quarta-feira, 30 de novembro de 2011

ULTIMA TRANSMISSÃO

Confirmada minha última transmissão de 2011.

Será São Paulo x Santos, domingo, cinco da tarde, ao vivo de Mogi Mirim.
Premiére FC.

Vale a última esperança do tricolor em conseguir vaga da Libertadores.
Ao peixe, amistosão, despedida do campeonato com um time reserva.

Sobre palpites para quem vai ser campeão ou quem irá cair, ficarei devendo.
Não sou adepto de palpitar.
É deixar a bola rolar e ver o que acontece.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

FIM DE FEIRA

Amigos, já estou quase em ritmo de férias.

Uma transmissão domingo, provavelmente São Paulo x Santos, em Mogi Mirim, depois uma vez ou outra na apresentação do ARENA SPORTV, e fim de temporada.

De tudo, fica a consciência em paz, sentimento do dever cumprido, dentro das nossas naturais limitações humanas.
O ano foi bom, pessoalmente.
Só tenho que agradecer.

Mas ainda tem um pedacinho de chão até que 2011 termine.
E a ordem é percorrer o dito cujo.

Em frente.

sábado, 26 de novembro de 2011

PALMEIRAS X SAO PAULO

Na fervilhante rodada deste domingo pelo Brasileirão, estarei no Pacaembu com Palmeiras x São Paulo, cinco da tarde, ao vivo no Premiére.

Tricolor ainda pensando em Libertadores ( dificil, mas dá ) e o Verdão cumprindo tabela, mas jogando um dos clássicos mais importantes do futebol brasileiro.

Lá estarei com Müller, Ivan Andrade e Felipe Diniz.

Boas e fortes emoções para o torcedor neste domingão, 27 de novembro.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

ARENA SPORTV

Hoje, quinta, e amanhã, apresento o programa ARENA SPORTV, duas da tarde, ao vivo pelo horário de Brasilia, com a direção de Carlos Cereto.

Programa de debates, matérias, informações, sempre procurando respeitar o telespectador, por mais divergentes que sejam as opiniões.

Você que acompanha o blog, está convidado a assistir, opinar e criticar.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

STJD ALIVIOU PRA TODO MUNDO. DE NOVO.

Fim de ano, fim de campeonato e mais uma vez o STJD pisa na bola.

Aliviou pra todo mundo.
Quer dizer, aliviou para os "grandes" do futebol.
Os pequenos, coitadinhos, sempre são punidos "severamente" pelos senhores julgadores.

São efeitos suspensivos, adiamentos de julgamentos, manobras para que as rodadas finais tenham todos os craques em campo, e treinadores famosos nos bancos.

Está errado, no meu modo de entender.

Justiça é Justiça.
As decisões devem independer de situações.
Quem merecer ser punido, deverá se-lo.
Quem merecer absolvição, deverá ser ser inocentado.

Mas há claramente a justificativa de que não se deve "estragar" as finais do campeonato, o que entendo ser um tremendo absurdo.

Praticar a Justiça não é ser conveniente.

Por isso é que o futebol brasileiro - brilhante em campo - continua sendo questionado fora de campo. Até quando faltará seriedade aos que comandam?
E um tribunal de "Justiça" não pode entrar nessa onda.
Jamais.

Sei que há quem defenda preservar os craques nos momentos decisivos dos campeonatos, ainda que estejam em débito com a justiça desportiva, mas humildemente não concordo com essa corrente.

Teremos os craques em campo, mas perdemos em credibilidade no carpete do tribunal.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

EM CIMA DO MURO....

O que mais leio e ouço é sobre quem será o campeão brasileiro.

Nada mais normal, natural, afinal o campeonato está na reta de chegada.

O futebol proporciona, nessas horas, indagações, especulações, apostas e tudo mais.
Tudo certo.

Aqui do meu cantinho, prefiro esperar. Aguardar.

O torcedor tem todo o direito de "chutar", deduzir, concluir, mas o profissional da comunicação precisa ter cuidados.
Muitas vezes a opinião de um jornalista é tida como uma palavra de ordem, e não é assim, evidentemente, pois o futebol é ao final de tudo, é JOGO.

Vários fatores influem nos resultados. É preciso ter cautela por parte de quem é tido como formador de opinião.

Portanto, faltando duas rodadas, não aponto ninguém como o futuro campeão.

Corinthians, Vasco e Fluminense são os candidatos.

E se alguém disser que estou EM CIMA DO MURO, aceito, mas explico que na maioria das vezes "ficar em cima do muro" é ter prudência, cautela, respeitar esse esporte fantástico e misterioso chamado futebol.

Quem quiser apostar, que aposte. Mas eu prefiro aguardar o desfecho da próxima rodada.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

MINHAS ESCALAS

Nesta quarta-feira transmito Palmeiras e Vasco, 9 e 50, ao vivo do Pacaembu, pelo Premiére e PFC Internacional.

