sábado, 30 de março de 2013

ESCALA DE PÁSCOA

Neste domingo narro São Caetano x Mogi Mirim, 6 e meia, pelo Sportv.

O Azulão com medo de cair e o Sapão praticamente classificado para as quartas-de-final.

Rivaldo contra o Mogi.

Comigo no Anacleto Campanella, Müller, Alexandre Oliveira e Joanna de Assis.

Na retaguarda, coordenando, os amigos Daniel e Yuri Magalhães.  E no estádio, Raphael Rezende.


segunda-feira, 25 de março de 2013

ESCALAS MEIO DE SEMANA

Semana começando e muito futebol pelo Brasil e Mundo.

No meu caso, terei duas transmissões no interior paulista.
As duas pelo Sportv.

Quarta estarei em Mirassol.
Time da casa pegando o Palmeiras pela 15a rodada do Paulistão.
O jogo vai começar às 7 e meia da noite.
Gilson Kleina arrumando o Verdão e o Mirassol lutando para se manter na série A1.
Estarei com Müller, André Hernan, Daniel Moreira Dias, mais os coordenadores Ailton Amalfi e Vitor Coutinho.

Na quinta estaremos em Itápolis.
Oeste x Guarani, 9 da noite.
O rubronegro itapolense mantido e tranquilo na série A1, enquanto o Bugre patina na zona de rebaixamento.

Rodada cheia do Paulistão com várias equipes tentando figurar no G8 e várias fazendo o impossível para não cair.  Além de vagas para a série D do Brasileiro.


quinta-feira, 21 de março de 2013

FIM DE SEMANA - ESCALAS

Minhas escalas de transmissão do fim de semana.

Sábado vou ao Morumbi para São Paulo x Bragantino, 6 e meia, exclusivo no Premiére.
Tricolor líder do campeonato e o Braga ainda de olho numa vaga de classificação.
Ney Franco segue na mira de muitos tricolores que esperam apenas um tropeço para tirá-lo do cargo.
Com todos os erros de qualquer ser humano, profissional da bola ou não, Ney me parece um cara muito sério, competente e coerente.
Mas, sabemos, futebol para os treinadores é RESULTADO e também SIMPATIA de dirigentes, mídia e torcida.

Estarei nessa jornada com Müller nos comentários e Tiago Maranhão reportando.


Domingo estarei em Jundiaí.
Jogo de intensa rivalidade.
Paulista x Ponte Preta.
As duas torcidas há muito tempo se estranham.
É às seis e meia com transmissão ao vivo pelo Sportv.
Trabalharei pela primeira vez com o ex-jogador Beletti nos comentários.
Anselmo Caparica e Carlos Cereto estarão nas reportagens.

Ótimo final de semana à todos.

quarta-feira, 20 de março de 2013

XV E CORINTHIANS HOJE AO VIVO

Hoje, quarta-feira, trabalho em Piracicaba pelos canais Premiére e PFC Internacional.

O jogo é pela 13a. rodada do Paulistão entre XV e Corinthians.
Dez da noite.

Timão vai de Guerrero e Romarinho na frente, enquanto o NhoQuin luta para sair da parte baixa da classificação.  O alvinegro piracicabano não ganha há 6 rodadas e está encostadinho na zona de rebaixamento.

Desde 1995 que o Corinthians não joga em Piracicaba, com o detalhe de que o Quinze ficou 17 anos fora da primeira divisão do campeonato paulista.

Lá estarei com Muller, André Hernan e a coordenação de Osvaldo Belo e Rafael Nagib.
Geração de imagens da EPTV Campinas.

Previsão de chuva fraca durante a partida.

Piracicaba está relacionada entre 20 cidades brasileiras candidatas a subsede na Copa de 2014.
Isso não garante presença de nenhuma seleção em treinamentos na cidade, ainda, porque haverá uma peneirada mais adiante.


terça-feira, 19 de março de 2013

...E MAIS GENTE COMPETENTE

...e vieram outros queridos companheiros durante minha caminhada pela Gazeta/AM.

