sábado, 28 de junho de 2014

GRÉCIA x COSTA RICA EM PERNAMBUCO

Minha próxima transmissão na Copa é neste domingo.

Arena Pernambuco.

Oitavas-de-final.

Jogo eliminatório.

A surpreendente Costa Rica enfrenta a não menos surpreendente Grécia.

Primeiro confronto dessas seleções.

Primeira vez dos gregos em oitavas-de-final de Copa do Mundo.

Duas seleções com técnico estrangeiros: a Grécia tem o português Fernando Santos no comando, enquanto a Costa Rica tem o colombiano Jorge Pinto.

Estarei na jornada com Raphael Rezende e William Machado, além de dezenas e dezenas de profissionais trabalhando, entre estádio e retaguarda.

Quem passar vai pegar Holanda ou México nas quartas-de-final.


quinta-feira, 26 de junho de 2014

SIGO EM RECIFE

Continuo no Recife.

Pegamos muita chuva na capital pernambucana e encontramos muitas dificuldades na locomoção até a Arena em São Lourenço da Mata.

E depois da transmissão de Alemanha x EUA agora é aguardar o jogo de domingo entre Grécia e Costa Rica, oitavas-de-final.

Sigo com meus companheiros William Machado e Raphael Rezende e toda a equipe de apoio aqui em Recife, time do Sportv.

Agora nas oitavas se houver empate vai para a prorrogação, e se persistir a igualdade a vaga será definida através dos pênaltis.

A Copa tá boa, tá legal.

domingo, 22 de junho de 2014

MAIS DUAS TRANSMISSÕES

Tenho mais duas transmissões nesta primeira fase da Copa.

Terça-feira estarei novamente em Natal para Uruguai x Itália, valendo classificação no grupo para as 8as. de final.

Os italianos jogando pelo empate e os uruguaios precisando vencer.

O jogo começará à 1 da tarde com transmissão do Sportv.

Comigo na jornada, Raphael Rezende, William Machado e Ricardinho, além de grande time no estádio e na retaguarda.


Quinta-feira vou à Recife.

Estados Unidos x Alemanha, também à 1 da tarde, na Arena Pernambuco, com o mesmo time de transmissão.

Última rodada da primeira fase da Copa, que classifica 16 seleções.


quarta-feira, 18 de junho de 2014

SUIÇA x FRANÇA, SEXTA NA FONTE NOVA.

Minha próxima transmissão da Copa é na sexta-feira, dia 20.

Em Salvador, Suíça x França, 4 da tarde, pelo Sportv.

As duas seleções que ganharam na primeira rodada.

Quem vencer estará classificado para as oitavas-de-final.

Estarei nessa com os comentários de Raphael Rezende e William Machado.

É logo depois de Itália x Costa Rica.




terça-feira, 17 de junho de 2014

RÚSSIA x CORÉIA DO SUL - CUIABÁ AO VIVO

Sigo minha caminhada profissional cobrindo a Copa.

Depois de passar por Natal e Brasília, agora estou em Cuiabá, cidade que não visitava há muito tempo.   Talvez no final da década de 80 tenha sido minha última presença na capital do Mato Grosso.

Nesta terça-feira transmito Rússia x Coréia do Sul pelo grupo H.
O jogo vai começar às 7 da noite (hora Brasília) e seis da tarde no horário local.

Portanto, logo depois de sabermos se o Brasil passou pelo México, ou se tropeçou, estaremos no ar ao vivo da Arena Pantanal, que por sinal está muito bela.

Russos e sul-coreanos tomam conta dos bares, hotéis e restaurantes de Cuiabá.

Estarei na jornada com os comentários de Raphael Rezende e a participação especial de William, ex-Corinthians e Grêmio.

Cuiabá amanheceu cinzenta e sem o calor característico da região.




terça-feira, 10 de junho de 2014

COMEÇO DE JORNADA

Sexta-feira inicio meu trabalho na Copa do Mundo através do Sportv.

Vou transmitir direto da Arena das Dunas, Natal, México x Camarões, às 13 horas.

No domingo, dia 15, estarei em Brasília, no Mané Garrincha, para Suiça x Equador, também começando às 13 horas.

