segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

12 ANOS SEM ELE

Fevereiro de 2004 perdíamos um grande amigo e um dos maiores narradores brasileiros.

Ele brilhou no rádio e depois na televisão.

Um grande companheiro.
Ético, leal, muito competente.

Marco Antonio Mattos, de quem eu era fã dos tempos de rádio, e depois meu colega na TV Bandeirantes, perdeu a vida num acidente automobilístico quando ia de Barretos para Ribeirão Preto após uma transmissão pela Rede Vida.

Fez a abertura da jornada apenas registrando que não haveria jogo, por causa das fortes chuvas, almoçou com sua mamãe e parentes em Barretos - sua terra natal - e no final da tarde estava voltando para Ribeirão, sua residência, quando sofreu o acidente fatal.

Marcão, como carinhosamente o chamávamos, era querido por todos.

Luciano do Valle quando montou a equipe na TV Bandeirantes logo se lembrou do amigo e também dos tempos de rádio Nacional ( hoje Globo-SP ) e o contratou.

Voz forte, vibrante, raciocínio rápido, grande improviso, Marco logo se adaptou à televisão e deu show durantes anos e anos.

Tornou-se depois "a voz do vôlei" pela roupagem inovadora que deu às transmissões desse esporte.
Criou frases, apelidos aos grandes craques, deu muita vida às jornadas memoráveis do vôlei brasileiro.

Fui seu colega de Band entre 1984 e 1998, mas sempre nutrimos profunda amizade e grande respeito mútuo.

12 anos sem ele.






Um comentário: