quarta-feira, 30 de julho de 2014

CORITIBA x CORINTHIANS, DOMINGO NO COUTO.

Meu compromisso profissional do final de semana é em Curitiba.

Transmissão do Premiére e do PFC Internacional.

Coritiba x Corinthians, 4 da tarde, pelo Brasileirão, 13a rodada.

Estádio Couto Pereira.

Estarei nessa com Juliano Belletti, Fabíola Andrade, Lucas Rocha e equipe de geração.

Participaremos do programa TÁ NA ÁREA antes da transmissão e depois no pré-jogo da Rede pelo Sportv, por volta das 18 horas.


terça-feira, 29 de julho de 2014

FLÁVIO ARAÚJO - UM MESTRE.

Um dos maiores narradores brasileiros está comemorando 80 anos de vida.

FLÁVIO ARAÚJO.

Ele foi perfeito na arte de narrar futebol, basquete, boxe e outros esportes.

Técnico, preciso, vibrante, mas acima de tudo isso um homem culto.

Flávio dava aulas de conhecimento geral em suas jornadas.
Português correto, direto, sem perfumaria.
Ah como aprendi com ele.

Tive a honra e a enorme responsabilidade de substituí-lo na rádio Bandeirantes no início dos anos 80. 

Eu ainda me acertava na parte burocrática do contrato quando encontrei Flávio pelos corredores da emissora do Morumbi.
Ele faria a sua despedida da Band em uma partida daquele final de semana.

Cordialmente, como era a sua marca registrada, se dirigiu a mim desejando toda a felicidade na casa de João Saad e me convidou para acompanhá-lo na sua derradeira transmissão.

Disse que gostaria que o acompanhasse na cabine e assim me passaria como era o esquema das jornadas Bandeirantes.

Em suma, um gentleman.
Uma pessoa acima de qualquer vaidade, rancor ou coisa que o valha.

Posso dizer que recebi o "bastão" das mãos de Flávio Araújo, um mestre da comunicação e um ser humano digno, correto, ético, amigo.

Infelizmente nunca tive a oportunidade de agradece-lo pela gentileza e pelo carinho desse seu gesto.
Mas sempre que posso registro essa atitude de Flávio, uma entidade acima das disputas e pelejas mundanas.

Flávio continuou se relacionando tão bem com a direção da Bandeirantes e saiu pelas portas da frente, como gostamos de dizer, que certa vez foi convidado a narrar uma luta de Adilson Maguila Rodrigues pela emissora do Morumbi.
E deu um show logo na abertura com um discurso emocionante.

Gostaria muito de abraça-lo neste momento de seus 80 anos de vida bem vivida.
Mas geograficamente isto é impossível nessa hora.

Presto neste espaço a minha homenagem a ele.
Todos temos na vida pessoas que admiramos e veneramos.  
Flávio Araújo é uma delas.

Parabéns, mestre!!!!!!!!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

OS ESPINHOS DA PROFISSÃO

Já escrevi sobre o assunto, mas é necessário voltar a ele.

Sempre após as transmissões através das redes sociais, ou mesmo em contatos pessoais, surgem os comentários sobre a nossa atuação ( narradores, comentarista e repórteres ), o que é perfeitamente natural e democrático.

O torcedor do time "A" acha que os comunicadores penderam mais para o time "B".
E vice-versa.
E por aí vai.....

O futebol é um esporte que proporciona divergências, isso é normal.
Há os pontos de vista, as interpretações individuais, e isto suscita a controvérsia.
Mas isso tudo é natural, faz parte do contexto.

O que incomoda os comunicadores - e é o meu caso - é sermos rotulados de parciais, tendenciosos ou a serviço desta ou daquela facção.
Nos chamarem de incompetentes ou despreparados é um direito de todos.
Mas a pecha de inconsequentes, machuca.

Quem exerce a profissão com seriedade e lisura não admite que seja chamado de "boneco da empresa" ou coisa parecida.
É uma ofensa à dignidade.

É evidente que a paixão fala mais alto e as pessoas exacerbam no amor ao clube, ficando cegas à realidade dos fatos.  Isso a gente compreende.   Mas que os exageros não cheguem a ferir a ética e a moral dos outros.

Felizmente o tempo vai nos deixando calejados nesse aspecto de "entender" as atitudes dos apaixonados clubísticos, mas é válido também que registremos fortemente a seriedade e a responsabilidade dos profissionais da comunicação, em sua extremada maioria.

Isso tudo não nos isenta de erros, equívocos e deslizes durante o trabalho.
Mas falta de seriedade e de responsabilidade, absolutamente não.

Particularmente, erro e continuarei a errar.  Sou um errante e também um eterno aprendiz.

Mas não permito que me chamem de faccioso, tendencioso ou massa de manobra desta ou daquela entidade, muito menos da empresa para a qual presto meus serviços.

Os 45 anos de profissão não me permitem torcer ou distorcer fatos.   Apenas vejo, dou a minha versão e é claro que posso errar.  Mas sem tendências.  Não preciso pender para nenhuma cor de camisa.  O tempo esfriou aquilo que eu chamava de amor a um clube.
Nenhum escudo hoje me altera ou me faz ser indisciplinado com o microfone na mão.

