sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

SAI MARILIA, ENTRA BARUERI

Houve uma mudança na escala e ao invés de fazer Marília x Corinthians domingo, estarei sábado em Barueri transmitindo Grêmio x Portuguesa, às sete e dez da noite pelo Sportv.

Milton Leite fará o jogo do Timão no Bento de Abreu, em Marilia.

Sábado estarei com Mauricio Noriega, Laura Fonseca, Alexandre Oliveira e Estevão Nunes na Arena de Barueri.

Aliás, soube que teria havido um rompimento da Prefeitura de Barueri com os diretores do Grêmio local. Resta saber como a agremiação assimilará essa ruptura de relações, caso ela tenha realmente acontecido.

OESTE X SANTOS NO PACAEMBU

Surge a polêmica sobre o jogo Oeste x Santos ser disputado no Pacaembu e não na cidade de Itápolis, uma vez que o mando é da equipe do interior.

O argumento de muitos é que a conveniência das duas equipes em atuar na Capital paulista poderá prejudicar terceiros interessados (aqueles que ainda sonham com vaga nas semifinais).

Muricy Ramalho, por exemplo, disse que não está certo. Não gostou dessa mudança. Mas na coletiva do técnico tricolor o repórter Luis Henrique Gurian foi muito feliz ao dizer que escalar time reserva na competição também provoca algum prejuizo aos concorrentes (caso do São Paulo quando joga a Libertadores).

O competente treinador sãopaulino ficou visivelmente desarmado com o argumento do jornalista.

Não vejo nenhum problema da partida ser jogada no Pacaembu. O peixe é favoritaço tanto em São Paulo quanto em Itápolis. Com o detalhe de que o estádio do Oeste é acanhado e no Pacaembu a perspectiva de excelente arrecadação é enorme.

Já tivemos Santo André x Palmeiras em Ribeirão Preto, Corinthians x Noroeste saindo de São Paulo e indo para Presidente Prudente, o Peixe deixando a Vila e pegando o Botafogo no Pacembu, além do clássico Palmeiras x Corinthians no dia 8 de março também no interior.

Faz-se muita espuma com assuntos pequenos.

VAMOS A MARILIA

Vou a Marília domingo.

Corinthians, de Ronaldo, mas sem ele em campo, vai defender invencibilidade na temporada. Será a décima segunda partida do Timão em 2009, sem qualquer derrota. Isto não ocorria desde 1982 segundo as estatísticas.

Aliás, somando-se as temporadas de 2008 e agora 2009, em 40 jogos, o Corinthians só perdeu três. É claro que o alvinegro disputou a série B, onde reinou, mas os dados são concretos.

Já o Marília, que vai disputar a série C do Brasileiro este ano, peleja para se manter no Paulistão. As coisas não estão muito azuis pelos lados marilienses.

O jogo de domingo é às sete e dez da noite com transmissão do Sportv. Estarei com Vagner Vilaron, Edgar Alencar e Fernando Degaspari. Mestre Idival estará na coordenação da jornada.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

ESCALAS PÓS-CARNAVAL

Quarta-feira estarei no estádio Bruno José Daniel transmitindo Santo André x Ituano, pela décima rodada do campeonato paulista. O jogo é às sete e meia da noite e estará na tela do canal Sportv.

Para a minha satisfação, contarei nessa transmissão com os amigos Mauricio Noriega, Marcos Peres (papai de Aline, que vai completar seu primeiro aninho de vida) Alexandre Oliveira e Idival Marcusso.

Nessa partida o Ituano não derrota o Ramalhão em Santo André desde 1996.

Quinta-feira pego a estrada e vou a Bragança Paulista.
O jogo é Bragantino x Santos, nove e meia da noite, cobertura do Sportv.
Meus companheiros de jornada na terra da linguiça: Mauricio Noriega, Joanna de Assis e Marcos Peres, mais a coordenação do lorde Idival Marcusso.

A BELA LIÇÃO DO RESENDE

Já escrevi várias vezes que gosto muito quando equipes médias e pequenas surpreendem os bitelos do futebol.

