terça-feira, 10 de maio de 2016

TODOS SOMOS RESPONSÁVEIS.

Impressiona como o povo está assustado com a situação política do País.

Nunca vi isso.

Poucos estão alheios ao que está acontecendo no mundo da política brasileira.
A maioria está amedrontada e é até compreensível, porque os efeitos recaem exatamente sobre quem paga os impostos e se depara com os preços no cotidiano.

E principalmente sobre os assalariados, que vêm a todo momento os empregos serem extintos, amigos perderem as colocações profissionais, uma repressão assustadora.

E tudo isso pelos desmandos administrativos em todas as áreas: federal, estadual e municipal.

O mau gerenciamento da coisa pública e é claro os desvios criminosos de recursos em detrimento do básico, qual seja, educação, cultura, saúde, levam todo o País ao caos social.

O político nunca esteve tão em baixa como neste momento.
Ainda bem que o povo parece estar despertando de um sono profundo e começando a falar alto.
Mas isso somente será comprovado quando vierem as eleições, pois o temor de repetição dos erros é algo a ser pesado.

Acredito que estejamos distantes de um amadurecimento político para sanear a máquina, como também sei que os homens públicos ainda não estejam a altura dos cargos que exercem.

Mas é chegada a hora do BASTA.
Disso tenho certeza.
E este meu comentário nem é exclusivo à possibilidade de mudança de Governo com o impedimento da atual presidente, mas em todos os sentidos e direções.

Temos o poder de mudar, através de nossas posturas à favor do Brasil, sem qualquer paixão ou simpatia por partidos.
Nunca confiei em facções partidárias.   Nenhuma delas.
Sempre preferi crer nos homens e suas responsabilidades quando eleitos democraticamente.

Mas como também os homens públicos estão nos decepcionando - e muito - agora a desconfiança abrange a todos, indistintamente.
Fica difícil acreditar que este ou aquele vá trabalhar exclusivamente pela Nação, pela economia estável, progresso, estabilidade, ações sociais sem o toma-lá-dá-cá, e por aí vai.....

A decepção é gigantesca.

Mas como a vida é um eterno "para a frente e para o alto", sigamos unidos em defesa do Brasil, seja qual for o regime, sejam quais forem os governantes, com a força e o poder que temos.

O que precisamos tomar cautela é com posições fixas, irredutíveis, apaixonadas, inescrupulosas, onde todos perdem.
Olhar pelo País é enxergar horizontes e desbravar caminhos espinhosos, independentemente de políticos, falsos profetas, vendedores de ilusões e etc.

Que os ladrões do dinheiro público sejam punidos, os incompetentes deletados, que o povo faça a sua parte com suas convicções e participação efetiva na vida política, fiscalizando a cada minuto e denunciando.
Precisamos também deletar os falastrões, os que falam bonito e são carismáticos(?), pois nesses reside um dos maiores perigos para a sociedade.

Em suma, acordemos para uma nova realidade.
O Brasil nunca precisou tanto de seus cidadãos.
Uns mais, outros menos, mas que cada um faça a sua parte consciente de contribuir para um País melhor.

Como disse alguém outro dia: "Não quero me mudar para um País melhor.   Quero morar num Brasil melhor".














Nenhum comentário:

Postar um comentário