segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

CORAÇÕES ABERTOS !!!!!!!!!

Li certa vez que em toda a passagem de ano o Universo (através de seus mecanismos que nem imaginamos como funcionam ) direciona para a Terra uma carga extraordinária de energias BOAS, PURAS, REVITALIZANTES, afim de renovar o ambiente terreno e o interior das nossas almas.

Com as nossas atitudes mesquinhas diárias contaminamos profundamente o ambiente do Planeta e quando há a transição de uma temporada para outra é necessário essa higienização, por assim dizer.
Da mesma forma que fazemos uma boa faxina na casa e renovamos todo o ambiente, o Grande Comando se preocupa com o planetinha e faz a mesma coisa.

E não é difícil entender, pois se tudo gira à base da energia que produzimos, imaginem como fica o nosso ambiente com a proliferação da raiva, ódio e todo o tipo de maldade que vivenciamos.  E o ser humano atualmente se tornou infelizmente num especialista em gerar sentimentos ruins, nada compatíveis com as Leis Universais do Equilíbrio.

Seja verdade ou não tudo o que está descrito acima, as viradas de ano são propícias a refletir e tentar modificar o que está errado.
Percebe-se que nessa passagem de final de ano o ar fica mais respirável.  As pessoas parecem se desarmar. É a hora de abrir os canais ( os chacras ) e receber "gratuitamente" o que o Universo nos arremessa.
Tudo contribui para mudanças de atitudes, comportamentos.  Mudanças de rota.

É de graça e só nos fazem bem.

Final de ano é hora de balanço.
De mudanças, de faxina.

Uma boa faxina mental só nos fará bem.
Uma mudança de atitudes será altamente benéfica a tudo e a todos.

Mudar comportamentos é algo desafiador, difícil, sabemos disso, mas a vida é dinâmica e está sempre mudando.   Por que não copiá-la?
Por que não mudar o nosso interior?

O mundo só irá mudar à partir de nossas mudanças individuais.

Respeitar o próximo perdoando-o já é um ótimo começo.
Competir com o semelhante mas sem a obrigatoriedade de ganhar, também é uma boa evolução.
Sejamos humildes a ponto de elogiar as pessoas, sem qualquer receio de bajulação ou coisa parecida.
O perdão ao erro alheio é sublime.  Todos erram.  Nós erramos.

Valorizar a família, o grupo de trabalho, tudo muito valioso e importante.
Não reclamar gratuitamente das coisas que tem, é algo que precisa ser mais exercitado.

Percebe que a nossa tarefa é imensa?
Que nem começamos ainda?
Mas que é tudo muito factível?

Deixemos de ser preguiçosos nesse itens acima.
Somos persistentes nas coisas do trabalho, labutamos para crescer patrimonial e financeiramente, mas emperramos quando o assunto é CRESCER espiritualmente.
Queremos melhorar de vida aumentando nossos ganhos materiais, queremos trocar de carro todos os anos, mas paramos, estagnamos, quando é para investir em nosso aprimoramento interior.

De qualquer maneira, amigos e amigas, são reflexões apenas.
Cada um é dono do seu nariz e de suas vidas.
Mas quando reclamamos do Mundo em que vivemos é preciso pensar que de alguma maneira contribuímos com tudo isso.   Emitimos más energias diariamente e temos participação no global.

Ninguém pode isoladamente mudar o Mundo, é óbvio, mas fazer a sua parte decentemente, gerando energias do Bem já é uma contribuição super valiosa.     Acredite.

Uma serena passagem de Ano a todos.
Mentes abertas, coração escancarado para receber o alimento cósmico que nos está sendo enviado.

E que em 2014 batamos todos os recordes pessoais e profissionais nas ações do BEM.















domingo, 22 de dezembro de 2013

NATAL É HORA DE REFLETIR

Toda data ligada a qualquer segmento religioso é um momento de reflexão, introspecção.

Neste momento em que vivemos o Natal-2013 é hora de dedicarmos alguns momentos de análise sobre o nosso comportamento no Planeta.

Estamos nos comportando dignamente?
Estamos respeitando o próximo?
Estamos sendo solidários?
Estamos exercitando a paciência?
Estamos transmitindo paz e serenidade ao semelhante?
Estamos entendendo e perdoando os erros alheios?

Por acaso não estamos minimizando nossos erros e maximizando as falhas dos outros?

Como estamos tratando a Natureza?
Estamos valorizando o nosso trabalho diário?
E a família?
E as amizades?
Que contribuição estamos dando para melhorar o ambiente social?

É hora de auto-avaliação.

O Mundo só irá melhorar se melhorarmos o nosso INTERIOR.
É o processo do MICRO para o MACRO.

Dado ao nosso estágio evolutivo, que ainda é primário no contexto cósmico, e por isso estamos passando por todas as turbulências atuais, fica difícil responder à todas as questões acima com sucesso.
Nada do que foi perguntado é fácil de colocar em prática.
Ainda insistimos em errar, adiar comportamentos maduros e inteligentes, teimamos em pisar na bola.

Mas tem a máxima "É errando que se aprende" e este é o caminho.
À cada erro surge uma oportunidade de corrigir e dar um pequeno passo rumo à evolução.
Mas é preciso a humildade de reconhecer que errou e fomentar a reparação da falha.

Enfim, amigos e amigas, é NATAL!

Religiosos e não-religiosos têm a preciosa chance de se voltar para DENTRO e verificar como está o balancete das nossas Vidas.

Se queremos melhorar o Mundo é preciso contribuir com a nossa pequena e valiosa parcela de contribuição.

Façamos um pacto de "não deixar para depois".

Comecemos, JÁ!!!!!







quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

SUPERLIGA AO VIVO!!!

Natal chegando mas o trabalho continua.

Nesta sexta-feira narro Superliga Feminina pelo Sportv.

9 e meia da noite tem Osasco(líder com 100% de aproveitamento) x Brasilia (que tem Paula Pequeno, ex-Osasco).

Jogo da penúltima rodada do primeiro turno.

Lá estarei com Carlão, Anselmo Caparica, Walter Repsold e equipe Globosat em ação.

Como sempre acontece o ginásio José Liberatti estará lotado.


terça-feira, 17 de dezembro de 2013

TODOS ERRARAM.

Cada um tem o seu palpite, sua critica, na decisão do Tribunal no caso da Portuguesa.

Permitam colocar a minha modesta colher nessa indigesta sopa.

Particularmente entendo que a Lusa não poderia ficar sem condenação, porque incorreu em irregularidade ao utilizar o jogador Hewérton na partida contra o Grêmio.
Isso é indiscutível.

Mas o Tribunal poderia punir a Portuguesa sem mexer nos resultados técnicos da competição.
Bastava aplicar uma multa à agremiação paulista, como prevê o artigo 214 do Código e pronto.

Afinal, o vacilo em colocar o atleta no banco de reservas foi culposo, sem má fé, sem qualquer pretensão de tirar vantagem técnica no contexto do campeonato.
Em nada modificou os resultados futebolísticos a escalação de Hewérton.

Ficou claro que não houve dolo da diretoria rubro-verde ao utilizar o jogador.
Isto também me parece ser consenso junto a quem analisa os fatos com frieza e imparcialidade.

Sendo assim, os julgadores agiram com excessivo rigor.  Exageraram na dosimetria. Não precisava demonstrar austeridade ou coisa parecida, aplicando a pena máxima ao clube do Canindé.

Ao contrário, em assim agindo o Tribunal acabou entrando em choque com a opinião pública e ressuscitando aquele lance de "tapetão" ou "virada de mesa" que achávamos estar sepultados no histórico do futebol nacional.

Faltou habilidade jurídica ao tribunal?
Sensibilidade, no sentido de se preservar o resultado técnico do Brasileirão?
Mas experientes como são os senhores julgadores, não dá para acreditar que incorreram em ingenuidade ao ignorar a possibilidade de apenas multar a Lusa e respeitar o que aconteceu dentro do campo de jogo.

Em resumo, todos erraram, no meu modo de ver.

Errou a Lusa ao vacilar na apuração do resultado correto do julgamento de Héwerton naquela sexta-feira que antecedeu a partida contra o Grêmio.
Falhou o advogado contratado pela Lusa no Rio de Janeiro.
E vacilou também o Tribunal ao ser rigoroso na aplicação da pena e bagunçar totalmente a edição desse Campeonato Brasileiro 2013.

Reitero que a Lusa jamais poderia ficar sem punição, mas sim na proporção do erro cometido e nos danos causados ao campeonato.  E isto o Tribunal não avaliou.   Preferiu a mão de ferro.









sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

JORNADAS DO VÔLEI.

Terminada a temporada do futebol, sigo nas minhas escalas de trabalho com o voleibol.

Jornadas pela Superliga.

Nesta sexta narro Campinas x Juiz de Fora, 7 da noite, Sportv ao vivo, pela última rodada do primeiro turno.
O time de Campinas é o quarto colocado e a equipe mineira está na décima posição.

Ao meu lado estará o grande campeão Carlão nos comentários, com Joanna de Assis nas reportagens.

--

Segunda-feira estarei em Barueri.

Pela Superliga feminina teremos o time da casa enfrentando o líder Osasco.

Será às 7 da noite ao vivo no Sportv.

Lá estarei com Carlão e Pedro Mota.


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

A VIOLÊNCIA QUE ESTAMOS VIVENDO.

Sobre a violência que nos assola, gostaria apenas de fazer um comentário e que é claro fica sujeito a todo o tipo de contestação e de negação.

Estamos tão atordoados e amedrontados com a violência urbana, que despejamos toda a culpa nas Polícias.

Achamos que a Polícia se excede, ou que se omite, criticamos as secretarias de segurança, MAS tenho uma visão um pouco diferente da situação.

Concordo que nossas polícias ainda estão despreparadas, mal formadas, sem a devida estrutura, porém o núcleo principal e que origina a violência está na educação, na formação das família e outros fatores sociais e espirituais.

A ponta do problema está na educação e na estruturação da sociedade, cuja culpa recai sobre os Governos, em todas as camadas, e também na própria índole do ser humano.

E o que dizer dos engravatados, que tiveram "educação" e formação escolar, e que continuam roubando o dinheiro público e enriquecendo em detrimento do desenvolvimento social, com escolas, hospitais e tudo mais?????

E o que dizer daqueles que não tiveram a oportunidade de ir à escola, ou que cresceram sem as presenças dos pais em casa, e que têm conduta social exemplar, sem máculas?

É um pouco de tudo, mas principalmente de índole.

E se estudarmos as teorias da reencarnação, as quais particularmente entendo são as únicas que explicam convincentemente o atual estado de coisas, teremos as explicações para o que temos vivido.

Nosso planeta está num contexto cósmico em que tudo o que está ocorrendo cabe perfeitamente na nossa postura vibratória.  É o que cabe aqui neste momento, pelo estágio do planeta e pelo estágio das entidades que aqui encarnam.
Ainda respiramos o mesmo ar da desobediência, da irreverência, da rebeldia com as leis, do querer sempre vencer sem se importar com os meios, da falta de respeito ao semelhante, da mentira e principalmente da incredulidade na Inteligência Superior.

Ah mas eu sou uma pessoa "de bem", dirão muitos dos que nos acompanham, reforçando com o frase "eu não mereço" tudo isso.

Se estamos por aqui, neste momento, é porque merecemos.
Ninguém estaria numa sala de aula do primário se já tivesse um curso superior.
Se levantarem a nossa ficha Lá em Cima - é claro, segundo a teoria da reencarnação - veremos que estamos exatamente no lugar onde precisamos estar.

É evidente que diante dessa exposição, crível ou não, precisamos cuidar das nossas coisas por aqui, como a violência que nos domina, sem ficar apenas na teoria e esperando que tudo se resolva sozinho.

Todos temos responsabilidade nessa causa.
Uns mais impotentes que os outros, mas todos temos de dar a nossa singela contribuição para melhorar o Mundo dos nossos filhos e netos.

Porém se levantarmos a bandeira de uma única existência - a qual eu respeito, mas não comungo - daí então fica difícil achar uma explicação plausível, convincente.
Nessas horas difíceis de compreensão é que devemos buscar, estudar, pesquisar livros de mestres consagrados.
E só consegui entender "um pouquinho" de tudo o que está acontecendo através dos estudiosos que desde os primórdios apontam para a reencarnação - ou sucessão de vidas - a justificativa mais próxima do convencimento.