Hoje quando entramos para uma jornada a meta exclusiva é oferecer um bom produto ao "consumidor", o ouvinte ou o telespectador.
Não atenderemos em 100% ao nosso cliente, mas se chegarmos perto já será uma vitória.

Aprendi que há dois times em campo e que não interessa quem tem mais torcida.
Ambos merecem o nosso respeito e a nossa atenção.

E reforço:  aceito todas as críticas ao meu trabalho.    Não posso aceitar ofensas à minha dignidade pessoal e profissional.   Se tem uma coisa que deixei de ser, há MUITO tempo, foi a de ser TORCEDOR.



















sexta-feira, 25 de julho de 2014

CORINTHIANS x PALMEIRAS, EM ITAQUERA.

Domingo volto à Arena Corinthians.

Transmitirei o clássico Corinthians x Palmeiras às 4 da tarde, ao vivo pelo Premiére/HD.

Estarei ao lado de Wagner Vilaron e William Machado, mais os repórteres Felipe Diniz e Felipe Brisolla, mais os coordenadores Idival Marcusso e Ricardo Camargo.

Geração das imagens por conta da equipe Globosat/SP.

Sinto que poucas pessoas se sentem incomodadas quando citamos o bairro de Itaquera na localização da Arena Corinthians.
Alguns sentem como uma colocação depreciativa, o que avalio como um erro e um certo preconceito.

Itaquera é local de gente trabalhadora, teve a honra de abrigar o novo estádio do Corinthians e merece ser citada pela mídia e por todos.

Da minha parte, assim como cito Pacaembu, Morumbi e Vila Belmiro, por exemplo, não deixarei de citar ITAQUERA como o local da Arena Corinthians.

Precisamos deixar as picuinhas e pensar "grande", sempre buscando valorizar tudo o que tivermos no esporte e na sociedade.

Itaquera merece todo o respeito.


terça-feira, 22 de julho de 2014

CORINTHIANS x BAHIA NA QUARTA

Nesta quarta vou pela primeira vez à Arena Corinthians.

Corinthians x Bahia pela Copa do Brasil, às 10 da noite, primeira rodada.
Terceira fase da competição.
Depois haverá o "jogo de volta" em Salvador qualquer que seja o placar da partida desta quarta-feira em Itaquera.

Transmissão do SPORTV logo depois de Avaí x Palmeiras, também pela Copa do Brasil.

Estarei na missão com os amigos Wagner Vilaron, Felipe Diniz, Felipe Brisolla.

Voltarei no domingo à casa corintiana.
Teremos o clássico Corinthians x Palmeiras com transmissão do Premiére FC.


domingo, 20 de julho de 2014

DUNGA - NADA DE NOVO.

Dunga vai ser anunciado oficialmente pela CBF nas próximas horas.

Certamente não é o nome que a maioria dos brasileiros aprova para o cargo.
Sente-se isto pelas redes sociais.
Não sei se pela passagem dele à frente da Seleção ou pela sua imagem pessoal.

Particularmente sempre entendi como um bom nome para dirigir a Seleção Nacional alguém em plena atividade profissional e com razoável currículo na carreira.
Dunga pouco foi treinador.
Sua experiência em clubes foi pequena e na Seleção razoavelmente bem.

Hoje, como exemplo, Tite seria o nome mais cotado para o cargo.
Campeão mundial com o Corinthians, além de outros títulos importantes.
Um estudioso da bola.
Além de ser cordial, gentil, educado, fatores indispensáveis para a altura de um treinador de Seleção Brasileira.

A escolha de Dunga acaba desprestigiando vários técnicos nacionais e que estão há muito tempo na estrada, com retrospectos mais consistentes.

Meu exemplo aqui dado, ou seja, o nome de Tite como mais gabaritado que Dunga para o comando do selecionado, poderia se estender a outros treinadores.
Qualquer outro técnico em atividade mereceria uma avaliação mais apurada da CBF.
Dunga não é um profissional/treinador em intensa atividade.
Dirigiu pouquíssimos clubes e isto em tese não o credenciaria à importante missão.

Se a CBF trouxesse um profissional do exterior até entenderíamos o enfoque, e os treinadores nacionais poderiam entender e aceitar a experiência da entidade querendo mudar a postura de comando.

Mas com o quarto lugar na Copa e a repercussão forte desaprovando o trabalho de Felipão, esperava-se da CBF uma atitude radical na troca do comando.

Portanto a volta de Dunga surpreende, pois nada de novo é apresentado à torcida.

A única certeza é o mau humor do treinador e as indisposições no relacionamento com todos que estiverem por perto da Seleção.




sexta-feira, 18 de julho de 2014

SÁBADO NO MORUMBI

Neste sábado vou ao Morumbi.

São Paulo x Chapecoense, 18:30, transmissão pelo Premiére FC em Alta Definição.

Tricolor paulista no topo da classificação, não perde há 4 rodadas e só uma derrota no campeonato, aquela goleada de 5 a 2 para o Fluminense.

A Chapecoense não está bem.
Apenas duas vitórias em 9 jogos.
Está defasada em uma partida que é contra o Galo e que será dia 6 de agosto.

Estarei na jornada com William Machado nos comentários, Fabíola Andrade nas reportagens, Ailton Amalfi e André Camargo na coordenação.
A geração será da equipe Globosat/São Paulo.

Décima-primeira rodada do Brasileirão.