segunda-feira, 30 de setembro de 2013

PALMEIRAS EM RIO PRETO.

Meu destino nesta terça-feira é São José do Rio Preto.

Oeste x Palmeiras é a atração no estádio Benedito Teixeira.

Transmissão do Sportv e Premiére.

Verdão segue tranquilo no campeonato e em breve voltará à série A do Brasileiro.

Estarei na jornada com os amigos Wagner Vilaron e André Hernan, além da equipe de geração, produção, coordenação e retaguarda/Rio.

O jogo vai começar às 21:50h.

sábado, 28 de setembro de 2013

TRICOLORES EM CHOQUE

A escala de trabalho me coloca no Morumbi neste domingo.

São Paulo x Grêmio é o jogo.  Às 4 horas da tarde.
Tricolores frente a frente.
O tricolor gaúcho vivendo o mês de seus 110 anos de existência.

Grêmio está entre os quatro primeiros do campeonato há 10 rodadas consecutivas.
Tricolor paulista está fora da zona de rebaixamento há 3 rodadas.  Ficou em doze rodadas entre os quatro piores do Brasileirão.

Mas o que vale mesmo é a história desse confronto.
Os dois tricolores fizeram decisão memorável do Brasileiro em 1981.
Deu Grêmio campeão.

Nas quatro últimas partidas entre essas duas equipes, nenhuma vitória do tricolor de Muricy.

O time comandado por Renato Gaúcho deu uma pausa nas vitórias e tem preocupado o seu torcedor.

Muricy aos poucos vai arrumando o São Paulo e dá sinais fortes de que fugirá completamente de um possível rebaixamento.

Héber Roberto Lopes vai apitar o clássico.
Ele é paranaense de Londrina, mas atualmente apita pela federação catarinense.
41 anos de idade.

A transmissão que faremos é pelo Premiére, em alta definição.
Jota, Wagner Vilaron e Anselmo Caparica.
Mas à partir das 3 horas da tarde ficaremos à disposição do canal Sportv para o programa TÁ NA ÁREA.





quarta-feira, 25 de setembro de 2013

VAI COMEÇAR A SUPERLIGA

Nesta sexta-feira começa a Superliga feminina, edição de número 20.

O vôlei feminino brasileiro, campeoníssimo, faz um dos melhores campeonatos do planeta.

Reúne diversas campeãs mundiais e olímpicas, além de estrangeiras também medalhistas.

Catorze equipes disputarão o título da Superliga.

Nessa edição os sets serão de 21 pontos, ao invés de 25.
Experiência da CBV em parceria com a televisão, na tentativa de diminuir o tempo de jogo.
A Federação Internacional está avaliando a experiência ( Superliga masculina e feminina ) e caso seja aprovada, irá implantar nas competições oficiais do seu calendário.

Nesta sexta estarei no ginásio José Liberatti para Osasco vs Maranhão, jogo de abertura do evento.

Vai começar às 21:30h.

Transmissão do Sportv para todo o Brasil.

Comigo na jornada, os amigos Marco Freitas - Carlão - Joanna de Assis e dezenas de profissionais no local e na retaguarda/Rio de Janeiro.





segunda-feira, 23 de setembro de 2013

COPA SUL-AMERICANA EM CURITIBA.

Nesta terça-feira vou a Curitiba.

Jogo da Copa Sul-Americana.
Às 9 da noite.
Ao vivo pelo Sportv.

Coritiba x Itagüi(Colombia).
Oitavas-de-final.
Primeiro jogo.

Itagüi é um clube novo, tem apenas 22 anos de existência.
A cidade fica bem perto de Medellin.
Já eliminou o Juan Aurich(Perú) e River Plate(Uruguai).

Estarei nessa jornada de trabalho com Juliano Belletti, Robson de Lazari e Lucas Rocha, além de toda a equipe Curitiba e Rio(Globosat).


sábado, 21 de setembro de 2013

AMANHÃ NA VILA BELMIRO.

Houve alteração na escala de trabalho deste domingo.

Sai Joanna de Assis, entra André Hernan nas reportagens.

Jota e Vilaron na cabine, mantidos.

Na coordenação, Walter Repsold em Santos e Rafael Nagib na Globosat/Rio de Janeiro.

O peixe ainda não venceu no segundo turno.
Tigre catarinense está entre os quatro últimos e precisa reagir.

Lembro de um Santos x Criciúma em 2003 na Vila quando o Peixe goleou, 5 a 2.
Era aquele Santos de Leão, Robinho, Diego, Elano, William...
E o treinador do Criciúma era Gilson Kleina.

