quinta-feira, 16 de abril de 2015

CLÁSSICO EM ITAQUERA

Minha próxima escala é domingo em Itaquera.

Semifinal do Paulistão com o clássico Corinthians x Palmeiras, 4 da tarde, ao vivo no SPORTV.

À partir das 14 horas a equipe já estará a postos e à disposição do programa TÁ NA ÁREA.

Comigo na cabine, Belletti e Wagner Vilaron.

Ainda não tenho a escala dos repórteres.

Dezenas de profissionais envolvidos na transmissão, no local e na retaguarda Rio de Janeiro.


terça-feira, 14 de abril de 2015

DESABAFO DE UM CIDADÃO COMUM

Pipocam demissões em todo o País.

Quanta gente perdendo o emprego e especificamente na minha área de atuação, que é o jornalismo. 

Discutir política é mais ou menos como discutir futebol, sempre havendo defesas de bandeiras e ideologias, mas fica claro que desdenhamos daquela grande crise mundial - há poucos anos atrás - cantando autonomia e autossuficiência, até com ares arrogantes.

Aquela marolinha cantada em verso e prosa por um importante líder popular chegou a convencer muita gente de que ela jamais atingiria o Brasil.

Nossos governantes batiam no peito e proclamavam as reservas em dólares do Brasil, como a cruzar os braços e a rir dos irmãos europeus que apertavam a fivela do cinto.

Toda crise, na verdade, num mundo globalizado, atinge a todos.
Ninguém fica imune.  
O entrelaçamento é integral, intenso, geral e irrestrito.

É algo fácil de se compreender, pois a interdependência é própria do mundo dos negócios.

Sabia-se que o Brasil não estaria isento dos efeitos das grandes ondas do tsunami internacional.

Poderia demorar a chegar, mas chegaria.

E chegou.

Os entendidos dizem que faltou humildade e competência aos nossos governantes para admitir o envolvimento na crise externa e naquele momento tomar medidas duras no combate à inflação e na gestão prudente da coisa pública.

Demos de ombros, continuamos gastando demais com a máquina pública, esbanjamos, e agora veio a fatura.  Inflação, medidas drásticas, aumento de taxas, tarifas e impostos, e como sempre com o povo socorrendo o Governo, apertando os cintos e tentando pagar essa conta.

Agora, a onda de demissões e em todos os segmentos.  
Chefes de família desmoralizados com a perda do emprego.
Famílias sem os salários e com as contas não parando de chegar.
Empresários sendo obrigados a dispensar, sob pena de falência.

É claro que já vivemos outros momentos como esse e superamos etapas difíceis do País.
Mas o que incomoda é que os verdadeiros culpados são os mesmos de sempre.
Os políticos não aprendem as lições que o tempo se lhes apresenta.
Eles continuam vivendo num mundo à parte do que vive o povo.

A máquina administrativa é espantosamente grande e o que se gasta com ela é algo revoltante.

Nem estou falando da roubalheira, que esta o Ministério Público e a Polícia Federal estão atacando severamente, mas que igualmente é culpa de quem governa.

Precisamos pensar num Brasil de TODOS.
O País não é de partidos, muito menos dos políticos.
Pensa-se muito pouco no POVO, a essência da existência da Nação, e muito mais nos engenhos político-partidários ao longo de cada ano.
Os prejuízos sempre cabem a quem paga os impostos e que esse fator nem mexe com a sensibilidade dos homens públicos.
E não mexe, mesmo.

Nos duelos entre parlamentares fica claro que os políticos estão preocupados apenas com suas siglas, quem ganha quem perde, no troca-troca de cargos, relegando as causas públicas a terceiro ou quinto plano.

Profundamente lamentável.

E repito: mais uma vez na história desse lindo Brasil quem irá SALVAR a pele da Nação é o POVO.  Pagando impostos, apertando os cintos, perdendo o emprego, em total sacrifício.

E o lamentável é que enquanto isto continuar acontecendo, os governantes irão seguir irresponsáveis, incompetentes e frios em relação às feridas populares.

Neste momento homens e mulheres estão se desesperando ao receber a carta de demissão de suas empresas.

Além de empresários cuidando de fechar as portas encerrando as atividades.

Quanto aos homens públicos, certamente muito poucos estão sensibilizados com a desgraça popular, visto que com o povo eles apenas se preocupam e bajulam em ano de eleição.

De nossa parte com esta insensibilidade dos políticos, cabe uma profunda reflexão na hora do VOTO.
Vamos deixar de nos impressionar com os surrados discursos.
Vamos protestar, seja com voto NULO ou em BRANCO.
Pois até na escolha desse ou daquele a decepção é IMENSA.

Votamos, votamos, votamos, procurando acertar, e as decepções vão se somando à cada pleito.

Mas sem esquecer de que o BRASIL É DO POVO!




















segunda-feira, 13 de abril de 2015

LIBERTADORES AO VIVO NA QUARTA

Quarta tenho jornada pelo SPORTV.

Libertadores da América.

O Tricolor do Morumbi vai ao Uruguai pegar o Danúbio.

A partida vai começar às 10 horas da noite.

Estou na escala com os amigos Mauricio Noriega, Juliano Belletti e Felipe Diniz, além de todos os envolvidos no trabalho do canal.


quinta-feira, 9 de abril de 2015

LUCIANO DO VALLE - 1 ANO

Faltam poucos dias para completar-se o primeiro ano do falecimento de LUCIANO DO VALLE.