Talvez por ser caipira do interior paulista e de ter tido sempre contato direto e afeição com os clubes de "pés vermelhos" é que eu tenha esse sentimento.

A vitória do Resende sobre o Flamengo, por exemplo, achei sensacional. Quebrou as expectativas e o natural favoritismo rubronegro, dando uma chacoalhada na elite do futebol. Inverteu tudo o que se esperava do confronto.

E aconteceu o que já se esperava (pelo menos eu já esperava), ou seja, a cúpula flamenguista jogou toda a responsabilidade nas costas do árbitro da partida para justificar a sova que levou em campo . Em nenhum momento ouvi de algum dirigente (ou jogador) do Flamengo qualquer elogio ao time vencedor. Ninguém quis reconhecer os méritos do Resende. Foi mais fácil (e deselegante) culpar o juiz e seus assistentes pela derrota.

Tipo do oportunismo que depõe contra o esporte e a máxima do "importante é competir".

Como é bonito ver um perdedor cumprimentar o vencedor, admitir falhas e erros, até registrar equívocos da arbitragem, mas principalmente enaltecer o valor técnico de quem ganhou. Mas geralmente isto não ocorre. O que é uma pena.

Isto ocorreu agora com o Flamengo, mas em outras oportunidades já tivemos fatos semelhantes com grandes clubes brasileiros. Eles não admitem que um pequeno é capaz de vencer e de decidir titulos.

Não formo na corrente que acha que somente os grandes devem decidir titulos importantes. Os pequenos existem, respiram e têm suas aspirações (legítimas, por sinal). Existem vida inteligente e competência fora dos "grandes" times brasileiros.

A lição do Resende em pleno Maracanã deve ser bem estudada pelos médios e pequenos clubes. É trabalhar e acreditar sempre, ainda que as armas usadas nas competições sejam bem desiguais.

Particularmente, sempre estarei vibrando com as peças que os "nanicos" do futebol aplicarem nos donos da bola. Agora foi o Resende, mas que venham outros......




sábado, 21 de fevereiro de 2009

PEIXE NO PACAEMBU

Neste domingo vou ao Pacaembu transmitir Santos e Botafogo, cinco da tarde, pelo Sportv.

À partir das dezesseis horas já estaremos participando do TÁ NA ÁREA com Luiz Carlos Jr.

O brilhante jornalista Vagner Vilaron (também do Diário de São Paulo) estará comentando, mais as reportagens de Marcos Peres e Marco Aurélio Souza.

Por sinal, Vilaron me disse que como não é fã de Carnaval (eu também não), nada melhor do que trabalhar no sábado e no domingo. Ele fez comigo o clássico Portuguesa x Palmeiras no Canindé neste sábado pelo PFC.

Mesmo com pouca gente na capital paulista, acreditamos que haverá um público bem razoável no Pacaembu. O peixe quase não joga em São Paulo e a massa santista da capital está carente de ver o time in loco.

Santos vai enfrentar um Botafogo já em desespero pois não sai das últimas colocações. Será a estréia de Vagner Mancini como técnico do Peixe no campeonato paulista (ele esteve com o time no Acre diante do Rio Branco pela Copa do Brasil).

Que tenhamos um espetáculo bem atraente.



SENHOR SEGÓVIA

Hoje no Canindé reencontrei grandes amigos. Fazia algum tempo que não batia um papo com Eduardo Savóia, jornalista brilhante e comentarista da Transamérica nos dias de hoje.

Relembramos uma viagem a Montevidéu onde rimos muito com um recepcionista do hotel, muito atrapalhado. Ele insistia que não havia nenhum "senhor Savóia" hospedado e sim "senhor SEGÓVIA". E mesmo com o Eduardo dizendo que ele era o Savóia, o recepcionista teimava em dizer que não. Foi muito engraçado e até hoje quando a gente se encontra, o episódio SEGÓVIA nos faz rir gostosamente.

Savóia tem um filho (Luca) que joga muita bola. Está atualmente na base do Corinthians e tem futuro. Papai coruja se empolga com o menino artilheiro, mas mantém os pés no chão. E sempre diz que caso o garoto não vingue como jogador profissional, seu lado de cidadão está sendo muito bem trabalhado. Joga bola e estuda. Isto é ótimo.