A equipe de transmissão é fixa.  Estarei com Raphael Rezende e o ex-jogador William Machado.

Mais à frente passarei pros amigos as próximas escalas.


domingo, 8 de junho de 2014

BOLA, BANDEIRAS E BOLÕES.

Semana começando e a Copa chegando.

Alguns últimos amistosos das seleções que vão disputar o Mundial, o Brasil treinando em Teresópolis, e o torcedor já esfregando as mãos ávido pelo pontapé inicial.

Costumo brincar que em Copa do Mundo tudo é emocionante, até os passes errados.

É um evento especialíssimo, diferente, agregador, onde o Planeta se une e se reúne através da BOLA.

Começam as apostas, os bolões, já vejo bandeirinhas brasileiras nos carros e ônibus, nas sacadas dos prédios, nos bares e restaurantes...

Quinta-feira tudo começa.
E começa com a nossa Seleção em campo.
Vai ser aquele nervosismo, aquela tensão natural de uma estréia, e principalmente por ser em uma Copa do Mundo.

Aqui do meu lado profissional, na quinta-feira de Brasil x Croácia estarei viajando para Natal, onde na sexta, dia 13, transmitirei pelo Sportv o jogo México x Camarões, às 13 horas.

Formarei na equipe de transmissão com Raphael Rezende e o ex-jogador William Machado.

Juntaremos a experiência de William como atleta e a juventude do comentarista Raphael Rezende, um jovem estudioso das coisas do futebol internacional.

Rezende esteve nos últimos 6 meses viajando pelo Mundo em uma série espetacular do Sportv, passando por todos os países classificados para a Copa deste ano.
Ele, Edgar Alencar e Fred Chimeli botaram a mochila nas costas, câmera na mão, e rodaram o planeta descobrindo lances fantásticos do mundo do futebol.
Uma epopeia extraordinária desses 3 jovens talentos do jornalismo brasileiro.

Vai ser uma honra trabalhar ao lado de Rezende e de William nesta Copa.












sábado, 7 de junho de 2014

FERNANDÃO -- GENTE BOA!!!!!!

Hoje, sábado, 7 de junho, acordo e abro o computador como de costume.

Um choque.
O acidente e a morte de FERNANDÃO.
Mais um duro golpe.

Ele escreveu uma linda história dentro do futebol.
Reputação sem qualquer ocorrência, chefe de família, ético por onde passou.

O único contato que tive com ele foi há algumas semanas na Globosat/Rio quando participamos da reunião preparatória de Copa do Mundo.
Trocamos poucas palavras mas deu para sentir os ares de bons fluidos emanados, afora tudo o que já sabia quanto ao seu caráter e seriedade.

Mesmo respeitando o Alto Comando Universal, que tem as rédeas de tudo, e que sabe perfeitamente o que faz, não dá para deixar de lamentar a partida de Fernandão.

Os companheiros de Sportv que mais conviveram com ele nas últimas semanas em transmissões e programas, e mesmo assim foi por pouco tempo, registram toda a doçura de comportamento do ex-jogador.
Atento à nova atividade - comentarista - e às novidades do veículo/televisão, Fernandão se mostrava muito interessado em se encaixar no trabalho e dedicava-se totalmente aos estudos e pesquisas.

O amigo Ivan Andrade me ligou logo pela manhã deste sábado, dia 7, contando sua experiência outro dia em Uberlândia quando de uma transmissão.
Emocionado, Ivan falou da magnífica impressão que teve de Fernandão, no almoço, na jornada, depois do trabalho.
O ex-jogador dizia ao Ivan de sua alegria do momento, agora como ex-atleta, por poder conviver mais com a família e os amigos.
"Ele estava muito feliz!", disse o amigo Ivan Andrade.

O trágico acontecimento da madrugada deste sábado, 7 de junho de 2014, nos tira do convívio de Fernandão, que estaria com a gente durante a Copa do Mundo.

Podemos e devemos lamentar, ainda que cada um tenha suas convicções religiosas e filosóficas, com todos os possíveis argumentos e reflexões.

Triste registro, mais um, às vésperas de uma Copa.



quinta-feira, 5 de junho de 2014

O MOMENTO BRASIL.