E sobre o nosso Planeta, ele também está em fase de mutação, de transição.
Passará deste momento turbulento para uma fase em que somente acolherá almas adiantadas, compatíveis com o ar que aqui respiramos.
* ar = energia.

Pensemos em tudo isso.
Sem duelos religiosos, por favor, mas com a nossa própria consciência e nossas próprias conclusões.
Se recebemos o dom da inteligência é porque precisamos pensar, raciocinar, concluir às vezes e até divergir de colocações religiosas que sempre nos foram impostas.

Vivemos no Mundo em que merecemos estar "neste momento" de nossa caminhada Universal.

Não há privilégios nem discriminações por parte do Grande Comando Cósmico.














sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

TRICOLOR x COXA, DOMINGO EM ITU.

Última rodada do Brasileirão.

Várias definições no domingo.
Vai terminar um dos campeonatos mais equilibrados do Planeta, embora tivéssemos neste ano o Cruzeiro abrindo considerável vantagem sobre o segundo colocado.  Porém a luta por vaga na Libertadores está ainda acirrada e na parte de baixo da classificação há uma verdadeira guerra para escapar da queda.

Minha escala de trabalho é em Itu.
São Paulo x Coritiba, 5 da tarde, ao vivo pelo Sportv-2.
O time paranaense pode até perder, desde que Vasco e Fluminense também tropecem.
O tricolor paulista já em ritmo de férias.
Estarei nessa cobertura ao lado de Juliano Belletti, Fabíola Andrade e André Hernan.



quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

A ELEIÇÃO DOS MELHORES !

Estou concorrendo ao prêmio Ford-Aceesp de melhor narrador em canal fechado juntamente com os amigos Milton Leite e Everaldo Marques.

Entendo que nos finais de temporada é comum ocorrerem votações para a eleição dos melhores "disso ou daquilo".  Absolutamente normal e tradicional.

A Associação dos Cronistas Esportivos de São Paulo, dirigida atualmente pelo dinâmico Luiz Ademar, faz a sua festa de fim de ano há décadas.
E o troféu Ford existe há muito tempo.
Muito mais que a eleição do melhor é a reunião da classe, a confraternização.
Quem ganha o troféu fica feliz, que perde não gosta.  Assim é a vida e a reação das pessoas.

Faz muito tempo que não compareço ao jantar da ACEESP.  Não me lembro a última vez que estive na confraternização da entidade.  Deve fazer mais de 20 anos.
E não compareço por nenhuma picuinha com a associação e muito menos com qualquer dirigente dela.
Me relaciono bem com todos.

Mas é do meu íntimo não gostar de festas, homenagens e coisas do gênero.
Nunca me sinto bem nessas horas.
É muita gente, papos truncados, rodinhas e etc.
Ainda com o importante detalhe:  eu não bebo.
E em não bebendo NADA, jamais entro no clima dos papos, das risadas e das gozações.

Alguns poderão concluir que "é a idade".   Mas no meu caso, mesmo quando jovem já não apreciava essas reuniões festivas.   Agora, então, com o passar dos anos......

Mas essa é apenas uma posição de ordem particular.  Entendo que 99,9% das pessoas gostam de festas, de conversar, trocar idéias, discutir temas e tudo mais.  

Neste ano mais uma vez não irei comparecer, porém preciso agradecer aos colegas que votaram, dando o seu voto de simpatia a esse ou àquele profissional.

Milton é o consagrado narrador e Everaldo um garoto de imenso potencial e que vai conquistando seu espaço brilhantemente no meio.   Duas pessoas com as quais me relaciono muito bem, além de admirá-los pelo talento indiscutível.

Acredito que um deles será o vencedor e desde já parabenizo a ambos seja qual for o desfecho.

Parabéns à classe, que jamais produziu tantos talentos na comunicação esportiva.
Todos mereceriam um troféu.

Os canais fechados têm hoje um padrão de qualidade excepcional nas narrações.

São muitas modalidades, o volume de transmissões, o imediatismo dos eventos, um turbilhão de informações, a responsabilidade de desempenhar o trabalho com retidão e respeito, enfim, um trabalho árduo.










terça-feira, 3 de dezembro de 2013

SUPERLIGA AO VIVO.

Minhas duas próximas escalas de trabalho são da Superliga.

Hoje, terça, 7 da noite, Sesi x Campinas pela sétima rodada, no ginásio da Vila Leopoldina.
Comentários de Nalbert e reportagens de Thiago Crespo.
Ao vivo no Sportv e PFC Internacional.

Quinta em Campinas, ginásio do Taquaral.
Superliga Masculina.
Às 9 da noite tem Campinas x Montes Claros, ao vivo Sportv.
Lá estarei com os comentários de Carlão e reportagens de Anselmo Caparica.


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

CAMPEONATO FRACO ?


É correta a avaliação que o Brasileirão teve um nível técnico muito baixo?

Particularmente não concordo.

Tivemos muitos jogos fracos tecnicamente, mas houve grandes espetáculos.

Assim é também no futebol europeu.
Jogos de clubes médios e pequenos na Europa sempre têm rendimento técnico indesejável.

Mas aqui no Brasil parece que exigimos muito, ou demais, do rendimento das equipes.

Sem falar que a avaliação do que é bom e do que é ruim é muito subjetiva.
Às vezes depende do estado de animo de quem avalia.
Às vezes há um ranço de má vontade em valorizar esse ou aquele evento.

Enfim, para mim o campeonato foi muito bom.
Em técnica e em emoção.
Vamos para a última rodada e vários jogos mexem com as torcidas.
Vale classificação para a Libertadores, a briga para não cair.

O que se pode discutir é sobre o campeonatos em "pontos corridos".
Essa discussão é válida.
É evidente que os torneios em "mata-mata" são mais emocionantes.
Mas quando o Brasileirão tinha esse modelo eliminatório a onda de reivindicação para que houvesse os "pontos corridos" foi muito intensa.

Enfim, são assuntos para reflexão, discussão, debates.






sexta-feira, 29 de novembro de 2013

PONTE x PORTUGUESA, DOMINGO.

A escala me coloca no Moisés Lucarelli domingo.

Ponte x Portuguesa, 5 da tarde, pelo Brasileirão.

Transmissão do Premiére FC.

Comigo estarão Renato Leal - Caio Maciel - Pedro Mota e grande equipe.

A macaca pensando exclusivamente nas finais da Sul-Americana e a Lusa precisando garantir permanência na série A.


quinta-feira, 28 de novembro de 2013

NILTON SANTOS

Aos poucos o nosso time de campeões mundiais pela Seleção vai ficando muito desfalcado.

Num curto espaço de tempo perdemos Gilmar, De Sordi, Djalma Santos, e agora o Nilton.

Restam poucos das gloriosas seleções de 58 e 62.

O tempo da matéria tem prazo de validade.

Felizmente a memória é imortal.

Jamais a história deixará de registrar os feitos dos campeões mundiais de futebol com a camisa da CBD ou CBF.

Não sei se a gente naquela época era mais romântico ou pouco se preocupava com os problemas da vida e por isso valorizava mais os eventos - éramos crianças ou jovens - mas tudo parecia ser mágico naqueles tempos.

Ainda hoje só de ver aqueles filmes das Copas de 1958 e 1962, em preto e branco, algo dentro de mim vibra muito intensamente.

Ainda hoje só de ouvir as narrações dessas duas Copas, com aquele imbatível "som de telefone" do rádio, me arrepio e volto no tempo.

Nosso campeões estão indo para outros Planos e levando consigo a rica bagagem de terem feito uma Nação inteira chorar de emoção.

E desta vez lá se foi o simples, modesto, humilde, Nilton Santos.

Um exemplo de riqueza espiritual.
Sem muitos estudos, sem religião ( como ele próprio confessava ), Nilton foi família, foi amigo, solidário, um ser de imensa sabedoria.

O grande exemplo foi sua eterna fidelidade ao amigo Mané Garrincha, pajeando-o até os últimos momentos. Mané e tantos outros jogadores de futebol da época receberam o apoio e a solidariedade de Nilton.

Questionado certa vez sobre não ter uma religião, Nilton foi direto, objetivo ao responder: " Minha religião é fazer o bem sem olhar a quem. Dar o ombro a um amigo. Ser feliz. "

Assim era o cidadão Nilton Santos.

E vejam que pouco escrevi sobre o Nilton Craque, a Enciclopédia com a bola nos pés.
Pois como jogador a história registra e só nos resta aplaudir e agradecer por ele ter existido.

Enfim, missão cumprida pelo mestre Nilton.
Outras se descortinam na sua caminhada cósmica.
E com toda a certeza ele as enfrentará com coragem e simplicidade.
















terça-feira, 26 de novembro de 2013

PONTE OU SÃO PAULO ?

Escala de trabalho me coloca em Mogi Mirim nesta quarta-feira.

Jogo que irá definir o finalista brasileiro na Copa Sul-Americana:  Ponte ou São Paulo.

A Macaca entra em campo com a boa vantagem da primeira partida no Morumbi.
O Tricolor pisa no gramado do Romildão pressionado pelo prejuizo do 1 x 3.

Certamente o jogo será tenso, pegado, brigado.
A arbitragem é equatoriana sob o comando de Carlos Veras.
Pouco mais de mil ingressos para a torcida tricolor, de acordo com orientação da Polícia Militar.

Polícia Rodoviária de sobreaviso pois as duas torcidas terão acesso rodoviário único, a estrada que liga Campinas à Mogi Mirim.
Por conta das uniformizadas é que a preocupação existe, pois são sempre elas que aprontam.
Por isso, os torcedores que não pertencem a nenhuma delas e que vai comparecer ao Romildão vão precisar de muita cautela e cuidados.
Evitem levar crianças, mulheres e idosos.

Não se trata de terrorismo, mas de precaução.   Conhecemos os estádios e seus perigos nesses momentos e é de bom alvitre tomar todos os cuidados.

A partida terá início às 21:50 e a transmissão será do Sportv-2.
Estarei na jornada com os amigos Juliano Belletti, Fabíola Andrade e Felipe Brisolla, além de dezenas de profissionais da área técnica e de apoio.




segunda-feira, 25 de novembro de 2013

ELY COIMBRA - 15 ANOS

Não me canso de registrar as datas em que amigos muito queridos deixaram o Mundo Físico, prestando-lhes modestas homenagens com palavras, depoimentos.

Na minha concepção eles continuam vivos.  Ninguém morre, apenas muda de "vestimenta", ou volta às origens, deixando aqui a carcaça física que nos serviu de instrumento para as atividades terrenas.

Não morremos, mudamos de Plano Vibratório.

Mas independentemente de crenças ou de apostas, os amigos queridos que por aqui passaram -  assim como nós estamos passando - merecem ser lembrados.

Nesta passagem do ano rendo homenagens a ELY COIMBRA.

15 anos de seu falecimento físico.

Um cara totalmente do bem.  Sempre disposto a ajudar o semelhante.
Na televisão desempenhou papel dos mais importantes, como repórter que foi e também através da criação do Dente-de-Leite, juntamente com seu grande amigo Roberto Petri.

Tive a honra de trabalhar com Ely em duas emissoras: TV Gazeta e depois na Bandeirantes.
Mas nossa amizade vinha de longe, no convívio das jornadas, viagens, empreitadas mundo afora.

Ele era um cara amável, brincalhão, amoroso com as pessoas.   Cativava, era carismático.

Errou na vida pessoal como TODOS NÓS ERRAMOS, mas não levava no coração mágoas e ressentimentos.
Ao contrário, carregava dentro de si muito amor ao próximo.
Foi mal compreendido em alguns momentos da vida, sofreu com isso, mas soube manter a postura de um cara meigo, dócil, extremamente solidário.

Seu coração era tão bom que não resistiu a alguns contratempos da vida e faleceu precocemente.
Ele nos deixou aos 58 anos de idade e ainda com mil planos a concretizar.
Amava os filhos e netos.

Sou testemunha da sua bondade e caridade.

Um amigo pleno.







sexta-feira, 22 de novembro de 2013

50 ANOS DEPOIS........

O ano?  1963.
Mês?  Novembro.
Dia?   22.

Eu estava para completar meus 15 anos de idade e trabalhava num escritório de contabilidade com meu pai e tios.

Não via a hora de acabar o expediente para pegar minhas chuteiras e ir bater uma bolinha no Flamengo FC da minha cidade, Americana.
O campo do rubro-negro ficava há um quarteirão de onde eu estava.
Meu sonho era ser jogador de futebol profissional.