Querido Eduardo Savóia, foi bom reve-lo e constatar que o amigo está bem consigo mesmo.

Trabalhei com "senhor Segóvia" (rssss) na Bandeirantes, tempos de Luciano do Valle.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

ESCALA DE CARNAVAL

Voltando de João Pessoa onde fui transmitir a vitória do Fluminense sobre o Nacional de Patos, pela Copa do Brasil, já tenho trabalho para o final de semana.

Sábado no Canindé tem Portuguesa x Palmeiras, transmissão PFC, às quatro da tarde. É o encontro de dois dos maiores conhecedores táticos do futebol, Mário Sérgio e Vanderlei Luxemburgo. A Lusa ainda não perdeu nas mãos de Mário. Jogo de invictos no campeonato paulista. O Verdão com cem por centro de aproveitamento e a Lusa desde que o novo técnico assumiu, sem perder.

Domingo vou ao Pacaembu. Tem Santos x Botafogo, quatro da tarde, pelo Sportv. O tricolor de Ribeirão só tem uma vitória e já corre risco de voltar para a segunda divisão. Já o peixe, agora dirigido por Vagner Mancini, tem tudo para se firmar com o novo treinador, que é muito competente.

Bom carnaval pra quem é de carnaval. Bom futebol pra quem é de futebol. Bom descanso pra quem precisa de descanso.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

TEM LEÃO NA LIBERTADORES

Futebol pernambucano vive momento histórico com a proximidade da estréia do Sport na Libertadores. Nelsinho Batista, de grande experiência, comanda o rubronegro da Ilha do Retiro nessa empreitada que tira o fôlego da massa leonina.

O quebra-gelo é nesta quarta em Santiago contra o tradicional Colo Colo, ali ao lado da Cordilheira dos Andes.

Na verdade a participação do Sport na competição é uma incógnita. Ninguém pode dizer qual será o comportamento da equipe, mesmo tendo um grupo de atletas muito bom e de um técnico super rodado profissionalmente.

O que a gente sabe é que quando os adversários caírem na Ilha do Retiro, sentirão o peso da galera rubronegra e a magia que tem esse estádio. É quase impossível derrotar o Sport nesse templo sagrado do futebol pernambucano.

Particularmente torço por uma marcante participação do Sport na Libertadores. Além de ser um representante brasileiro no torneio, entendo que o futebol do Nordeste merece destaque no cenário internacional. A paixão da massa nordestina é qualquer coisa de excepcional.

Boa sorte ao Leão !!!!!

LARGADA DA COPA DO BRASIL

Pego a tabela de jogos da Copa do Brasil, que começa esta semana, mais precisamente na quarta-feira, dia 18.

É uma competição que dá alento aos times considerados médios e pequenos, porque em sendo eliminatória à partir da segunda fase, muitas vezes o favorito tropeça e fica pelo caminho, abrindo avenidas para os "menos favorecidos" do futebol.

Já tivemos o Criciúma campeão, Santo André e Paulista de Jundiaí, o Sport (que é grande, mas fora do eixo rico do futebol) e assim fica uma ponta de esperança para as agremiações com menor poderío economico.

Mas de outro lado é bom citar que temos na competição clubes como o Internacional, Vasco, Fluminense, Cruzeiro, Corinthians, Coritiba, Atlético Mineiro, Santos e por aí vai.

Quarta-feira, por exemplo, quinze jogos serão disputados por todo o País.

Haverá transmissão dos canais fechados (ESPN e Sportv) mais a Band e a Globo, com programação vasta para o telespectador brasileiro. Milhões de pessoas passarão os olhos pela telinha checando a abertura da Copa do Brasil.

O maior ganhador da Copa é o futebol gaúcho com seis títulos, quatro do Grêmio. Depois vêm os paulistas com cinco, o mineiro com quatro(todos do Cruzeiro), aparecendo os cariocas com três conquistas(duas do Flamengo e uma do Flu).

O povão adota o sistema eliminatório, conhecido popularmente de "mata-mata" e a emoção dos tiros livres diretos da marca de pênalti, quando necessários.

