terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

CORINTHIANS EM DIADEMA.

Minha próxima transmissão é no sábado de Carnaval.

Água Santa x Corinthians às 15 horas em Diadema.

Rodada de número 7 do Paulistão.

O campeonato não para no periodo carnavalesco, portanto com rodada completa.

Nessa primeira fase oito equipes vão para as quartas-de-final e duas cairão para a série A/2.

O jogo é ao vivo pelo Premiére, mais aplicativos.




domingo, 16 de fevereiro de 2020

ITUANO x PONTE PRETA NESSA SEGUNDA.

Nessa segunda-feira vou à histórica Itu.

Tem jogo do Paulistão para encerrar a sexta rodada.

É as 08 da noite no estádio Novelli Júnior.
Ituano x Ponte Preta.
Ao vivo no Sportv e Premiére-Play, mais PFC Internacional.

Estarei com Alexandre Lozetti, Douglas Brito e grande equipe de transmissão.

Galo e Macaca frente a frente.

Uma excelente semana a todos.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

O AMIGO VILA.

Já escrevi e volto ao assunto.

Sempre sentimos muito quando um querido companheiro/amigo de trabalho nos deixa.
Sou assim.
Acuso o golpe.

O queridíssimo Wagner Vilaron apontou para outros rumos e deixou o canal Sportv depois de 12 anos de trabalho digno e de respeito.

Nesse espaço de tempo, mais de uma década, estreitamos a amizade e nossos assuntos não se prendiam mais ao aspecto profissional, mas também à particularidades pessoais.

Conhecia Vilaron pelas matérias inteligentes nos jornais por onde ele passou.
Ético, sempre bem informado, atualizado, respeitoso, tecia suas criticas de maneira estritamente profissional, sem ferir suscetibilidades intimas.

Quantas dúvidas esclareci com ele.
Quanta coisa aprendi com ele.

Compartilhamos viagens e mais viagens.
Jornadas e mais jornadas.
Jamais tivemos rusgas, desavenças ( que as vezes são até naturais ) pois entendíamos que cada um tem sua opinião e deve ser sagradamente respeitada.

Que pena deixar de conviver com Vilaron no trabalho.
É óbvio que nossa amizade vai continuar, pois amizades valorosas nunca devem ser exterminadas.
Preservar bons relacionamentos faz bem à alma e ao coração.

Muita luz em seus novos caminhos, amigo Vila.

Beijo na esposa Juliana e ao "rebento" que vem por aí.






quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

O ADEUS AO RÁDIO 'AM'

Cidadãos como eu, vividos há algumas décadas, vão se assustando com a extinção aos poucos dos prefixos de rádio em ondas médias, o conhecido AM.

Num futuro breve teremos todas as emissoras operando em FM, além é claro dos aplicativos que já existem e andam fazendo sucesso, podendo ser acessados em todo o nosso planeta.

Os mais jovens, os jovens, por razões óbvias, nem sintonizam as rádios em AM.
Essa frequência gostosa para nós, mesmo com os chiados e interferências naturais, marcou a nossa vida de ouvintes.

Nesses dias tivemos os 1.100 da rádio Globo saindo do ar.
No Rio os 1.220 da emissora já deixaram de existir há meses.
O 780 da antiga Excelsior e que operava CBN/SP também já saiu.
Todos migrando para a frequência em FM, som limpo, audível, fácil de sintonizar.

Os empresários do meio mostram números das altíssimas despesas que os transmissores AM geram, incompatíveis com as receitas atuais, além das reclamações dos ouvintes por não conseguirem sintonizar em regiões onde há as redes elétricas e outros tipos de interferência.

E com tudo isso ainda há a programação governamental determinando que as AMs sejam transferidas para o FM, inclusive abrindo espaços no "dial" para tal, ampliando as frequencias também em razão da era digital.

Enfim, mudança inevitável e necessária pela modernidade técnica e operacional que temos.

Ficarão as lembranças aos que tem mais de 40 anos dos sons gostosos do AM, dos grandes e pequenos prefixos, dos programas que marcaram época e as nossas histórias.

Outro dia ouvi de um amigo, e concordei com ele, do quanto era mais gostosa e emocionante a transmissão de um jogo de futebol pelo AM ainda com aquele "som de telefone", a linha física de transmissão.
Ele disse que hoje o som é "muito limpo" e não fica emocionante.
Já os mais jovens preferem as jornadas em FM exatamente pela clareza e equalização do áudio.