De repente surge a notícia de que o presidente dos Estados Unidos, John Kennedy, tinha sido morto em Dallas.
Um olhava para o outro com o espanto natural do que havia acontecido e rapidamente surgiam os comentários sobre como teria ocorrido e dos desdobramentos que viriam de tão trágico fato.

Não faltou quem dissesse que era obra dos russos, ferrenhos adversários dos americanos.
Efeitos da Guerra Fria.
Os cubanos, através de Fidel, seriam os autores do homicídio.
Me lembro que um experiente amigo citou a possibilidade da Máfia Americana ter sido a autora do crime.

Alguém sentenciou que a Terceira Guerra Mundial viria depois disso.

Um terror para os nossos ouvidos, especialmente os meus, de alguém com apenas 15 anos de idade e que nada sabia sobre política internacional e que somente queria jogar bola, namorar e nada mais.

A verdade é que ficamos todos estarrecidos com a notícia, assim como todo o Planeta, evidentemente.

Conto esse acontecimento de 22 de novembro de 1963 - 50 anos atrás - para relatar algo que muito tempo depois me fez emocionar fortemente.

Na Copa do Mundo de 1994 eu trabalhava na TV Bandeirantes e chegamos à Dallas onde ficava o Centro de Imprensa do evento.

Chegamos dias antes da abertura da Copa e ainda estávamos nos adaptando à cidade, ao fuso horário, fazendo o credenciamento e as coisas de praxe.

Mas minha preocupação era conhecer o local e as imediações onde Kennedy foi morto.

Convidei alguns colegas, mas apenas Tostão, nosso campeão mundial de 70, aceitou me acompanhar.
* Tostão foi nosso colega comentarista naquela Copa pela Bandeirantes.

Pegamos um táxi e fomos ver de perto onde ocorreu uma das maiores tragédias da história política do Mundo.

E chegando ao local a emoção foi muito forte.
Mais de 30 anos depois, a frequência de turistas e curiosos ainda era algo notável.

Voltei no tempo e localizei aquele 22 de novembro de 1963 na minha história.
Um garoto de 15 anos, começando a sentir a vida, iniciando uma atividade profissional, a frustração pela morte de um líder político e chefe da mais poderosa nação do Planeta.

Confesso que estando em Dallas e no local onde o presidente americano foi morto, foi uma das maiores emoções da minha vida.
Não faltaram as fotos, é claro.
A minha curiosidade sobre a biblioteca onde Lee Oswald estava, naquele prédio de onde ele atirou.  Fomos até ali e evidentemente a sala virou atração turística, onde pagava-se ingresso para visitar.
Aquela "cerquinha" de um estacionamento e de onde teriam saído outros tiros para matar Kennedy.

Enfim, um turbilhão de emoções.

Se tivesse que separar fatos notáveis, pessoais, para relatar: este de Dallas é um dos principais.

Foi marcante na minha vida.

É claro que poderia mais tarde empreender uma viagem a Dallas para conhecer de perto o local da tragédia, juntando economias, mas foi possível através da minha carreira profissional.
Foi possível através de uma escala para a Copa do Mundo de 1994.
E ainda o elemento importante, importantíssimo, que foi ir ao local com Tostão, uma personalidade do futebol mundial, e que se tornou um grande amigo na convivência de trabalho pela Bandeirantes.

Estive lá, tenho fotos, mas lamento ser ignorante a ponto de não saber postá-las aqui no blog.

Fico devendo as fotos, mas pude abrir meu coração sobre aquele 1994 em Dallas.

Inesquecível.

E 50 anos depois do assassinato ainda pairam muitas dúvidas sobre "quem matou" e sobre "quem mandou matar" ????????

























DOMINGO NO MORUMBI.

Estive trabalhando no Morumbi quarta-feira passada ( vitória marcante da Ponte sobre o São Paulo pela Copa Sul-Americana ) e neste domingo volto ao Cícero Pompeu de Toledo.

São Paulo x Botafogo, pelo Brasileiro.

Antepenúltima rodada.

Jogo importantíssimo para o Fogão, que ainda briga por vaga na Libertadores.

Vai começar às 19:30 e terá transmissão do Premiére e do PFC Internacional, em Alta Definição.

Lá estarei com Juliano Belletti e Thiago Crespo, além de dezenas de companheiros da Globosat ( presentes no estádio e na retaguarda/Rio de Janeiro ).




quarta-feira, 20 de novembro de 2013

QUARTA-FEIRA QUENTE !!!!!!!

Nesta quarta-feira dois jogos importantes aqui no Brasil.

Bola quente em Curitiba para Atlético x Flamengo, primeiro jogo das finais, Copa do Brasil.
A acanhada Vila Capanema vai tremer.
A massa do Furacão vai tomar conta do estádio.  E a torcida flamenguista preencherá totalmente o espaço reservado à ela no Durival Britto e Silva.

Os atleticanos sabem que terão de fazer o resultado, e bem, para depois encarar o Mengão no Maracanã.

Noite de gala em Curitiba.   Noite de fase final da Copa do Brasil.

Já no Morumbi São Paulo e Ponte Preta frente a frente pelas semifinais da Sul-Americana.
Rusgas de bastidores à parte, o jogo deverá ser eletrizante.
Macaca preocupadíssima com a sua situação no Brasileiro, mas satisfeita com a caminhada na competição internacional, pois vem de eliminar o Velez lá na Argentina.   O que dá muita moral, evidentemente.

Jogadores e diretoria da Ponte mordidos pela interferência do Tricolor junto à Conmebol para que a segunda partida não acontecesse em Moisés Lucarelli.
Isso pode dar uma motivação extra à equipe hoje em campo.

O tricolor de Muricy quer o bi-campeonato da Sul-Americana.
Recuperou-se claramente no Brasileiro e joga em casa.
Teremos 50 mil pessoas no Morumbi.

São as duas esperanças do futebol paulista de participação na Libertadores 2014.

Enfim, uma quarta-feira que nos reserva fortes emoções.


segunda-feira, 18 de novembro de 2013

FOI MAL O TRICOLOR

O segundo jogo entre São Paulo e Ponte Preta pela Sul-Americana não será em Campinas.

É claro que os regulamentos das competições têm de ser respeitados e se Moisés Lucarelli não tem oficialmente a capacidade estipulada pelas regras da Conmebol, o jogo não pode lá acontecer.

Mas a notícia que vazou sobre uma interferência direta do Tricolor junto à entidade para "alertar" que o Majestoso não tem capacidade para 20 mil, foi ruim para a história do clube do Morumbi.

Não precisava.

Não foi legal a atitude da diretoria são-paulina.

Não pegou bem.

Se Moisés Lucarelli fosse vetado exclusivamente pela Conmebol, tudo certo.  Mas precisar de um cutucão tricolor na entidade para que a partida não aconteça em Campinas, pegou muito mal para um clube da história e da tradição do São Paulo.

A constatação é que de uns tempos para cá a diretoria do Tricolor tem deixado a desejar.
Os próprios torcedores e conselheiros do São Paulo dizem isso.
E todos sabemos como andam os bastidores políticos pelos lados do Morumbi.
Fervendo.

Há quem diga que a intromissão do São Paulo foi um receio técnico de ter que decidir em Campinas, onde a pressão da torcida alvinegra é intensa.
Há quem negue essa suposta paúra tricolor.
Mas digam o que digam, pensem o que pensem, vejo como infeliz a interferência do São Paulo na mudança do jogo que vai decidir passagem para as finais da Sul-Americana.
Atitude pequena de quem dirige um clube grandioso, gigantesco em todos os sentidos.






domingo, 17 de novembro de 2013

SÃO PAULO x PONTE PRETA NO MORUMBI.

Semana começando neste domingo e tenho escala para quarta-feira.

Morumbi.
Copa Sul-Americana, primeiro jogo da semifinal.
São Paulo x Ponte Preta, 21:50, transmissão ao vivo pelo SPORTV-2.

Lá estarei com Juliano Belletti, André Hernan, Fabíola Andrade.
Dezenas de profissionais trabalhando no estádio e na retaguarda Globosat/Rio.

A outra semifinal da competição reúne Lanús(ARG) e Libertad(Paraguai).

O campeão da Sul-Americana vai para a Libertadores de 2014.


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

PALMEIRAS x BOA ESPORTE AO VIVO

Fim de semana que começa com o feriado da sexta, mas com trabalho no sábado.

Estarei no Pacaembu para Palmeiras x Boa Esporte.

Transmissão do Sportv e Premiére, em Alta Definição.

Comentário de Wagner Vilaron, reportagens de André Hernan e Fabíola Andrade.
Coordenação no local de Idival Marcusso, na retaguarda/Rio Eduardo Melido.

Geração de imagens por conta da equipe Globosat/São Paulo.

O jogo terá o seu início às 16:20h ( horário de Verão ).

Palmeiras com um empate confirma o título da série B.
Mas poderá perder o jogo caso a Chapecoense não vença a sua partida contra o Bragantino.


segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Escalas da Semana

Escalas da semana.

Terça Paysandu x Palmeiras 21:50 ao vivo Sportv, Premiere e PFC Internacional.
No Mangueirao.

Quarta em Salvador com Vitoria x Cruzeiro pelo Premiere FC.

Sábado em Palmeiras x Boa Esporte no Pacaembu pelo Premiere.


Escalas da Semana

Escalas da semana.

Terça Paysandu x Palmeiras 21:50 ao vivo Sportv, Premiere e PFC Internacional.
No Mangueirao.

Quarta em Salvador com Vitoria x Cruzeiro pelo Premiere FC.

Sábado em Palmeiras x Boa Esporte no Pacaembu pelo Premiere.


Escalas da Semana

Escalas da semana.

Terça Paysandu x Palmeiras 21:50 ao vivo Sportv, Premiere e PFC Internacional.
No Mangueirao.

Quarta em Salvador com Vitoria x Cruzeiro pelo Premiere FC.

Sábado em Palmeiras x Boa Esporte no Pacaembu pelo Premiere.


quinta-feira, 7 de novembro de 2013

SÁBADO, EM SALVADOR

Minha próxima escala de trabalho é sábado em Salvador.

Bahia x Atlético Mineiro na Fonte Nova, 19:30, horário de Brasília.
Tricolor baiano na batalha para não cair e o Galo só contando os dias para a viagem a Marrocos.

Transmissão do Sportv para todo o País, exceto o estado da Bahia que poderá acompanhar pelo Premiére Futebol Clube.

Comigo, Juliano Belletti - Matheus Carvalho - Fernando Moreira.


segunda-feira, 4 de novembro de 2013

SEMIFINAL DA COPA DO BRASIL

Quarta-feira irei conhecer a Nova Arena do Grêmio.

Estou escalado para Grêmio x Atlético Paranaense, Copa do Brasil, semifinal Jogo 2.

Na escala, Juliano Belletti, Júlio César Santos, Felipe Brisolla, mais os coordenadores Idival Marcusso e Vitor Coutinho, além de dezenas de profissionais no estádio e na retaguarda/Rio de Janeiro.

A transmissão acontecerá no Sportv-3.
( consulte sua operadora onde está o "3" caso ainda não saiba ).

Uma noite em que saberemos quais os finalistas da Copa do Brasil.
A outra semifinal é Flamengo x Goiás no Maracanã.

O jogo vai começar às 21:50 ( horário de Brasília ).






segunda-feira, 28 de outubro de 2013

DUAS JORNADAS NA SEMANA.

Volto ao futebol nesta semana.

Quarta narro Atlético Paranaense x Grêmio pela Copa do Brasil, primeiro jogo da semifinal.

O jogo será em Curitiba às 21:50 e ao vivo no Sportv-3.

Lá estarei com Juliano Belletti, Lucas Rocha, Júlio César Santos e grande equipe.

A partida acontecerá no Durival Britto e Silva, a Vila Capanema.


Sábado tenho escala para São Paulo x Portuguesa no Morumbi.
Deverá ser a última partida do Tricolor em seu estádio, já que depois ocorrerá a punição da perda de mandos.

Transmissão do Premiére em Alta Definição e do PFC Internacional.

O comentarista é o amigo Wagner Vilaron e os repórteres ainda não foram escalados.

Boa semana a todos!!!!!!

terça-feira, 22 de outubro de 2013

DOIS JOGOS DA SUPERLIGA

Sigo com minhas escalas de trabalho no vôlei.

