

Palmeiras vai tentar a classificação jogando em São José dos Campos, estádio Martins Pereira.


terça-feira, 5 de janeiro de 2016

MAIS COPINHA HOJE

Hoje, terça-feira, transmito pelo Sportv mais um jogo da Copa São Paulo.

9 da noite tem São Paulo x Tiradentes do Ceará.

O jogo é na Arena Barueri.

Estarei com Carlos Eduardo Lino, Tiago Maranhão, Marcelo Raed, Idival Marcusso e grande equipe de frente e de retaguarda.

Primeira fase da Copinha.


domingo, 3 de janeiro de 2016

CORINTHIANS x BOTAFOGO, PELA COPINHA !!!!

Nesta segunda-feira vou a Limeira.

Copa São Paulo, segunda rodada.

Corinthians x Botafogo da Paraíba, 7 da noite, transmissão ao vivo do Sportv.

As duas equipes venceram na primeira rodada.

Estarei nessa com Belletti e Thiago Crespo no estádio Major José Levy Sobrinho, o Limeirão.

Grupo que tem também a Internacional de Limeira e o Bragantino.

Dois se classificam para a segunda fase da competição.


sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

ROLA A BOLA DE 2016

Virada a página do calendário muita gente segue curtindo as merecidas férias.

Particularmente, volto ao trabalho já neste final de semana.

Começa o futebol brasileiro/2016 com a Copa São Paulo de juniores.
Edição número 47.
Mais de 2.700 garotos correndo atrás da bola e de projeção na carreira.
112 equipes na primeira fase da competição.

Para quem adverte que a Copinha tem muitas equipes, está inchada, respeito mas vejo por outro prisma.
É a chance para muitos meninos até 19 anos de idade.
Restringir o número de participantes é limitar a participação de jovens jogadores

Quanto mais espaços se abrirem aos garotos, melhor.

Sobre os empresários aproveitadores da situação, que os familiares responsáveis pelos meninos cuidem dessa parte, dos perigos que rondam.
Que fiquem alertas aos assédios e administrem com bom senso a vida de seus filhos.

Enfim, vai começar a Copinha.

Já tenho algumas escalas das primeiras rodadas.

Domingo vou a Barueri para São Paulo x Paulista(Jundiaí) às 2 da tarde.
Segunda estarei em Limeira com Corinthians x Botafogo(Paraíba) às 19 horas.
Terça na partida Tiradentes(CE) x São Paulo às 9 da noite.
Quinta, dia 7, no jogo Palmeiras x S.José dos Campos, 21 horas.

Transmissões do Sportv e PFC Internacional.

Ótimo 2016 de futebol para todos !!!