terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Dentre tantas recordações saudosas, gostaria de destacar neste dezembro o choque que foi em dezembro de 2005 a noticia da morte física do querido ROBERTO LEITE.

Filho de Mogi Mirim, Bob Milk ( como eu o chamava carinhosamente ) se destacou no rádio brilhantemente.  
Vozeirão, profissional extremado, perfeito nas narrações de futebol, Roberto fez seu nome no rádio de Campinas.

Foi meu companheiro na Rádio Gazeta, onde desfilou seu talento na arte de comunicar.

Certa vez quase foi contratado pela Bandeirantes(tevê).

José Roberto Rolla Leite foi um cara totalmente voltado para o BEM.

Seu coração era gigantesco.
Solidário, amigo, generoso, chefe de família EXEMPLO.
Trabalhou sempre com empenho e seriedade, além da competência.

Foi num final de ano que perdemos o contato físico com ele.
Aparentemente bem, foi internado depois de um mal-estar na sua casa em Campinas.
Hospitalizado, não resistiu e nos deixou.

Os espiritualistas sabem que morre apenas o corpo físico, a MATÉRIA, e que nosso principio inteligente segue vivo pelo Universo.
Por isso, o nosso queridíssimo Roberto está em outra esfera já enfrentando novos desafios da eternidade.
Com toda a certeza.

Também por isso é que emitimos daqui a energia de carinho e de respeito e endereçamos a ele, em que Plano estiver neste momento.

Bob, receba nosso abraço, o nosso apreço.  Nossa justa homenagem.

Escreveu sua história no rádio com total brilho.
Como investido na raça humana foi espetacular, evoluiu consideravelmente.








sábado, 27 de dezembro de 2014

2014 - 2015

Mais um Natal, mais um Novo Ano chegando.

Os desejos são sempre de bons fluidos para todos.

Agradecimento aos que deram algumas passadinhas aqui pelo blog e aos que assiduamente dão uma espiadinha nos escritos.

Não me aprofundo nos assuntos do esporte, como percebem os que me acompanham, pois entendo que a minha contribuição é quase insignificante perante o arsenal de grandes colunistas existentes no País.

Há opiniões mais embasadas e respeitadas.

Então, às vezes conto algumas histórias vividas, homenageio pessoas do meio e reproduzo as minhas escalas de trabalho no Sportv, Premiére e PFC Internacional.

Por sinal, acabo de estender meu contrato com a empresa até abril de 2019.
E espero cumpri-lo com dignidade e empenho.

Amigos e amigas, uma serena passagem para 2015.
Esperança no coração e fé naquilo que acredita.

Que atravessemos 2015 buscando sempre a Paz e a Harmonia na discussão das idéias.












segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

ESCALAS DA SEMANA.

Tenho mais três transmissões neste 2014 que agoniza.

Terça em Osasco pela Superliga feminina.
Às 9 e meia da noite teremos Osasco x SESI.
Ao vivo pelo Sportv.
Estarei com Marco Freitas e Joanna de Assis na comunicação.

Quarta-feira vou à Vila Leopoldina.
Superliga masculina.
Primeira rodada do returno.
SESI x Montes Claros, 9 e meia da noite.
Também ao vivo no Sportv.
Comentários de Marco Freitas, reportagens de Fabíola Andrade.

No sábado vou a Taubaté.
Superliga masculina.
Taubaté x Campinas, já pelo returno.
Transmissão do Sportv-2.
7 da noite.
Com Nalbert e Fabíola Andrade.

Depois dou uma parada nas jornadas e volto no dia 5 de janeiro.

Uma ótima semana a todos !!!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

UM BOM AMIGO

Hora ou outra somos atingidos por notícias de perdas de amigos queridos.
Amigos, companheiros de trabalho ou colegas de profissão......

Soube agora da morte física de Paulo Rafael Guimarães, operador técnico de rádio dos mais experientes.
Vinha atuando há quase 10 anos na FM-105(SP) e sempre no futebol.

Paulo Rafael foi meu contemporâneo de Bandeirantes.
Dedicado, sério no trabalho, mas sempre se relacionando alegremente e bem com todos.

Brincávamos quando nos encontrávamos pelos corredores do Morumbi, nas viagens à trabalho, nos estádios da vida.

Tenho muito apreço pelos companheiros de trabalho nas mais diversas áreas.
Rádio e televisão requerem muita dedicação e competência do pessoal da área técnica e de engenharia.
Eles chegam mais cedo que nós e deixam tudo pronto para o desempenho do nosso trabalho.
E saem mais tarde, pois quando termina a transmissão é preciso desmontar todo o aparato técnico.

Paulo Rafael nos deixa aos 62 anos de idade apenas.
Problemas de coração.
Deixa a família e os amigos.
Deixa o rádio que ele tanto amava e ao qual tanto se dedicou.
Trabalhou nos principais prefixos da capital paulista.
Profissional muito respeitado.

Prestando esta singela homenagem ao Paulo Rafael me lembro de outros amigos operadores e que já partiram para o Plano de Cima.
Lembro de Heleno José, Nenê Garib, José de Souza, Toninho Martins, Eliseu Francisco, Custódio Santana, João Antonio de Souza, José Lopes.   E outros que certamente acabo por esquecer e peço desculpas pela falha de memória.

Paulo Rafael deixa o Plano Físico e deixa também um legado pessoal e profissional excelente, invejável.
Deixa uma família muito bonita e de quem ele sempre falava com grande orgulho.

Obrigado pela amizade e pelo companheirismo, amigo!

Muita paz e serenidade agora no momento da PASSAGEM.




quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

SUPERLIGA NÃO PARA.

De amanhã, quinta-feira, dia 11, até o próximo dia 29, terei oito transmissões da Superliga (masculina e feminino) pelos canais Sportv.

As temporadas da Superliga começam sempre no final de ano e atravessam as Festas de Natal e Ano Novo.

Os jogos não param.

Muita gente pede esse modelo de calendário para o futebol, como acontece no continente Europeu.

Então, nesta quinta vou à Vila Leopoldina(SP) e transmito Sesi x Praia Clube, décima rodada do primeiro turno do Feminino.
Sportv ao vivo, nove e meia da noite.
Encontro do vice-líder(SESI) e o quarto colocado(Praia).

Estarei na jornada com os amigos Nalbert e Joanna de Assis.

Sábado volto à Vila Leopoldina, mas para um jogo do masculino.
SESI x Cruzeiro às 21:30h.
O time mineiro, atual campeão, invicto há 10 rodadas da Superliga.
Já o SESI está no quinto lugar.

Estarei com Carlão Gouveia e Pedro Mota.


segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

SUPERLIGA DIRETO.

O futebol brasileiro para, mas sigo com as escalas da Superliga até o dia 29 deste mês.

A temporada do vôlei atravessa as festas do final-de-ano e a Superliga termina somente em abril de 2015.

Nesta semana faço na terça-feira Pinheiros x SESI às 19horas.  Ao vivo no Sportv.
Superliga feminina.
O jogo acontece no ginásio do Pinheiros.

Quinta-feira transmito SESI x Praia Clube às 21:30 também pelo Sportv.

Sábado vou a São Carlos para SESI x Cruzeiro no masculino.
Ginásio Milton Olaio, belíssima praça de esportes da cidade.
Também ao vivo no Sportv.

Boa semana pra todos !!!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

SÁBADO EM ITAQUERA.

Na última rodada do Brasileirão, sábado vou à Itaquera narrar Corinthians x Criciúma.
O jogo vai começar às 16:30 e terá transmissão do Sportv.
Estarei com William Machado, Felipe Diniz e André Hernan na jornada.

Jogo que marcará a despedida do time catarinense da série A e que para o Corinthians tem o desafio de somar os 3 pontos e esperar um tropeço do Internacional diante do Figueirense, que se enfrentarão no mesmo dia e horário.

Vale o terceiro lugar da competição, posição que dá direito do clube entrar "direto" na fase de grupos da Libertadores em 2015.
O quarto colocado ( Corinthians ou Inter ) ainda terá de buscar qualificação no evento contra adversário a ser conhecido.

Despedida do Tigre catarinense e despedida do Timão na sua Arena em 2014.

Se o Criciúma tivesse se mantido na série A, o futebol catarinense teria 5 representantes em 2015.  Figueirense, Avaí, Joinville e Chapecoense estarão no Brasileiro do ano que vem.



domingo, 30 de novembro de 2014

SUPERLIGA AO VIVO

Começa a semana e sigo com as minhas escalas do vôlei.

Segunda-feira, Superliga feminina ao vivo, 8 da noite, sétima rodada: São Caetano x Osasco.
As duas equipes decidiram neste ano o Paulista e os Jogos Abertos do Interior, com duas conquistas de Osasco.

Na Superliga o S.Caetano está em sexto lugar e o time de Osasco lidera.

Esta partida desta segunda será ao vivo pelo Sportv-2.

Na quarta-feira transmito Campinas x Sesi, ginásio do Taquaral, Campinas.
Vai começar às 7 da noite e terá transmissão ao vivo do SPORTV.

Dois jogos bons de serem vistos.




quarta-feira, 26 de novembro de 2014

ESCALA DA SEMANA.

Tenho apenas uma escala nesta semana.

Sábado vou ao ginásio da Vila Leopoldina ( Marcelo de Castro Leite ) para um jogo da Superliga masculina.

Sesi x Minas, em mais uma rodada.  
Campanhas semelhantes no campeonato e, portanto, vale uma posição na classificação, embora ainda estejamos no primeiro turno.

Transmissão Sportv às 11:30 da manhã.

Estarei com Carlão comentando e Joanna de Assis nas reportagens.







terça-feira, 25 de novembro de 2014

PODEMOS MELHORAR O MUNDO.

No futebol e na vida há que se respeitar as opiniões contrárias às nossas.

Há uma tendencia forte que se condenem as pessoas que pensam diferentemente. 

Muitas vezes quem pensa diferente é rotulado disso ou daquilo, o que é equivocado, pois todos temos o direito de raciocinar com independência e liberdade, ainda que estejamos equivocados em nossas teses e atitudes.

O mundo está em polvorosa.  Muita gente anda nervosa, neurotizada pelos acontecimentos e pela pressão social, e não tem freios para despejar no semelhante rajadas de ira e falta de boa educação.

Constatamos isso a todo instante, no relacionamento direto, pessoal, nas redes sociais, enfim, em todos os setores da sociedade.

É necessário refletir.

O mundo só piorará se continuarmos agindo desequilibradamente. 
Somos nós que construímos um mundo "bom" ou "ruim".
As nossas atitudes é que direcionam o planeta.

Quantas vezes o silêncio acaba com discussões bobas, vazias, encerrando o litígio.
Debater pra valer, somente com coisas absolutamente sérias, que valham a pena.

É claro que devemos entender o atual estado de animo da maioria das pessoas, mas uma conscientização coletiva de bons modos é o início da grande transformação.

Estas minhas reflexões não se remetem a nenhum ocorrido comigo, mas em âmbito geral.
Mas é claro que às vezes também sou testemunha de lamentáveis acontecimentos à minha volta.

É preciso refletir, sempre.

Se cobramos tanto dos governantes, e isto se faz muito necessário, devemos olhar para o nosso interior e verificar o que podemos fazer para dar a contribuição individual ao coletivo.