Sexta em Osasco, 9 e meia da noite, Superliga Feminina, o time da casa contra Rio do Sul.
Vai passar no canal 38, o Sportv-2.
Estarei com Marco Freitas e Joanna de Assis, mais toda a equipe de geração no local e de retaguarda e finalização no Rio de Janeiro.


Sábado meu destino é São Bernardo do Campo.
Jogo da Superliga Masculina.
Time da casa e Rio de Janeiro, 9 e meia da noite.
Vai começar às 21:30 e com transmissão do Sportv.
Nessa estarei com Nalbert e Anselmo Caparica, mais toda a equipe Globosat.




quinta-feira, 17 de outubro de 2013

JORNADA DUPLA

Para o fim de semana tenho duas escalas no voleibol.

Sexta no ginásio Marcelo Castro Leite, Vila Leopoldina, São Paulo.
Semifinais do Paulista masculino: SESI x São José dos Campos.
Jogo às 7 da noite ao vivo no Sportv.
Comigo os amigos Nalbert - Joanna de Assis - Vitor Coutinho - Idival Marcusso.
O time do SESI ganhou a primeira partida no Vale do Paraíba e se voltar a vencer estará na decisão do campeonato, contra Campinas ou São Bernardo.

Domingo estarei no ginásio José Liberatti, Osasco.
Nove e meia da noite tem Osasco x Campinas, vice-líder e líder, respectivamente.
Paulista feminino.
Vai começar às 21:30 e ao vivo no Sportv-2.
Carlão e Daniel Moreira Dias nessa comigo.




quarta-feira, 16 de outubro de 2013

PELÉ - 73 ANOS

Pelé está para completar 73 anos de idade e lançando um livro com fotos de todos os seus gols como profissional.

Totalmente desnecessário escrever sobre Pelé jogando bola.
Gênio.
Ninguém ensinou Pelé a jogar futebol.
Nasceu com ele.
Está no DNA de Edson Arantes do Nascimento.

Tive uma experiência de aproximadamente 30 dias com Edson, e com Pelé.
Foi na Copa do Mundo de 1986 quando ele fez parte da equipe da TV Bandeirantes.
Convivendo com o Edson/cidadão pude conhecer a sua simplicidade e a sua meiguice ao lidar com as pessoas, fossem elas famosas ou não.

Na convivência de quase 1 mês com os "dois" eu pude constatar algo muito interessante.
Como o Edson Arantes do Nascimento cuidou bem da imagem de Pelé.  Cuidou e ainda cuida.

Na turbulência diária do Centro de Imprensa da Cidade do México e nos deslocamentos para os estádios nas transmissões, Pelé jamais deixou de atender a uma única pessoa.
Ele atrasava a logística da equipe para os programas e viagens, mas atendia a todos com sorriso e total simpatia.

Numa das escalas fomos a Guadalajara ( à bordo do jatinho da TAM do saudoso comandante Rolim ) e ao chegarmos no estacionamento do estádio uma multidão cercou o Rei do Futebol.
Fotos, abraços, tapinhas nas costas, autógrafos.
Pelé não conseguia dar um passo à frente.
Nosso querido coordenador internacional, Teti Alfonso, se desesperava com o fato, olhava para o relógio, mas os mexicanos não deixavam Pelé sair do lugar.

Percebendo os fatos, fui para a posição de transmissão do estádio e me posicionei para o trabalho.
Abri a jornada, o jogo começou e só depois de 10 ou 12 minutos é que o "comentarista Pelé" conseguiu se sentar ao meu lado.
E com o detalhe:  sorriso nos lábios.   Missão cumprida em atender a todos com carinho.

Certo dia uma equipe de televisão da Inglaterra entrevistava o Rei nos estúdios da Band no Centro de Imprensa.  O que era para ser um papo de 20 minutos ou meia hora, acabou se estendendo.
E nada dos ingleses terminarem o papo.
Chegava a hora do programa da Band ser apresentado ao vivo e nada da entrevista terminar.
Deu desespero na nossa produção e os ingleses tiveram que encerrar a matéria às pressas.
Logo depois, Pelé nos deu uma "dura" dizendo que se não tratássemos bem os gringos, a imagem do Brasil ficaria desgastada.
Ele não se preocupava somente com ele, mas a quem ele representava, o País.

Edson ou Pelé, assim como todos nós, imperfeitos, cometeu e ainda comete equívocos, erra muito.
Mas suportar a carga da fama e do sucesso como ele, administrando pressão e cobranças, acho que poucos no Mundo conseguem.

Cometemos muitas vezes o grande equívoco de exigir de Pelé no cotidiano a perfeição que ele apresentou jogando futebol.  Pelé foi perfeito na sua atividade, Edson é imperfeito como ser humano.
Imperfeitos, todos somos.
Basta olhar com olhos críticos para dentro de nós.

Mas a sua aura é qualquer coisa de impressionante.
As pessoas se emocionam perto dele.
É a aura dos grandes ídolos.
Seres dotados de uma energia diferente, refinada, especial.

Hoje Pelé é um "setentão", já cansado da vida, mas que ainda sabe da sua importância para o Mundo.
Sua agenda está sempre lotada.
Seu sorriso, sempre estampado.

E ele é BRASILEIRO.
Esse presente nós ganhamos do Universo.
E as vezes insistimos em desprezar essa joia que nos foi dada.
















terça-feira, 15 de outubro de 2013

MINHA PRIMEIRA DECEPÇÃO NA CARREIRA

Eu começava no rádio e me encantava com o veículo.

Tudo era novidade e maravilhoso.

E o rádio é realmente sensacional.  Adoro o rádio e devo muito a ele quanto à minha carreira.

Mas enquanto tomava os primeiros contatos com a profissão de radialista, pintou uma oportunidade de ir à São Paulo participar de badalado programa de televisão.

Programa de auditório e de gincanas com prêmios em jogo.   Prêmios em dinheiro vivo.

Levamos uma atração da minha região e fomos vitoriosos.
E a grana era muito boa.
* ressalte-se que todo o dinheiro ganho com a atração ficou para o personagem principal, o cidadão que desempenhou no palco e recebeu os votos dos jurados.   Eu apenas o acompanhava e não tinha direito a nenhuma participação financeira.

Detalhe:  "quase" todo o dinheiro do prêmio ficou para o rapaz responsável pela vitória.

Terminada a apresentação veio alguém da produção do programa efetuar o pagamento.
Chegou parabenizando a atração, MAS cutucou dizendo que não venceríamos se não fosse a SUA intervenção juntos aos julgadores, pois a competição estava MUITO EQUILIBRADA.

Foi uma insinuação CLARA de que uma "caixinha" deveria ser paga a ele em forma de retribuição pela AJUDA na votação.

Pintou, então, a minha primeira decepção na profissão.
Como diriam os amigos, uma PICARETAGEM explícita. ( risos ).

Demos a "porcentagem" ao cidadão e voltamos para casa.

** o rapaz que foi a atração e ganhou o prêmio já faleceu.  Quem nos abordou para cobrar o PEDÁGIO continua vivo e trabalhando em televisão.




segunda-feira, 14 de outubro de 2013

ESTÁDIOS, UM PERIGO.

Ontem naquele tumulto em parte das arquibancadas do Morumbi observamos mulheres e crianças, além de idosos, em meio aos vândalos e baderneiros.

Certamente os pais, tios ou avós das crianças que viveram momentos de terror naqueles intermináveis instantes, JAMAIS voltarão a um estádio.
E se voltarem, estarão sendo irresponsáveis.

Ontem o futebol certamente perdeu dezenas de aficionados, torcedores do estádio.

E tudo por culpa dos bagunceiros infiltrados nas torcidas e que continuam impunes e imunes a qualquer sanção policial.  E depois, se pegos, livres de quaisquer sanções judiciais.

Amigos, está muito difícil ( e perigoso ) comparecer aos estádios brasileiros.
Para quem vai assistir e para quem vai à trabalho.

Além de MUITO CARO.

Principalmente nos grandes jogos, nos grandes eventos.

Você é esbulhado no bolso e exposto perigosamente na sua integridade física.

É claro que gostamos de ver os estádios cheios, com muita energia, mas é preciso muita reflexão antes da compra dos ingressos e da determinação em ir ver um jogo de futebol.















sexta-feira, 11 de outubro de 2013

CLÁSSICO NO MORUMBI

A escala saiu e neste domingo estarei no Morumbi.

O clássico São Paulo x Corinthians, além de toda a história, tem nesse Brasileirão-2013 uma importância ainda maior.

As duas equipes não estão bem no campeonato e até correm algum risco de rebaixamento.  Os números assustam seus torcedores e dirigentes.

Os dois clubes não se entendem politicamente já há algum tempo e isto aumenta o clima de irritação e intolerância.

Enfim, é a velha rivalidade e que neste momento fica mais acirrada e perigosa.

De tudo isso tem ainda a irracionalidade de torcedores vezeiros em praticar a imbecilidade da violência e do terror nos arredores do estádio.  Antes e depois da partida.

Mas ficando apenas na abordagem do futebol em si, é um espetáculo que promete turbilhão de emoções.

O jogo terá transmissão da televisão aberta, mas nós estaremos fazendo o trabalho pelo Premiére e PFC Internacional(atendendo à dezenas de países).

Lá estarei com os amigos Wagner Vilaron, Daniel Moreira Dias, André Hernan, mais toda a equipe postada no estádio e na retaguarda(Globosat/Rio).









quarta-feira, 9 de outubro de 2013

BOM SENSO F.C. - REFLEXÕES

É legítima a iniciativa de alguns jogadores brasileiros em reivindicar mudanças no calendário do futebol e outras medidas de participação na administração financeira dos clubes.

O assunto é bastante polêmico.

Os sindicatos dos atletas, por exemplo,  foram marginalizados do movimento e chiam no seu canto.

Uma pretensa redução ou até eliminação dos estaduais esbarraria em um cessar de arrecadação financeira importante para os clubes, que são quem pagam os salários dos atletas.

Acabar com os estaduais atenderia somente aos profissionais dos grandes clubes e implicaria em desemprego de centenas de jogadores que atuam em equipes médias e pequenas.
Seria, então, uma atitude egoística dos jogadores das grandes agremiações.

A televisão, que hoje compõe a maior fatia de renda dos clubes, já tem os contratos firmados com seus patrocinadores, indiretamente os pagadores dessa "conta" chamada futebol.

Uma diminuição de jogos seria benéfica para a saúde física dos jogadores, evidentemente, mas prejudicaria os anunciantes e patrocinadores do futebol pois perderiam tempo de exposição pública de suas marcas.
Isto incorreria, certamente, em reajustes de contratos e consequente diminuição de valores a serem pagos.
Provavelmente os clubes forçariam a redução dos salários dos profissionais, pois estariam recebendo menos dos patrocinadores.

Sem contar que quando as agremiações, por circunstâncias, ficam uma semana sem jogar, de pronto elas arrumam amistosos pois precisam de arrecadação.
Os jogadores não seriam poupados de atuar ao menos três vezes por semana.

Os clubes brasileiros vão fechar esta temporada com aproximadamente 70 jogos realizados, em média. Vários clubes europeus também atingem esses números.

Exemplo: o Palmeiras realizou até agora 58 partidas e fechará 2014 com 68 jogos.
Nada gritante, convenhamos, para uma equipe profissional que por necessidade financeira se envolve com três ou quatro competições no ano.

Ressalte-se que 2014 é um ano atípico para o calendário, pois haverá Copa do Mundo.

Que é preciso mexer no calendário brasileiro do futebol, ninguém discute, mas sem demagogia é necessário entender que "muito menos" do que se joga no País é totalmente inviável financeiramente para os clubes e para se pagar os altíssimos salários dos atletas das grandes camisas.

O envolvimento capitalista nos dias de hoje no futebol é notório.  Os próprios envolvidos quiseram assim, atendendo à demanda financeira para tocar o produto.  Mas querer mexer drasticamente nas regras do jogo é muito perigoso, pois no fundo ninguém abre mão de arrecadar.    Nem os clubes, nem os jogadores, a CBF e a própria televisão.






segunda-feira, 7 de outubro de 2013

PALMEIRAS EM LONDRINA, AO VIVO!!!!

Missão série B nesta terça-feira.
Jogo pelo Premiére-HD e PFC Internacional.

Palmeiras x Figueirense, 7 e meia da noite.

O jogo é em Londrina/PR no estádio do Café.

Lá estarei com os amigos Wagner Vilaron e André Hernan.  Mais dezenas de profissionais no estádio e na retaguarda Globosat/Rio de Janeiro.