Me lembro de Constantino Ranieri, coordenador supercompetente, amigo, organizado e muito ético.

O amigo Tony José chegou para o plantão com seu vozeirão e extrema qualidade.

Luiz Carlos Grey(correspondente no Rio), Raul Wagner e Edvaldo Mattos(repórteres), Alexandre Nemetz(apresentador e narrador), Paulo Roberto(cara superativo da área técnica).

Raul Gonzales, locutor de rara qualidade, noticiarista e que também fez plantão e apresentação com a gente.

Puxando aqui pela cansada memória para citar outros nomes, grandes profissionais.


VELHOS E BONS AMIGOS

Escrevi sobre os 70 anos da Gazeta/AM de São Paulo.
Uma casa de trabalho que me marcou muito, pois foi quando sai do interior para buscar espaço na capital.
Era o sonho de muitos radialistas trabalhar na grande imprensa paulista.

Vou procurar me lembrar agora dos primeiros profissionais que encontrei na Gazeta e dos quais me tornei colega e amigo.
Milton Peruzzi era o diretor da equipe.
Roberto Petri o coordenador.
João Batista narrava mas também ajudava na logística da emissora.
Ruy de Moura era o plantão, com sua voz de trovão, e Eduardo Luís, o Ligeirinho, o auxiliava na função.
Os narradores, além de Peruzzi, eram José Italiano, Osvaldo Maciel, Vanderlei Ribeiro, Nelson Oliveira.
Depois vieram Roberto Leite, José Desidério, José Roberto Papacídero, grandes amigos.

Os comentaristas, Barbosa Filho, Dalmo Pessoa, Galvão Bueno, José Silveira, Osmar de Oliveira.

Repórteres, Geraldo Blota( o GB), Henrique Guilherme, Flávio Prado, José Isaias, Gerson Araújo, Reginaldo Fernandes.  Paulo Vitor e Rubens Pecce atuavam mais na televisão, porém participavam das escalas da rádio.

Lembro também dos operadores de áudio, interno e externo, como Dorival Gaeta, José Monteiro Filho, Shakespeare Ettinger, Danilo Gobbi, Roque de Oliveira, Eliseu Francisco, Jonas Rosa, Eleno José. Perdão se me esqueci de alguém.

Fiquei na Gazeta de julho de 1976 a dezembro de 1979, quando me transferi para a rádio Bandeirantes/SP levado pelos amigos Osvaldo dos Santos e Flávio Adauto.

Falei da Gazeta/AM mas me lembro com alegria dos companheiros da TV de Cásper Líbero, como Peirão de Castro, Rubens Pecce, Paulo Vitor, Ely Coimbra, Raul Valle, Milton Guimil e tantos outros.

Muitos dos citados já nos deixaram fisicamente, casos de Peruzzi, José Italiano, João Batista, Ruy de Moura, Roberto Leite, Barbosa Filho, José Silveira, Geraldo Blota, Paulo Vitor, Rubens Pecce, Peirão de Castro, Dorival Gaeta, Eliseu Francisco, Eleno José, Milton Guimil, Ely Coimbra.
Minhas homenagens a estes companheiros de luta no rádio e na televisão.

O querido Osvaldo dos Santos também já faleceu, lamentavelmente.  Um querido amigo que chamávamos intimamente de Bolo, e que durante anos e anos foi um dedicado e competente funcionário da Bandeirantes, transferindo-se depois para a própria Gazeta, tendo vivido seus últimos dias no planeta na cidade de Poços de Caldas.







segunda-feira, 18 de março de 2013

GAZETA AM -- 70 ANOS

Neste mês de março a Gazeta/AM de São Paulo comemora 70 anos.

O jornalista Cásper Líbero foi quem criou a Gazeta, uma casa em que tive o imenso prazer de trabalhar por quase 4 anos.

Incentivado pelo meu querido e saudoso irmão Pedro Luís, um dos maiores incentivadores da minha carreira, além de severo crítico do meu trabalho, participei de um concurso para locutores em 1976.
Roberto Petri foi quem me recebeu na Gazeta e com quem fui ao Morumbi para fazer os testes, com mais alguns concorrentes.

Aprovado pelo Petri mas reprovado por Milton Peruzzi ( chefe da equipe na época ) voltei para a Brasil de Campinas e continuei minha jornada.
Duas semanas depois recebi um telefonema de Galvão Bueno, que havia sido aprovado num dos concursos da Gazeta e já estava atuando, me INTIMANDO a fazer um posto de informação em Campinas num jogo do Guarani.
Galvão me disse que juntamente com o Petri estavam cacifando a minha escala, mesmo a contragosto do chefe Peruzzi.  E que eles apostavam no meu trabalho.
Argumentei que era algo arriscado, pois ficara sabendo que Peruzzi nem sabia dessa minha escala no jogo de Campinas, onde naquele domingo a Gazeta iria ter seis postos de informação nos estádios.
Galvão reiterou que eu ESTAVA ESCALADO e que nem poderia pensar em dizer não.

Pedi licença à Brasil de Campinas e fui fazer o posto no Brinco onde jogariam Guarani e São Bento.

Em resumo, Peruzzi estava no comando da jornada no Pacaembu e para me testar cedeu uns 3 minutos de narração do jogo de Campinas.  Respirei fundo e dei o máximo no tempo que tinha para demonstrar alguma competência e ser contratado.

Terminada a jornada recebi a informação de que deveria ir ao prédio da Fundação Cásper Líbero na segunda-feira e acertar os detalhes da contratação.
Fui, defini tudo com Peruzzi e na mesma noite participei da Mesa Redonda da TV Gazeta onde fui apresentado como novo integrante da equipe.

Conto esse meu ingresso na casa de Cásper Líbero para ilustrar a homenagem que presto aqui neste espaço à querida Gazeta/AM pelos 70 anos de existência.  Lá fiz amigos, amadureci profissionalmente e foi a porta de entrada para a capital.

Foi na Gazeta que tive também as primeiras experiências em televisão, participando da Mesa Redonda e fazendo alguns teipes de jogos do campeonato paulista, além de transmissões da corrida de São Silvestre.
Na tevê Gazeta substitui esporadicamente o grande amigo Peirão de Castro nas jornadas de domingo à noite da Luta Livre.
A casa de Cásper Líbero foi uma escola para mim e para muitos outros colegas jornalistas.

Parabéns a todos os que fizeram parte das emissoras Gazeta nesses 70 anos de vida.

Parabéns querida Gazeta!!!!
* em tempo, recebi um gostoso convite para a festa de aniversário da emissora, mas infelizmente não pude comparecer.  Mas gostaria muito de estar visitando novamente aquele espaço que marcou a minha vida.















segunda-feira, 11 de março de 2013

SUPERLIGA NESTA TERÇA FEIRA

Sigo nas transmissões da Superliga, masculino e feminino.

Nesta terça estarei no ginásio Adib Moisés Dib em São Bernardo do Campo.
Segundo jogo do confronto São Bernardo x Rio de Janeiro pelas quartas-de-final.
Na primeira partida deu Rio por 3 sets a zero, no Rio de Janeiro.
Agora o time do ABC precisa vencer para provocar um terceiro jogo.
Caso o Rio vença, estará nas semifinais da Superliga Masculina, esperando depois o classificado de Minas e Campinas.

O jogo desta terça vai começar às 18:30h e terá transmissão do canal Sportv.

Lá estarei com os amigos Carlão e Anselmo Caparica.
Coordenação de Manoela Gasparin e Rafael Rezende.
E mais dezenas de profissionais envolvidos na transmissão.


quinta-feira, 7 de março de 2013

VOLEIBOL - GINÁSIOS COM ÓTIMA ENERGIA

Atendendo às escalas não tenho feito transmissões do futebol através Sportv/Premiére.