Neste domingo eles escrevem mais uma página da história do confronto.




sexta-feira, 20 de setembro de 2013

VILA BELMIRO DOMINGO

Escala de trabalho me desloca para Santos neste domingo.

Transmissão do Premiere.

Santos x Criciuma pelo Brasileirão as 6 e meia.

Estarei nessa jornada com Wagner Vilaron e Joanna de Assis, mais toda a equipe de coordenação, geração, produção e engenharia.

* problemas no teclado e a falta de acentuação correta.


segunda-feira, 16 de setembro de 2013

QUARTA NO MORUMBI

Sigo com minhas transmissões pelo Premiére/Alta Definição(HD).

Nesta quarta-feira vou ao Morumbi.

São Paulo x Atlético Mineiro, os dois que vêm de importantes vitórias no Brasileirão.

O jogo é às 21:50.

Lá estarei com Juliano Belletti, André Hernan e toda a equipe SP/Rio de produção.

Torcida tricolor mais uma vez deverá comprar todos os ingressos.  A chegada de Muricy e as duas vitórias reabilitadoras animam a galera são-paulina.

Já o Galo, em ascensão, vai ao Morumbi com a faixa de campeão da Libertadores no peito.

Jogo bom.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

DOMINGO NO PACAEMBU

Sigo com minhas transmissões pelo Premiére FC.

Domingo vou ao Pacaembu para Corinthians x Goiás.
Segunda rodada do returno.

O jogo vai acontecer às 4 horas da tarde.
Transmissão em Alta Definição.

Lá estarei com Juliano Belletti e Felipe Diniz, mais toda a equipe SP/Rio envolvida na jornada.


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

FELIPE MASSA

Torcedores querem, sempre, vitórias, conquistas.
É muito natural que seja assim.
Mas.....

É preciso em muitos momentos que a gente entenda o esporte.
Nem sempre se ganha.
Afora os gênios, os extra-concurso, os demais competidores ficam sujeitos a alternâncias em suas carreiras.

No caso presente de Felipe Massa, e já foi com Rubinho Barrichello, o torcedor brasileiro exige deles o mesmo desempenho de Nelson Piquet, Emerson Fittipaldi e de Ayrton Senna.

O nível técnico dos três grandes campeões é muito superior ao de Massa, e também de Rubinho.

Então, não é justo cobrar deles a performance de Piquet, Emerson e Ayrton.

Quando perdemos Senna, logo elegemos Barrichello para "substitui-lo" nas vitórias e titulos.
Não paramos para analisar que tecnicamente a distância entre eles era quilométrica.
Prontamente sentenciamos que Rubinho deveria fazer nas pistas TUDO o que Senna houvera feito.
Fomos frios e apaixonados em pensar assim.
A realidade, deveriamos saber que era bem outra.

Depois veio Felipe Massa.  E também incorremos no mesmo equivoco.

O que devemos reconhecer é que Massa e Rubinho marcaram positivamente suas passagens na F-1, mas dentro de suas limitações, evidentemente.
Não é qualquer piloto que senta numa Ferrari.
Não é qualquer piloto que corre, como Barrichello, por quase 20 anos na categoria.

Particularmente sempre analisei friamente os dois.
Sabia e sei de suas qualidades, mas ao mesmo tempo estive ciente do quanto eles podiam render.

Massa deixa a Ferrari e segue sua vida profissional.
Tem ainda vida útil como piloto.
Nada acabou para ele.

Tem a minha admiração.


terça-feira, 10 de setembro de 2013

A VOLTA DE MURICY

Felizmente, futebol não tem lógica.

Futebol é planejamento, visão administrativa, percepção da realidade técnica, aplicação correta dos métodos, talento, preparação física adequada, tudo isso.
Mas tem o lado surpreendente desse esporte que é O JOGO.
É um JOGO.

Por isso que abri colocando que FELIZMENTE o futebol não é lógico, pois se fosse ciência exata que graça ele teria?

Houve uma época que se invocava o BIORRITMO dos atletas e evidentemente do grupo para analisar os resultados.
Tudo já foi feito para tentar justificar resultados, especialmente os tropeços.
Mas o que se vê, repetidamente, são fases de grandes clubes que contrariam estudos e metodologias, e que derrubam teses do nosso eterno e pretenso "SABER"" das coisas da bola.
Coitadinhos de nós, que imaginamos conhecer TUDO, falando alto e defendendo teses com ares de catedráticos.