Estive pela última vez em Londrina num Pré-Olímpico, em 2000, transmitindo pelo Sportv, com os amigos Raul Plasmann, Roberto Sander, Marcelo Gabrielli e grande equipe.


domingo, 6 de outubro de 2013

13 ANOS SEM "O PODER DA MENSAGEM"

No dia 6 de outubro de 2000 desligava-se das energias do Planeta Terra, José Magnoli.

Batizado como José Magnoli, mas que depois se transformou em HÉLIO RIBEIRO.
Um dos mais talentosos comunicadores que conheci.
Fez do rádio um veículo mais importante ainda.
Inovou, deu valor ao rádio, emocionou com suas mensagens e maravilhoso bom gosto musical.

Às pessoas acima da média, em qualquer atividade, costumamos chamar de GÊNIOS, e Hélio Ribeiro foi um gênio da comunicação.  Do rádio, mais especificamente.

E como todo gênio, temperamental.
Foi incompreendido em vários momentos da sua vida e carreira.
Mas tinha nas veias a criatividade talentosa.

Tive a honra de ser colega de Bandeirantes na sua segunda passagem pelo Morumbi.

Hélio não foi somente o idealizador e o apresentador do PODER DA MENSAGEM, que marcou no rádio brasileiro como um dos mais inteligentes programas da história.
Hélio revelou tantos e tantos profissionais.
Valorizou quem trabalhava e não "aparecia".  Pessoal da área de produção e técnica, por exemplo.

Sua capacidade de criação era tamanha que morou e trabalhou por vários anos nos Estados Unidos.
Tudo o que sabia não podia ficar restrito a um único País.

Hélio fez rádio como ninguém, escreveu livros, idealizou projetos fantásticos, colocou sua voz em filmes, fez amigos e inimigos ( como é da vida ) e o mais importante: construiu uma linda família.

Minhas homenagens a HÉLIO RIBEIRO ( José Magnoli ).

Ele tinha o PODER DA MENSAGEM !!!






quarta-feira, 2 de outubro de 2013

SUPERLIGA SEXTA-FEIRA

Minha escala desta sexta-feira é no vôlei.

9 e meia da noite ao vivo no Sportv-2 tem São Caetano x SESI, primeira rodada da Superliga feminina.

Talmo de Oliveira e Hayrton Cabral duelando nos bancos.

Na quadra jogadoras de qualidade como Fabiana, Dani Lins, Pri Daroit, Ivna, Ju Costa, Bia, Rosamaria, Angela, Domingas.......

Estarei ao lado do campeoníssimo NALBERT nos comentários e com Anselmo Caparica nas reportagens.

O jogo é no ginásio Lauro Gomes em São Caetano do Sul.



segunda-feira, 30 de setembro de 2013

PALMEIRAS EM RIO PRETO.

Meu destino nesta terça-feira é São José do Rio Preto.

Oeste x Palmeiras é a atração no estádio Benedito Teixeira.

Transmissão do Sportv e Premiére.

Verdão segue tranquilo no campeonato e em breve voltará à série A do Brasileiro.

Estarei na jornada com os amigos Wagner Vilaron e André Hernan, além da equipe de geração, produção, coordenação e retaguarda/Rio.

O jogo vai começar às 21:50h.

sábado, 28 de setembro de 2013

TRICOLORES EM CHOQUE

A escala de trabalho me coloca no Morumbi neste domingo.

São Paulo x Grêmio é o jogo.  Às 4 horas da tarde.
Tricolores frente a frente.
O tricolor gaúcho vivendo o mês de seus 110 anos de existência.

Grêmio está entre os quatro primeiros do campeonato há 10 rodadas consecutivas.
Tricolor paulista está fora da zona de rebaixamento há 3 rodadas.  Ficou em doze rodadas entre os quatro piores do Brasileirão.

Mas o que vale mesmo é a história desse confronto.
Os dois tricolores fizeram decisão memorável do Brasileiro em 1981.
Deu Grêmio campeão.

Nas quatro últimas partidas entre essas duas equipes, nenhuma vitória do tricolor de Muricy.

O time comandado por Renato Gaúcho deu uma pausa nas vitórias e tem preocupado o seu torcedor.

Muricy aos poucos vai arrumando o São Paulo e dá sinais fortes de que fugirá completamente de um possível rebaixamento.

Héber Roberto Lopes vai apitar o clássico.
Ele é paranaense de Londrina, mas atualmente apita pela federação catarinense.
41 anos de idade.

A transmissão que faremos é pelo Premiére, em alta definição.
Jota, Wagner Vilaron e Anselmo Caparica.
Mas à partir das 3 horas da tarde ficaremos à disposição do canal Sportv para o programa TÁ NA ÁREA.





quarta-feira, 25 de setembro de 2013

VAI COMEÇAR A SUPERLIGA

Nesta sexta-feira começa a Superliga feminina, edição de número 20.

O vôlei feminino brasileiro, campeoníssimo, faz um dos melhores campeonatos do planeta.

Reúne diversas campeãs mundiais e olímpicas, além de estrangeiras também medalhistas.

Catorze equipes disputarão o título da Superliga.

Nessa edição os sets serão de 21 pontos, ao invés de 25.
Experiência da CBV em parceria com a televisão, na tentativa de diminuir o tempo de jogo.
A Federação Internacional está avaliando a experiência ( Superliga masculina e feminina ) e caso seja aprovada, irá implantar nas competições oficiais do seu calendário.

Nesta sexta estarei no ginásio José Liberatti para Osasco vs Maranhão, jogo de abertura do evento.

Vai começar às 21:30h.

Transmissão do Sportv para todo o Brasil.

Comigo na jornada, os amigos Marco Freitas - Carlão - Joanna de Assis e dezenas de profissionais no local e na retaguarda/Rio de Janeiro.





segunda-feira, 23 de setembro de 2013

COPA SUL-AMERICANA EM CURITIBA.

Nesta terça-feira vou a Curitiba.

Jogo da Copa Sul-Americana.
Às 9 da noite.
Ao vivo pelo Sportv.

Coritiba x Itagüi(Colombia).
Oitavas-de-final.
Primeiro jogo.

Itagüi é um clube novo, tem apenas 22 anos de existência.
A cidade fica bem perto de Medellin.
Já eliminou o Juan Aurich(Perú) e River Plate(Uruguai).

Estarei nessa jornada de trabalho com Juliano Belletti, Robson de Lazari e Lucas Rocha, além de toda a equipe Curitiba e Rio(Globosat).


sábado, 21 de setembro de 2013

AMANHÃ NA VILA BELMIRO.

Houve alteração na escala de trabalho deste domingo.

Sai Joanna de Assis, entra André Hernan nas reportagens.

Jota e Vilaron na cabine, mantidos.

Na coordenação, Walter Repsold em Santos e Rafael Nagib na Globosat/Rio de Janeiro.

O peixe ainda não venceu no segundo turno.
Tigre catarinense está entre os quatro últimos e precisa reagir.

Lembro de um Santos x Criciúma em 2003 na Vila quando o Peixe goleou, 5 a 2.
Era aquele Santos de Leão, Robinho, Diego, Elano, William...
E o treinador do Criciúma era Gilson Kleina.

Neste domingo eles escrevem mais uma página da história do confronto.




sexta-feira, 20 de setembro de 2013

VILA BELMIRO DOMINGO

Escala de trabalho me desloca para Santos neste domingo.

Transmissão do Premiere.

Santos x Criciuma pelo Brasileirão as 6 e meia.

Estarei nessa jornada com Wagner Vilaron e Joanna de Assis, mais toda a equipe de coordenação, geração, produção e engenharia.

* problemas no teclado e a falta de acentuação correta.


segunda-feira, 16 de setembro de 2013

QUARTA NO MORUMBI

Sigo com minhas transmissões pelo Premiére/Alta Definição(HD).

Nesta quarta-feira vou ao Morumbi.

São Paulo x Atlético Mineiro, os dois que vêm de importantes vitórias no Brasileirão.

O jogo é às 21:50.

Lá estarei com Juliano Belletti, André Hernan e toda a equipe SP/Rio de produção.

Torcida tricolor mais uma vez deverá comprar todos os ingressos.  A chegada de Muricy e as duas vitórias reabilitadoras animam a galera são-paulina.

Já o Galo, em ascensão, vai ao Morumbi com a faixa de campeão da Libertadores no peito.

Jogo bom.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

DOMINGO NO PACAEMBU

Sigo com minhas transmissões pelo Premiére FC.

Domingo vou ao Pacaembu para Corinthians x Goiás.
Segunda rodada do returno.

O jogo vai acontecer às 4 horas da tarde.
Transmissão em Alta Definição.

Lá estarei com Juliano Belletti e Felipe Diniz, mais toda a equipe SP/Rio envolvida na jornada.


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

FELIPE MASSA

Torcedores querem, sempre, vitórias, conquistas.
É muito natural que seja assim.
Mas.....

É preciso em muitos momentos que a gente entenda o esporte.
Nem sempre se ganha.
Afora os gênios, os extra-concurso, os demais competidores ficam sujeitos a alternâncias em suas carreiras.

No caso presente de Felipe Massa, e já foi com Rubinho Barrichello, o torcedor brasileiro exige deles o mesmo desempenho de Nelson Piquet, Emerson Fittipaldi e de Ayrton Senna.

O nível técnico dos três grandes campeões é muito superior ao de Massa, e também de Rubinho.

Então, não é justo cobrar deles a performance de Piquet, Emerson e Ayrton.

Quando perdemos Senna, logo elegemos Barrichello para "substitui-lo" nas vitórias e titulos.
Não paramos para analisar que tecnicamente a distância entre eles era quilométrica.
Prontamente sentenciamos que Rubinho deveria fazer nas pistas TUDO o que Senna houvera feito.
Fomos frios e apaixonados em pensar assim.
A realidade, deveriamos saber que era bem outra.

Depois veio Felipe Massa.  E também incorremos no mesmo equivoco.

O que devemos reconhecer é que Massa e Rubinho marcaram positivamente suas passagens na F-1, mas dentro de suas limitações, evidentemente.
Não é qualquer piloto que senta numa Ferrari.
Não é qualquer piloto que corre, como Barrichello, por quase 20 anos na categoria.

Particularmente sempre analisei friamente os dois.
Sabia e sei de suas qualidades, mas ao mesmo tempo estive ciente do quanto eles podiam render.

Massa deixa a Ferrari e segue sua vida profissional.
Tem ainda vida útil como piloto.
Nada acabou para ele.

Tem a minha admiração.


terça-feira, 10 de setembro de 2013

A VOLTA DE MURICY

Felizmente, futebol não tem lógica.

Futebol é planejamento, visão administrativa, percepção da realidade técnica, aplicação correta dos métodos, talento, preparação física adequada, tudo isso.
Mas tem o lado surpreendente desse esporte que é O JOGO.
É um JOGO.

Por isso que abri colocando que FELIZMENTE o futebol não é lógico, pois se fosse ciência exata que graça ele teria?

Houve uma época que se invocava o BIORRITMO dos atletas e evidentemente do grupo para analisar os resultados.
Tudo já foi feito para tentar justificar resultados, especialmente os tropeços.
Mas o que se vê, repetidamente, são fases de grandes clubes que contrariam estudos e metodologias, e que derrubam teses do nosso eterno e pretenso "SABER"" das coisas da bola.
Coitadinhos de nós, que imaginamos conhecer TUDO, falando alto e defendendo teses com ares de catedráticos.

Faço essa abertura de coluna para me referir à contratação de Muricy Ramalho pelo Tricolor paulista.

Vai dar certo?
O time vai retomar o caminho das vitórias?
Vai escapar do rebaixamento?
Os mesmos atletas que estiveram nas mãos de Ney Franco e de Paulo Autuori terão à partir de agora rendimentos totalmente diferentes?
O treinador que está chegando tem todo esse poder de transformar radicalmente o time e acabar com a crise?

Os mais otimistas são-paulinos estão apostando CEGAMENTE no novo comando.
Pessoas que analisam o futebol, num todo, acreditam que Muricy vai dar outra cara ao Tricolor.
Tem também aquela coisa de CARISMA, identificação com o clube, campeão várias vezes no Morumbi.
É tudo o que vai nesse tempero da volta do treinador ao São Paulo.

Mas na verdade somente o andamento do campeonato é que irá responder e já à partir desta quinta-feira no Morumbi diante da combalida Ponte Preta.
Por sinal, duas equipes combalidas se enfrentam quinta-feira no Cícero Pompeu de Toledo.

