sábado, 1 de novembro de 2014

VOU DE SUPERLIGA E PAULISTA.

Minhas duas próximas transmissões pelos canais Sportv serão de vôlei.

Sábado no ginásio do Taquaral, Campinas x Taubaté, 9:30 da noite, ao vivo Sportv-2.
Segunda rodada da Superliga.
Taubaté, campeão paulista recentemente, não perde há 10 partidas.
Campinas nas últimas 10 partidas, apenas uma derrota e exatamente para o Taubaté, pelo Paulista.
Duas equipes que deverão se classificar para a 2a.fase e que podem sonhar em disputar o título da Superliga.

Estarei nessa jornada com Nalbert, Fabíola Andrade e equipe EPTV/Campinas na geração.

---

Segunda-feira vou à São Caetano do Sul.
Primeira partida das finais do Paulista feminino de vôlei.
Série melhor-de-três.
São Caetano x Osasco.
O jogo vai começar às 20 horas e terá transmissão do Sportv-2.
Estarei na transmissão com Marco Freitas e Fabíola Andrade.


sexta-feira, 31 de outubro de 2014

BASILICA DE APARECIDA, CENTRO DE ENERGIA E FÉ.

Estive nesta semana em Aparecida fazendo transmissão da Superliga masculina.

O ginásio fica no complexo da Basílica de Nossa Senhora Aparecida.
Na verdade, é um misto de ginásio e recinto de palestras, que abriga mais de 6 mil pessoas.
Muito bonito, bem cuidado e que foi um bom palco para a partida entre São José e Cruzeiro pela Superliga.

O time do S.José deve mandar outros jogos da competição em Aparecida.
* São José dos Campos é a cidade da equipe campeã da Superliga-B e que subiu para a elite do vôlei.

Havia mais de 30 anos que eu não visitava a Basílica.
Nos anos 80, quando lá estive, obras de ampliação aconteciam no Santuário.

E em plena sexta-feira, e como sempre ocorre, centenas de pessoas assistiam às missas e visitavam as dependências da Basílica.

Aparecida é a capital do catolicismo brasileiro.
Local de fé e de esperança para muita gente.
Um centro de energia espiritual fantástico.

A cidade cresceu muito no aspecto turístico, com muitos hotéis, pousadas, restaurantes.

Aliás, tenho comigo que independentemente da bandeira religiosa das pessoas, todo templo merece ser reverenciado.   É um ponto da espiritualidade onde legiões de amparadores operam, atendendo aos necessitados, sem qualquer preocupação com o rótulo da religião.

Vale a fé!

Vale o "acreditar" !!!

terça-feira, 28 de outubro de 2014

VOU DE VÔLEI

Semana que vou de vôlei.

Quinta em Aparecida do Norte e sábado em Campinas.

Primeira rodada da Superliga.
Em Aparecida teremos São José x Cruzeiro às 9 da noite com transmissão ao vivo pelo SPORTV.
A partida acontecerá no ginásio da Basílica, capacidade para mais de 6 mil pessoas, reunindo os campeões da temporada passada:  Cruzeiro ganhou a Superliga e o S.José foi o campeão da Superliga-B.

Estarei na jornada com Carlão, Nalbert, Fabíola Andrade e grande equipe no local e retaguarda Globosat.

Sábado estarei no ginásio do Taquaral em Campinas.
Mais um jogo da Superliga.
Campinas x Taubaté, 9 e meia da noite, ao vivo no Sportv-2.
Jogo que promete ser gigante.
Duas fortes equipes.
O Taubaté o time emergente do vôlei nacional.

Estarei nessa com Nalbert nos comentários.




segunda-feira, 27 de outubro de 2014

PAIXÃO E DESCONTROLE.

Presenciei dois fatos sábado no Pacaembu quando de Palmeiras x Corinthians que me impressionaram.

Primeiro, a morte de um torcedor palmeirense após o gol do alviverde.  Tomado pela emoção ele teve um infarto, foi atendido prontamente, encaminhado a um hospital próximo, mas veio a falecer.
Algum problema físico já existente somado à emoção do futebol acabou por tirar a vida dessa pessoa, lamentavelmente.

Terminada a partida, um torcedor ficou à frente das tribunas do Pacaembu gritando muito forte, muito alto, desafiando imprensa e dirigentes, colocando para fora um rancor incomensurável.   Isso durou cerca de 5 minutos.
E preocupou muita gente, pois o cidadão dava sinais de que a qualquer momento teria algum colapso, dada à intensidade da sua raiva e do seu desabafo.
Faltou pouco para que tivéssemos mais um caso grave de saúde no estádio.

É claro que entendemos o envolvimento radical de muitas pessoas com o futebol.   Essa modalidade esportiva leva a isso.  Há quem priorize o seu time e suas emoções em detrimento de outras coisas muito mais importantes na vida.   E muitas vezes se dá mal.