Lá estarei com os comentários de Müller e reportagens de Thiago Maranhão.

Sábado, Morumbi.
São Paulo x América, sete da noite, ao vivo no Premiére.
Müller e Joanna de Assis também na jornada.


Domingo em Florianópolis com Figueirense x Fluminense, 7 da noite.
Sportv para todo o Brasil, menos Santa Catarina.
Premiére para todo o País.
Lédio Carmona nos comentários e ainda sem definição as reportagens.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

MEIO DE SEMANA - BOLA ROLANDO

Parece que o titulo está somente para Corinthians e Vasco.
Parece.

Nesse campeonato maluco, tudo ainda pode acontecer.

Depois de algum tempo, o Brasileirão terá rodada quarta e quinta.

Enquanto o Timão vai a Fortaleza pegar o ameaçado Ceará, o Vasco vai a São Paulo encarar o Palmeiras, com direito a 50% dos ingressos colocados à venda.

Um jogo muito interessante acontece na quinta-feira entre Flamengo e Figueirense.
O time catarinense está franca ascensão e é candidatissimo à Libertadores.

Fluminense vai receber o Grêmio.
Botafogo joga em Minas com o América.

Na Ressacada, choque de equipes em risco: Avaí x Cruzeiro.
Na Arena da Baixada, o Furacão em desespero recebe o São Paulo reabilitado.

Inter e Bahia se enfrentam no Beira-Rio. O Colorado de olho em vaga Libertadores, o Bahia aos poucos vai escapando do risco de cair.

O peixe joga na Vila com o Atlético Goianiense, duas equipes que vão apenas cumprir o regulamento. Entrar em campo e procurar oferecer um bom espetáculo para o público.

Já na Arena do Jacaré, quinta-feira, o Galo pega o Coxa e precisa de alguns pontinhos para respirar aliviado.

É a rodada 35.
Mais quatro e o campeonato acaba.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

A BOLA DO BRASILEIRÃO NO FIM DE SEMANA.

Vem ai a rodada 34 do Brasileirão.

Vamos passar a viver as cinco últimas do campeonato.

Tem gente se descabelando com as apostas sobre quem vai ser o campeão.

Coloco seis equipes nessa disputa: Corinthians, Vasco, Fluminense, Botafogo, Flamengo e Figueirense.
Entendo como muito dificeis as pretensões de Internacional e São Paulo.

Se formos invocar as chances matemáticas, é óbvio que essas duas agremiações ainda podem sonhar com o titulo.
Mas, por exemplo, no critério "número de vitórias", Inter e São Paulo estão em marcante desvantagem, em relação aos clubes acima na classificação.

Os jogos deste sábado, são...
FLUMINENSE x AMÉRICA MINEIRO, no Engenhão.
SÃO PAULO x AVAI, no Morumbi.
FIGUEIRENSE x ATLÉTICO MINEIRO, em Floripa.

No domingo, teremos...
CORINTHIANS x ATLÉTICO PARANAENSE, no Pacaembu.
CORITIBA x FLAMENGO, no Couto Pereira.
GRÊMIO x PALMEIRAS, no Olimpico.
CEARÁ x SANTOS, no Presidente Vargas.
CRUZEIRO x INTERNACIONAL, em Sete Lagoas.
VASCO x BOTAFOGO, no João Havelange.
ATLETICO GOIANIENSE x BAHIA, no Serra Dourada.

Já na parte de baixo da classificação, Avaí, Atlético Pr, Cruzeiro, Ceará, Bahia e ainda o Galo mineiro, se debatem para a permanência na série A.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

SUPER ÉZIO !

Vez em quando, e é da vida, vem a noticia da morte de algum idolo do futebol.

Morreu Ézio, 45 anos, vitima de câncer no pâncreas.

Fez muitos gols na carreira, incomodava bastante os zagueiros, era uma figura humana doce, atenciosa, cordial.

Meu amigo Edu César, do site www.papodebola.com.br - postou hoje uma gravação da decisão da Copa Rio 1991, com a minha narração pela Bandeirantes, ao lado de Gerson, Otávio Muniz e José Luiz Datena.

Ézio fez dois gols nesse jogo, mas a vitória foi do Flamengo.

O amigo Januário de Oliveira, narrador fantástico, apelidou o atacante de SUPER ÉZIO, e pegou.
Até hoje todos se recordam do SUPER ÉZIO.

Fica a nossa homenagem a Ézio e a nossa solidariedade à sua familia.

Seu nome faz parte da rica história do futebol brasileiro.

Jamais será esquecido.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

ESCALAS FIM DE SEMANA

Tenho as escalas do final de semana.

Dois jogos pelo Premiére FC.