Ainda está para nascer quem terá a precisa condição de dizer se este ou aquele treinador irá dar certo em determinado clube.
Isto se por acaso alguém ainda virá a este Planeta com essa mágica, este poder.

Há dezenas e dezenas de exemplos de técnicos que viraram o jogo ao assumir equipes em crise e que chegaram desacreditados.
E o inverso também já ocorreu trocentas vezes.

A gente reflete, analisa, avalia, CHUTA, mas somos impotentes para CRAVAR o que vai e o que não vai dar certo em muitos casos do futebol.

Por que?

Porque o futebol é antes de tudo, um JOGO.

Ressalto que não contesto a capacidade de Muricy.  Absolutamente.
Nem tenho autoridade para tal.
Mas achei necessária a reflexão sobre o tema.

*** Inevitável tocar em outro assunto no retorno de Muricy.  Pelo lado jornalístico do trabalho pinta a preocupação sobre o vezeiro comportamento do treinador ao se relacionar com a mídia.

As coletivas, infelizmente, voltarão a ser tensas.
Muricy não aceita "certas perguntas" e muitas vezes extrapola nas palavras ferindo interlocutores e a classe jornalística.
Isso é preocupante.

O respeito no relacionamento com a mídia é algo que o treinador não preza e aí o futebol perde nesta sua volta ao trabalho.



















sábado, 7 de setembro de 2013

PONTOS DE VISTA

Vez ou outra sou chamado a citar "o maior" deste ou daquele clube em todos os tempos.

Acabo me tornando chato, provavelmente, e recuso escolher.

E explico que os clubes atualmente, em sua maioria, já passaram dos 100 anos de existência e evidentemente centenas de jogadores vestiram suas camisas.
Uns sem nenhuma expressão, ou pouca, e outros com grande destaque.

Houve craques em todas as agremiações nas décadas sucessivas de sua existência.
Houve um tempo em que somente fotografias registravam as performances dos jogadores, depois filmes, depois videoteipes, até chegarmos às transmissões ao vivo.

Então, como avaliar todos os craques que jogaram pelo Time X FC?
Como ser justo em apontar "o maior"?
Não dá.

Hoje, por exemplo, falam de Rogério Ceni como o maior ídolo da torcida tricolor paulista.
Quem viveu décadas passadas provavelmente apontará uma lista de grandes ídolos do São Paulo FC.
Leonidas da Silva, Gino Orlando, Poy, Mauro Ramos de Oliveira, Gerson, Pedro Rocha, Canhoteiro, Careca, Müller, Serginho Chulapa, Waldir Perez, Zetti, enfim, dezenas de profissionais importantes e que vestiram a camisa do Tricolor com brilho.

Isso acima é apenas um exemplo e escolhi o São Paulo aleatoriamente.

Vez ou outra me perguntam qual o "maior" narrador da história do rádio ou televisão?
Também me recuso a escolher.
Primeiro por ética, e também pelo risco de cometer injustiças.
Entram nas escolhas, é claro, as preferências pessoais, simpatias, e quase nunca os critérios técnicos de análise, o que tornam as indicações suspeitas de mérito.

Sei que essas "eleições" são inevitáveis, fazem parte do contexto, respeito quem goste, MAS de minha parte não contem com a participação nas votações.

Em resumo, analiso como um GERAL.
Todos têm valores diferenciados, todos contribuíram em suas atividades, uns mais outros menos.
Ninguém deve ser desprezado em sua performance profissional.

São pontos de vista.



sexta-feira, 6 de setembro de 2013

CORINTHIANS x NÁUTICO, DOMINGO.

Volto ao Pacaembu e neste domingo trabalho em Corinthians x Náutico.

Jogo que será mostrado pelo Premiére-HD e pelo PFC Internacional.

A partida está marcada para as 4 horas da tarde.

Estarei nessa com os amigos Rivelino Teixeira e Anselmo Caparica, mais toda a equipe de estádio e retaguarda/Rio.

Incrível a campanha do Timbu.
Frequenta a lanterna há muitas rodadas e a zona de rebaixamento desde o início.
É a equipe que mais toma gols, a que menos faz, consequentemente a que menos ganhou nesse campeonato.
Nem mesmo o histórico do confronto com o Corinthians, que favorece o Timbu, dá ao torcedor do Náutico esperança de sucesso nesta partida de domingo.

Em 24 partidas entre as duas equipes, desde 1954, há uma pequena vantagem do Corinthians sobre o Náutico.  São 11 vitórias do Timão e 9 do Timbu.  Quatro empates, apenas.

Outro detalhe do confronto: nas últimas 6 partidas diante do Corinthians o Náutico obteve 5 vitórias.


quinta-feira, 5 de setembro de 2013

CLUBES E TORCIDAS -- CUMPLICIDADE

Discute-se muito quanto ao clube ser punido em razão de seus torcedores se envolverem em brigas nas arquibancadas ou nas imediações dos estádios.

Como em 100% dos acontecimentos as "organizadas" estão envolvidas, entendo que as agremiações devam ser responsabilizadas, sim senhor.
Afinal, os clubes apoiam essas facções, inclusive financeiramente.
Há um vínculo intimo entre diretorias dos clubes e as organizadas.
Por isso deve haver cumplicidade também na hora de pagar a conta, ou seja, nas punições.

Aliás, aqui no Brasil à toda hora criticamos a impunidade, e quando ocorrem as sanções temos de apoiar e aplaudir, sem colocar qualquer empecilho ao seu cumprimento.

Quanto aos argumentos de que os "bons torcedores" serão punidos deixando de comparecer por conta da punição - portões fechados, no caso - infelizmente em momentos críticos de saneamento não há como separar o joio do trigo.

É uma contribuição da legião do bem para que se tente sanar, ou amenizar, a violência nos espetáculos do futebol.

Outra questão discutível é a de se culpar diretamente as polícias pela violência nos estádios.
Não concordo.
A culpa, na sua origem, é de quem provoca a violência.
A polícia apenas intervém. É este o papel da polícia.
Se ela, a Policia, está bem preparada ou não, é uma outra questão a ser debatida.

Em suma, o problema da violência é muito mais amplo do que a intervenção policial.
Nasce lá atrás com a falta de educação, cultura, formação familiar às vezes, e etc etc etc....

Se formos colocar a culpa em alguém(?) é preciso que sejamos justos.
É dos Governos, é das famílias mal estruturadas e das próprias pessoas que enveredam pelos caminhos do Mal, sabendo que estão erradas e provocando o terrorismo social.

Escrevo tudo isso sabendo que a qualquer momento o Tribunal pode inverter o quadro, conceder efeito suspensivo, tudo isso é de praxe, infelizmente, mas o assunto é bom para reflexões.

Porém, reitero que sou de opinião que os clubes devam pagar pelo que as organizadas fazem, exatamente pela cumplicidade que existe entre eles, e há décadas, até que um dia os dirigentes entendam o quanto de MAL estão fazendo para o futebol, contribuindo e apoiando essas facções e acabem mudando de posição.










segunda-feira, 2 de setembro de 2013

ENCONTRO DE VERDES NO PACAEMBU

A escala de trabalho me coloca no Pacaembu nesta terça-feira.

Encontro de líder e vice-líder da série B do Brasileiro: Palmeiras x Chapecoense.

Dois VERDES e as duas melhores campanhas do campeonato.

Encontro aguardado.  Tira-teimas.

O jogo vai começar às 21:50 e terá a transmissão Premiére/PFC Internacional.

O canal internacional do PFC abrange dezenas e dezenas de países, o que expõem as marcas patrocinadoras das duas agremiações e, é claro, a tradição do Palmeiras e a nova sensação que é a Chapecoense.

Estarei na jornada com Juliano Belletti e Joanna de Assis, além de dezenas de profissionais Pacaembu e Globosat-Rio.




sexta-feira, 30 de agosto de 2013

DUAS ESCALAS

Duas atividades profissionais neste fim de semana.

Sábado estarei no Canindé pelo Premiére FC.
Às 18:20 tem Portuguesa x Bahia pelo Brasileirão.
Estarei com Juliano Belletti e Ewerton Souza e grande equipe de apoio Rio/SP.

Domingo estarei na retaguarda do amigo Cléber Machado na transmissão de Botafogo x São Paulo à partir das 4 horas da tarde.


quinta-feira, 29 de agosto de 2013

ESTÁDIOS, DIVÃS DE ANALISTAS.

As mais diferentes maneiras de como se comportam os seres humanos são um eterno desafio aos profissionais que estudam o comportamento humano.

Não sou psicólogo mas presto muita atenção nas pessoas e suas atitudes.

Nos estádios é que se nota fortemente como as pessoas têm comportamentos diferentes de quando estão no seu dia-a-dia, no trabalho ou em casa.  Mas sempre com uma estreita relação de conduta e de formação educacional.
E tem também os que se comportam mal nas 24 horas do dia, sejam quais forem o local e as circunstâncias.

Mas num jogo de futebol elas se soltam, se sentem livres e no direito de ofender quem quer que seja.
Sobra para jogadores, treinadores, gandulas, juízes e bandeirinhas, jornalista, policiais.....
Ninguém escapa.
O desfile de palavrões, impropérios, é vasto, robusto, elaborado eu diria.

O tempo de estrada, porém, foi me dando compreensão e paciência com os mais exaltados.
Hoje tiro de letra.
Entendo que os estádios são verdadeiros divãs de analistas, onde muitos se deitam e botam pra fora todos os seus recalques e questões pessoais mal resolvidas no cotidiano. Porém às vezes com consequências tristes, trágicas.

A paixão pelo clube exacerba as ações, mas no fundo, no fundo, isso é apenas um pretexto para a desova de instintos primitivos, que beiram à imbecilidade e selvageria.

E a ocorrência é em todos os lugares.
Não há exceções.
Ontem foi em Curitiba, amanhã será em São Paulo, mês que vem no Rio, e por aí vai.
Não se trata de região, localidades, mas do SER HUMANO, dotado de inteligência mas que insiste em agir sem o exercício da dita cuja.

E o mais triste é que quando tocamos no assunto aparecem os defensores do indefensável.
Dizem que aqui no Brasil "é assim mesmo", que no futebol "é assim mesmo", e atacam o politicamente correto, fazem de tudo para levantar garbosamente a bandeira da ignorância.

É preciso intensificar a indignação.  Precisamos massificar o movimento da Paz no esporte.  É necessário não desistir de combater a violência física e verbal.

O esporte, e principalmente o futebol que é a modalidade mais popular do País, está precisando ser preservado no seu fundamento de competitividade mas de respeito e dignidade dos envolvidos.  Dentro e fora de campo.

Repito: não há exceções.
Já testemunhei tudo isso em TODOS os estados brasileiros.  Estados e estádios.

E é bom deixar claro que a má conduta dessas pessoas independe de classe social.
Tem os que estudaram, tem os que não puderam estudar e os que não quiseram frequentar bancadas escolares.
Tem os brancos, os negros, amarelos, pardos e mamelucos.

E, é claro, tudo isso é muito preocupante, porque o clima de beligerância só tem a aumentar e colocar em risco vidas e vidas.

Perdão pelo desabafo e pela reflexão, mas o tempo vai nos dando a preocupação com o presente e o futuro do planeta e das relações sociais.
E a continuar assim a projeção é das mais negativas e com poucas esperanças de reversão.

















terça-feira, 27 de agosto de 2013

QUARTA EM CURITIBA

A missão profissional deste meio-de-semana é em Curitiba.

A escala me manda para a capital paranaense onde a previsão para o horário do jogo - 9:50 da noite - é de 6 ou 7 graus.

Atlético x Palmeiras é a atração na Vila Capanema, um estádio que abrigou jogos da Copa do Mundo de 1950.

Vale vaga nas quartas-de-final da Copa do Brasil.
Palmeiras, o aniversariante da semana, tem a vantagem do placar feito em São Paulo ( 1 a 0 ) e joga por empate para se classificar.  Se fizer gols  poderá até perder, por 2 a 1, ou 3 a 2 e assim por diante.

Já o Furacão terá de vencer por dois gols de diferença ( 2 a 0, 3 a 1 ) ou ganhando de 1 a 0 levará a decisão da vaga para os pênaltis.

O jogo será mostrado pelo SPORTV-3.

Estarei nessa jornada com Juliano Belletti, Lucas Rocha, Gustavo Marques e grande equipe de geração e apoio.








domingo, 25 de agosto de 2013

OS CAMPEÕES ESTÃO PARTINDO

Em um curto espaço de tempo o futebol brasileiro perdeu três campeões mundiais.