Faço essa abertura de coluna para me referir à contratação de Muricy Ramalho pelo Tricolor paulista.

Vai dar certo?
O time vai retomar o caminho das vitórias?
Vai escapar do rebaixamento?
Os mesmos atletas que estiveram nas mãos de Ney Franco e de Paulo Autuori terão à partir de agora rendimentos totalmente diferentes?
O treinador que está chegando tem todo esse poder de transformar radicalmente o time e acabar com a crise?

Os mais otimistas são-paulinos estão apostando CEGAMENTE no novo comando.
Pessoas que analisam o futebol, num todo, acreditam que Muricy vai dar outra cara ao Tricolor.
Tem também aquela coisa de CARISMA, identificação com o clube, campeão várias vezes no Morumbi.
É tudo o que vai nesse tempero da volta do treinador ao São Paulo.

Mas na verdade somente o andamento do campeonato é que irá responder e já à partir desta quinta-feira no Morumbi diante da combalida Ponte Preta.
Por sinal, duas equipes combalidas se enfrentam quinta-feira no Cícero Pompeu de Toledo.

Ainda está para nascer quem terá a precisa condição de dizer se este ou aquele treinador irá dar certo em determinado clube.
Isto se por acaso alguém ainda virá a este Planeta com essa mágica, este poder.

Há dezenas e dezenas de exemplos de técnicos que viraram o jogo ao assumir equipes em crise e que chegaram desacreditados.
E o inverso também já ocorreu trocentas vezes.

A gente reflete, analisa, avalia, CHUTA, mas somos impotentes para CRAVAR o que vai e o que não vai dar certo em muitos casos do futebol.

Por que?

Porque o futebol é antes de tudo, um JOGO.

Ressalto que não contesto a capacidade de Muricy.  Absolutamente.
Nem tenho autoridade para tal.
Mas achei necessária a reflexão sobre o tema.

*** Inevitável tocar em outro assunto no retorno de Muricy.  Pelo lado jornalístico do trabalho pinta a preocupação sobre o vezeiro comportamento do treinador ao se relacionar com a mídia.

As coletivas, infelizmente, voltarão a ser tensas.
Muricy não aceita "certas perguntas" e muitas vezes extrapola nas palavras ferindo interlocutores e a classe jornalística.
Isso é preocupante.

O respeito no relacionamento com a mídia é algo que o treinador não preza e aí o futebol perde nesta sua volta ao trabalho.



















sábado, 7 de setembro de 2013

PONTOS DE VISTA

Vez ou outra sou chamado a citar "o maior" deste ou daquele clube em todos os tempos.

Acabo me tornando chato, provavelmente, e recuso escolher.

E explico que os clubes atualmente, em sua maioria, já passaram dos 100 anos de existência e evidentemente centenas de jogadores vestiram suas camisas.
Uns sem nenhuma expressão, ou pouca, e outros com grande destaque.

Houve craques em todas as agremiações nas décadas sucessivas de sua existência.
Houve um tempo em que somente fotografias registravam as performances dos jogadores, depois filmes, depois videoteipes, até chegarmos às transmissões ao vivo.

Então, como avaliar todos os craques que jogaram pelo Time X FC?
Como ser justo em apontar "o maior"?
Não dá.

Hoje, por exemplo, falam de Rogério Ceni como o maior ídolo da torcida tricolor paulista.
Quem viveu décadas passadas provavelmente apontará uma lista de grandes ídolos do São Paulo FC.
Leonidas da Silva, Gino Orlando, Poy, Mauro Ramos de Oliveira, Gerson, Pedro Rocha, Canhoteiro, Careca, Müller, Serginho Chulapa, Waldir Perez, Zetti, enfim, dezenas de profissionais importantes e que vestiram a camisa do Tricolor com brilho.

Isso acima é apenas um exemplo e escolhi o São Paulo aleatoriamente.

Vez ou outra me perguntam qual o "maior" narrador da história do rádio ou televisão?
Também me recuso a escolher.
Primeiro por ética, e também pelo risco de cometer injustiças.
Entram nas escolhas, é claro, as preferências pessoais, simpatias, e quase nunca os critérios técnicos de análise, o que tornam as indicações suspeitas de mérito.

Sei que essas "eleições" são inevitáveis, fazem parte do contexto, respeito quem goste, MAS de minha parte não contem com a participação nas votações.

Em resumo, analiso como um GERAL.
Todos têm valores diferenciados, todos contribuíram em suas atividades, uns mais outros menos.
Ninguém deve ser desprezado em sua performance profissional.

