terça-feira, 5 de abril de 2016

A PROIBIÇÃO AO VISITANTE.

Pra tudo há argumentos e respostas, mas muitas vezes incoerentes e ridículos diante da realidade, diante dos fatos verificados.

Por sinal, algo que estamos cansados de ouvir especialmente por parte dos políticos.
Quantos são pegos com a boca na botija e negam descaradamente, hipocritamente, ignorando e aviltando a inteligência de todos nós.

Leio que as organizadas de SP recebem a decisão da Polícia de determinar "torcida única" nos clássicos como a "falência do futebol".

 O futebol brasileiro está falido há décadas por conta das más administrações nos clubes, do mau gerenciamento das federações e da inércia da CBF, e também pela violência imposta pelas organizadas, antes e depois dos jogos.
Quanta gente deixou de comparecer aos estádios por temer a agressividade das uniformizadas.

Então, se o nosso futebol está na situação que está, as organizadas não podem se excluir da nefasta contribuição que têm dado há muito tempo.

Quem pratica a violência não tem autoridade para opinar, criticando ou regrando a moral.

Invoca-se muito que as uniformizadas é que dão alegria aos espetáculos de futebol no Brasil.
Essa alegria que transmitem das arquibancadas é perfeita, é correta, mas jamais deveria ser manchada pela conduta violenta e atemorizante fora dos estádios.

Perde sempre a razão quem não age com inteligência, e somente através da violência física.

Faltam leis mais rígidas, sabemos disso, faltam ações efetivas do Judiciário - por conta da fragilidade da legislação - mas é sempre justo que atribuamos aos agentes da violência a culpabilidade maior.

A culpa maior da violência será eternamente de quem a pratica.

Culpamos a polícia, o judiciário, a falta de segurança, mas volto sempre as minhas atenções críticas a quem PRATICA OS CRIMES.

Quem pratica o crime sabe o que está fazendo.  
O criminoso sabe que está errado.
Todos sabemos o que é certo ou errado.
Não excluo ninguém disso.

E tenho minhas dúvidas se o criminoso teme as leis e a Justiça.
É só levantar o número de reincidentes na criminalidade.
A índole fala mais alto, me parece.

Então diante de todas essas ponderações e reflexão, as organizadas nem deveriam se pronunciar quanto à decisão das autoridades em proibir as torcidas visitantes em dias de clássicos.
Falta a ela a devida autoridade moral para faze-lo.

E sabemos também que com a rebeldia que impera, mesmo com a medida tomada ainda assim poderemos ter conflitos entre as torcidas nas ruas, metros, praças e outros locais.

Infelizmente.









Nenhum comentário:

Postar um comentário