Integrantes de uma geração fantástica e que colocaram o Brasil no cenário mundial da bola com destaque.

Djalma Santos, De Sordi e Gilmar deixam o Plano Físico com histórias bonitas de conduta pessoal e profissional.

A geração das conquistas sensacionais dos Mundiais de 58 e 62 está partindo para outras esferas, obedecendo à ordem natural da matéria, que é finita pela sua essência.

Das duas memoráveis Copas ( 58 e 62 ) muitos já se foram.
É a implacável passagem do tempo.

Sobre De Sordi e Gilmar tenho duas recordações pessoais.

O ex-lateral, já aposentado, foi fazer um jogo amistoso na minha cidade, Americana, com um grupo de veteranos do XV de Piracicaba enfrentando o Flamengo local.
Eu, ainda garoto, fui assistir, ver de perto o campeão mundial De Sordi.
Ele não era muito alto mas tinha uma belíssima impulsão para cabecear.
E numa subida de cabeça na área do Flamengo, De Sordi teve um choque com o zagueiro Tiãozão e os dois caíram desfalecidos.
Felizmente nada de grave se desenvolveu e eles se recuperaram plenamente.
Mas aquele acontecimento me marcou.

Gilmar foi durante um período supervisor da Seleção Brasileira.
O Brasil foi jogar no Chile e no estádio onde a seleção havia sido campeã em 1962.
Um dia antes da partida amistosa o time treinou no Estádio Nacional em Santiago e atrás de um dos gols acompanhávamos o ensaio.
Nós, da imprensa, e Gilmar dos Santos Neves.
Foi emocionante estar ali ao lado do grande goleiro e relembrando aquela final com a Tchecoslováquia e como os lances se desenrolaram na grande final.
Muito comunicativo e sempre solícito, Gilmar ficou bem à vontade para contar detalhes a nós, jornalistas presentes.
* fui narrar Brasil x Chile naquela oportunidade pela rádio Bandeirantes.

Todos temos ídolos no esporte e os que compuseram as seleções de 58 e 62, especificamente, constam da minha galeria, em especial.

De Sordi e Gilmar escreveram história importante e vitoriosa no futebol.

Merecem ser homenageados eternamente.










quinta-feira, 22 de agosto de 2013

SÁBADO VOLTO À VILA

Estive na Vila Belmiro transmitindo Santos x Grêmio pela Copa do Brasil.

Volto ao estádio santista no próximo sábado para Peixe x Vitória pelo Brasileiro.

A vitória do Alvinegro levantou o moral da equipe e da sua torcida.
O time só vinha empatando e preocupava à comunidade santista.

Já o Vitória vem bem no Brasileirão e de uma vitória pela Sul-Americana sobre o Coritiba.

O jogo de sábado será mostrado pelo Premiére.

Lá estarei com Luiz Ademar nos comentários e Daniel Moreira Dias nas reportagens.

O jogo vai começar às 6 e meia da tarde.


segunda-feira, 19 de agosto de 2013

44 ANOS DE ESTRADA.

Há 44 anos eu começava a trabalhar em jornal e rádio.

Com 20 anos de idade fui levado por dois amigos do futebol ( Clóvis Magalhães e Paulo Sérgio Camargo ) para ajudá-los em um programa de esportes na Rádio Clube de Americana.

Eu tinha de selecionar as notícias do futebol amador que chegavam à emissora, recortar as principais dos jornais, enfim, produzir o programa que eles apresentavam.

Pouco tempo depois o Clóvis deixou a emissora e ele era o narrador da casa.
O saudoso Paulo Sérgio, o Moka, fazia as reportagens de campo.
Geraldo Pinhanelli, o diretor da rádio, me intimou a começar a narrar futebol, pois estava em andamento um campeonato infantil intitulado "Topo Giggio"(um bonequinho que fazia muito sucesso na época junto à gurizada).
* quando Magalhães narrava as partidas do evento eu já participava ao lado do Moka nas reportagens.

Foi, então, que comecei a narrar futebol.

Naquele mesmo ano de 1969 um acidente automobilístico vitimou um querido amigo jornalista, professor Ayrton Ortolano, então editor de esportes do jornal da cidade, O Liberal.

Como eu já atuava no rádio local, amigos do jornal me levaram para redigir as noticias do esporte enquanto Ortolano se recuperava do acidente.

Tudo começou para mim, portanto, na área da comunicação esportiva, naquele ano de 1969.

E felizmente não parei mais.

Agradeço demais pela profissão em que atuo há tanto tempo.

Desde pequeno adorava ouvir rádio e principalmente as narrações de futebol.

Me lembro de escutar e prestar muita atenção a locutores como Darcy Reis, Fernando Solera, José Paulo de Andrade, Fiori Gigliotte, Pedro Luís Paoliello, Haroldo Fernandes, Luis Aguiar, Luis Noriega, Edson Leite, Jorge Cury, Oduvaldo Cozzi, César Rizzo, Joseval Peixoto, Antonio Rangel, Geraldo José de Almeida, Braga Júnior, Alfredo Orlando, Sérgio Moraes, e tantos outros..........da época.
( isto nos meus 13, 14 anos de idade, aproximadamente ).

E como eu sonhava em um dia ocupar o microfone de uma emissora de rádio.

Profissionalmente, muito tempo depois, passei a conviver com muitos deles e sempre que pude relatei esse lance de infância onde "eles" eram meus ídolos.

E a minha imensa satisfação mais tarde em integrar a equipe da rádio Bandeirantes de São Paulo, na famosa Cadeia Verde Amarela, o Escrete do Rádio, ao lado de Ennio Rodrigues, Alexandre Santos, Paulo Edson, Roberto Silva, Wilson de Freitas, Fiori, Luis Augusto Maltone, Sérgio Carvalho, Dalmo Pessoa, Tony José, Oscar Ulisses, João Zanforlim, Flávio Adauto, Osvaldo dos Santos, Darcy Reis(nosso chefe)......

Tive a dificílima missão de substituir na Bandeirantes, janeiro de 1980, o espetacular Flávio Araújo, um dos homens mais cultos do rádio que conheci.  Culto, elegante, educado, ético, uma figura humana fantástica.
Narrava com uma precisão extraordinária.  Era chamado de o locutor que narra "em cima da bola", tamanha era a sua fidelidade ao que acontecia no gramado.

Enfim, meus amigos, comemoro aqui do meu canto e com imensa alegria, os 44 anos de profissão.
Tudo o que sonhei na infância/juventude, realizei profissionalmente.
E familiarmente, também.
Sou daqueles que de nada posso reclamar.
O Universo foi e continua sendo extremamente generoso comigo.
Tenho amigos e admiradores que me seguem dando força para continuar.
Aproveito as criticas, quando honestas, e busco corrigir as falhas.

E quando me perguntam sobre o time que torço?
A resposta parece ser política, mas não é.
Torço fervorosamente pelo FAMÍLIA FUTEBOL CLUBE.
Essa "agremiação" é que realmente mexe comigo.  Por ela eu sou capaz de "brigar" até o fim.

O resto é.......restante, complemento.


















SANTOS x GRÊMIO, COPA DO BRASIL.

Jornada profissional do meio de semana será em Santos.

Quarta-feira transmito pela Copa do Brasil, Santos x Grêmio, 7 e meia da noite, pelo Sportv e PFC Internacional.

É o primeiro jogo do confronto na competição/2013.  Depois haverá a partida de volta, em Porto Alegre.

Estarei em Urbano Caldeira com Mauricio Noriega, Tiago Crespo e Daniel Moreira Dias. Mais toda a grande equipe de coordenação, geração e produção, no estádio e na retaguarda/Rio de Janeiro.

À partir das 18horas participaremos do programa TÁ NA ÁREA pelo Sportv.



sábado, 17 de agosto de 2013

FOLGA FIM DE SEMANA

Fora das escalas do final de semana.

Volto a narrar pelo Sportv na quarta-feira, dia 21, Santos x Grêmio pela Copa do Brasil, oitavas-de-final, primeiro jogo do confronto.
Depois haverá a segunda partida em Porto Alegre.

É na Vila Belmiro, 7 e meia da noite.

Lá estarei com Mauricio Noriega, Tiago Crespo, Daniel Moreira Dias e grande equipe.


quinta-feira, 15 de agosto de 2013

A CRISE DO SÃO PAULO

Hoje a missão profissional é no Morumbi.

São Paulo x Atlético Paranaense, 7 e meia da noite, transmissão ao vivo pelo Premiére em Alta Definição.

Estarei nessa com Wagner Vilaron e Felipe Diniz, mais as equipes Globosat ( Rio e SP ).

É a grave crise do tricolor diante do Furacão.
O Atlético não perde há 6 rodadas e é o sétimo colocado.
São Paulo vai tentar quebrar uma indigesta série de 6 derrotas consecutivas no Morumbi.

Diretoria são-paulina baixou os preços dos ingressos e 10 mil bilhetes já foram adquiridos.

Previsão de muito frio e garoa durante a partida.



segunda-feira, 12 de agosto de 2013

ENNIO RODRIGUES - O QUE VALE É BOLA NA REDE!

Outro registro triste.

Morreu o queridíssimo amigo ENNIO RODRIGUES Caraça.

Um dos mais importantes comunicadores do rádio brasileiro.

Começou a carreira em Araraquara e logo foi "convocado" para o rádio da Capital.

Foi na Bandeirantes que se consagrou, desfilando toda a sua competência e categoria na arte de narrar futebol.
Permaneceu décadas na emissora do Morumbi e integrando a famosa e inesquecível equipe ao lado de Fiori, Flávio Araújo, Borghi Jr., Mauro Pinheiro, Loureiro Jr., Alexandre Santos, Roberto Silva, Eduardo Luís, Jota Háwilla, João Zanforlim, Paulo Edson, Flávio Adauto, Osvaldo dos Santos e tantos outros.

Eu trabalhava na rádio Gazeta de São Paulo e nas viagens que fazíamos juntos para as transmissões, o Ennio me tratava com muito carinho e dizia que gostaria de me ver no time da Bandeirantes um dia.

E isso se concretizou à partir de janeiro de 1980 quando fui contratado pela emissora do Morumbi.

Passamos a viver e conviver no mesmo ambiente de trabalho e a nossa amizade se estreitou fortemente.

Depois o Ennio foi comandar forte equipe na Gazeta/SP onde continuou a brilhar como locutor e líder de grupo.

Posteriormente, narrou por muitos anos jogos da Portuguesa com a equipe do saudoso Armando de Barros e depois com o filho dele, o Alexandre.

Recentemente estava na rádio Tupi de São Paulo.

Ennio tinha o bordão O QUE VALE É BOLA NA REDE, sempre que concluía o seu grito de gol.
Fez dupla muito entrosada com o saudoso Roberto Silva, o Olho Vivo.  Os dois tinham "tiradas" muito engraçadas, leves, nada agressivas ao ouvinte.  Inteligentes.

Fica aqui a minha homenagem ao AMIGO que nos deixa.
E o rádio brasileiro jamais deve se esquecer do ENNIO.
Que dona Lígia e sua filha tenham muita força nessa hora, mas que se orgulhem muito dele.

Vá em paz, amigo!!!
E obrigado pelo carinho da sua AMIZADE.






PALMEIRAS, O LÍDER, EM JOINVILLE

Nesta terça-feira meu trabalho é em Santa Catarina.

Pego o avião logo pela manhã em Campinas, aeroporto de Viracopos, e sigo para Joinville.

Lá me juntarei aos amigos Mauricio Noriega, André Hernan, Karen Couto e Idival Marcusso para a transmissão de JEC x Palmeiras, pela série B.

É o encontro do líder com o oitavo colocado.

O jogo está marcado para a Arena Joinville e terá o seu início às 9:50 da noite com transmissão pelo SPORTV para todo o País, exceto S.Catarina que poderá acompanhar pelo Premiére.

A partida será mostrada também para dezenas de países pelo PFC Internacional.

Rodada 15 da série B do Brasileiro.

Verdão não perde há 9 rodadas, o Joinville não ganhou nos dois últimos jogos.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

PROFESSOR PEREIRA NETO

Tomo conhecimento do falecimento de PEREIRA NETO em Campinas.

Pereira foi professor e narrador da antiga Rádio Educadora, hoje Bandeirantes.

Volto no tempo, 1974, quando cheguei a Campinas para trabalhar na Brasil, da família Pedroso.