Estarei no estádio Almeidão em João Pessoa ao lado de Valdir Espinosa, Vitorino Chermont e Renato Marsiglia, pelo Sportv, transmitindo Nacional de Patos x Fluminense, logo após Flamengo(Piaui) x Vasco da Gama. O jogo da Paraíba vai começar às 21:50h.

Minha última vez na capital paraibana foi na antiga Copa dos Campeões, 2001 ou 2002, não tenho muita certeza. É um dos recantos paradisíacos do amado Nordeste brasileiro.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

DOMINGO À NOITE

A semana começa para o futebol brasileiro com dois destaques interessantes: inicio da Copa do Brasil e Libertadores para Palmeiras, São Paulo e Cruzeiro.

Será a edição de número 21 da Copa do Brasil, onde 64 clubes entrarão com a grande esperança de pegar vaga na Libertadores-2010. Em sendo um torneio e não um campeonato, equipes médias têm chances de surpreender. Já tivemos isto acontecendo na história.

Pela Libertadores, que começou em 1960, o Palmeiras joga contra a atual campeã, a LDU, no Equador. O jogo é na terça-feira às sete e meia da noite, com transmissão Sportv.

Quarta-feira o São Paulo recebe o Independiente Medellin, nove e cinquenta da noite, de olho em mais um título da competição e mais na frente querendo outro mundial. Ano passado a torcida sãopaulina se frustrou com aquela eliminação para o Fluminense de Renato Gaúcho.

O Cruzeiro estréia na quinta pegando o Estudiantes (ARG) em pleno Mineirão, às sete e quinze da noite, com Sportv e Fox, no embalo de um campeonato estadual impecável, além de ter vencido o clássico neste domingo.

E pra encerrar este comentário nesta noite de domingo, o feliz registro da atuação do tenista Thomás Belucci no Brasil Open da Costa do Sauípe, ficando com o vice título. Perdeu para o excelente espanhol Tommy Robredo, ex-5 do mundo, em jogo disputadíssimo (à exceção do primeiro set). Belucci foi muito aplaudido e chorou ao receber o carinho da torcida.
Esse menino tem tudo para figurar entre os 50 do planeta este ano.

NOTA ZERO PARA OS CARTOLAS

Escrevo antes do final do clássico SP x Corinthians. Está no intervalo. Zero a zero.

Lamentável sob todos os aspectos o comportamento dos dirigentes das duas agremiações ao longo da semana. Deram um show de amadorismo e de incompetência em gerir o futebol e suas associações. Os cartolas se comportaram como aqueles eternos baderneiros das arquibancadas.

Falaram tantas bobagens, prestaram um grande desserviço ao esporte.

O pega dentro do Morumbi, dentro do gramado, é resultado de toda a irresponsabilidade dos cartolas antes da partida. O árbitro não tem culpa de nada. Pena que os jogadores entraram na pilha dos pseudos dirigentes.

Os cartolas sãopaulinos e corintianos mereciam um enorme cartão vermelho.







sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

FIM DE SEMANA CHEIO DE BOLA

Neste sábado vou a Guaratinguetá, região do Vale do Paraíba, transmitir pelo Sportv mais um jogo do campeonato paulista.

O Guará vai enfrentar o Santo André, em jogo de equipes que não perdem há várias rodadas.

A partida vai começar às seis e meia da tarde e estarei ao lado de Maurício Noriega, Edgar Alencar e Marcelo Hespaña, mais o coordenador Osvaldo Belo (que está de volta ao canal).

Domingo estarei de folga, mas na terça-feira vou a João Pessoa para transmitir a estréia do Fluminense pela Copa do Brasil, que acontece na quarta. Viajarei com Valdir Espinosa, Renato Marsiglia e Vitorino Chermont, além do coordenador Bernardo Gama.

Fim de semana de muita bola rolando pelo Brasil. Alguns clássicos e os estaduais envolvendo as galeras de suas regiões. À partir da próxima semana a coisa vai pegar com a Libertadores e clubes brasileiros em campo, além da largada da Copa do Brasil, um evento que o povão adora.