Sigo nos trabalhos pela Superliga de vôlei.
Os dois campeonatos, feminino e masculino, estão em ritmo alucinante.
O feminino já nas semifinais e o outro passando a viver as quartas-de-final.

Passei a ter contato com o vôlei nos tempos de rádio Clube de Americana, anos 70, quando fazíamos transmissões dos Jogos Regionais e Abertos do Interior.

O saudoso amigo Geraldo Pinhanelli me deu toques sobre como era narrar vôlei - no rádio.
Pela televisão narrei voleibol pela Band à partir de 1983 em Caracas, edição dos Jogos Pan-Americanos onde o nosso vôlei brilhou intensamente.

Depois com a chegada do projeto SHOW DO ESPORTE de Luciano do Valle/Quico, as jornadas com o voleibol se intensificaram e ao lado dele e de Marco Antonio Mattos fizemos incontáveis transmissões.
Aprendi bastante também com os queridos Álvaro José e Paulo Russo, os comentaristas da Band.

Com a Liga Mundial fui escalado pelo Luciano para viajar com a seleção brasileira pelo mundo.
Avesso como sempre fui a longas viagens, conversei com ele pedindo dispensa e foi aí que o saudoso Marco Antonio abraçou o vôlei e se transformou em "A Voz do Vôlei", como editoriou a revista Veja na época com linda matéria.
Marco inovou brilhantemente.
Apelidou vários jogadores e foi um sucesso.
Rotulou jogadas e cravadas, agradando intensamente à torcida brasileira.

Gosto muito de trabalhar no vôlei, especialmente pelo ambiente sadio e saudável nos ginásios.
Famílias, respeito ao torcedor adversário, energia boa.
Tudo isso acontece nas arenas onde temos jornadas do voleibol.

Felizmente as "organizadas" não chegaram aos jogos do vôlei.
E nem chegarão.
Graças aos céus.

Neste fim de semana narro sexta-feira Sesi x Rio de Janeiro às 9 da noite, semifinais da Superliga, primeiro jogo do confronto de uma série melhor-de-três.
E no sábado estarei em Campinas x Minas pelo Masculino, 9 e meia da noite, ginásio do Taquaral pelas quartas-de-final.  Jogo 1.



terça-feira, 5 de março de 2013

A COPA DA FRANÇA PELA BAND

O amigo Bruno de São José do Rio Preto me pede pelo twitter para escrever algo sobre a Copa do Mundo de 1998 realizada na França.

Certamente me esquecerei de alguma coisa, Bruno, mas das minhas lembranças vou discorrer sobre a nossa participação integrando a equipe da TV Bandeirantes.

Foi a última Copa da Band sob o comando de Luciano do Valle à frente da equipe, desde que assumiu no finalzinho de 1983 ( mas ele só pôde estrear em 1984 por força de contrato que tinha com a Record ).

Me lembro que ficamos em um hotel bem perto do Centro de Mídia, onde também ficaram os colegas da Rede Globo e demais emissoras brasileiras.
Por estarmos no mesmo hotel que a Globo, havia nos apartamentos o "sinal" da programação da emissora em tempo real.  Respeitando-se o fuso horário, evidentemente, assistíamos à tudo que a Globo colocava no ar.

No bar desse hotel a Band apresentava um quadro com as presenças de Armando Nogueira, Paulo Henrique Amorim e convidados, todos os dias.
Os ex-jogadores que integraram aquela equipe foram Rivellino, Gerson, Bobô, Zito.
Os comentaristas eram Juarez Soares, João Zanforlim, Armando Nogueira.
Nós, locutores: Luciano, Silvio Luiz, Marco Antonio, Nivaldo Prieto e eu.
Me lembro de Carlos Eduardo Lino ao lado da Seleção Brasileira integrando nosso time de repórteres.

Assim como em eventos internacionais anteriores, a Band dispunha de um avião com capacidade para oito lugares, um jatinho da TAM, que fazia os percursos mais longos, como por exemplo transmissões em Marselha.
Os demais trechos fazíamos com toda a rapidez, conforto, eficiência e pontualidade do Trem Bala.