Sempre busquei resolver meus problemas com o diálogo, e muitas vezes até com o silêncio.
* abro esse post sem qualquer arrogância e sem querer me rotular superior a ninguém, apenas é um depoimento pessoal e de algo que sempre me ajudou.

O ser humano é dotado de inteligência e essa é a razão para que as conversações determinem o melhor desfecho dos embates.

É óbvio que me refiro às questões normais, civilizadas, equilibradas.
Quando não há controle emocional vêm as vias de fato e outros horrores, que só depreciam o ser inteligente que é o homem.
Nada mais deprimente que duas pessoas se engalfinhando, trocando sopapos e outras indecências de comportamento.

É verdade também que dos desatinos é que acontecem os bons e necessários entendimentos, mas desde que haja equilíbrio e inteligência nos atos e nas atitudes.

Mas tudo isso, também, decorre da educação e da cultura adquiridas pelo cidadão.

Ainda impera aqui no Brasil a truculência, o ícone da força física para a resolução dos problemas, em todas as áreas, lamentavelmente.

Falo do destempero emocional em termos gerais e daqueles que estudaram e que têm diplomas, e dos que não tiveram acesso aos estudos.
Depreendo que tudo é uma questão de índole, muito mais do que de educação adquirida nas escolas.
Vemos diariamente engravatados incultos no trato com o semelhante.
Vemos pessoas que pouco frequentaram bancos escolares e com empregos de baixo rendimento, que respeitam os semelhantes e respeitam as leis e regras.

A educação é super importante, mas não é a mais.   
Quantos nasceram sem qualquer respaldo educativo e seguiram na vida com retidão, honestidade, ética e amor ao próximo.   Olharam para dentro de si e entenderam que é assim o comportamento certo quando se vive em comunidades.

Na verdade, não é preciso uma grande lição catedrática sobre como se comportar em sociedade.
Basta raciocinar e saber que o direito de cada um termina onde começa o direito do outro.
E para tal entendimento nada é tão complicado.
Me parece básico.  Não desejar e não fazer ao próximo o que não queremos que nos façam e que venha a nos ferir. 

Compreendo que todos os que habitam o Planeta, e que já habitaram, estão em estágio evolutivo no Universo.  Aqui cumprimos apenas mais uma das etapas a nós destinadas pelos Planos Superiores.  Ainda somos sujeitos a erros, falhas, deslizes e atrocidades.   Mas sempre é bom acordar cedinho e tentar mudar os rumos desse aprendizado.

Se em tudo na vida apressamos as coisas, por que não apressar a nossa evolução?

Reclamamos tanto do Mundo e do País, mas é bom lembrar que fazemos parte dessa engrenagem e que temos a nossa cota de responsabilidade em tentar melhorar a convivência.
Mas podemos lutar por essa melhora com PAZ, com raciocínio, equilíbrio, sem sacrificar ninguém que nos rodeia.

Todos temos responsabilidade por tudo o que está havendo.

Ou estamos pecando por omissão ou por excesso.

Precisamos encontrar o tom certo para dar a nossa contribuição positiva.

O desafio é sério, significativo, mas não é tão difícil de ser enfrentado.

Vejo hoje o nosso País com alguma tristeza por tudo o que está ocorrendo, mas ao mesmo tempo algo dentro de mim diz que jamais devemos perder a esperança por dias melhores.
Já passamos por outras fortes turbulências sociais e morais.
Esta também iremos ultrapassar.

Das convulsões é que acontecem a limpeza, o expurgo.

É a nossa esperança.
















terça-feira, 3 de junho de 2014

A COPA ESTÁ AÍ

Contagem regressiva para o inicio da Copa.

As seleções estão chegando, se acomodando, logo os turistas chegarão, o povo que gosta de futebol preenchendo os seus álbuns de figurinhas, a Seleção Brasileira treinando, os últimos retoques sendo dados nos estádios e nas obras próximas....

Em suma, a Copa já está aí.

Mais um Mundial, o principal evento futebolístico do planeta.