Que todos aproveitem a grande paixão popular do nosso País.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

FAZ CINCO ANOS

Quando chega fevereiro bate a saudade de um grande amigo.

Ele já deixou o nosso plano e deixou uma enorme página de ótimos serviços à comunicação. Fez no rádio e na televisão um trabalho sério, honesto, competente, de altíssimo gabarito profissional. Foi também um chefe de família exemplar.

Está fazendo 5 anos da morte física de Marco Antonio Mattos, que brilhou no rádio e depois na televisão.

À partir dos anos 60 Marco empunhou os microfones de importantes emissoras da capital paulista, como Nacional(hoje Globo), Piratininga, Gazeta e Capital.

Nos anos 80 foi convidado por Luciano do Valle para integrar a equipe do "Show do Esporte", onde continuou a emprestar todo o seu talento de grande comunicador.

Estive com Marco em grandes eventos no exterior. Foi em 86 na Copa do Mundo no México (dividimos o mesmo apartamento), 90 na Itália, 94 nos Estados Unidos, 96 nas Olimpíadas de Atlanta e 1998 na França.

Marco era calmo, tranquilo, totalmente do bem. Muito ético, introvertido até. Foi muito querido e respeitado por todos.

Tornou-se a famosa "voz do vôlei" quando passou a acompanhar a seleção brasileira em viagens pela Liga Mundial. Criou frases, jargões, apelidou vários atletas, acendeu as transmissões do vôlei. Caiu totalmente no gosto da galera.
Mereceu até uma matéria muito bonita na revista VEJA nos anos 80.

Mas quiseram os deuses que num fevereiro de 2004 o nosso querido Marcão sofresse uma acidente em estrada que ligava Barretos ( a sua Barretos ) a Ribeirão Preto, que lhe foi fatal.

Marcão havia feito uma "meia" transmissão pela Rede Vida em Barretos, exatamente a sua terra natal, pois choveu muito e não houve futebol.

Era um domingo.

Visitou parentes e familiares na cidade e foi dirigindo para Ribeirão Preto, onde chegaria em uma hora aproximadamente.
No caminho houve um choque com outro veículo em meio a chuva que caía.
Ninguém sobreviveu.
E perdemos o talento e o ótimo caráter de Marco Antonio Mattos.

Saudade do amigo querido e a certeza de que ele já se recuperou do desligamento, partindo agora para novos desafios, novas jornadas de trabalho.

Ninguém descansa após a morte física. Nossa essência não é física, não é da matéria. A composição da nossa essência inteligente é de componentes que a ciência terrena ainda desconhece, ou faz de conta que desconhece.
Daí a imortalidade da alma.

Marcão vive e isto nos conforta.
Boas tarefas ao amigo!













VITÓRIA DA INSPIRAÇÃO E DO TALENTO

Belíssima vitória do Brasil sobre a campeã do mundo.

Futebol é técnica, tática, a parte física, organização, treinamento e tudo mais. Mas é também "inspiração". E o time brasileiro entrou profundamente inspirado em campo.

Desde o primeiro minuto se verificou que o Brasil estava encaixado no jogo. Toques de primeira, deslocamentos perfeitos, mais a categoria dos nossos jogadores, deu no que deu.

Nossa seleção foi técnica e inteligência, a Itália foi força apenas.

Amistosos desse naipe valem a pena assistir. E este de Londres valeu muito a pena.

Por essas e outras é que muitas vezes fico me perguntando se realmente é preciso muito treinamento para um time jogar bem. É evidente que me refiro a um grupo de otima categoria técnica, onde também o talento resolve a falta de entendimento nas posições.

A seleção já treinou com intensidade algumas vezes e não praticou o futebol de hoje frente à Itália. Concluo que a inspiração joga muito, mas evidentemente não joga sozinha. Quando há o casamento do apuro técnico e desse estado d'alma, dá no que vimos hoje naquele perfeito gramado londrino.



UM ESPANHOL NO BRASIL

Leio que a Confederação Brasileira de Tênis acaba de contratar o ex-tenista espanhol Emilio Sanchez para reestruturar a modalidade por aqui.

