quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

QUE VENHA O 16.....

2016 chegando.....

Muitos acham que é apenas mudança de calendário, mas psicologicamente as pessoas refletem positivamente sobre a chegada de um novo ano.

E no embalo desse apelo psicológico é que precisamos entrar e concorrer para dar a necessária contribuição para que as coisas melhorem.

O mundo só irá mudar à partir de nossas mudanças, ainda que a participação individual possa parecer pequena, insignificante.

Os oceanos são formados de gotículas e a sociedade também é assim.
Sem a contribuição individual o todo não se compõe.

Todos somos importantes para o coletivo.

Se não somos capazes de modificar totalmente o macro - e não somos - podemos somar com o nosso micro.

A soma de pequenas atitudes pode resultar em montante valioso para o bom convívio social.

Vamos virar a página, vamos trocar a "folhinha", mas vamos também procurar mudar o comportamento no que estiver fora dos padrões da ética, do respeito e da moral.

ÓTIMO 2016 PRA TODOS !!!!!!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

GIL PAIVA

Os dias vão se passando, vamos virar mais uma calendário e a qualquer momento somos sacudidos com noticias tristes da perda de amigos e conhecidos.

No começo deste mês de dezembro enviei mensagem de Boas Festas a um querido amigo através do Skype, com quem me comunicava constantemente.

Estranhei que com o passar dos dias nenhuma resposta chegava até mim e comecei a me preocupar.

Até que neste último final de semana surgiu um texto dizendo que ele houvera falecido no dia 2.
Minha mensagem foi mandada no dia 4.

Meu estimado amigo GIL PAIVA nos deixou aos 71 anos de idade.

Quando cheguei ao Grupo Bandeirantes de rádio e televisão, janeiro de 1980, Gil prontamente se abriu para uma honesta e sincera amizade.
Era um dos principais operadores de áudio da casa.
Me dava dicas, orientava e mostrava o caminho das pedras.

Nas transmissões da Fórmula-1 pela rádio Bandeirantes era ele quem me dava retaguarda na Central Técnica, pois tinha as imagens da Globo, e nós nos autódromos naquela época carecíamos de tudo.
Sem monitores adequados, sem visão de todo o circuito, sem computadores com tempos e classificação, NADA.

E Gil me socorria através da linha de coordenação.
Não era o seu papel, mas sua preocupação em me auxiliar era algo de alguém totalmente do bem, amigo, solidário, irmão de verdade.

Fizemos inúmeras viagens depois pela TV Bandeirantes no projeto SHOW DO ESPORTE.
Quantos papos, trocas de idéias filosóficas, assuntos e experiências espirituais, companheirismo e muito mais.

Era um dos operadores preferidos de Luciano do Valle, com quem formou nas grandes jornadas da Band enquanto sobreviveu o Show do Esporte.

Gil das Neves e Paiva viveu assim, ajudando as pessoas, abrindo espaços a profissionais.

Há anos havia se aposentado e se dedicado integralmente à família.

Mas seu ciclo de vida terrena chegou ao fim, deixando legado altamente positivo.
Quem conheceu e conviveu com ele só pode render boas homenagens ao Gil.

Que a família tenha forças para atravessar este momento de turbulência emocional.

OBRIGADO, AMIGO GIL !!!!!!










terça-feira, 22 de dezembro de 2015

TROCA DE CALENDÁRIO.

Final de ano, final de temporada.

É tempo de virada de página.

O que foi feito já está consumado, nada mais a fazer.

A ordem é mirar planos e projetos para o novo ano que vem chegando e confiar que tudo vai dar certo.

Passagem de ano é sempre um renovar de esperanças.

Troca-se o calendário e renova-se o nosso interior.

Com os percalços naturais do cotidiano, é claro, mas sempre com otimismo.

E que a saúde física e mental esteja viva, preservada, movendo nossos caminhos.

FELIZ NATAL E UM 2016 REPLETO DE BOAS ENERGIAS PARA GRANDES REALIZAÇÕES!!!!


segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

SABER PERDER É FÁCIL ???

É fato que ninguém fica feliz nas derrotas.

Como a vida é feita de vitórias e derrotas, e todos sabemos disso, é razoável que busquemos o equilíbrio quando perdermos alguma parada, seja ela qual for.

No esporte, especificamente, muita gente se destempera, se descabela diante de uma derrota.

Num primeiro momento acho natural, humano, lógico até.

Mas é preciso que passado o primeiro impacto do "perder" tudo se assente na cabeça do derrotado.

Nunca vi nada depreciativo em perder.

Se a vida é um jogo onde se ganha ou se perde, no esporte é a mesma coisa.
E no esporte, menos ainda, porque trata-se de uma competição apenas e sem quaisquer consequências morais para o cidadão.

Na vida sim é que as derrotas certas vezes abalam de verdade e comprometem social, moral e profissionalmente.