Mas quanto a se ter razão ou não nesse ou naquele assunto, é melhor pensarmos na liberdade de cada um e na escolha dos caminhos.
Podemos contribuir em alguns casos dando corretivos educados e objetivos, pois ensinamentos úteis sempre são saudáveis e necessários, mas com respeito e limites.

Enfim, a vida é assim.    Um desafio de comportamento em grupo.  
Iremos morrer(fisicamente) e não aprenderemos tudo.
Mas enquanto tivermos vida terrena é imperioso que contribuamos positivamente com ética, respeito e dignidade.

O exercício tem de ser diário.
Esmorecer, jamais.
Acreditar, sempre.











quinta-feira, 20 de novembro de 2014

VÔLEI E FUTEBOL NO FIM DE SEMANA

As escalas de trabalho do final de semana me colocam em vôlei e futebol.

Superliga na sexta-feira em São Paulo.
Às 9 e meia da noite jogam SESI x Minas pela 4a.rodada feminina.
As meninas do SESI ainda não perderam e o Minas ( agora reforçado pela estupenda Jaqueline ) ainda não venceu.
Mas o campeonato está apenas começando.
Nossa transmissão será pelo SPORTV e terá início às 21 horas.
Comigo na jornada, Nalbert e Joanna de Assis.

Domingo vou a Itaquera.
Tem Corinthians x Grêmio pelo Brasileirão, antepenúltima rodada.
Os dois na luta por Libertadores, além da tradição do confronto, da rivalidade.
Transmissão do Premiére FC e do PFC Internacional, em Alta Definição.
Escalados comigo estão Ivan Andrade, William Machado, Felipe Diniz, André Hernan.
Depois do jogo participaremos do programa TROCA DE PASSES do Sportv.

Um ótimo final de semana para todos!!!!

terça-feira, 18 de novembro de 2014

SAUDADE DO AMIGO!!!

Estamos chegando a 7 meses do falecimento de LUCIANO DO VALLE.

Luciano faz muita falta, seja no relacionamento pessoal ou nas transmissões da televisão brasileira.

Hoje cada vez que vou para uma transmissão de vôlei, principalmente, tenho lembrança e sinto falta das suas mensagens via celular, dizendo que estaria acompanhando e dedicando carinho à minha pessoa.

Foi assim, sempre. 

Da mesma forma, quando nos encontrávamos nos estádios o papo era muito gostoso, saudosista muitas vezes, relembrando nossa convivência na Band e que durou quase duas décadas.

Me lembro de Luciano narrando no rádio campineiro e depois na Nacional de São Paulo ( que hoje é a rádio Globo ), equipe de Pedro Luís.

Logo depois sua passagem para a televisão, a Globo.

Foi o titular global até o ano de 1982 narrando a Copa da Espanha.

Em atitude ousada deixou a Globo e mergulhou em projeto independente com seus amigos Quico e Cocco, criando a PromoAção e partindo para produções importantes e que mexeram com a tevê e o esporte brasileiros.

Depois veio a Luqui e nasceu o SHOW DO ESPORTE, primeiramente na Record e depois Band.
Sucesso total.

Além de investir forte na aquisição da Olimpíada de 84 e Copa do México 86 ( a compra era casada ) deu ao público brasileiro um domingo inteiro de atrações esportivas, algo que mexeu com as estruturas da comunicação.

O Show do Esporte foi de 1984 até dezembro de 1998.

E eu, que atuava na rádio Bandeirantes, fui convidado por ele a integrar a sua equipe de tevê.
Mudou totalmente a minha carreira.
Amava o rádio ( e continuo amando ) mas a mudança modificou o meu rumo profissional e pessoal, me dando chances extraordinárias de crescimento.

Sempre fui muito grato a ele, assim como a tantas outras pessoas que me abriram portas no rádio e na tevê.

Luciano era desprovido de mágoas ou vinganças, pois abrigou na equipe da Band vários profissionais com quem havia tido divergências em outros prefixos.
Foram muitos....

Como vocês percebem, sou até suspeito para escrever sobre Luciano, pois nós nos gostávamos muito, e até parece que ele não tinha defeitos.   É claro que tinha.   Todos temos defeitos.
A perfeição não é para quem habita este planeta.
Estamos na infância cósmica do aprendizado.
Há muitas etapas a serem percorridas nesse imenso Universo.
Assim é a trajetória da EVOLUÇÃO.

Prefiro sempre enaltecer as virtudes, os méritos das pessoas, pois isto já é um progresso evolutivo.

E Luciano tinha ( e tem ) um coração bom.

Saudade do AMIGO !















segunda-feira, 17 de novembro de 2014

SUPERLIGA AO VIVO.

Hoje, segunda-feira, tenho trabalho pela Superliga masculina.

Campinas x Canoas, 9 da noite, ginásio do Taquaral, sexta rodada do primeiro turno.

Terceiro e sexto colocados, respectivamente.

Transmissão do Sportv-2.

Estarei com Carlão e Anselmo Caparica, mais equipe EPTV no local e Globosat na retaguarda.

Coordenação de Osvaldo Bello e Manoela Gasparin.


quinta-feira, 13 de novembro de 2014

FIM DE SEMANA.

Final de semana com duas escalas de trabalho.

Sábado farei Superliga masculina pelo Sportv-2.
Campinas x São Bernardo, quinta rodada, primeiro turno.
Ginásio do Taquaral, em Campinas.
Vai começar às 21:30h.
Estou nessa com Carlão e Joanna de Assis.

No domingo vou ao Morumbi.
Transmissão Premiére.
São Paulo x Palmeiras, 7 e meia da noite.
Nessa com Wagner Vilaron, André Hernan e Joanna de Assis.
A velha rivalidade em campo pelo Brasileirão 2014.
Verdão ainda lutando por pontos que afaste o risco de cair.
Tricolor ainda com pontinha de esperança de ser campeão.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

S.PAULO x INTER, AO VIVO.

Faço futebol nesta quarta.

Transmissão do Premiére/Alta Definição e PFC Internacional.

São Paulo x Internacional, 10 da noite, no Morumbi, jogo antecipado da 35a rodada do Brasileirão.

Lá estarei com Wagner Vilaron, André Hernan, Felipe Brisolla e grande equipe no local e na retaguarda.

Tricolor vice-líder, o Colorado na sexta posição mas ainda na luta pela Libertadores.

É jogo clássico do futebol brasileiro.

Tem tudo pra ser muito bom.

domingo, 9 de novembro de 2014

SUPERLIGA AO VIVO

Minha semana de trabalho começa com transmissão da Superliga feminina.

Nesta segunda, 18:30, no ginásio do Tênis Clube de São José dos Campos, uma partida da primeira rodada da competição.

São José, debutando no evento, enfrenta o SESI, atual vice-campeão.

Transmissão do SPORTV e do PFC Internacional, ao vivo.

Estou nessa com Marco Freitas comentando e Daniel Moreira Dias reportando.

A torcida de S.José dos Campos tem equipes - masculina e feminina - disputando a Superliga dessa temporada.  As duas estreando na divisão principal da competição.


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

VÔLEI - PAZ E QUALIDADE.

A paz e a beleza dos ginásios nas partidas de vôlei são notáveis.

O público se comporta bem, todos se respeitam, mesmo com jogos tensos e o com o nervosismo aflorado.
A qualidade técnica é alta, afinal, o vôlei brasileiro é um dos melhores do planeta.
Enfim, tudo é bom.

Dá gosto assistir ou trabalhar nas partidas de vôlei.

E eu vou cumprindo minhas escalas de trabalho em jogos de vôlei pelos canais Sportv.

Nesta sexta volto a Aparecida e transmito S.José x Canoas(RS) às 18:30 com os amigos Nalbert e Joanna de Assis.
Quarta rodada da Superliga masculina.
Ginásio da Basílica, ao lado do Santuário, com capacidade para abrigar 6 mil pessoas.

Sábado a missão de trabalho é em Campinas, ginásio do Taquaral.
Às 9 e meia da noite tem Campinas x Maringá, também pela quarta rodada da Superliga.
Jogo com transmissão pelo Sportv-2.
Carlão e Joanna de Assis comigo na jornada.

E na segunda-feira, dia 10, volto ao Vale do Paraíba, para São José x SESI.
Será no ginásio do Tênis Clube.
Começa às 6 e meia da tarde e será ao vivo pelo SPORTV.
Farei o trabalho com Nalbert e Daniel Moreira Dias.

Reforçado o convite para a galera do voleibol.   E para quem é do esporte, naturalmente.




quarta-feira, 5 de novembro de 2014

SEQUENCIA DE VÔLEI.

Sigo nas minhas transmissões do vôlei.

Hoje, quarta, faço a decisão do Paulista feminino entre Osasco x São Caetano.
O jogo é às 18:30 e ao vivo no Sportv.
Na primeira partida deu Osasco por 3 a 0.
Hoje é no ginásio José Liberatti, em Osasco.
Estarei com Marco Freitas e Joanna de Assis e equipe Globosat.

Sexta vou a Aparecida transmitir Superliga Masculina.
São José dos Campos x Canoas(RS) às 18:30 e ao vivo pelo Sportv.
Será no recinto/ginásio da Basílica.
Comigo nessa, Nalbert e Joanna de Assis.

Sábado vou a Campinas.
Ginásio do Taquaral.
Campinas x Maringá, 9 e meia da noite, ao vivo Sportv-2.

E na segunda-feira vou a São José dos Campos.
Superliga feminina às 6 e meia da tarde, ao vivo Sportv.
O time da casa enfrentará o SESI pela primeira rodada da competição.

terça-feira, 4 de novembro de 2014

FINAL DO PAULISTA QUARTA

Nesta quarta narro Osasco x S.Caetano, jogo decisivo pelo Paulista feminino de vôlei.

Na primeira partida deu Osasco, 3 a 0.

Agora no segundo jogo uma vitória de São Caetano por qualquer placar levará a decisão ao Golden Set.

Osasco vencendo, ficará com mais um titulo do estadual.

A partida irá começar às 18:30 no horário de Brasília(verão).

Estarei com Marco Freitas e Joanna de Assis na comunicação.




sábado, 1 de novembro de 2014

VOU DE SUPERLIGA E PAULISTA.

Minhas duas próximas transmissões pelos canais Sportv serão de vôlei.

Sábado no ginásio do Taquaral, Campinas x Taubaté, 9:30 da noite, ao vivo Sportv-2.
Segunda rodada da Superliga.
Taubaté, campeão paulista recentemente, não perde há 10 partidas.
Campinas nas últimas 10 partidas, apenas uma derrota e exatamente para o Taubaté, pelo Paulista.
Duas equipes que deverão se classificar para a 2a.fase e que podem sonhar em disputar o título da Superliga.

Estarei nessa jornada com Nalbert, Fabíola Andrade e equipe EPTV/Campinas na geração.

---

Segunda-feira vou à São Caetano do Sul.
Primeira partida das finais do Paulista feminino de vôlei.
Série melhor-de-três.
São Caetano x Osasco.
O jogo vai começar às 20 horas e terá transmissão do Sportv-2.
Estarei na transmissão com Marco Freitas e Fabíola Andrade.


sexta-feira, 31 de outubro de 2014

BASILICA DE APARECIDA, CENTRO DE ENERGIA E FÉ.