São pontos de vista.



sexta-feira, 6 de setembro de 2013

CORINTHIANS x NÁUTICO, DOMINGO.

Volto ao Pacaembu e neste domingo trabalho em Corinthians x Náutico.

Jogo que será mostrado pelo Premiére-HD e pelo PFC Internacional.

A partida está marcada para as 4 horas da tarde.

Estarei nessa com os amigos Rivelino Teixeira e Anselmo Caparica, mais toda a equipe de estádio e retaguarda/Rio.

Incrível a campanha do Timbu.
Frequenta a lanterna há muitas rodadas e a zona de rebaixamento desde o início.
É a equipe que mais toma gols, a que menos faz, consequentemente a que menos ganhou nesse campeonato.
Nem mesmo o histórico do confronto com o Corinthians, que favorece o Timbu, dá ao torcedor do Náutico esperança de sucesso nesta partida de domingo.

Em 24 partidas entre as duas equipes, desde 1954, há uma pequena vantagem do Corinthians sobre o Náutico.  São 11 vitórias do Timão e 9 do Timbu.  Quatro empates, apenas.

Outro detalhe do confronto: nas últimas 6 partidas diante do Corinthians o Náutico obteve 5 vitórias.


quinta-feira, 5 de setembro de 2013

CLUBES E TORCIDAS -- CUMPLICIDADE

Discute-se muito quanto ao clube ser punido em razão de seus torcedores se envolverem em brigas nas arquibancadas ou nas imediações dos estádios.

Como em 100% dos acontecimentos as "organizadas" estão envolvidas, entendo que as agremiações devam ser responsabilizadas, sim senhor.
Afinal, os clubes apoiam essas facções, inclusive financeiramente.
Há um vínculo intimo entre diretorias dos clubes e as organizadas.
Por isso deve haver cumplicidade também na hora de pagar a conta, ou seja, nas punições.

Aliás, aqui no Brasil à toda hora criticamos a impunidade, e quando ocorrem as sanções temos de apoiar e aplaudir, sem colocar qualquer empecilho ao seu cumprimento.

Quanto aos argumentos de que os "bons torcedores" serão punidos deixando de comparecer por conta da punição - portões fechados, no caso - infelizmente em momentos críticos de saneamento não há como separar o joio do trigo.

É uma contribuição da legião do bem para que se tente sanar, ou amenizar, a violência nos espetáculos do futebol.

Outra questão discutível é a de se culpar diretamente as polícias pela violência nos estádios.
Não concordo.
A culpa, na sua origem, é de quem provoca a violência.
A polícia apenas intervém. É este o papel da polícia.
Se ela, a Policia, está bem preparada ou não, é uma outra questão a ser debatida.

Em suma, o problema da violência é muito mais amplo do que a intervenção policial.
Nasce lá atrás com a falta de educação, cultura, formação familiar às vezes, e etc etc etc....

Se formos colocar a culpa em alguém(?) é preciso que sejamos justos.
É dos Governos, é das famílias mal estruturadas e das próprias pessoas que enveredam pelos caminhos do Mal, sabendo que estão erradas e provocando o terrorismo social.

Escrevo tudo isso sabendo que a qualquer momento o Tribunal pode inverter o quadro, conceder efeito suspensivo, tudo isso é de praxe, infelizmente, mas o assunto é bom para reflexões.

Porém, reitero que sou de opinião que os clubes devam pagar pelo que as organizadas fazem, exatamente pela cumplicidade que existe entre eles, e há décadas, até que um dia os dirigentes entendam o quanto de MAL estão fazendo para o futebol, contribuindo e apoiando essas facções e acabem mudando de posição.










segunda-feira, 2 de setembro de 2013

ENCONTRO DE VERDES NO PACAEMBU

A escala de trabalho me coloca no Pacaembu nesta terça-feira.

Encontro de líder e vice-líder da série B do Brasileiro: Palmeiras x Chapecoense.

Dois VERDES e as duas melhores campanhas do campeonato.

Encontro aguardado.  Tira-teimas.

O jogo vai começar às 21:50 e terá a transmissão Premiére/PFC Internacional.

O canal internacional do PFC abrange dezenas e dezenas de países, o que expõem as marcas patrocinadoras das duas agremiações e, é claro, a tradição do Palmeiras e a nova sensação que é a Chapecoense.

Estarei na jornada com Juliano Belletti e Joanna de Assis, além de dezenas de profissionais Pacaembu e Globosat-Rio.