Por mais resistência que haja com a Copa, aqui no Brasil, e não foi diferente em outros países que a sediaram, a movimentação é forte e o coração dos torcedores bate firme e já descompassado.

Serão bilhões de telespectadores acompanhando os jogos.
Os países que ficaram de fora lamentam o fracasso, afinal queriam estar nessa festa.
Os que estão dentro aceleram suas emoções com a responsabilidade de fazer um bom papel.

São 64 anos da última vez que sediamos uma Copa, embora, é claro, naquele tempo a estrutura fosse outra e a simplicidade dominava a organização.
Em 1950 a FIFA ainda era praticamente amadora como entidade e só se preocupava com bola rolando.
O planeta vinha de uma Guerra Mundial e ainda sob tensão social.

O Brasil ainda não havia sido campeão e jogando em casa entendia que tinha a obrigação de ganhar o caneco.
Todos "exigiam" o título.
Povo, imprensa, políticos - principalmente a classe política.
Um discurso antes da final pelo prefeito do Rio de Janeiro, no Maracanã, apontava para a "obrigação" dos jogadores serem campeões.  O absurdo dos absurdos.

Hoje mudou um pouco.
Percebe-se que muita gente já entende que ser campeão ou não, é contingência do esporte, mesmo jogando em casa.
Quantas seleções atuaram em seu país, sediando o Mundial, e não foram campeãs.
Resultados de competição são técnicos e tem de ser aceitos por todos.

O que preocupa é o saldo de vítimas que poderemos ter como resultado das manifestações e greves que assolarão o País.
Assim como o volume de protestos irá aumentar durante os jogos, aumentará também a ação policial e da Força Nacional.
É claro que torcemos para que todos tenham ponderação nas atitudes, mas pelo que se tem visto haverá confrontos e consequentemente, vítimas.

Uma pena, pois poderíamos ter a Copa em paz e também as manifestações, pois estamos em um regime de democracia e portanto de liberdade de expressão.
Mas as perspectivas, do meu ponto de vista, são as mais negativas possíveis.

Os manifestos se voltaram para atos anárquicos, contrariando os líderes que queriam atos pacíficos e tranquilos.  E com isso, espera-se tumulto durante a Copa.

Mas de qualquer maneira, a bola vai rolar.
Quem é do futebol sempre aguarda com muita ansiedade uma Copa do Mundo.
E ela já está batendo à nossa porta.










domingo, 1 de junho de 2014

AS PERDAS FÍSICAS QUE COMOVEM

O fantasma da morte (física) continua a nos assustar, a nos amedrontar.

E quando perdemos pessoas queridas ou muito próximas aumentam a nossa ansiedade e inquietude sobre esse "fenômeno" que chamamos de MORTE.

Independentemente de crenças religiosas ou teses filosóficas, perder o contato com pessoas da nossa relação, seja intima ou profissional, é sempre muito doloroso, machuca demais.

E perdemos o querido Mauricio Torres, amigo e colega de profissão.
Não tive muitos contatos com ele, mas os poucos que aconteceram foram de respeito e de admiração mútua.  Algumas vezes trocamos e-mails e através das redes sociais, sobre a vida e o futebol.

Mauricio foi uma entidade gentil, educada, correta, profissional competente e super dedicado.
Integrou grandes equipes de rádio e televisão com autoridade, simpatia e carisma.

A verdade é que ele foi "chamado" e é assim que devemos entender, à partir da crença fiel de que há um Comando Cósmico Inteligente, e justo.

Fico com a corrente de que a morte é FÍSICA, e que nosso principio inteligente ( nossa consciência ) não falece, pois este sim é imortal.
Portanto, as pessoas queridas que falecem fisicamente, seguem seus caminhos espirituais, cósmicos, etéreos, em outra vestimenta cuja capacidade de compreender ainda nos é difícil, mas não impossível de depreender. 

E além de Mauricio Torres, o falecimento físico de MARINHO CHAGAS.
Um dos mais importantes jogadores brasileiros na história.
Marinho encantou o mundo na Copa de 74 na Alemanha.
Simples, autêntico, modesto, jogava muita bola.
Deixa seu nome encravado na história do futebol.
Vai com Luz em sua nova caminhada, Marinho.