Estive nesta semana em Aparecida fazendo transmissão da Superliga masculina.

O ginásio fica no complexo da Basílica de Nossa Senhora Aparecida.
Na verdade, é um misto de ginásio e recinto de palestras, que abriga mais de 6 mil pessoas.
Muito bonito, bem cuidado e que foi um bom palco para a partida entre São José e Cruzeiro pela Superliga.

O time do S.José deve mandar outros jogos da competição em Aparecida.
* São José dos Campos é a cidade da equipe campeã da Superliga-B e que subiu para a elite do vôlei.

Havia mais de 30 anos que eu não visitava a Basílica.
Nos anos 80, quando lá estive, obras de ampliação aconteciam no Santuário.

E em plena sexta-feira, e como sempre ocorre, centenas de pessoas assistiam às missas e visitavam as dependências da Basílica.

Aparecida é a capital do catolicismo brasileiro.
Local de fé e de esperança para muita gente.
Um centro de energia espiritual fantástico.

A cidade cresceu muito no aspecto turístico, com muitos hotéis, pousadas, restaurantes.

Aliás, tenho comigo que independentemente da bandeira religiosa das pessoas, todo templo merece ser reverenciado.   É um ponto da espiritualidade onde legiões de amparadores operam, atendendo aos necessitados, sem qualquer preocupação com o rótulo da religião.

Vale a fé!

Vale o "acreditar" !!!

terça-feira, 28 de outubro de 2014

VOU DE VÔLEI

Semana que vou de vôlei.

Quinta em Aparecida do Norte e sábado em Campinas.

Primeira rodada da Superliga.
Em Aparecida teremos São José x Cruzeiro às 9 da noite com transmissão ao vivo pelo SPORTV.
A partida acontecerá no ginásio da Basílica, capacidade para mais de 6 mil pessoas, reunindo os campeões da temporada passada:  Cruzeiro ganhou a Superliga e o S.José foi o campeão da Superliga-B.

Estarei na jornada com Carlão, Nalbert, Fabíola Andrade e grande equipe no local e retaguarda Globosat.

Sábado estarei no ginásio do Taquaral em Campinas.
Mais um jogo da Superliga.
Campinas x Taubaté, 9 e meia da noite, ao vivo no Sportv-2.
Jogo que promete ser gigante.
Duas fortes equipes.
O Taubaté o time emergente do vôlei nacional.

Estarei nessa com Nalbert nos comentários.




segunda-feira, 27 de outubro de 2014

PAIXÃO E DESCONTROLE.

Presenciei dois fatos sábado no Pacaembu quando de Palmeiras x Corinthians que me impressionaram.

Primeiro, a morte de um torcedor palmeirense após o gol do alviverde.  Tomado pela emoção ele teve um infarto, foi atendido prontamente, encaminhado a um hospital próximo, mas veio a falecer.
Algum problema físico já existente somado à emoção do futebol acabou por tirar a vida dessa pessoa, lamentavelmente.

Terminada a partida, um torcedor ficou à frente das tribunas do Pacaembu gritando muito forte, muito alto, desafiando imprensa e dirigentes, colocando para fora um rancor incomensurável.   Isso durou cerca de 5 minutos.
E preocupou muita gente, pois o cidadão dava sinais de que a qualquer momento teria algum colapso, dada à intensidade da sua raiva e do seu desabafo.
Faltou pouco para que tivéssemos mais um caso grave de saúde no estádio.

É claro que entendemos o envolvimento radical de muitas pessoas com o futebol.   Essa modalidade esportiva leva a isso.  Há quem priorize o seu time e suas emoções em detrimento de outras coisas muito mais importantes na vida.   E muitas vezes se dá mal.

É livre gostar e se dedicar ao futebol e a algum clubes.  É legítimo.  
Mas tudo na vida tem de obedecer a limites.
À partir do momento que uma paixão exacerbada interfira no "pessoal" de alguém, ou de sua família, ou em suas atividades profissionais, é perigoso e passível de revisão nos conceitos.

Quantas amizades são desfeitas por causa de discussões banais a respeito de um jogo de futebol.
Quantas famílias se desintegram em razão de atitudes impensadas e tendo o futebol no recheio do problema.
É necessário refletir profundamente sobre a questão.

O esporte profissional existe, a competição é do contexto, as controvérsias fazem parte do produto, mas jamais podem interferir no comportamento pessoal em conexão com os acontecimentos sociais, principalmente familiares.

Com o futebol cada vez mais profissionalizado e onde os atletas e treinadores giram com seus empregos de maneira rápida e constante, com nenhum deles tendo apelo emocional à esta ou aquela agremiação, é bom o torcedor refletir se vale a pena um envolvimento tão forte a ponto de colocar em risco a própria saúde.

Gostar de futebol é legítimo, torcer é do jogo, mas sem passar "do ponto" da racionalidade.
Não é inteligente prejudicar a saúde e a harmonia no lar por causa desse esporte.

Aquele cidadão que ficou vociferando após o clássico à frente das tribunas do Pacaembu, colocando claramente a sua saúde física em risco pois poderia sofrer algum acidente cardíaco dado ao grau de alteração emocional, demonstrou o quanto é preciso um policiamento íntimo sobre a questão.
Com certeza chegou em casa ainda irritado, nervoso, alterado, e não deu o carinho e a atenção que os familiares merecem.

É bom refletir........




domingo, 26 de outubro de 2014

MORRE UM CRAQUE DO JORNALISMO

Recebo a notícia da morte do brilhante jornalista Michel Lawrence.

Lutou bravamente pela recuperação da saúde, voltou ao trabalho na TV Cultura recentemente mas sofreu uma queda e fratura em um dos braços.
Novamente internado foi vítima de uma infecção hospitalar e não resistiu.

Michel nos deixa aos 76 anos de idade.
Fundou a revista PLACAR nos anos 70.
Passou pelas principais emissoras de televisão brasileiras.
Dono de um texto espetacular.
Humano ao chefiar equipes.
Um gentleman das redações por onde passou.

Tive a honra de trabalhar com ele na Bandeirantes.

Quantos depoimentos já obtive de pessoas que trabalharam com ele, ressaltando sua maestria profissional e seu lado humano todo especial de líder nato.

Escreveu história rica do jornalismo esportivo brasileiro.

Grandes reportagens fez pela PLACAR.
Era respeitado pelos técnicos e jogadores da época.
Um exemplo disso?    Edson Arantes do Nascimento, Pelé.
Roberto Rivellino sempre exaltou o profissionalismo de Michel.
E tantos outros respeitavam o grande mestre.

Bruno Lawrence, um de seus filhos, é repórter da TV Globo e com quem também tive o prazer de trabalhar pelo Sportv.

O jornalismo esportivo do Brasil deve muito a Michel.
Profissionais que hoje são adultos na área foram cria dele.

Faça a passagem em paz, querido amigo.
Com a consciência limpa do dever cumprido.

OBRIGADO pelas lições de vida e de trabalho !!!!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

PALMEIRAS x CORINTHIANS, SÁBADO AO VIVO.

A escala de trabalho me coloca no Pacaembu neste sábado.

Tem clássico paulista na rodada do Brasileiro.
Palmeiras x Corinthians.
Vai começar às 16:20 (horário de verão).
Rodada 31.
A antiga rivalidade em campo.

O jogo terá a transmissão do Premiére-HD e também do PFC Internacional.

Estarei na jornada com Wagner Vilaron, Fabíola Andrade e Felipe Brisolla.
Geração no estádio da equipe Globosat.

Participaremos do programa TÁ NA ÁREA, do Sportv, à partir das 15 horas.


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

O PRAZER DA PAZ NOS GINÁSIOS

Vão começar as escalas da Superliga.

Além da qualidade técnica do vôlei brasileiro, e já faz tempo, narrar esse esporte é muito prazeroso.

A Superliga é bem organizada e os jogos muito atraentes.

Destaque também para o clima nos ginásios.  Melhor, impossível.
Público que participa ativamente e que se respeita.
Mesmo sem ter a intensa rivalidade do futebol, obviamente, as torcidas sabem dos seus limites e se comportam dignamente.

Só tenho lembrança de pequeno tumulto em um ginásio, em jogo de vôlei, anos atrás em Suzano, quando os envolvidos pertenciam à uma organizada do futebol e que se infiltraram no ginásio para destilar seus baixos instintos.

Predominam as famílias nas partidas de vôlei.

A Superliga tem início neste final de semana e minha primeira escala é dia 30/10 em São José dos Campos.    O time da casa vai pegar o Cruzeiro.

Muito bom.



segunda-feira, 20 de outubro de 2014

URNAS E A OBRIGATORIEDADE.

Como o tempo vai nos mudando.  E é claro, para melhor ou para pior.

Isto não deve ocorrer com todas as pessoas, obviamente, mas comigo muita coisa se modificou em interesse e posições sociais e políticas.

Amigos e amigas, não parei uma única vez para assistir à propaganda política neste ano.
Cansei dos mesmos discursos, das mesmas promessas e principalmente das trocas de farpas pessoais, relegando o País e seus problemas a um segundo plano.

Não votei no primeiro turno pois estava fora do Brasil.
Mas domingo terei de comparecer à urna.
O tempo também me deixou arredio a tudo o que é obrigatório.
Ora, se vivemos em democracia, por que sou obrigado a isto ou àquilo?

Na democracia há direitos e obrigações, é claro.
Mas decidir se vou às urnas votar ou não, tem de ser algo meu, íntimo.
Basta nos tempos da ditadura quando tocar uma música em meu programa de rádio precisava passar por um crivo de censura.
Havia uma lista das músicas "proibidas" de execução nas emissoras.
Isto e muito mais....

Portanto, respeito profundamente as pessoas que amam a disputa eleitoral e que se engajam diretamente nas discussões, mas não é a minha praia.

Perdi a confiança na imensa maioria dos homens públicos - e aqui confesso errar em radicalizar, pois deve haver gente séria nesse meio.
Acho que perdi a confiança no "sistema" que predomina, sufocando as pessoas de bem e que chegam aos governos com a melhor das intenções.

Achei que deveria expor a minha posição, até como uma maneira de "discutir" o momento político que atravessamos.  
Se não ando nada entusiasmado com as eleições, deixo claro que cada um deve bater no peito e desfechar o que deseja fazer.

Vou à minha secção eleitoral domingo por força da lei.
Nada do que aí está corresponde aos meus conceitos.
E estou aberto às críticas e condenações pela posição que assumo.

Ser obrigado a votar, num País democrático, é um desrespeito à liberdade de expressão do cidadão.

Penso sim no meu País e no que será herdado pelos meus filhos e netos, mas precisamos evoluir no processo democrático.  

O melhor legado para as gerações é libertar as pessoas de amarras, resquícios da ditadura militar.

E que os homens públicos reflitam sobre a sua responsabilidade perante toda a sociedade.

Quem tem um mandato político e não o honra com dignidade e atitudes profícuas, comete crime de lesa confiança popular.
E carregarão nas costas esse peso do mau desempenho social e político.








REFLEXÕES, REFLEXÕES..........

Estive na Itália por quase 1 mês, à trabalho, e é claro que prestei muita atenção nos programas esportivos das tevês locais.

A paixão pelo futebol, sabemos disso, muitas vezes acaba cegando as pessoas.

