quarta-feira, 14 de março de 2018

GAZETA - 75 ANOS.

Rádio Gazeta de São Paulo está fazendo hoje, dia 14/3, uma grande festa pelos seus 75 anos de existência.

Muitos profissionais que passaram pela emissora de Cásper Líbero estão sendo lembrados, homenageados, de maneira muito justa.   Ajudaram na construção da história.

Meu primeiro emprego na capital paulista foi exatamente na Gazeta.
1976.

Estava no rádio de Campinas quando surgiu um concurso para narradores, comentaristas e repórteres na emissora.

Me lembro que o teste aconteceu no Morumbi onde gravamos nossos materiais ( eu e mais outros concorrentes ).

Dias depois fui avisado por Roberto Petri que meu material tinha sido aprovado por ele, mas que dependia de uma aprovação do diretor da equipe, Milton Peruzzi.

Minha alegria durou pouco, pois depois de alguns dias Petri me ligou informando que o chefe não havia aprovado meu estilo de narração.

Balde de água bem fria, evidente.

Já contei esses fatos várias vezes, mas foi aí que Petri e Galvão Bueno fizeram uma blitz pra cima de Peruzzi para me contratar.
E ele acabou cedendo.

Assinei contrato e fiquei na Gazeta até 1980, quando fui convidado pela Bandeirantes/rádio através de Flávio Adauto e o saudoso Osvaldo dos Santos.

Tenho lembranças gostosas da Gazeta.
Foi ali também que experimentei pela primeira vez a televisão.
Além de participar esporadicamente do programa MESA REDONDA, gravei vários jogos para a TV.
A Gazeta gravava os jogos do Paulista e botava no ar em finais de noite.

Foi muito bom.
Tenho saudade da casa de Cásper Líbero.

Parabéns à rádio Gazeta pelos 75 anos de comunicação.












Nenhum comentário:

Postar um comentário