Outra lembrança que tenho desse Mundial é que em Paris podíamos ouvir as transmissões dos jogos em português através de uma emissora local em FM, com a programação da Rádio Bandeirantes/SP.
Em resumo, nos sentimos em casa.

Meses depois muitos profissionais foram demitidos da tevê Bandeirantes por conta de uma total mudança de direção no departamento de esportes.
E em janeiro de 1999 fechei minha passagem pelo Morumbi depois de 19 anos, onde só fiz amigos, felizmente.
Foram 3 anos e meio de rádio e o restante pela televisão da família Saad.

É evidente que devo ter me esquecido de nomes e de fatos, mas ao de leve toquei no que ocorreu há quase 15 anos em terreno francês.
Foi a minha sexta Copa do Mundo no local.
Em 2002 eu estava no Sportv mas não era efetivamente contratado e não pude viajar.
2006 optei por ficar cobrindo a Copa no Brasil.
O mesmo ocorreu em 2010.
Mas em 2014, se tudo correr bem, quero fechar meu ciclo de coberturas em Mundiais através do Sportv.










domingo, 3 de março de 2013

ZICO SESSENTÃO

Poucos são ídolos e sabem lidar com isso.

Conheci e até convivi com vários grandes ídolos do esporte, por força da minha atividade profissional, porém uma minoria deles demonstrou sensibilidade para conviver com a fama.

Diga-se, a bem da verdade, que é muito difícil ser famoso.
Não é sempre que se está disposto a atender bem a quem te procura.
Não é mole conduzir a vida em meio a tanto assédio e se sair discretamente bem no noticiário.

Não estou falando aqui de locutores nem de comentaristas esportivos de rádio e televisão, ou de apresentadores.
Me refiro aos atletas profissionais, especialmente, estes sim verdadeiros artistas, ricos e famosos.

Neste domingo Zico, o Galinho de Quintino, completou 60 anos de idade.
Um dos maiores craques da bola que vi atuar.
Ídolo de uma torcida alucinada como a do Mengão.
Fez gols e jogos memoráveis com a camisa da Seleção Brasileira.
Teve passagem futebolística espetacular na modesta Udinese.
Fez o nome como técnico, e continua fazendo, fora do Brasil.
Os japoneses o adoram, por exemplo.

Mais do que tudo isso, o cidadão Arthur merece todas as homenagens.
Um craque na condução da carreira no relacionamento com os torcedores.
Depois de craque, expressivo treinador e empresário bem sucedido.
Ótimo chefe de família.

Tive a rica oportunidade de conviver com o Galinho durante a Copa do Mundo de 1990.
Ele fez parte da equipe de esportes da Tv Bandeirantes como convidado especial.
Na intimidade do dia-a-dia é que se conhece bem as pessoas.
Zico integrou-se de maneira tão rápida e carinhosa à nossa equipe, não demonstrando em nenhum momento ser a grande estrela do futebol mundial.
Foi colega, foi amigo, foi profissional, se tornou amigo de todos nós.

Que Zico continue por muito tempo entre nós e distribuindo simpatia e respeito aos fãs.

Parabéns ao Galinho, parabéns ao amigo Zico.





sábado, 2 de março de 2013

PINHEIROS x CAMPINAS, LOGO MAIS.

Sigo na minha missão Superliga pelos canais Sportv.

Neste sábado estarei no Pinheiros para mais um jogo de quartas-de-final do feminino.

Pinheiros x Campinas, jogo 2 da série.
Na primeira partida em Campinas o time da casa venceu e se voltar a ganhar hoje estará nas semifinais.
Pinheiros, portanto, precisa da vitória para forçar uma terceira partida.

Quem passar desse confronto pegará Osasco numa das semifinais.

O jogo deste sábado será às 6 da tarde e com transmissão do Sportv-2.

Lá estarei com Marco Freitas e Daniel Moreira Dias, além de dezenas de profissionais envolvidos no trabalho.