Lá também a choradeira por erros de arbitragem é bem grande.
Joga-se tudo nas costas da arbitragem quando o time do coração perde.

Não importa se o time jogou mal e seus atletas erraram demais ( e normalmente erram mais que os juízes ).
Para os torcedores apaixonados vale sim que o árbitro errou "naquele lance" e que por isso a equipe perdeu o jogo.

Digo que não defendo as arbitragens por conveniência ou algo parecido.  Não tenho parentes que apitam, e nunca tive.  Mas acho que devemos ser justos nas análises.

Afora atos e atitudes levianas de algum apitador, e há levianos por toda a parte, devemos acreditar na honradez das pessoas ( até que se prove o contrário ) e crer que os erros fazem parte das dificuldades em se atuar no futebol.

O árbitro e bandeiras erram, assim como os treinadores, jogadores e jornalistas.

Então, por que creditar somente aos juízes as derrotas?

Temos uma tendência a compor "teorias conspiratórias" no futebol, sabemos disso, mas em agindo assim incorremos em atos injustos com quem é honesto e bem intencionado.

É assim no Brasil, na Itália, na Argentina......

Infelizmente isto não irá mudar no futebol.
Mas vemos em outros esportes.  No tênis, vôlei, por exemplo, há muitos casos em que atletas ajudam às arbitragens a esclarecer pontos discutíveis, mesmo tendo prejuízo nas decisões.

E para encerrar, lembro de um clássico no Morumbi em que o Palmeiras teve um pênalti marcado a seu favor e em cima do meia Alex ( hoje em final de carreira no Coritiba ).
Terminada a partida, Alex entrevistado confessou que "não sofreu o pênalti" e que o Palmeiras havia sido beneficiado.
Foi um espanto.

No dia seguinte, um dirigente do Verdão advertiu o meia pela declaração honesta e justa de que não tinha sofrido o pênalti.

Resumo:  ser honesto ( no futebol ) é passível de bronca e punição.

Pobre cultura desse esporte.








sexta-feira, 17 de outubro de 2014

PALMEIRAS x SANTOS NO PACAEMBU.

Neste domingo vou ao Pacaembu.

De volta às transmissões pelo Premiére e no futebol.

Palmeiras x Santos às 4 da tarde (horário de Verão) no Paulo Machado de Carvalho, valendo pela 29a rodada, a décima do returno.

Nossa transmissão começa 15 minutos antes das 16 horas pelo Premiére.
Mas à partir das 3 da tarde já estaremos participando do programa TÁ NA ÁREA do Sportv.

Estarei nessa jornada de trabalho com William, André Hernan, Tiago Crespo e grande equipe de frente e retaguarda.

À todos um excelente final de semana.

Aproveitem!


quinta-feira, 16 de outubro de 2014

DE FILHA PARA PAI - FAMILIA DO VALLE

A querida Fernanda do Valle lança hoje, quinta-feira, 16 de outubro, o livro "" De: Filha, Para: Pai"" contando a convivência com Luciano do Valle, seu pai.

Será na Livraria da Vila, no Shoping Galleria, Campinas, às 18:30.

Fernanda é escritora e nesse livro conta a sua vida com o pai jornalista esportivo.
Há vários depoimentos de amigos de Luciano enriquecendo a obra.

Ela voltava de uma viagem à Nova York e durante o voo sonhou com o pai.
Acordou e pegou o computador começando a escrever sem parar.
Terminou o livro em 3 semanas.
Tudo fluiu muito fácil.

No próximo domingo fará 6 meses do falecimento de Luciano.

Convivi com ele desde os anos 80.
Em minhas viagens transmitindo Fórmula-1 pela rádio Bandeirantes, várias vezes bati longos e agradáveis papos com Luciano.
Ali começou o nosso relacionamento pessoal, e que à partir de 1983 passou a ser profissional também.

Um livro, portanto, que vale a pena ser lido.
Depoimento de filha, mas também de uma escritora, o que projeta conteúdo muito interessante e rico em qualidade literária.






terça-feira, 14 de outubro de 2014

DE VOLTA

Amigos e amigas.

Depois de acompanhar a seleção feminina de vôlei no Mundial, volto às escalas do futebol já no próximo final de semana.

As meninas deram tudo o que podiam, mas infelizmente tropeçaram num time americano inspiradíssimo e em jogo que valia a classificação para a final.

O Brasil deixou o Mundial com apenas 1 derrota em 13 jogos.  Perdeu quando não podia perder.  Mas trouxe o bronze da Itália.

Vida que vai em frente.
Vem aí a Superliga já à partir do dia 30 deste mês.
Um grande evento.

José Roberto Guimarães e a comissão técnica trabalharam sério, com estudos em profundidade, mas no esporte é assim que às vezes ocorre.
O vôlei feminino do Brasil continua forte e agora visando as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro.

Fim de semana vou narrar Palmeiras x Santos domingo pelo Premiére.

Boa semana a todos!!!

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

MUNDIAL DE VÔLEI FEMININO.

Ficarei praticamente 1 mês fora das narrações do futebol pelo Sportv/Premiére.

Viajo na sexta-feira, dia 19, para a cobertura do Mundial feminino de vôlei.

As meninas brasileiras vão tentar pela primeira vez o título da competição.
Falta esse título para o vôlei feminino brasileiro.

A competição acontecerá na Itália.
Na primeira fase o Brasil jogará em Trieste.
Serão jogos contra Bulgária, Camarões, Canadá, Turquia e Sérvia.
Passando para a segunda fase a seleção deverá jogar em Verona ou Modena.
A fase final será em Milão.

Viajo com Marco Freitas, Felipe Brisolla, Juliana Mattos, Ailton Amalfi, além de companheiros cinegrafistas e operadores.

É ano de Mundiais em várias modalidades e com a presença do Sportv.

A estréia brasileira será contra a Bulgária no dia 23 deste mês de setembro às 3 da tarde, horário de Brasília.

Boa sorte pra Seleção comandada por José Roberto Guimarães e Paulo Cocco.


quinta-feira, 11 de setembro de 2014

DOMINGO EM BH

Domingo vou a Belo Horizonte.

Transmissão Sportv e Premiére.

Galo x Grêmio, 18:30, no estádio Independência.
Sportv para toda a rede, exceto Minas Gerais que poderá ver no Premiére.

Estarei na jornada com Mauricio Noriega, Josino Ribeiro, Elton Novaes.

Segunda rodada do returno do Brasileirão.



quarta-feira, 10 de setembro de 2014

PAIXÃO, PAIXÃO, PAIXÃO.........

Reflexões a respeito daquele acontecimento na Arena Grêmio com aquela torcedora sendo flagrada ao ofender o goleiro Aranha....

Um fato triste, comprovadamente, pois fica difícil aceitar qualquer tipo de discriminação, quando todos somos falíveis, errantes, frágeis em nossas atitudes morais diárias.
Cor da pele, raça, preferência religiosa, nada disso define caráter.

Mas o que também me chamou a atenção foi a declaração da moça escancarando sua "maior paixão".  Pelo Grêmio.

A entidade gaúcha tem uma linda história, um dos maiores clubes do planeta, um orgulho para o futebol brasileiro.
Isso é indiscutível.

Porém, em termos gerais, sociais, reputo muito mais importante que as pessoas AMEM em primeiro lugar, por exemplo, a família.....
Que AMEM a si próprias.
O futebol vem bem depois na ordem de importância na nossa existência.

Não é de bom alvitre que se priorize o futebol, antes de família, saúde, educação, trabalho e etc.

Que o futebol envolve, enlaça, emociona, tudo isto é óbvio.
Mexe com as emoções, evidentemente.
Mas deve ser encarado como uma DIVERSÃO, um entretenimento, embora seja competitivo e conduzido profissionalmente no mercado.

Minha colocação não despreza nem minimiza a importância desse esporte, mas tenta colocá-lo no devido lugar dentro das prioridades humanas, sociais.

Não é concebível que se pratiquem crimes em decorrência de amor ao futebol, ao clube.

Não se concebe que pessoas agridam, desrespeitem, aviltem a honra de outrem por causa do futebol, de resultados, de gols anulados, pênaltis não marcados e essas coisas.......
E isto temos visto a todo instante, lamentavelmente.

Entendo que é muito gostoso apreciar o futebol, saboreá-lo, senti-lo intensamente, mas sem descontrole emocional exacerbado, irracional às vezes.

Não nos tornemos ridículos ao extremar sentimentos em torno de um jogo de futebol, de um campeonato, ou de uma cor de camisa.

Discussões saudáveis são ótimas, troca de interpretações sobre este ou aquele jogador, analisar lances e seus desfechos é muito bom, MAS com limites e respeito ao próximo.

Ah se aquela menina gaúcha que ofendeu duramente o goleiro Aranha direcionasse a sua PAIXÃO para a sua própria vida com a mesma intensidade.......

Ah se refreássemos os instintos toda vez que o assunto fosse futebol.....

Ah se passássemos a respeitar o semelhante, seja em qualquer circunstância......

Ah se crescêssemos de verdade, contribuindo para um mundo melhor.......

Temos participação no caos moral que hoje assola o País.
Pequenas atitudes do dia a dia, com agressões e desrespeito, contribuem para piorar o "astral" do planeta....

Creia nisso!



segunda-feira, 8 de setembro de 2014

QUARTA NO PACAEMBU.

Nesta quarta a escala de trabalho me coloca no Pacaembu.

Brasileirão, primeira rodada do returno.

7 e meia da noite tem Palmeiras x Criciúma.
Transmissão ao vivo do Premiére em Alta Definição.

Estarei na missão com Ivan Andrade e André Hernan.




sábado, 6 de setembro de 2014

ATLÉTICO x PALMEIRAS, AO VIVO.

Neste domingo vou a Curitiba.

Vou trabalhar no jogo Atlético Paranaense x Palmeiras pelo Brasileirão, última rodada do primeiro turno.

A equipe atleticana não venceu nas últimas quatro rodadas do campeonato, e nos últimos 7 jogos só obteve uma vitória.
O técnico Claudinei Oliveira inicia o seu trabalho à frente do CAP.

Já o Palmeiras busca um novo caminho agora sob a direção de Dorival Júnior.

Nossa transmissão será à partir das 5 e meia da tarde, porém o jogo começa às 18:30h.

Transmissão do Sportv(menos estado do Paraná) e PFC Internacional.
O estado paranaense poderá acompanhar à partida através do Premiére FC.

Estarei nessa jornada de trabalho com Belletti, Nadja Mauad, Felipe Diniz aos microfones.


segunda-feira, 1 de setembro de 2014

GALO x PALMEIRAS EM BH

Quinta-feira vou a Belo Horizonte.

Copa do Brasil, jogo que vai definir o classificado entre Atlético e Palmeiras para as quartas-de-final.

Transmissão do SPORTV e PFC INTERNACIONAL às 8 da noite.

Quem passar irá pegar Corinthians ou Bragantino, que se enfrentarão um dia antes.

Estarei no estádio Independência com Wagner Vilaron, Belletti, Felipe Diniz e grande equipe de geração, produção, coordenação e apoio.




sábado, 30 de agosto de 2014

É PRECISO COMBATER ENERGICAMENTE.

Há muitas coisas repugnantes na vida.
Muitas.
Ainda estamos em processo de aprendizagem, social, moral e ética.
Os erros humanos até que são compreensíveis, exatamente por estarmos ainda aprendendo a viver e a conviver.
Mas as repreensões e punições fazem parte do processo e precisam ser fortes, enérgicas.