Sanchez é o atual treinador campeão da Copa Davis pela Espanha, é muito competente, foi um grande jogador e tem credenciais para contribuir positivamente com o tênis brasileiro.

Precisamos saber se serão dadas a ele as reais e necessárias condições de trabalho e investimento. Traze-lo só por trazer não produzirá resultados.

O enfoque de alguém que vive a modalidade na Europa é diferente. A experiência de Sanchez poderá somar e desamarrar as estruturas brasileiras, desde que [é bom repetir] lhes sejam dadas ferramentas e liberdade para atuar.

Fica a nossa torcida pelo sucesso do espanhol. E que será nosso também.

HOJE TEM JOGO

Hoje tem Paulistão, inicio da sétima rodada.

No Canindé a Lusa vai receber o Paulista em jogo marcado para as sete e meia da noite.

Será o encontro dos técnicos Mário Sérgio (ainda invicto com a Portuguesa) e Giba, que mal assumiu o tricolor de Jundiaí.

Quatro pontos separam o time do Canindé do quarto colocado, o Barueri. Já o Galo do Japí é o décimo terceiro na classificação e vem de duas derrotas seguidas, estando encostadinho no bloco do rebaixamento.

Jogo interessante de se ver.
Vai ser transmitido pelo PFC com os amigos Odinei Ribeiro narrando, Vagner Vilaron comentando e Laura Fonseca nas reportagens.


segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

DUNGA - NOITES DE INSONIA

Com quase zero grau de temperatura em Londres, Brasil e Itália entram em campo nesta terça-feira para um amistoso de luxo. Não é a toda hora que esse confronto acontece. Por sinal, Brasil e Itália se enfrentaram apenas 12 vezes na história do futebol. Muito pouco para a importância dessas duas seleções.

Os jornais londrinos não abrem muito espaço para Brasil x Itália, mas mesmo assim todos os ingressos foram adquiridos.

Paralelamente ao amistoso corre o já esperado papo de que Dunga está ameaçado no comando da Seleção com o agora desemprego de Luis Felipe Scolari. E vai aumentar também depois do jogo.

Não dá para deixar de pensar que crescem os olhos da CBF com a queda de Felipão no Chelsea. Por mais que Ricardo Teixeira declare - e vai declarar - que Dunga é o treinador da Seleção, todos sabem que o presidente da entidade sonha com a volta do treinador gaúcho campeão em 2002.

Em resumo, depois de se livrar do fantasma de Luxemburgo ao final do ano passado, Dunga agora volta a ter insônias com Luis Felipe Scolari solto na praça.

De tudo isso, fico com as repetidas declarações de Felipão sobre continuar na Europa e não pensar em voltar ao comando da Seleção Brasileira. O gaúcho se tornou um "europeu" e aos mais íntimos diz que Brasil agora só para passeios, rever os familiares e nada mais.

CAI FELIPÃO

Futebol mundial se surpreende com a demissão de Luís Felipe Scolari, embora já houvesse a expectativa da queda do treinador brasileiro no Chelsea.

A verdade é que além dos maus resultados do time inglês, Felipão desde que chegou ao Chelsea encontrou um ambiente muito estranho, nada agradável. Os ingleses, me parece, não engoliram aquela negativa do treinador para dirigir a sua seleção tempos atrás. Fala-se também de um complô dos jogadores para derrubar o gaúcho, o que é discutível, mas que não pode ser descartado.

Enfim, campeão do mundo também é demitido implacavelmente. E agora foi a vez de Felipão.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

CORREÇÃO NA ESCALA

Preciso fazer uma correção na minha escala de fim de semana pelo Sportv.

Sábado faço Santo André x Marilia, seis e meia da tarde, com Mauricio Noriega, Marcos Peres e Edgar Alencar, mais a sempre eficiente coordenação de mister Willy Baby Gomes, o Imperador.

Domingo no derbi, sete e dez da noite, Guarani x Ponte, estarei com Vagner Vilaron, Alexandre Oliveira e Marco Aurélio Souza, com Raphael Rezende na coordenação.

Os dois jogos pelo Sportv.