Sábado, Morumbi, São Paulo x Avaí, cinco da tarde, horário de Verão.
Comentários de Müller.
Ainda falta a designação do repórter.

Domingo, Pacaembu, Corinthians x Atlético Paranaense, também cinco da tarde.
Comentários do jornalista Paulo Júlio Clement, editor-chefe do jornal MARCA.
Falta a escala do repórter.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

MAGIC JOHNSON, UM VITORIOSO.

07 de novembro de 1991.

Me lembro que fazia uma transmissão da NBA dos estúdios da Tv Bandeirantes, quando chegou uma informação chocante.

"MAGIC JOHNSON HAVIA CONTRAÍDO O VIRUS HIV".

Naquele tempo uma noticia dessas era praticamente uma "sentença de morte".
O mundo estava amedrontado com a chegada da Aids.
E um dos maiores idolos do esporte estava "condenado".

A repercussão é desnecessário contar.
Os desdobramentos, idem.

Hoje, 20 anos depois, Earvin Johnson vive saudavelmente, tem uma fundação que ajuda pacientes do HIV, escreve livros, desenvolve campanhas educativas e incentiva as pesquisas.

Hoje ele comenta basquete, até pouco tempo era um dos donos do Lakers, e monta agora um time de futebol americano em Los Angeles.

Magic tem 52 anos, atualmente.
Recebeu o diagnóstico médico aos 32 quando tinha "nas costas" cinco titulos da NBA, era casado e sua esposa Cookie esperava um filho.
Assumiu a doença e que a contraiu por extravagâncias sexuais.
Um drama com D maiúsculo.

Passou por tudo isso, enfrentou, se encorajou, deu exemplo de força interior.

Johnson ainda está casado com Cookie. Seu filho nasceu e sem qualquer problema.

Detalhe: naquela época, inicio dos anos 90, a expectativa de vida para quem contraísse o virus HIV era de no máximo 10 anos.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

AMERICANA X VITÓRIA, AO VIVO.

Nesta terça-feira trabalho na série B.

Transmissão do Premiére, ao vivo de Americana, oito e meia da noite.

O jogo é Americana x Vitória, duas equipes em condições de acesso.

Estarei no estádio Décio Vitta com o craque Müller nos comentários e André Hernan nas reportagens.

Participaremos do programa TÁ NA ÁREA do Sportv à partir das 7 da noite.

Faltam quatro rodadas para o encerramento do campeonato. Afora a Portuguesa, já garantida na série A, sete equipes concorrem ao acesso.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

DOMINGO PALMEIRAS X CORITIBA, AO VIVO

Minha escala é para domingo em Barueri.

Palmeiras versus Coritiba, 7 da noite, horário de Verão.

Verdão desistiu de jogar no Canindé e por isso vai até a bonita Arena Barueri.

Dois times que só pensam em vaga na Sul-Americana, a meu ver.

Transmissão do Premiére e PFC Internacional.

Lá estarei com os amigos Müller e Daniel Moreira Dias aos microfones, mais toda a equipe envolvida na jornada, e que é bem grande.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

QUEM MORRE, NÃO MORRE.

Dia de Finados.

Todos já perderam, em algum momento, um ente querido.

Perder alguém muito querido é dor, é sofrimento, é desespero, é algo indescritível.

Tem tantas coisas que ainda não entendemos.
Tem tantas coisas que insistimos em não acreditar.
Ficamos a nos achar superinteligentes e a só crer naquilo que podemos ver e apalpar, ainda com a máxima de que só é crível o que a Ciência provar.

Na verdade precisamos ser mais humildes e aceitar que NADA SABEMOS.
Mas é possivel descortinar que há ALGO muito mais inteligente acima de nossas frágeis cabeças.
Basta ver como é o Universo. A natureza humana. Os sistemas solares. Os planetas, as estrelas. E muito mais...

Quem somos nós para duvidar de algo além da matéria?

Concluir que tudo é obra do acaso é acomodação. É conveniente. É não querer pensar. E o pior, é ficar burramente apenas nas nossas conclusões pessoais, dogmáticas, desprezando alguma inteligência SUPERIOR, ampla, acima da nossa compreensão.

Concluir que somos apenas MATÉRIA é assinar um atestado de cegueira espiritual.

Devemos ser humildes e aceitar que acima das nossas cabecinhas ôcas, há uma magnitude cósmica totalmente incompreensível para as nossas limitações físicas.
* Pelo menos, por enquanto.

Ficamos aqui com as nossas limitações corporais, são apenas cinco os sentidos, duvidando de tudo, sem explorar a nossa mente, a nossa inteligência intuitiva.

E se não mais sabemos, é porque não queremos.
Está tudo aí para ser percebido, pesquisado, experimentado.

Quem morre é a matéria, apenas.
A nossa essência cósmica não perece, posto que não é matéria.