Os fatos de racismo e qualquer outra discriminação necessitam de mão forte punitiva aos seus praticantes, para corrigir e para exemplificar aos demais seres humanos.

No futebol ocorre algo interessante e é certamente objeto de estudos por parte dos profissionais da área da psicologia.
O cidadão à partir da sua entrada em um estádio parece receber um alvará amplo para agir totalmente livre de métodos éticos e morais.
Ele se transforma e pensa estar imune a qualquer punição da lei.

Quantas pessoas conhecemos que no cotidiano agem com lhaneza de conduta, são profissionais bem sucedidos, excelentes chefes de família, mas que ao adentrar um estádio se transfiguram de maneira até assustadora.

As injúrias raciais continuam acontecendo.   No Brasil e fora dele.
A herança cultural de muitas pessoas sobre suposta superioridade a outras raças, por ser branco ou rico, é uma imbecilidade que precisa ser combatida.
Nesse ponto invoco a possível carência de formação espiritual/religiosa.
Somos filhos do mesmo Universo.
Corre em nossas veias sangue da mesma cor.
A pele é decorrência exclusiva da miscigenação, da mistura de raças.   Só isso.

Por tudo isso é que precisamos combater energicamente toda manifestação que agrida, ofenda, pessoas que tragam na pele esta ou aquela cor.
Assim como também as diferenças de crenças, credos e por aí vai.

Em resumo, precisamos CRESCER.

E as punições são indispensáveis, ainda que entidades ou agremiações sejam arroladas no processo, para quem sabe inibir futuros contraventores. 



sexta-feira, 29 de agosto de 2014

CORINTHIANS x FLUMINENSE.

Neste domingo estarei em Itaquera.

Às quatro da tarde tem Corinthians x Fluminense pelo Brasileirão.
Penúltima rodada do primeiro turno.

Transmissão do Premiére Futebol Clube.

Estarei com Belletti, Joanna de Assis e Thiago Crespo.

Estaremos à disposição do programa TÁ NA ÁREA do Sportv desde às 15 horas.


terça-feira, 26 de agosto de 2014

ADEUS GIOVANNI BRUNO!!!

De repente fico sabendo da morte (física) de GIOVANNI BRUNO.

Um vencedor na vida, em todos os sentidos.
Chefe de família, empresário, amigo, conselheiro, em tudo ele brilhou.

Que coração doce o de Giovanni.

Eu o conheci no final dos anos 70 quando fui levado a um restaurante de sua propriedade.
Daquelas cantinas aconchegantes, um pedaço da Itália em São Paulo.
E a comida.......
Ah, a comida.  Divina, irresistível.

Mas a história de signore Bruno no Brasil começou em 1950 quando aqui chegou.
Com a Itália no pós-guerra, ele decidiu viajar e buscar vida nova.
Ainda jovem, cheio de saúde, veio com todo o gás.

Começou como garçom, morou em cubículos, passou por necessidades básicas, mas fruto de suas virtudes pessoais e da força de vontade, tempos depois comprou o restaurante em que trabalhava como empregado.
Transformou-se em uma importante personalidade da noite paulistana com seu carisma, suas especialidades italianas e muito sangue nas veias.

Gente badalada passou a frequentar sua cantina e aos poucos todos foram conhecendo aquele italiano puro, doce, amável, educado, um gentleman.

Mas à par de seu sucesso como homem de restaurantes e da magnífica cozinha italiana, ele trazia no coração o seu amor pelo Nápoli, apegando-se fortemente às cores da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Tive a honrosa oportunidade de participar com ele das transmissões do campeonato italiano pela TV Bandeirantes à partir de meados dos anos 80. 
Giovanni, convidado de Luciano do Valle para dar o "toque" italiano às jornadas, acabou agradando a todo mundo com sua simplicidade e simpatia nas palavras.

Generoso e carinhoso como era, todos os domingos chegava à Bandeirantes com potes e pacotes de produtos da sua cantina, especialmente para presentear os colegas e amigos.

Em 1996 fui presenteado por ele com o livro "...Aos Nossos Momentos", uma espécie de biografia da sua vida, escrita por um amigo, Angelo Iacocca.

Uma história linda, rica de amor e generosidade.
Um homem de família.
Totalmente voltado para o bem.

Mas hoje, terça, dia 26 de agosto, recebo a notícia do seu falecimento em São Paulo.

Confesso que já há algum tempo me perguntava como estaria o amigo Giovanni.
Soube, há 5 ou seis anos atrás, de uma cirurgia cardíaca a que se submeteu, mas que recuperou-se muito bem.

Mas hoje a vida terrena do amigo se encerra.
Missão brilhantemente cumprida.
E ele falece no dia do centenário do Palmeiras, seu clube adotado aqui no Brasil em 1950.

Na Copa de 1990, Itália, fui com ele e Roberto Rivellino à Nápoles para transmitir um jogo do Mundial.  Fomos de carro, pois Giovanni quis passar pela sua cidade natal, Casalbuono, distante 120 km de Nápoles.  
Fui testemunha de suas lágrimas desde a entrada da cidade onde ele havia residido até os 18 anos de idade.
E no estádio San Paolo pouco antes da transmissão começar o sistema de som tocou O SOLE MIO.......
Demos as mãos nós três e choramos juntos...........





domingo, 24 de agosto de 2014

COPA DO BRASIL NA QUARTA.

Quarta-feira vou ao Pacaembu.
Copa do Brasil, rodada de ida.
Oitavas-de-final.

Transmissão do Sportv às 10 da noite.

Palmeiras x Atlético Mineiro.

Vou nessa com Wagner Vilaron, Felipe Diniz, Fabíola Andrade.
Coordenação de João Paulo Sucupira e Idival Marcusso.


terça-feira, 19 de agosto de 2014

CORINTHIANS x GOIÁS, QUINTA-FEIRA.

Minha escala de trabalho na quinta-feira é Corinthians x Goiás.

Brasileirão, décima sexta rodada.

Transmissão do Premiére Futebol Clube em Alta Definição.

O jogo vai começar às 19:30 na Arena Corinthians.

Estarei na jornada com William Machado, Felipe Diniz e a coordenação de Fred Chimelli e Leonardo Taunay.


segunda-feira, 18 de agosto de 2014

BOM SENSO EM TODOS OS SENTIDOS.

O movimento BOM SENSO é muito bom.

O futebol brasileiro está precisando - e faz tempo - de ordem, organização, uma forte correção na sua rota.

Os efeitos certamente serão benéficos e trarão resultados positivos.

Não é fácil o processo, sabemos, pois aqui no Brasil tudo "é muito difícil" de se mudar, mas uma comoção nacional é capaz de movimentar as classes e o próprio Governo.

Gostaria apenas de fazer uma observação e que não tenho notado nos papos e discussões.

Diz respeito ao comportamento dos ATLETAS ( e treinadores ) nas competições.

E um dos itens é quanto a respeitar as arbitragens, não só nos gestos e atitudes, mas também tendo um comportamento reto com a bola rolando, ou seja, evitando ludibriar o trabalho dos apitadores.

Se todo profissional em sua atividade tem de se comportar com a maior retidão possível, atuando corretamente e com ética, por que o jogador de futebol insiste em ENGANAR quem tem a missão de arbitrar o evento.

Sei que aparecerão aqueles que dirão ser o futebol ASSIM MESMO, que a malandragem faz parte desse esporte e etc etc etc......
Não concordo com isso.

Malandragem é malandragem.  Não é algo saudável, ético e sociável.

Se em nosso cotidiano condenamos a malandragem, no futebol não deve ser diferente.

Estamos num processo de tentar modificar o Mundo - ou o Brasil - e temos que atacar em todas as áreas.
Acho até que demos muita corda à pilantragem e por isso também o Brasil vive esse caos moral que tanto nos incomoda.

Por tudo isso entendo que o BOM SENSO deveria incluir em sua cartilha um modelo de bom comportamento aos atletas profissionais.
E se já incluiu, que se divulgue mais.

O futebol agradece.

A sociedade agradece.


sexta-feira, 15 de agosto de 2014

FELIZ ANO VELHO

Alguém deve ter assistido ao filme FELIZ ANO VELHO.

Baseado em obra de Marcelo Rubens Paiva o filme rodou nos anos 80.

Pois é.

Fui surpreendido ao ser alertado por um amigo que o filme continha uma narração minha, dos tempos de Gazeta.

A obra começa temporizando um acidente em noite de São Silvestre, a última do ano.
E a minha narração é exatamente da tradicional corrida de SS quando eu trabalhava na Rádio/TV Gazeta de São Paulo.
Tem pelo menos uns 2 minutos e meio de transmissão.

Estranhei o fato pois ninguém houvera me consultado para a cessão do documento.
Peguei a "fita" da obra, assisti, corri até o final para conferir os créditos ( os letreiros ) e nenhum agradecimento foi feito sequer à Gazeta por liberar a gravação.

Não estou dizendo que cobraria pela utilização do meu trabalho, até pela honra da participação no filme, mas o fato de nem ser consultado me causou estranheza.

E reforçou o quanto os direitos autorais aqui no Brasil são ignorados.
Como se burlam os direitos das pessoas, sejam artistas ou não.

Uma pena.
E um desrespeito.




quinta-feira, 14 de agosto de 2014

PALMEIRAS x SÃO PAULO, DOMINGO NO PACAEMBU.

Domingo estarei no Pacaembu.

Escala do Premiére Futebol Clube.

Palmeiras x São Paulo, 16 horas, pelo Brasileirão.
* à partir das 15 horas estaremos à disposição do Sportv para o programa TÁ NA ÁREA.

Verdão mal no campeonato nacional e bem na Copa do Brasil.
Tricolor bem no Brasileiro e excluído da Copa.

A antiga rivalidade em campo.

Na realidade, duas equipes em momento tenso.
Que essa tensão não seja explorada irracionalmente pelos torcedores.
O nervosismo existe, é claro, mas o bom senso e o equilíbrio devem prevalecer.

Estarei na transmissão com os amigos Wagner Vilaron, Felipe Diniz e Felipe Brisolla.
Walter Repsold e André Camargo estarão coordenando os trabalhos.


quinta-feira, 7 de agosto de 2014

FINAL DE SEMANA.

Duas escalas de trabalho para o final de semana.

SÁBADO.
Paulista de vôlei ( masculino ).
Campinas x Santo André
Uma da tarde ao vivo no SPORTV.
Estarei nessa com Carlão e Fabiola Andrade.

DOMINGO.
Morumbi.
Brasileirão.
São Paulo x Vitória, às 18:30, ao vivo PREMIÉRE FUTEBOL CLUBE.
Jota, Vilaron, André Hernan e grande equipe.

Ótimo final de semana pra todos!!!

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

BAHIA x CORINTHIANS NA QUARTA

Semana começando e já na quarta-feira tenho trabalho pela Copa do Brasil.

Bahia x Corinthians, 10 da noite, Fonte Nova, Salvador.

Transmissão do canal Sportv e PFC Internacional.

Missão difícil do tricolor baiano nesse jogo de volta depois da derrota em São Paulo.
Vale passagem para a quarta fase da competição.

