terça-feira, 2 de junho de 2015

PELÉ E O EDSON

Sempre que fui chamado a opinar sobre declarações de Pelé, deixei clara a minha posição e dela não abro mão.

Na verdade e a bem da justiça, tudo o que for atribuído a Pelé enquanto comentários e suas apostas, deve ser debitado na conta de Edson Arantes do Nascimento.

Sempre entendi assim.

Dizer que Pelé falou isso ou aquilo é referir-se ao extraordinário personagem do futebol e que encantou todo o planeta.   É pretender manchar a marca Pelé.   Aliás, algo impossível de se conseguir.

Quem dá as opiniões é o Edson, cidadão.

Pelé/jogador não merece ser criticado pelo que fala o Edson.    
O primeiro foi o craque inigualável que o Mundo reverencia até hoje.
Edson é falível, como todos nós.

Sustentei certa vez num debate que as críticas às declarações de Edson Arantes do Nascimento, debitadas normalmente ao Pelé, têm até uma ponta de maldade e de preconceito.
Por incrível que pareça, a cor da pele de Edson/Pelé ainda incomoda muita gente.

Um ídolo mundial de cor negra sempre incomodou a muita gente.
Todos sabemos disso.
E continua incomodando.

Pelé foi um artista/mestre na arte de jogar futebol.
Merece e mereceu críticas enquanto jogador.

Não defendo o que diz o Edson.

Defendo e defenderei sempre o mito Pelé.

Nunca vi nada igual com a bola nos pés.

Ninguém o superou até hoje, em minha simples e modesta opinião.

Os equívocos que Edson comete ao articular frases e emitir opinião, o gênio Pelé nunca cometeu quando jogava futebol.

Então, acho justo e conveniente SEPARAR os personagens.

Eu, separo.








Nenhum comentário:

Postar um comentário