É livre gostar e se dedicar ao futebol e a algum clubes.  É legítimo.  
Mas tudo na vida tem de obedecer a limites.
À partir do momento que uma paixão exacerbada interfira no "pessoal" de alguém, ou de sua família, ou em suas atividades profissionais, é perigoso e passível de revisão nos conceitos.

Quantas amizades são desfeitas por causa de discussões banais a respeito de um jogo de futebol.
Quantas famílias se desintegram em razão de atitudes impensadas e tendo o futebol no recheio do problema.
É necessário refletir profundamente sobre a questão.

O esporte profissional existe, a competição é do contexto, as controvérsias fazem parte do produto, mas jamais podem interferir no comportamento pessoal em conexão com os acontecimentos sociais, principalmente familiares.

Com o futebol cada vez mais profissionalizado e onde os atletas e treinadores giram com seus empregos de maneira rápida e constante, com nenhum deles tendo apelo emocional à esta ou aquela agremiação, é bom o torcedor refletir se vale a pena um envolvimento tão forte a ponto de colocar em risco a própria saúde.

Gostar de futebol é legítimo, torcer é do jogo, mas sem passar "do ponto" da racionalidade.
Não é inteligente prejudicar a saúde e a harmonia no lar por causa desse esporte.

Aquele cidadão que ficou vociferando após o clássico à frente das tribunas do Pacaembu, colocando claramente a sua saúde física em risco pois poderia sofrer algum acidente cardíaco dado ao grau de alteração emocional, demonstrou o quanto é preciso um policiamento íntimo sobre a questão.
Com certeza chegou em casa ainda irritado, nervoso, alterado, e não deu o carinho e a atenção que os familiares merecem.

É bom refletir........




domingo, 26 de outubro de 2014

MORRE UM CRAQUE DO JORNALISMO

Recebo a notícia da morte do brilhante jornalista Michel Lawrence.

Lutou bravamente pela recuperação da saúde, voltou ao trabalho na TV Cultura recentemente mas sofreu uma queda e fratura em um dos braços.
Novamente internado foi vítima de uma infecção hospitalar e não resistiu.

Michel nos deixa aos 76 anos de idade.
Fundou a revista PLACAR nos anos 70.
Passou pelas principais emissoras de televisão brasileiras.
Dono de um texto espetacular.
Humano ao chefiar equipes.
Um gentleman das redações por onde passou.

Tive a honra de trabalhar com ele na Bandeirantes.

Quantos depoimentos já obtive de pessoas que trabalharam com ele, ressaltando sua maestria profissional e seu lado humano todo especial de líder nato.

Escreveu história rica do jornalismo esportivo brasileiro.

Grandes reportagens fez pela PLACAR.
Era respeitado pelos técnicos e jogadores da época.
Um exemplo disso?    Edson Arantes do Nascimento, Pelé.
Roberto Rivellino sempre exaltou o profissionalismo de Michel.
E tantos outros respeitavam o grande mestre.

Bruno Lawrence, um de seus filhos, é repórter da TV Globo e com quem também tive o prazer de trabalhar pelo Sportv.

O jornalismo esportivo do Brasil deve muito a Michel.
Profissionais que hoje são adultos na área foram cria dele.

Faça a passagem em paz, querido amigo.
Com a consciência limpa do dever cumprido.

OBRIGADO pelas lições de vida e de trabalho !!!!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

PALMEIRAS x CORINTHIANS, SÁBADO AO VIVO.

A escala de trabalho me coloca no Pacaembu neste sábado.

Tem clássico paulista na rodada do Brasileiro.
Palmeiras x Corinthians.
Vai começar às 16:20 (horário de verão).
Rodada 31.
A antiga rivalidade em campo.

O jogo terá a transmissão do Premiére-HD e também do PFC Internacional.

Estarei na jornada com Wagner Vilaron, Fabíola Andrade e Felipe Brisolla.
Geração no estádio da equipe Globosat.

Participaremos do programa TÁ NA ÁREA, do Sportv, à partir das 15 horas.


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

O PRAZER DA PAZ NOS GINÁSIOS

Vão começar as escalas da Superliga.

Além da qualidade técnica do vôlei brasileiro, e já faz tempo, narrar esse esporte é muito prazeroso.

A Superliga é bem organizada e os jogos muito atraentes.

Destaque também para o clima nos ginásios.  Melhor, impossível.
Público que participa ativamente e que se respeita.
Mesmo sem ter a intensa rivalidade do futebol, obviamente, as torcidas sabem dos seus limites e se comportam dignamente.

Só tenho lembrança de pequeno tumulto em um ginásio, em jogo de vôlei, anos atrás em Suzano, quando os envolvidos pertenciam à uma organizada do futebol e que se infiltraram no ginásio para destilar seus baixos instintos.

Predominam as famílias nas partidas de vôlei.

A Superliga tem início neste final de semana e minha primeira escala é dia 30/10 em São José dos Campos.    O time da casa vai pegar o Cruzeiro.

Muito bom.