Estarei na jornada com Wagner Vilaron, Matheus Carvalho e André Hernan.

Será um meio-de-semana de Copa do Brasil e muitos classificados.


quarta-feira, 30 de julho de 2014

CORITIBA x CORINTHIANS, DOMINGO NO COUTO.

Meu compromisso profissional do final de semana é em Curitiba.

Transmissão do Premiére e do PFC Internacional.

Coritiba x Corinthians, 4 da tarde, pelo Brasileirão, 13a rodada.

Estádio Couto Pereira.

Estarei nessa com Juliano Belletti, Fabíola Andrade, Lucas Rocha e equipe de geração.

Participaremos do programa TÁ NA ÁREA antes da transmissão e depois no pré-jogo da Rede pelo Sportv, por volta das 18 horas.


terça-feira, 29 de julho de 2014

FLÁVIO ARAÚJO - UM MESTRE.

Um dos maiores narradores brasileiros está comemorando 80 anos de vida.

FLÁVIO ARAÚJO.

Ele foi perfeito na arte de narrar futebol, basquete, boxe e outros esportes.

Técnico, preciso, vibrante, mas acima de tudo isso um homem culto.

Flávio dava aulas de conhecimento geral em suas jornadas.
Português correto, direto, sem perfumaria.
Ah como aprendi com ele.

Tive a honra e a enorme responsabilidade de substituí-lo na rádio Bandeirantes no início dos anos 80. 

Eu ainda me acertava na parte burocrática do contrato quando encontrei Flávio pelos corredores da emissora do Morumbi.
Ele faria a sua despedida da Band em uma partida daquele final de semana.

Cordialmente, como era a sua marca registrada, se dirigiu a mim desejando toda a felicidade na casa de João Saad e me convidou para acompanhá-lo na sua derradeira transmissão.

Disse que gostaria que o acompanhasse na cabine e assim me passaria como era o esquema das jornadas Bandeirantes.

Em suma, um gentleman.
Uma pessoa acima de qualquer vaidade, rancor ou coisa que o valha.

Posso dizer que recebi o "bastão" das mãos de Flávio Araújo, um mestre da comunicação e um ser humano digno, correto, ético, amigo.

Infelizmente nunca tive a oportunidade de agradece-lo pela gentileza e pelo carinho desse seu gesto.
Mas sempre que posso registro essa atitude de Flávio, uma entidade acima das disputas e pelejas mundanas.

Flávio continuou se relacionando tão bem com a direção da Bandeirantes e saiu pelas portas da frente, como gostamos de dizer, que certa vez foi convidado a narrar uma luta de Adilson Maguila Rodrigues pela emissora do Morumbi.
E deu um show logo na abertura com um discurso emocionante.

Gostaria muito de abraça-lo neste momento de seus 80 anos de vida bem vivida.
Mas geograficamente isto é impossível nessa hora.

Presto neste espaço a minha homenagem a ele.
Todos temos na vida pessoas que admiramos e veneramos.  
Flávio Araújo é uma delas.

Parabéns, mestre!!!!!!!!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

OS ESPINHOS DA PROFISSÃO

Já escrevi sobre o assunto, mas é necessário voltar a ele.

Sempre após as transmissões através das redes sociais, ou mesmo em contatos pessoais, surgem os comentários sobre a nossa atuação ( narradores, comentarista e repórteres ), o que é perfeitamente natural e democrático.

O torcedor do time "A" acha que os comunicadores penderam mais para o time "B".
E vice-versa.
E por aí vai.....

O futebol é um esporte que proporciona divergências, isso é normal.
Há os pontos de vista, as interpretações individuais, e isto suscita a controvérsia.
Mas isso tudo é natural, faz parte do contexto.

O que incomoda os comunicadores - e é o meu caso - é sermos rotulados de parciais, tendenciosos ou a serviço desta ou daquela facção.
Nos chamarem de incompetentes ou despreparados é um direito de todos.
Mas a pecha de inconsequentes, machuca.

Quem exerce a profissão com seriedade e lisura não admite que seja chamado de "boneco da empresa" ou coisa parecida.
É uma ofensa à dignidade.

É evidente que a paixão fala mais alto e as pessoas exacerbam no amor ao clube, ficando cegas à realidade dos fatos.  Isso a gente compreende.   Mas que os exageros não cheguem a ferir a ética e a moral dos outros.

Felizmente o tempo vai nos deixando calejados nesse aspecto de "entender" as atitudes dos apaixonados clubísticos, mas é válido também que registremos fortemente a seriedade e a responsabilidade dos profissionais da comunicação, em sua extremada maioria.

Isso tudo não nos isenta de erros, equívocos e deslizes durante o trabalho.
Mas falta de seriedade e de responsabilidade, absolutamente não.

Particularmente, erro e continuarei a errar.  Sou um errante e também um eterno aprendiz.

Mas não permito que me chamem de faccioso, tendencioso ou massa de manobra desta ou daquela entidade, muito menos da empresa para a qual presto meus serviços.

Os 45 anos de profissão não me permitem torcer ou distorcer fatos.   Apenas vejo, dou a minha versão e é claro que posso errar.  Mas sem tendências.  Não preciso pender para nenhuma cor de camisa.  O tempo esfriou aquilo que eu chamava de amor a um clube.
Nenhum escudo hoje me altera ou me faz ser indisciplinado com o microfone na mão.

Hoje quando entramos para uma jornada a meta exclusiva é oferecer um bom produto ao "consumidor", o ouvinte ou o telespectador.
Não atenderemos em 100% ao nosso cliente, mas se chegarmos perto já será uma vitória.

Aprendi que há dois times em campo e que não interessa quem tem mais torcida.
Ambos merecem o nosso respeito e a nossa atenção.

E reforço:  aceito todas as críticas ao meu trabalho.    Não posso aceitar ofensas à minha dignidade pessoal e profissional.   Se tem uma coisa que deixei de ser, há MUITO tempo, foi a de ser TORCEDOR.



















sexta-feira, 25 de julho de 2014

CORINTHIANS x PALMEIRAS, EM ITAQUERA.

Domingo volto à Arena Corinthians.

Transmitirei o clássico Corinthians x Palmeiras às 4 da tarde, ao vivo pelo Premiére/HD.

Estarei ao lado de Wagner Vilaron e William Machado, mais os repórteres Felipe Diniz e Felipe Brisolla, mais os coordenadores Idival Marcusso e Ricardo Camargo.

Geração das imagens por conta da equipe Globosat/SP.

Sinto que poucas pessoas se sentem incomodadas quando citamos o bairro de Itaquera na localização da Arena Corinthians.
Alguns sentem como uma colocação depreciativa, o que avalio como um erro e um certo preconceito.

Itaquera é local de gente trabalhadora, teve a honra de abrigar o novo estádio do Corinthians e merece ser citada pela mídia e por todos.

Da minha parte, assim como cito Pacaembu, Morumbi e Vila Belmiro, por exemplo, não deixarei de citar ITAQUERA como o local da Arena Corinthians.

Precisamos deixar as picuinhas e pensar "grande", sempre buscando valorizar tudo o que tivermos no esporte e na sociedade.

Itaquera merece todo o respeito.


terça-feira, 22 de julho de 2014

CORINTHIANS x BAHIA NA QUARTA

Nesta quarta vou pela primeira vez à Arena Corinthians.

Corinthians x Bahia pela Copa do Brasil, às 10 da noite, primeira rodada.
Terceira fase da competição.
Depois haverá o "jogo de volta" em Salvador qualquer que seja o placar da partida desta quarta-feira em Itaquera.

Transmissão do SPORTV logo depois de Avaí x Palmeiras, também pela Copa do Brasil.

Estarei na missão com os amigos Wagner Vilaron, Felipe Diniz, Felipe Brisolla.

Voltarei no domingo à casa corintiana.
Teremos o clássico Corinthians x Palmeiras com transmissão do Premiére FC.


domingo, 20 de julho de 2014

DUNGA - NADA DE NOVO.

Dunga vai ser anunciado oficialmente pela CBF nas próximas horas.

Certamente não é o nome que a maioria dos brasileiros aprova para o cargo.
Sente-se isto pelas redes sociais.
Não sei se pela passagem dele à frente da Seleção ou pela sua imagem pessoal.

Particularmente sempre entendi como um bom nome para dirigir a Seleção Nacional alguém em plena atividade profissional e com razoável currículo na carreira.
Dunga pouco foi treinador.
Sua experiência em clubes foi pequena e na Seleção razoavelmente bem.

Hoje, como exemplo, Tite seria o nome mais cotado para o cargo.
Campeão mundial com o Corinthians, além de outros títulos importantes.
Um estudioso da bola.
Além de ser cordial, gentil, educado, fatores indispensáveis para a altura de um treinador de Seleção Brasileira.

A escolha de Dunga acaba desprestigiando vários técnicos nacionais e que estão há muito tempo na estrada, com retrospectos mais consistentes.

Meu exemplo aqui dado, ou seja, o nome de Tite como mais gabaritado que Dunga para o comando do selecionado, poderia se estender a outros treinadores.
Qualquer outro técnico em atividade mereceria uma avaliação mais apurada da CBF.
Dunga não é um profissional/treinador em intensa atividade.
Dirigiu pouquíssimos clubes e isto em tese não o credenciaria à importante missão.

Se a CBF trouxesse um profissional do exterior até entenderíamos o enfoque, e os treinadores nacionais poderiam entender e aceitar a experiência da entidade querendo mudar a postura de comando.

Mas com o quarto lugar na Copa e a repercussão forte desaprovando o trabalho de Felipão, esperava-se da CBF uma atitude radical na troca do comando.

Portanto a volta de Dunga surpreende, pois nada de novo é apresentado à torcida.

A única certeza é o mau humor do treinador e as indisposições no relacionamento com todos que estiverem por perto da Seleção.




sexta-feira, 18 de julho de 2014

SÁBADO NO MORUMBI

Neste sábado vou ao Morumbi.

São Paulo x Chapecoense, 18:30, transmissão pelo Premiére FC em Alta Definição.

Tricolor paulista no topo da classificação, não perde há 4 rodadas e só uma derrota no campeonato, aquela goleada de 5 a 2 para o Fluminense.

A Chapecoense não está bem.
Apenas duas vitórias em 9 jogos.
Está defasada em uma partida que é contra o Galo e que será dia 6 de agosto.

Estarei na jornada com William Machado nos comentários, Fabíola Andrade nas reportagens, Ailton Amalfi e André Camargo na coordenação.
A geração será da equipe Globosat/São Paulo.

Décima-primeira rodada do Brasileirão.




domingo, 13 de julho de 2014

O QUARTO LUGAR DO BRASIL.

Escreveu-se mais uma história das Copas.

O Brasil fez a sua parte na organização, ainda que com toda a tensão e preocupação que vivemos antes dela começar.
Vimos no semblante dos turistas alegria, felicidade, integração total ao evento.

Com a bola em jogo, sorriso dos vencedores e a tristeza daqueles que perderam.
Assim é o esporte.

Os alemães voltaram a ganhar o Mundial, depois de 24 anos.
Os argentinos seguem na fila, mas chegaram à final e isto vale muito.

Italianos, franceses, ingleses, portugueses e espanhóis foram embora mais cedo e decepcionaram. 

Já o Brasil terminou em quarto lugar e aquela goleada para a Alemanha é que marcou demais.