DOMINGO DE CLÁSSICOS

Fim de semana com muitos clássicos locais por todo o País.

Prato cheio para os torcedores, que têm no bar, na pelada, nas festas de familia, no shopping, nas ruas, os "inimigos" para os desafios, apostas e bravatas.

Os estaduais têm esse poder e essa magia, ou seja, aguçar os antagonistas de uma mesma região, de um mesmo pedaço de terra. A proximidade física é importante na rivalidade das torcidas.

Eu, por exemplo, estarei vendo de perto o derbi campineiro, transmitindo pelo Sportv no domingo, às sete e dez da noite, com sinal aberto para todo o Brasil. Estarão comigo Maurício Noriega, Alexandre Oliveira e Marco Aurélio Souza.

Vejo Guarani x Ponte Preta desde os anos 70, quando ainda trabalhava no rádio de Campinas. É uma rivalidade que impressiona. Esse confronto começou em 1912 e pelo campeonato paulista desde 1951.

O torcedor - pontepretano ou bugrino - joga tudo nesse clássico local.

É um belo espetáculo, à exceção daqueles desequilibrados que insistem em botar pra fora o instinto selvagem que os domina, aprontando nas ruas e até dentro do estádio.

Mas é um evento que dá colorido especialíssimo ao domingo campineiro.

Em 1980 houve um derbi no Brinco de Ouro com 34 mil torcedores assistindo. Certa vez, no Pacaembu, decidindo um turno do Paulistão, Guarani x Ponte levou 39 mil pessoas ao Paulo Machado de Carvalho. Foi de impressionar na época a imprensa paulistana.

Você que nos lê e que terá o seu clássico local neste fim de semana, aproveite e curta bastante.

Que tudo corra bem.

Sorte pro seu time.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

SÃO SÉRGIO

Na transmissão do jogo Guaratinguetá x São Caetano, domingo que vem, no Vale do Paraíba, sete e dez da noite, o PFC - Premiére Futebol Clube - terá como convidado especial o ex-goleiro Sérgio Valentim.

Foi titular do São Paulo por vários anos e jogava demais, tanto que foi apelidado de "São Sérgio", pelos milagres que operava ali na pequena área.

Interessante que após a transmissão de Mirassol x Santo André, quarta-feira, comentei com Zetti sobre o Sérgio, e nem sabia que ele estaria no time do PFC para emprestar seus conhecimentos aos assinantes.

Vi Sérgio Valentim fazer grandes partidas com a camisa 1 do Tricolor.

Faço o registro especialmente aos mais novos, que talvez nem tenham ouvido falar desse grande goleiro. Ele merece o registro e a homenagem.

Gostaria muito de encontrá-lo em alguma transmissão e expressar-lhe pessoalmente a minha admiração pelo profissional que foi.

Sérgio reside em São José dos Campos, a sua cidade natal.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

MENINA MICHELLE

Vira e mexe o esporte é sacudido com perdas irreparáveis.

Agora perdemos a menina Michelle Splitter, 19 aninhos, que lutava contra a leucemia, que já havia vencido algumas etapas, mas que infelizmente foi derrotada pela terrível doença.

Jogava basquete com muita qualidade, chegou à Seleção brasileira, prometia uma caminhada de muito sucesso, mas parou no duro obstáculo da enfermidade.

Pessoal da Unimed Americana falava muito bem de Michelle, como entidade espiritual e como jogadora. Meiga, afável, sempre confiante que venceria a doença, nunca esmoreceu, mas acabou falecendo fisicamente e parte agora para outras jornadas cósmicas.

Quem somos nós para entender tais acontecimentos, e aceita-los. Fica sempre um ar de revolta, de impotência, de total abatimento pela "derrota" ante tão severo desafio. Mas é assim que acontece.

Resta-nos o consolo das religiões, que pregam a vida eterna e que ninguém é abandonado depois que deixa o corpo físico. Acho que independentemente de facções religiosas, é exatamente assim que ocorre. Não poderia ser diferente.

Se há uma inteligência Superior - e há - a morte é apenas um desligamento de aparelho, uma etapa que se cumpre, uma jornada que tem seu ciclo encerrado.