Portanto, quem morreu, não morreu.
Apenas mudou de dimensão, de plano energético.
Todos vivem.

Os Criadores não criariam, para destruir tão rápida e cruelmente. Friamente.

Quem cria quer que sua obra seja eterna.

Belo dia para refletirmos sobre o tema.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

NEYMAR OU MESSI ????

O assunto agora é se Neymar estará entre os três finalistas a "melhor do mundo".

Particularmente, nunca apreciei essas coisas de "melhor disso" ou "melhor daquilo", pois muitas vezes as escolhas não são honestas, ou justas, e acabam ferindo talentos.

Vejo como uma certa discriminação o fato de apontar alguém como "o melhor" em detrimento de outros, que também merecem reconhecimento, pois o futebol não vive apenas dos grandes astros.
E estendo minhas considerações também para outras escolhas, fora do esporte.

Mas é claro que o mundo vive disso e o futebol não é diferente.

Neymar está entre os melhores e vem agora a torcida para que ele fique entre os finalistas e ganhe o troféu.

Entendo que em fria análise, se é que isto irá ocorrer, o garoto do Santos tem condições de brigar igualmente com Messi e outros.

O repertório de Neymar é fabuloso.
É puro talento.
Não é exagero discorrer sobre as qualidades do menino e exaltá-las.

O problema que vejo para que ele seja finalista, ou até mesmo seja o eleito como melhor do planeta, é a prioridade que os europeus dão aos craques que lá atuam.

Dizem que o Brasileirão tem pouca visibilidade no Velho Mundo, mas com a virtualidade de hoje, quem quiser poderá ver Neymar em ação a qualquer momento. Basta querer.

Insisto que se a bola ficar dividida entre Messi e Neymar, os europeus escolherão o craque do Barcelona.
E não vejo o argentino tão superior a Neymar, com toda a sinceridade.

Tudo é uma questão de enfoque, é claro, ou de preferência pessoal, mas se nos esforçarmos nos critérios de análise, dá sim para concluir que Neymar merece ser eleito o "melhor do planeta".

Isso tudo ainda, com a possibilidade de Neymar nem ser incluido entre os três melhores, o que seria uma tremenda injustiça com o craque do Santos.

Por isso, e pelas conjecturas, é que acho esse negócio de escolher o melhor, muito perigoso. Corre-se o grande risco de cometer injustiças.

Mas, como muita gente gosta, o negócio é torcer pelo menino da Vila.

A RECORD NO PAN

Não acompanhei muito dos Jogos Panamericanos de Guadalajara.

Mas sei de todas as dificuldades de se cobrir um evento desse naipe.

É uma maratona de transmissões para todos, mas especialmente para os narradores, comentaristas e repórteres, pois à cada momento é uma modalidade que pinta na tela.

São regras específicas, linguagem específica, recordes, estatísticas, história, e por aí vai.

Defendo os colegas comunicadores da Record, pois com a experiência de vários eventos dessa natureza que vivi ao longo de décadas, levanto aqui todas as dificuldades da execução do trabalho e digo que náo é fácil.

É impossível ficar quinze dias no ar, ao vivo ou em gravação, e não incorrer em alguns deslizes.

O volume de reclamações e criticas, ao meu conceito, foi exagerado.

Aliás, de uns tempos para cá, o patrulhamento que é feito em cima de narradores de televisão é algo muito cruel.
Basta um erro, um ato falho, deslize, chamem como quiser, faz-se um estardalhaço grande, como se os comunicadores fossem infalíveis ou de outro planeta.

Dá até a impressão de um imenso "prazer" de alguns, em ressaltar as falhas.

Dá até a impressão que os "avaliadores" dos trabalhos dos narradores, são impecáveis em suas atividades, e que nunca erram.

Gente, somos todos erráticos, falíveis, de carne e osso.

Levanto aqui a bandeira da defesa dos colegas e amigos da Record, porque sei o quanto é espinhoso fazer uma cobertura de Jogos, sejam Panamericanos ou Olimpicos.

Sem falarmos do cansaço mental e físico, ao longo dos dias, que é inerente à natureza humana.

Portanto, respeito a exigência dos telespectadores, é claro, mas é preciso fazer a defesa dos jornalistas e comunicadores, que têm todo o direito de errar.

Já me acostumei com as críticas, quando são honestas, é evidente, porém é necessário evidenciar as dificuldades dos profissionais, para que o entendimento das falhas seja racional, humano e honesto.

A crítica é livre, democrática, mas machuca quando é eivada de ódio, maldade ou de desequilibrio temperamental de quem a faz.

Portanto, parabéns aos amigos e colegas da Record pelo trabalho em Guadalajara, que certamente entenderam as criticas que pintaram, pois são experientes e muito competentes.