Não formo no time que escracha a Seleção e que conclui que nada foi bom.
O placar de 7 x 1 realmente chocou, entristeceu a todos nós.   Isso é indiscutível.
Mas as duas derrotas brasileiras aconteceram para equipes tecnicamente superiores, no caso a Alemanha e Holanda.
Perdemos porque fomos inferiores a eles.

Felipão e Parreira, pelos currículos, chegaram credenciados para a preparação do selecionado.

A grande maioria dos atletas, dos 23 convocados, preenchia os anseios da torcida.

Quando começou a Copa para o Brasil deu para sentir que as coisas não estavam se encaixando. Ou por falhas individuais dos jogadores ou pela má organização tática.
Numa derrota em esporte coletivo é justo que os méritos e as deficiências sejam analisados no plural.
Em casos extremos é que individualizamos a culpa por uma derrota, desclassificação ou a perda de um título.
Ainda assim, não acho justo.

Que o futebol brasileiro está precisando de uma bela sacudida, fora e dentro de campo, me parece incontestável.
E a oportunidade é ótima para tal reformulação.
Mas me desculpem, não formo na corrente de dizer que tudo foi errado.
Não.

Melhor reconhecer que fomos inferiores aos adversários, nas partidas decisivas.
Perdemos pela superioridade técnica e tática de Alemanha e Holanda.

Os alemães estão de parabéns.

Os demais participantes se estabeleceram nos lugares e posições que mereceram ficar.










sábado, 12 de julho de 2014

DOUTOR OSMAR

Conheci o dr. Osmar de Oliveira pelos idos de 1976 na Gazeta.

O mestre Roberto Petri me apresentou e falou das virtudes do médico que houvera concluído a faculdade de jornalismo e estava se integrando à equipe.

Fiz inúmeras transmissões ao lado dele.  Eu, narrando.  Ele comentando.

Depois viemos a nos reencontrar na Bandeirantes no time de Luciano do Valle.
Nós três participamos da transmissão de abertura dos Jogos Olímpicos de 84 em Los Angeles.

Convivemos depois em muitas viagens pelo Mundo.  E ele já estava defendendo outros prefixos.

Osmar era aquele cidadão que todos gostavam no meio.
Tinha personalidade, era respeitado e atendia a todos os colegas(e familiares) na sua clínica, em seu consultório.
E que ninguém se atrevesse a pagar um centavo pelos seus honorários.

Era eclético.  Transmitia qualquer modalidade com naturalidade, conhecimento, firmeza.

Brilhou profissionalmente por onde passou.

Era humano, atencioso, e só perdia um pouco da sua calma habitual quando o assunto era Corinthians, uma de suas paixões.

Meu último papo com ele foi após uma jornada, na saída do estádio.
Me falou da sua desacelerada nas atividades, dos filhos, esposa e netos.
Teceu elogios ao meu trabalho, o que me deixou muito orgulhoso.

Me lembro também de uma viagem que fizemos ao Nordeste e lá chegando recebeu a informação da morte de um de seus irmãos, tendo que retornar imediatamente sem narrar o jogo que estava escalado.

Projetou vários jornalistas no meio de trabalho.

Mais um cara do bem que deixa o nosso convívio.
Mais um querido amigo.
Deixou lições e exemplos valiosos para quem o rodeou.

Abraço de Luz a ele!!!





quinta-feira, 10 de julho de 2014

PERDEMOS. E DAÍ?

O tempo de vida me deixou frio em relação ao esporte, mesmo atuando na mídia e sempre transmitindo as emoções das disputas.

Com o passar dos anos entendi que a emoção do esporte deve se encerrar tão logo acabe a competição.
Ganhar é sempre bom, mas a derrota é contexto do jogo.

Nunca gostei de ficar remoendo os tropeços técnicos em campo.

Após a goleada alemã é claro que me entristeci, por ser brasileiro, lamentei pelo povo que tanto aguardava uma vitória, mas rapidamente deletei o sentimento amargo.

Agradeço por ter esse dom.

Sou do time que abraça a verdade incontestável:  o esporte(futebol) é muito menos importante que a vida.
É uma atividade profissional para tanta gente - inclusive para mim - mas perto dos problemas que temos no cotidiano, é insignificante.

O País tem problemas sérios, temos grandes dissabores em nosso dia-a-dia com família, trabalho, saúde e etc., que não dá para priorizar o futebol.
Pelo menos é o enfoque que tenho.

Escuto, leio comentários, tudo perfeitamente normal.
Mas sinceramente não me envolvo, exatamente pelo que discorri acima.

Alguém poderá até me rotular de péssimo profissional, por trabalhar na mídia esportiva, mas é a minha posição.  Quando em atividade dou tudo de mim para entregar um bom trabalho ao telespectador/ouvinte.   Só isso.

À partir do momento que assumo o esporte como divertimento ou profissão, tenho que me conscientizar da finalidade e do desfecho da atividade, qual seja o de ganhar ou perder.

Ganhando, comemora-se.
Perdendo, lamenta-se.
Sem tragédias, desesperos e o arrancar de cabelos.
Deixemos as lágrimas para coisas mais sérias.

Vejo, entendo e respeito quem se descontrola com derrotas, mas há tantas e tantas pessoas que agem friamente nessas horas.
São temperamentos e comportamentos diferentes.
Há que se respeitar a todos eles.

Me desculpem não integrar o coro do desespero com a derrota brasileira, mas é assim que me comporto.

Deixo o trabalho de cobrança dura aos jogadores e dirigentes para quem assim entende que deva ser.

Mais uma coisinha:  uma derrota do futebol brasileiro como a para a Alemanha em nada me inferioriza perante o Mundo.
Não é um tropeço futebolístico que vai manchar o meu nacionalismo, meu amor pela Pátria.

Me orgulho do Brasil como um todo, apesar dos desmandos que diariamente assistimos.
Foi o País que me acolheu quando Lá em Cima decidiram que aqui eu iria nascer.

Segue a vida, segue o jogo......







quarta-feira, 9 de julho de 2014

ARBITRAGEM BRASILEIRA, BOA NA COPA

Em meio à tragédia futebolística com a acachapante derrota brasileira, surge algo relevante nessa Copa.

O representante brasileiro da arbitragem, Sandro Meira Ricci, teve atuações muito boas.

Foi superior a vários grandes nomes internacionais do apito.

E nós que tanto criticamos a arbitragem brasileira, temos de render elogios ao Sandro e os seus assistentes.

Caso a Argentina não decida o titulo com a Alemanha as chances de Ricci arbitrar a final são grandes e sua escalação seria muito merecida.

E teríamos mais um árbitro brasileiro na seleta lista de "finalistas" da Copa.

Que ele se junte a Romualdo Arppi Filho, José Roberto Whrite, Arnaldo César Coelho e Carlos Eugênio Simon......


sábado, 5 de julho de 2014

ETAPA CUMPRIDA NA COPA

Terminou minha participação nas transmissões da Copa.

Passo de jornalista a observador/torcedor.

Nas minhas andanças pelos estádios, primeira fase e depois nas oitavas-de-final, só posso registrar coisas positivas.

Os aeroportos funcionando normalmente - com pequenos atrasos e absolutamente normais - os estádios internamente perfeitos, e o mais importante:  a alegria estampada no rosto das torcidas.

Impressiona a emoção dos turistas nesta época de Copa.
Os estrangeiros se soltam na participação.
Pintam os rostos, vestem fantasias, contribuem com o maravilhoso colorido das arquibancadas.

Tudo se transforma em uma autêntica festa, além, é claro, da torcida natural por vitórias e conquistas.

Escrevo logo depois da vitória brasileira sobre a Colômbia e da séria contusão de Neymar.

Apesar de querer que o Brasil seja o campeão, não entro em análise detida sobre a Copa no aspecto técnico, embora a repercussão seja a mais positiva possível.
Foram muitos gols, jogos emocionantes, viradas, prorrogações dramáticas, definição nos pênaltis e tudo mais.

Enfim, cumpri mais uma missão profissional e acho que fiz a minha parte como jornalista e atendendo ao meu canal, o Sportv.

Uma boa continuidade de Copa à todos!

Obrigado aos que me deram retorno assistindo às partidas do Sportv.








sábado, 28 de junho de 2014

GRÉCIA x COSTA RICA EM PERNAMBUCO

Minha próxima transmissão na Copa é neste domingo.

Arena Pernambuco.

Oitavas-de-final.

Jogo eliminatório.

A surpreendente Costa Rica enfrenta a não menos surpreendente Grécia.

Primeiro confronto dessas seleções.

Primeira vez dos gregos em oitavas-de-final de Copa do Mundo.

Duas seleções com técnico estrangeiros: a Grécia tem o português Fernando Santos no comando, enquanto a Costa Rica tem o colombiano Jorge Pinto.

Estarei na jornada com Raphael Rezende e William Machado, além de dezenas e dezenas de profissionais trabalhando, entre estádio e retaguarda.

Quem passar vai pegar Holanda ou México nas quartas-de-final.


quinta-feira, 26 de junho de 2014

SIGO EM RECIFE

Continuo no Recife.

Pegamos muita chuva na capital pernambucana e encontramos muitas dificuldades na locomoção até a Arena em São Lourenço da Mata.

E depois da transmissão de Alemanha x EUA agora é aguardar o jogo de domingo entre Grécia e Costa Rica, oitavas-de-final.

Sigo com meus companheiros William Machado e Raphael Rezende e toda a equipe de apoio aqui em Recife, time do Sportv.

Agora nas oitavas se houver empate vai para a prorrogação, e se persistir a igualdade a vaga será definida através dos pênaltis.

A Copa tá boa, tá legal.

domingo, 22 de junho de 2014

MAIS DUAS TRANSMISSÕES

Tenho mais duas transmissões nesta primeira fase da Copa.

Terça-feira estarei novamente em Natal para Uruguai x Itália, valendo classificação no grupo para as 8as. de final.

Os italianos jogando pelo empate e os uruguaios precisando vencer.

O jogo começará à 1 da tarde com transmissão do Sportv.

Comigo na jornada, Raphael Rezende, William Machado e Ricardinho, além de grande time no estádio e na retaguarda.


Quinta-feira vou à Recife.

Estados Unidos x Alemanha, também à 1 da tarde, na Arena Pernambuco, com o mesmo time de transmissão.

Última rodada da primeira fase da Copa, que classifica 16 seleções.


quarta-feira, 18 de junho de 2014

SUIÇA x FRANÇA, SEXTA NA FONTE NOVA.

Minha próxima transmissão da Copa é na sexta-feira, dia 20.

Em Salvador, Suíça x França, 4 da tarde, pelo Sportv.

As duas seleções que ganharam na primeira rodada.

Quem vencer estará classificado para as oitavas-de-final.

Estarei nessa com os comentários de Raphael Rezende e William Machado.

É logo depois de Itália x Costa Rica.




terça-feira, 17 de junho de 2014

RÚSSIA x CORÉIA DO SUL - CUIABÁ AO VIVO

Sigo minha caminhada profissional cobrindo a Copa.

Depois de passar por Natal e Brasília, agora estou em Cuiabá, cidade que não visitava há muito tempo.   Talvez no final da década de 80 tenha sido minha última presença na capital do Mato Grosso.

