segunda-feira, 31 de outubro de 2016

20 ANOS DA TRAGÉDIA.

20 anos do acidente com o Fokker-100 da TAM em São Paulo.

Eu estava em Uberlândia naquele dia cedo aguardando um voo para a capital paulista, depois de ter feito uma transmissão na cidade mineira pela Band.

O amigo Juares Soares antecipou o voo e foi mais cedo pra casa.

Chegou em Congonhas antes da fatídica decolagem do Fokker com destino ao Rio de Janeiro.
* com ele viajou um médico famoso de Uberlândia que iria ao Rio participar de um importante Congresso naquele dia.

O médico estava no voo que decolou e logo depois sofreu a queda.

Alguns amigos da TV Globo estavam em Congonhas naquele dia cedo e pegariam um avião logo depois do fatídico voo rumo ao Rio.

Um dos acidentes mais graves da aviação.

Quantas vidas foram ceifadas.

Soube recentemente que o brilhante levantador William, do vôlei Cruzeiro, perdeu o pai naquele acidente.

Nosso mestre da narração esportiva, Flávio Araújo, tinha um de seus filhos no voo da TAM.

Alguns colegas e amigos de rádio e televisão sofreram um trauma muito grande com a tragédia e por um bom tempo evitaram viajar de avião.

Já se foram 20 anos e a dor das famílias é incurável.
Os moradores nos arredores de Congonhas jamais esqueceram e vivem constantemente em suspense nos pousos e decolagens das aeronaves.

Nunca é tarde para que preces sejam emitidas a todas as vítimas.
Muitas delas ainda necessitando dessa energia.
Duas décadas, que para nós aqui na Terra é um tempo razoável, pouco ou nada representam na esfera da espiritualidade.
O tempo daqui não é o mesmo de lá.

Vibremos positivamente por todos eles.

Cada um com sua fé e religião.









Nenhum comentário:

Postar um comentário