Aquele 19 de abril de 2014 marcou pelo impacto do acontecimento.

Eu me preparava no estádio Beira-Rio para a transmissão do Sportv que abriria o Brasileirão quando recebi pelo canal de comunicação a informação - ainda extraoficial - da morte do grande comunicador.

Imediatamente liguei para o celular dele e o aparecimento da mensagem de caixa postal foi como uma dura decretação da verdade.
Minutos depois recebi a notícia confirmando o lamentável ocorrido.
O Brasil ficava sabendo da morte de um jornalista importantíssimo na história da comunicação e do esporte nacionais.

Fui consultado pelo canal se teria condições de narrar a partida - dada a minha proximidade com Luciano por décadas - e sinceramente não tinha certeza se teria.

Mas lá do fundo do meu interior veio uma força incrível e um "recado":  faça essa transmissão por ele, e para ele.

Me enchi de energia, tive o apoio de amigos e colegas, e fiz o trabalho carregado de muita emoção e de dor.

Coube a mim informar o telespectador do canal Sportv a morte de Luciano.
Informei, lamentei e dei um depoimento sobre o grande amigo.
É claro que, do que eu disse naquele momento, certamente faltou muita coisa a enaltecer, mas tudo o que foi dito veio do coração e da alma.

Um dos momentos mais espinhosos da minha carreira, sem dúvida.

Outros dois momentos muito dolorosos foram quando minha mamãe e meu papai deixavam a vida física e eu estava em missão de trabalho.
Fiz as narrações e logo depois corri para os seus sepultamentos.

No caso de Luciano, fiz a transmissão no fatídico sábado - 19 de abril - em Porto Alegre e já no domingo cedo viajei para Campinas afim de acompanhar o enterro do queridíssimo amigo.

Um ano sem a voz, o carisma e o grande coração de Luciano do Valle.

Um homem do rádio, da televisão, dos empreendimentos no marketing do esporte.

Um terno amigo.











SUPERLIGA PELA FRENTE

Mais duas etapas de trabalho pelo Sportv.

Sexta em Osasco.
Semifinal da Superliga.
10 da noite tem Osasco x SESI.
Segundo jogo da série, onde no primeiro embate o time osasquense venceu.
Sesi, portanto, precisa da vitória para provocar a terceira partida.

Estarei na missão com Carlão, Joanna de Assis e grande equipe de apoio.

Domingo estarei em Belo Horizonte.
Final da Superliga masculina.
Cruzeiro x SESI.
10 da manhã.
Jogo único para a decisão do título.
Mineirinho é o palco da final.

Comigo, Nalbert, Marco Freitas, Alexandre Oliveira e grande equipe.


segunda-feira, 6 de abril de 2015

SEMANA E ESCALAS

Minhas próximas duas escalas de trabalho.

Quarta estarei em Piracicaba para uma transmissão do Premiére FC.

XV e Corinthians, 10 da noite, jogo importantíssimo para o alvinegro do interior, que busca vaga nas quartas-de-final.

Na sexta-feira vou a Osasco.
Superliga feminina, segundo jogo do confronto pelas semifinais.
Na primeira partida deu Osasco na casa do SESI.
O time da Vila Leopoldina precisa vencer para forçar um terceiro jogo.
Essa partida vai começar às 22 horas e o Sportv mostrará ao vivo.

Boa semana pra todos !!!



quinta-feira, 2 de abril de 2015

A PÁSCOA E O TRABALHO

Sábado e domingo tenho escalas de trabalho.

No vôlei da Superliga sábado, 11 e meia da manhã, com SESI x Osasco pelas semifinais, primeiro jogo da série melhor-de-três.

Estarei no ginásio da Vila Leopoldina com Carlão, Alexandre Oliveira e Joanna de Assis na comunicação pelo Sportv e PFC Internacional.

Domingo vou à Campinas.
Paulistão, penúltima rodada da primeira fase.
Ponte x Penapolense, 18:30, ao vivo no Sportv.

Atuo nessa com Ivan Andrade, Alexandre Oliveira e Felipe Brisolla em Moisés Lucarelli.

Aproveito para desejar a todos os que estejam lendo o blog um ótimo final de semana.

Aos cristãos e não-cristãos, que o período de descanso nesses dias seja de reflexão.

Sempre é bom refletir sobre como anda a nossa vida no Planeta, se temos nos cuidado física e mentalmente, se temos auxiliado o próximo quando necessário e possível, se temos perdoado a quem nos ofende, se temos compreendido as falhas do semelhante(pois também falhamos bastante), enfim, se temos praticado a Lei do Amor.

Reciclagem é muito importante para o nosso equilíbrio e consequente evolução.

Não fomos colocados nessa jornada apenas por dileção do Grande Comando Universal.  Aqui estamos em processo evolutivo, pois daqui iremos para outros desafios, outras jornadas.

O mecanismo da evolução pode não ser muito bem compreendido por nós, neste estágio da nossa existência cósmica, mas ele é perfeito, implacável, extremamente necessário.

Por mais que não entendamos, ou não queiramos entender o processo, é de bom alvitre que aceitemos uma Inteligência Superior e cuidemos de nossa intimidade espiritual.

Quando pensarem em tudo isso esqueçam as religiões e suas crenças e dogmas.
Elas são boas, interessantes, guias para muita gente, mas acima delas há um Grande Comando do Universo, inteligente e coerente.

São energias que movem o Universo e nos movem.
E as boas energias são geradas através do amor, do perdão, do equilíbrio, da caridade, da humildade e do bom senso.