Nesta terça-feira transmito Rússia x Coréia do Sul pelo grupo H.
O jogo vai começar às 7 da noite (hora Brasília) e seis da tarde no horário local.

Portanto, logo depois de sabermos se o Brasil passou pelo México, ou se tropeçou, estaremos no ar ao vivo da Arena Pantanal, que por sinal está muito bela.

Russos e sul-coreanos tomam conta dos bares, hotéis e restaurantes de Cuiabá.

Estarei na jornada com os comentários de Raphael Rezende e a participação especial de William, ex-Corinthians e Grêmio.

Cuiabá amanheceu cinzenta e sem o calor característico da região.




terça-feira, 10 de junho de 2014

COMEÇO DE JORNADA

Sexta-feira inicio meu trabalho na Copa do Mundo através do Sportv.

Vou transmitir direto da Arena das Dunas, Natal, México x Camarões, às 13 horas.

No domingo, dia 15, estarei em Brasília, no Mané Garrincha, para Suiça x Equador, também começando às 13 horas.

A equipe de transmissão é fixa.  Estarei com Raphael Rezende e o ex-jogador William Machado.

Mais à frente passarei pros amigos as próximas escalas.


domingo, 8 de junho de 2014

BOLA, BANDEIRAS E BOLÕES.

Semana começando e a Copa chegando.

Alguns últimos amistosos das seleções que vão disputar o Mundial, o Brasil treinando em Teresópolis, e o torcedor já esfregando as mãos ávido pelo pontapé inicial.

Costumo brincar que em Copa do Mundo tudo é emocionante, até os passes errados.

É um evento especialíssimo, diferente, agregador, onde o Planeta se une e se reúne através da BOLA.

Começam as apostas, os bolões, já vejo bandeirinhas brasileiras nos carros e ônibus, nas sacadas dos prédios, nos bares e restaurantes...

Quinta-feira tudo começa.
E começa com a nossa Seleção em campo.
Vai ser aquele nervosismo, aquela tensão natural de uma estréia, e principalmente por ser em uma Copa do Mundo.

Aqui do meu lado profissional, na quinta-feira de Brasil x Croácia estarei viajando para Natal, onde na sexta, dia 13, transmitirei pelo Sportv o jogo México x Camarões, às 13 horas.

Formarei na equipe de transmissão com Raphael Rezende e o ex-jogador William Machado.

Juntaremos a experiência de William como atleta e a juventude do comentarista Raphael Rezende, um jovem estudioso das coisas do futebol internacional.

Rezende esteve nos últimos 6 meses viajando pelo Mundo em uma série espetacular do Sportv, passando por todos os países classificados para a Copa deste ano.
Ele, Edgar Alencar e Fred Chimeli botaram a mochila nas costas, câmera na mão, e rodaram o planeta descobrindo lances fantásticos do mundo do futebol.
Uma epopeia extraordinária desses 3 jovens talentos do jornalismo brasileiro.

Vai ser uma honra trabalhar ao lado de Rezende e de William nesta Copa.












sábado, 7 de junho de 2014

FERNANDÃO -- GENTE BOA!!!!!!

Hoje, sábado, 7 de junho, acordo e abro o computador como de costume.

Um choque.
O acidente e a morte de FERNANDÃO.
Mais um duro golpe.

Ele escreveu uma linda história dentro do futebol.
Reputação sem qualquer ocorrência, chefe de família, ético por onde passou.

O único contato que tive com ele foi há algumas semanas na Globosat/Rio quando participamos da reunião preparatória de Copa do Mundo.
Trocamos poucas palavras mas deu para sentir os ares de bons fluidos emanados, afora tudo o que já sabia quanto ao seu caráter e seriedade.

Mesmo respeitando o Alto Comando Universal, que tem as rédeas de tudo, e que sabe perfeitamente o que faz, não dá para deixar de lamentar a partida de Fernandão.

Os companheiros de Sportv que mais conviveram com ele nas últimas semanas em transmissões e programas, e mesmo assim foi por pouco tempo, registram toda a doçura de comportamento do ex-jogador.
Atento à nova atividade - comentarista - e às novidades do veículo/televisão, Fernandão se mostrava muito interessado em se encaixar no trabalho e dedicava-se totalmente aos estudos e pesquisas.

O amigo Ivan Andrade me ligou logo pela manhã deste sábado, dia 7, contando sua experiência outro dia em Uberlândia quando de uma transmissão.
Emocionado, Ivan falou da magnífica impressão que teve de Fernandão, no almoço, na jornada, depois do trabalho.
O ex-jogador dizia ao Ivan de sua alegria do momento, agora como ex-atleta, por poder conviver mais com a família e os amigos.
"Ele estava muito feliz!", disse o amigo Ivan Andrade.

O trágico acontecimento da madrugada deste sábado, 7 de junho de 2014, nos tira do convívio de Fernandão, que estaria com a gente durante a Copa do Mundo.

Podemos e devemos lamentar, ainda que cada um tenha suas convicções religiosas e filosóficas, com todos os possíveis argumentos e reflexões.

Triste registro, mais um, às vésperas de uma Copa.



quinta-feira, 5 de junho de 2014

O MOMENTO BRASIL.

Sempre busquei resolver meus problemas com o diálogo, e muitas vezes até com o silêncio.
* abro esse post sem qualquer arrogância e sem querer me rotular superior a ninguém, apenas é um depoimento pessoal e de algo que sempre me ajudou.

O ser humano é dotado de inteligência e essa é a razão para que as conversações determinem o melhor desfecho dos embates.

É óbvio que me refiro às questões normais, civilizadas, equilibradas.
Quando não há controle emocional vêm as vias de fato e outros horrores, que só depreciam o ser inteligente que é o homem.
Nada mais deprimente que duas pessoas se engalfinhando, trocando sopapos e outras indecências de comportamento.

É verdade também que dos desatinos é que acontecem os bons e necessários entendimentos, mas desde que haja equilíbrio e inteligência nos atos e nas atitudes.

Mas tudo isso, também, decorre da educação e da cultura adquiridas pelo cidadão.

Ainda impera aqui no Brasil a truculência, o ícone da força física para a resolução dos problemas, em todas as áreas, lamentavelmente.

Falo do destempero emocional em termos gerais e daqueles que estudaram e que têm diplomas, e dos que não tiveram acesso aos estudos.
Depreendo que tudo é uma questão de índole, muito mais do que de educação adquirida nas escolas.
Vemos diariamente engravatados incultos no trato com o semelhante.
Vemos pessoas que pouco frequentaram bancos escolares e com empregos de baixo rendimento, que respeitam os semelhantes e respeitam as leis e regras.

A educação é super importante, mas não é a mais.   
Quantos nasceram sem qualquer respaldo educativo e seguiram na vida com retidão, honestidade, ética e amor ao próximo.   Olharam para dentro de si e entenderam que é assim o comportamento certo quando se vive em comunidades.

Na verdade, não é preciso uma grande lição catedrática sobre como se comportar em sociedade.
Basta raciocinar e saber que o direito de cada um termina onde começa o direito do outro.
E para tal entendimento nada é tão complicado.
Me parece básico.  Não desejar e não fazer ao próximo o que não queremos que nos façam e que venha a nos ferir. 

Compreendo que todos os que habitam o Planeta, e que já habitaram, estão em estágio evolutivo no Universo.  Aqui cumprimos apenas mais uma das etapas a nós destinadas pelos Planos Superiores.  Ainda somos sujeitos a erros, falhas, deslizes e atrocidades.   Mas sempre é bom acordar cedinho e tentar mudar os rumos desse aprendizado.

Se em tudo na vida apressamos as coisas, por que não apressar a nossa evolução?

Reclamamos tanto do Mundo e do País, mas é bom lembrar que fazemos parte dessa engrenagem e que temos a nossa cota de responsabilidade em tentar melhorar a convivência.
Mas podemos lutar por essa melhora com PAZ, com raciocínio, equilíbrio, sem sacrificar ninguém que nos rodeia.

Todos temos responsabilidade por tudo o que está havendo.

Ou estamos pecando por omissão ou por excesso.

Precisamos encontrar o tom certo para dar a nossa contribuição positiva.

O desafio é sério, significativo, mas não é tão difícil de ser enfrentado.

Vejo hoje o nosso País com alguma tristeza por tudo o que está ocorrendo, mas ao mesmo tempo algo dentro de mim diz que jamais devemos perder a esperança por dias melhores.
Já passamos por outras fortes turbulências sociais e morais.
Esta também iremos ultrapassar.

Das convulsões é que acontecem a limpeza, o expurgo.

É a nossa esperança.
















terça-feira, 3 de junho de 2014

A COPA ESTÁ AÍ

Contagem regressiva para o inicio da Copa.

As seleções estão chegando, se acomodando, logo os turistas chegarão, o povo que gosta de futebol preenchendo os seus álbuns de figurinhas, a Seleção Brasileira treinando, os últimos retoques sendo dados nos estádios e nas obras próximas....

Em suma, a Copa já está aí.

Mais um Mundial, o principal evento futebolístico do planeta.

Por mais resistência que haja com a Copa, aqui no Brasil, e não foi diferente em outros países que a sediaram, a movimentação é forte e o coração dos torcedores bate firme e já descompassado.

Serão bilhões de telespectadores acompanhando os jogos.
Os países que ficaram de fora lamentam o fracasso, afinal queriam estar nessa festa.
Os que estão dentro aceleram suas emoções com a responsabilidade de fazer um bom papel.

São 64 anos da última vez que sediamos uma Copa, embora, é claro, naquele tempo a estrutura fosse outra e a simplicidade dominava a organização.
Em 1950 a FIFA ainda era praticamente amadora como entidade e só se preocupava com bola rolando.
O planeta vinha de uma Guerra Mundial e ainda sob tensão social.

O Brasil ainda não havia sido campeão e jogando em casa entendia que tinha a obrigação de ganhar o caneco.
Todos "exigiam" o título.
Povo, imprensa, políticos - principalmente a classe política.
Um discurso antes da final pelo prefeito do Rio de Janeiro, no Maracanã, apontava para a "obrigação" dos jogadores serem campeões.  O absurdo dos absurdos.

Hoje mudou um pouco.
Percebe-se que muita gente já entende que ser campeão ou não, é contingência do esporte, mesmo jogando em casa.
Quantas seleções atuaram em seu país, sediando o Mundial, e não foram campeãs.
Resultados de competição são técnicos e tem de ser aceitos por todos.

O que preocupa é o saldo de vítimas que poderemos ter como resultado das manifestações e greves que assolarão o País.
Assim como o volume de protestos irá aumentar durante os jogos, aumentará também a ação policial e da Força Nacional.
É claro que torcemos para que todos tenham ponderação nas atitudes, mas pelo que se tem visto haverá confrontos e consequentemente, vítimas.

Uma pena, pois poderíamos ter a Copa em paz e também as manifestações, pois estamos em um regime de democracia e portanto de liberdade de expressão.
Mas as perspectivas, do meu ponto de vista, são as mais negativas possíveis.

Os manifestos se voltaram para atos anárquicos, contrariando os líderes que queriam atos pacíficos e tranquilos.  E com isso, espera-se tumulto durante a Copa.

Mas de qualquer maneira, a bola vai rolar.
Quem é do futebol sempre aguarda com muita ansiedade uma Copa do Mundo.
E ela já está batendo à nossa porta.