Nossa essência não é a do corpo físico, nem poderia, posto que este se deteriora, perde a validade de existência. Nossa essência é fluídica, etérea, acima até da nossa modesta compreensão.

Tudo isso para dizer que a querida menina Michelle apenas se desligou da matéria, embora tão prematuramente (prematuramente na nossa concepção, é claro).

E se ela continua a viver, certamente se lembrará da linda passagem que teve por aqui, deixando amigos queridos e uma linda família terrena.

Até um dia, menina Michelle.



MURICY NA GELADEIRA

Muito boa a decisão da ESPN Brasil em "gelar" o técnico Muricy Ramalho nas entrevistas coletivas. Não se pode admitir falta de respeito aos profissionais da mídia, e por extensão aos ouvintes e telespectadores.



Um treinador do gabarito técnico de Muricy, trabalhando num clube como o São Paulo, não pode se comportar como vem fazendo. Ser mal humorado, ranzinza ou qualquer outra "qualificação", faz parte, mas quando se dirige ao grande público é preciso equilíbrio e elegancia na conduta.



O próprio tricolor já devia ter preservado mais o seu profissional, dosando suas entrevistas após às partidas. Por que sempre Muricy nas coletivas? Por que não colocar mais vezes os jogadores, que na verdade são as estrelas dos espetáculos?



Vetar a fala de Muricy é preservar os ouvintes e telespectadores de baixarias.



E se fizermos uma análise bem apurada do conteúdo da maioria dos treinadores e jogadores, a conclusão é de um saldo bem limitado de teses e conceitos aproveitáveis.

O jornalismo de qualquer emissora não ficará comprometido caso um treinador deixe de falar. Treinador, dirigente ou jogador.



segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

BOLA NA TRAVE É ERRO

Trabalhei domingo em um jogo para nunca mais esquecer.

Ituano e Santos fizeram uma partida muito interessante, pela movimentação e por lances de muita emoção ao longo dos 90 e poucos minutos.

O time de Itu só havia vencido o Santos uma vez em toda a história, desde 1990. A partida de domingo passado foi a décima sétima entre eles e a segunda vitória do Galo sobre o Peixe.

Mas o incrível desse jogo ficou para as bolas nas traves do Novelli Júnior.

Foram sete carimbadas "no pau", como diria o amigo Silvio Luiz. Seis do Peixe (sendo quatro de Kléber Pereira) e uma do Ituano. Isso mesmo, sete bolas nas traves.

Uns dizem que bola na trave é erro. Invoco essa tese há muito tempo. Também acho que é erro. O certo é colocar a bola dentro do gol, na rede, obviamente.

Mas é sempre emocionante. Sempre sai aquele "uuuu...." da galera.

Gostei do jogo.

Nesta quarta-feira estarei em Mirassol transmitindo pelo Sportv mais um jogo do Paulistão. O time da casa, quarto colocado, pega o Santo André, que desbancou o São Paulo em pleno Morumbi e desestruturou as bases tricolores.

O jogo vai começar às sete e meia da noite. Estarão comigo o ex-goleiro Zetti nos comentários, mais o grande amigo e excelente repórter Marcos Peres, voltando das férias.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

ONTEM E HOJE

Ontem, sábado, estive transmitindo Barueri x Guarani, pelo Sportv.

Pedrão fez mais dois gols e é o principal artilheiro do Paulistão. O Grêmio venceu com esses dois gols do goleador, em mais uma derrota do Bugre no campeonato.

Trabalhar na Arena de Barueri é muito confortável. Nossos câmeras ainda sofrem um pouco, tendo alguns que ficar à exposição de sol e chuva, mas isso brevemente será reparado. Já para narrador, comentarista e repórteres, tudo é muito bom.

Hoje, domingo, vou a Itu. O time da casa, que ainda não venceu, pegará o Santos, que tropeçou diante do Mirassol na rodada passada em plena Vila.

O jogo é às sete e dez da noite e passa no Sportv.
Comigo estarão os amigos Mauricio Noriega, Matheus Soares e Marco Aurélio Souza.

Bom domingo, pessoal.