terça-feira, 17 de março de 2015

MOMENTO DIFÍCIL, E DE ESCOLHAS.

Fica difícil escrever ou falar de esporte neste momento que vive o nosso País.

A situação é tão grave e preocupante diante de tudo o que ocorre em termos de corrupção e desmandos, que o esporte se encolhe à sua relativa significância.

Mas como nada pode parar, e o Brasil - povo - já enfrentou crises graves em outras épocas e superou, o jeito é ir em frente, com fé e esperança de dias melhores.

Mais uma vez quem irá tirar o País desse buraco em que ladrões e políticos o meteram, será o povo, que segue trabalhando e pagando impostos para grandes sacos sem fundos.

É uma pena que estejamos muito longe de entender o que é ser honesto, responsável e o que é amar e respeitar o País que nos acolheu nessa empreitada terrena.

Todos sabemos que a crise vivida é de índole, de caráter.  
A crise é do ser humano, é ética.
Moral.

Fossem todos as pessoas sérias e responsáveis e todas as leis básicas já bastariam.

Fossem os Governos éticos e respeitadores do povo, e tudo caminharia sem tropeços e atropelos na ordem social.

Que as leis precisam ser recicladas em razão desse destempero geral das comunidades, é fato, mas quem provoca essa necessidade de mudança é o próprio HOMEM.

Sabe-se que o planeta está vivenciando era de transição e que as ocorrências do cotidiano têm fundamento, em razão da parca evolução de quem por aqui está habitando, mas sabe-se também que a Lei Maior é justa e implacável.

Não há efeito sem causa.

E os causadores são responsáveis pelos seus atos.  Sempre foram e sempre serão.

Ninguém ficará impune às atitudes nefastas ao próximo e aos semelhantes.

Bobagem nossa achar que podemos cometer as mais incríveis barbaridades - e as mais insignificantes também - sem que o Grande Sistema Cósmico esteja registrando.

Tudo se registra.
Tudo se documenta.
Nada escapa aos Olhos Maiores do Universo.

Por isso, quem promove os males terá essa conta a ser paga lá na frente.
Quem só pratica o bem, respeita as leis e o próximo, terá bônus a seu crédito.

Ingenuidade nossa achar que NADA DISSO EXISTE e que o jeito é ir em frente, barbarizando e agredindo a ética e aos bons costumes de civilidade.

Mas quem quiser pagar para ver, que fique à vontade.

As escolhas são LIVRES.

Tudo tem um preço.

E os valores somos nós que escolhemos.

E que "lá na frente" não precisemos chorar, lamentar, ou ranger os dentes.













Nenhum comentário:

Postar um comentário