E se estamos nessa vida para aprender - e estamos - em todos os sentidos, urge que nos policiemos severamente nos momentos de supostas derrotas, principalmente no esporte.

É muito mais sério o ato de viver do que torcermos por essa ou aquela agremiação.

Vejo pessoas perdendo a calma quando seu time é derrotado e me preocupo.
São pessoas que ainda não entenderam o real sentido do esporte.

Seu time perdeu?
E eu pergunto: o que você perdeu com a derrota do seu time?
NADA, absolutamente NADA.

Entender tudo isso é crescer, é avançar na compreensão e no saber separar o que é VIDA e o que é DIVERSÃO.

Saber ser simpatizante de uma agremiação, e não um apaixonado, é ter crescido interiormente.

No caso do futebol, esse esporte empolgante, maravilhoso, é onde meu comentário mais se prende.

Quem me lê pode e tem o direito de achar que sou um sonhador, mas é a minha reflexão sobre o tema.
Sempre foi.

Na lista preferencial das coisas importantes da VIDA, o futebol está muito abaixo do topo.

Muito abaixo.




sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

ROGÉRIO CENI - A DESPEDIDA.

Rogério Ceni deixa os gramados.

25 anos de São Paulo, goleiro artilheiro, grandes conquistas, grande identificação com a galera tricolor, uma carreira digna de elogios e história.

Nunca me atrevo a dizer que esse ou aquele jogador foi o MAIOR mito desse ou daquele clube.

Várias gerações vestiram a camisa e no seu tempo se tornaram mitos da galera.

No próprio Tricolor eu citaria José Poy, Sérgio Valentim, Waldir Peres, De Sordi, Mauro, Oscar, Beline, Canhoteiro, Zizinho, Roberto Dias, Bauer, Yeso Amalfi, Pedro Rocha, Zetti, Cafu, Gino Orlando, Alfredo Ramos, Raí, Serginho, Gilberto Sorriso, Gerson, Careca, Muller, Silas....e etc etc etc.

Cada um, a seu tempo, foi ídolo da galera sãopaulina.

Mas nesse grupo de elite que citei - e fatalmente muitos nomes faltaram na lista acima - é óbvio que Rogério Ceni entra com um peso extraordinário.

Ele, inclusive, viveu na carreira todo o favorecimento da expansão de mídia que hoje existe.

A visibilidade nos dias de hoje e já de algum tempo é espetacular.
E aqui entra o mérito de Ceni ter entrado na mídia como um profissional sério, dedicado, tecnicamente ótimo, um ícone da galera.
Outros, com toda a força da mídia, lançaram seus nomes na lama com procedimentos pobres, de má conduta.

Rogério pode ser criticado pelo seu temperamento e tal, e ele mesmo admite que tem gênio difícil, mas isso é um fato pessoal.   Como atleta, em análise fria e justa, não dá para colocar defeito em sua carreira, que é muito vencedora.

E fico muito à vontade para escrever sobre Ceni pois nunca tive contato pessoal com ele, o que poderia influenciar a minha análise, se alguém pudesse pensar assim.

Minha homenagem ao atleta ROGÉRIO CENI.

O São Paulo e o futebol agradecem.




















terça-feira, 8 de dezembro de 2015

DORIVAL JR - UMA ATITUDE CAMPEÃ.

Fim de temporada do futebol brasileiro.

Poderíamos abordar vários assuntos a respeito desse 2015 que está definhando, mas vou ressaltar um fato que para mim foi espetacular, um grande exemplo.

Aquele abraço do Dorival Júnior no Marcelo Oliveira logo após a decisão da Copa do Brasil foi marcante.

Ele, perdedor, invadiu a coletiva do companheiro profissional e o cumprimentou pela conquista.
Saiu dessa como vencedor e deu um ótimo exemplo de desportividade.

Pouquíssimas vezes vemos no futebol brasileiro o perdedor reconhecer e parabenizar o ganhador.

Num ambiente de muito desrespeito e até de violência em várias passagens, uma atitude como essa do treinador do Santos dá sinal de esperança para que melhore o mundo do futebol.

Parabéns a Dorival Júnior.

Futebol precisa de mais bons exemplos para que as gerações vindouras comecem a degustar o real sabor desse esporte maravilhoso e empolgante.

Dorival, um cara sério, compenetrado, ético, competente, somou pontos com o abraço em Marcelo Oliveira.

Particularmente, vibrei com essa imagem.


quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

DOMINGO EM GOIÂNIA

Minha escala para a última rodada do Brasileirão me coloca em Goiânia domingo.

O time esmeraldino ainda batalhando para se manter na série A e o tricolor buscando confirmar a vaga na Libertadores.

O jogo terá a transmissão do Sportv-2.

Vai começar, assim como toda a rodada, às 17 horas, horário de Brasilia.

Estarei na jornada com Mauricio Noriega, André Hernan, Rafael Sebba e enorme equipe no local e na retaguarda/Rio.

Últimos momentos do campeonato nacional.