Claro que são memórias de quem viveu uma outra época, e época que marcou momentos da infância, juventude e tudo mais.
Mas é um registro gostoso de se fazer e extremamente válido.

Em resumo, não há como brigar com a modernização.
Ela existe e aí está.

Porém eu que comecei a carreira numa rádio AM entendo perfeitamente o lamento e o saudosismo das pessoas da minha idade e vivência.

Por isso, amigos contemporâneos, curtam enquanto é tempo as AMs que ainda estão operando, porque logo logo elas desaparecerão do seu "dial" e das nossas vidas.










segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

SEXTA NO LIMEIRÃO.

Sexta-feira começa mais uma rodada do Paulistão.

Estarei no estádio Major José Levy Sobrinho, o Limeirão, para Internacional x Santo André, duas das melhores campanhas do campeonato em 5 rodadas.

O jogo vai começar às 19:15 e terá transmissão do Sportv e PFC Internacional.

Equipes que pela pontuação alcançada estão mantidas na série A/1 do Paulista, mas que querem mais, querem passar para as quartas-de-final.

O leão limeirense voltou à elite paulista depois de quase 15 anos.
Ano passado Inter e Santo André decidiram a série A/2 com o título ficando para a agremiação do ABC.

Estarei na jornada com Sérgio Xavier, Filipe Cury e grande equipe.

Uma excelente semana a todos!

sábado, 8 de fevereiro de 2020

ANDRÉ x PAULO, DUELO NO ABC

Neste domingo tem jogo importante pelo Paulistão em Santo André.

Ramalhão versus Tricolor do Morumbi.
6 da tarde no Bruno José Daniel.

Jogo que pode ser acompanhado pelo Premiére e também Premiére-Play.

Faz 3 anos que eles não se enfrentam.

Estarei na jornada com Ricardinho e Caio Maciel, além de dezenas de profissionais envolvidos na missão de trabalho.

Quinta rodada do campeonato.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

VAR OU NÃO VAR?

Agora nos estaduais onde não temos o VAR as equipes que se sentem prejudicadas por falhas de arbitragem ficam com saudade do recurso eletrônico e oportunisticamente lamentam, esperneiam, quando lá atrás criticavam o processo.

E não é o caso desse ou daquele clube especificamente, mas de TODOS os que tem agido assim.

O torcedor a gente releva quando chia, protesta, reclama.   É da sua natureza e direito.

Mas dirigentes, treinadores, jogadores chorarem e tentarem justificar os tropeços por erros de arbitragem é transferir responsabilidades.   Não é de boa ética.

Os erros dos juizes e bandeirinhas vão acontecer sempre.
Acontecem no mundo todo.
Os erros são normais no ser humano.
Numa partida de futebol erram os jogadores, treinadores, árbitros, bandeiras, TODOS falham em algum momento.    Então por quê culpabilizar apenas uma dessas partes?

Defendo a tese que mesmo profissionalizando a arbitragem, as falhas, os equívocos vão continuar acontecendo.
Quem não erra na sua profissão?
Arbitrar futebol é dificílimo, mormente aqui no futebol brasileiro onde os atletas são manhosos, matreiros, malabaristas na arte de "produzir" infrações.
Por aqui a preocupação é sempre em ludibriar as arbitragens primeiro, e depois jogar futebol.

A questão é que os chorões do futebol são oportunistas.
Jogam tudo nas costas da arbitragem quando o resultado não lhes é favorável.
Minimizam ao máximo suas falhas e erros.
Pouco falam das chances perdidas e das más atuações.
Preferem injustamente atirar forte contra os árbitros e bandeiras.

Por sinal vemos muito disso no cotidiano.    Pessoas justificando incompetência própria com possíveis erros dos outros.  
Convenhamos, não é honesto agir assim.

Não queremos o exagero do políticamente correto no futebol, não é isso.   Fica chato.

Mas o esporte ganharia muito se cada profissional agisse com mais ética, respeito aos envolvidos, honestidade nas atitudes reconhecendo as falhas ( os árbitros também, é claro ) tudo em prol da bandeira da desportividade.

E se isso é possível no tênis, no vôlei e em outras modalidades, por que no futebol tem de ser diferente?