Brasil, Cultura e Educadora brigavam pela audiência.

Pereira Neto era o titular da Educadora.

Foi de então que passei a conhecer o professor Pereira, ótimo locutor e grande figura humana.
Fizemos muitas viagens pelo interior paulista, cada um defendendo o seu prefixo, mas sempre em clima de amizade e muito respeito.
Pereira, me lembro, passou-me conselhos e toques importantes sobre a profissão, o rádio campineiro.
Era uma figura dócil, amiga, igual.

Faleceu na quarta-feira em Campinas aos 84 anos de idade, depois de várias complicações de saúde.

É mais um amigo e colega que levo no coração em preito de saudade e agradecimento pelo carinho recebido.

E homenageando Pereira Neto, e ainda do rádio campineiro, me lembro de grandes nomes amigos da imprensa local e que já deixaram o plano físico, como Sérgio José Salvucci, Geraldo Carreira, Renato Silva, Washington Luis de Andrade, Dionisio Pivato, Dirceu José, Jaime Ginez(o Tiririca), Cláudio Grillo, José Sidney, Roberto Leite.  E peço desculpas em caso de esquecimento de mais alguém que já nos deixou da mídia campineira.




SÁBADO NO PACAEMBU.

Sigo fazendo transmissões da série B pelo Sportv/Premiére e PFC Internacional.

Sábado estarei no Pacaembu para Palmeiras x Paraná Clube.
Jogo da rodada 14 do campeonato.
Duas equipes que não perdem há muitas rodadas: o Palmeiras há 8 jogos e o Paraná há 9 partidas.
Verdão com um aproveitamento de 80% dos pontos disputados, enquanto o tricolor paranaense tem 60%.

Torcida do Palmeiras promete colocar 30 mil pessoas no Paulo Machado de Carvalho.
O jogo promete ser muito bom.
É o encontro do líder com o quarto colocado.

Transmissão do Premiére e PFC Internacional.
Lá estarei com Mauricio Noriega e Felipe Diniz.
A coordenação é de Ailton Amalfi, o grande compositor do bairro do Ipiranga.

A partida está marcada para começar às 16:20.


quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O QUE ESTAMOS FAZENDO POR AQUI ????

Nenhum ser humano é perfeito.

Em nossa caminhada cósmica - e aqui é apenas uma das etapas - vamos vivendo e evoluindo, galgando degraus no crescimento interior.

Há quem nos classifique como ainda estagiários da "pré-infância cósmica" e por esse prisma dá para avaliar o grau evolutivo que vivemos neste momento.  Baixíssimo, quase insignificante, beirando à selvageria.

Isso talvez explique o porque do Planeta estar vivendo tempos atribulados e nos indignando à cada acontecimento que nos choca.

Todos brigam por espaços e brinquedinhos, irracionalmente, sem medir consequências.

Ainda achamos que o mundo irá acabar amanhã, que irá faltar terra para pisarmos, e por isso atropelamos os bons costumes, a ética, a lealdade e o respeito ao próximo.

Os bilhões de habitantes do planeta precisam acordar para a realidade da evolução e para a Justiça Maior que a tudo vê.
Se aqui nos vangloriamos dos nossos computadores fazendo mágicas mirabolantes, basta imaginar como são as "máquinas" das mais altas esferas.
Nenhum dos nossos atos - bons ou ruins - escapa ao Registro Maior.
Nenhum.
Os ultramodernos "equipamentos" da espiritualidade são implacáveis.  Acredite.

E, por favor, deixem de lado ao ler esta mensagem qualquer conotação religiosa de minha parte.
Religião é dos homens.
É necessária, mas acabou sendo contaminada pelo mau comportamento dos homens e desvirtuada em seus reais propósitos, tornando-as hoje, muitas delas, desacreditadas.

Isento, é claro, aquelas que ainda caminham com passos firmes e fiéis aos ensinamentos de grandes missionários e profetas que aqui estiveram deixando legados morais importantíssimos.
Mas o cotidiano do mau comportamento de "guias" religiosos têm deixado as Igrejas em maus conceitos.
Enfoco, aqui, simplesmente o Mecanismo Universal, que é Superior e Infalível.

É ao Comando Universal que devemos responder pelos nossos atos e atitudes na escala evolutiva de nossas caminhadas.
E também à nossa consciência, que não falece com o corpo físico.  Ela é imortal, eterna.  E irá nos cobrar impiedosamente quando estivermos fora da Esfera Terrestre.

Está em jogo o nosso FUTURO neste momento de vida aqui na Terra.
Se não vibrarmos positivamente as energias que nos cercam, ruiremos estrondosamente no aspecto moral e ético e destruiremos as Ondas do Bem que insistem - felizmente - em equilibrar o Planeta.

Viver por aqui é um grande desafio, sem nenhum dúvida.
Mas os desafios é que nos libertam da ignorância e da zona de conforto que insistimos em habitar.

São apenas algumas linhas para que reflitamos sobre o que estamos fazendo na Terra e por que a turbulência vivenciada por todos os cantos?
É compreensível pelo estágio de evolução de milhões de "pessoas" - que ainda é pequeno, pobre - mas que também nos alerta para a extrema necessidade de MUDAR o estado de coisas.












segunda-feira, 5 de agosto de 2013

EXAGEROS À PARTE.........

Algumas considerações a respeito da goleada sofrida pelo Santos em Barcelona.

Ouço muita gente dizer que "qualquer time" brasileiro nos dias de hoje passaria vergonha diante de clubes europeus.
Há um exagero, no meu modo de entender.

Contra Barcelona, Bayern de Munique, Chelsea e talvez o Manchester, a maioria dos times brasileiros realmente entra em desvantagem técnica e tática.
Mas diante de outras agremiações européias, jogariam de igual para igual.
Haja vista o São Paulo contra o Milan e o Benfica recentemente.  Nenhuma grande diferença técnica nós vimos.  Houve paridade.

Os exageros e também um claro complexo de inferioridade povoam cabeças aqui no Brasil.
O endeusamento do futebol que se pratica lá fora é dimensionado em excesso.

O Peixe perdeu para "o" Barcelona.  Sendo uma equipe que recentemente ficou órfã de Neymar e agora lançando jovens e ainda inexperientes, é óbvio que o Santos entraria em clara desvantagem diante do time catalão.
O placar foi muito elástico?  Sim, foi.   Mas que o Peixe perderia com folga já era esperado.

Portanto, reconheço que estamos defasados, desatualizados em questões táticas, mas nada de menosprezar o nosso potencial técnico, de nossos times e de nossos jogadores.
Há oito meses o Corinthians ganhava do Chelsea e se sagrava campeão do mundo.

Nossa seleção derrotou os poderosos espanhóis, campeões do mundo, há algumas semanas atrás e está com a Copa das Confederações na sala de troféus.

Como diziam as minhas saudosas vovós: devagar com o andor que o SANTO é de barro, gente!!!!!




domingo, 4 de agosto de 2013

UM TIGRE CENTENÁRIO

Dentre as inúmeras agremiações brasileiras que já comemoraram o centenário e outras que estão vivendo o momento histórico, meu destaque é para o RIO BRANCO DE AMERICANA, o Tigre da Paulista.

Um clube que conheci quando criança na rua Fernando Camargo onde além da sede social havia também o "campo de futebol" do Alvinegro.
Levado pelos tios Primo e Quartilho vi os meus primeiros jogos de futebol no Rio Branco.

Nos final dos anos 50 o Tigre parou com o futebol pois dava prejuízo ( já naquele tempo ).

Mas em quase duas décadas de paralisação do futebol o clube seguiu sua vida social.
Era a referência na cidade e região.  Chegou a ter mais de 10 mil associados.  Em suas festas, bailes e grandes eventos da cidade, o Tigre marcou sua vida que hoje chega ao Centenário.
Quantas pessoas se conheceram no interior do clube, namoraram, casaram e formaram sólidas famílias, hoje tradicionais em Americana.  E seus filhos e netos seguiram a tradição.

O Tigre não comemora 100 anos apenas pelo futebol, mas pela entidade social importante que sempre foi.
Ele foi sucesso também no basquete, futsal, hóquei, voleibol, tênis de mesa....

Com a bola rolando no gramado cumpriu todas as suas metas.  Ganhou titulos importantes na década de 20 enfrentando o poderoso Corinthians. Voltou para brilhar no final da década 70.  Chegou à primeira divisão em 1990 e durante muito tempo enfrentou os grandes Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Guarani, Ponte Preta, de igual para igual no estádio Décio Vitta, o Riobrancão.

O atual momento não é dos melhores, já que assim como a maioria dos clubes brasileiros o mergulho em dívidas quase impagáveis foi inevitável.  Mas o velho Tigre sobrevive, heroicamente.

Merece todas as nossas homenagens.
De Americana, da região, do estado de São Paulo.
Um clube importante no cenário brasileiro.
Ninguém chega aos 100 anos por acaso.

1913 - 2013.
4 de agosto.







sexta-feira, 2 de agosto de 2013

PALMEIRAS EM CAMPO HOJE

Hoje, sexta-feira, volto ao Pacaembu para transmitir Palmeiras x Bragantino.

Jogo da rodada 12 da série B do Brasileiro.
Palmeiras, líder.  Braga, nono colocado.

Transmissão do Sportv para todo o País, menos o estado de São Paulo, que poderá ver o jogo pelo Premiére FC.

Esse confronto tem um tabu: o Braga não derrota o Palmeiras na capital há 22 anos.

Palmeiras x Bragantino é às 7 e meia da noite.

Estarei na jornada com Mauricio Noriega - André Hernan - Tiago Crespo.
Mais os produtores, coordenadores e grande equipe técnica no Pacaembu e na Globosat/Rio.



quinta-feira, 1 de agosto de 2013

NOVOS ESTÁDIOS, UM NOVO COMPORTAMENTO.

Me lembro quando foram colocados os primeiros assentos nas arquibancadas do Pacaembu.
( nas numeradas eles já existiam ).

Os comentários ( inclusive o meu ) eram de que os vândalos destruiriam todas elas em curto espaço de tempo e que a medida era desnecessária.
Um colega ao lado retrucou dizendo que no começo poderia ser assim, mas que com o tempo as pessoas iriam se acostumar com a comodidade e deixariam de arrancá-las ou depredá-las.

Dito e feito.
Logo nos primeiros tempos alguns energúmenos depredaram e arrancaram as cadeiras, mas nos dias de hoje dificilmente esses fatos acontecem.
O povo foi se acostumando com a comodidade e com o respeito ao patrimônio da municipalidade.

Podemos dizer o mesmo em relação às novas arenas brasileiras?
Vejam que há uma inquietação quanto a "locais" de torcidas, resistência ao fato de haver cadeiras e as torcidas organizadas não poderem ficar em pé.  Bobagens culturais(?) desse tipo.
Mas com o tempo acredito que a boa educação de comportamento nos estádios será inevitável.
Pode demorar, mas vai acontecer.

Assim como o ser humano imita os maus exemplos, ele é capaz de imitar os exemplos positivos, saudáveis e correspondentes à boa educação.

Vândalos existirão sempre.  O mundo é assim.
Mas há uma esperança de aumentar o número de resignados e corrigidos culturalmente.

Portanto, as novas arenas impõem - mesmo que num primeiro momento sejam antipáticas as medidas - um novo comportamento ao torcedor brasileiro.
Ninguém quer que a massa vá aos estádios de paletó e gravata, nada disso, mas é preciso que o nível de conduta seja compatível com elementos racionais, que nós somos.

Mas essa transformação, ou adaptação aos novos tempos, precisa da contribuição de TODOS.

Só assim, acredito, os maus elementos que POLUEM os nossos estádios serão expurgados e a violência irá diminuir.
E esse "expurgo" será natural, pois eles não se sentirão confortáveis num ambiente onde todos estarão se respeitando.

Repito.  Ninguém quer elitizar a frequência nos estádios ( embora os preços estejam abusivos ) mas o futebol é um espetáculo que merece ser respeitado e acompanhado em ambiente de respeito mútuo.

Precisamos pensar no fato de que uma família tem o direito de ir assistir a um jogo de futebol sem que seja ameaçada em sua integridade física e moral.

É possível!

* e se alguém invocar o argumento de que essas "modernizações" vão acabar com o nosso futebol, cito o exemplo do vitorioso futebol europeu, que é exemplo, e que cresceu muito mais depois das eliminações dos torcedores que apareciam nos estádios apenas para tumultuar.