quarta-feira, 10 de setembro de 2014

PAIXÃO, PAIXÃO, PAIXÃO.........

Reflexões a respeito daquele acontecimento na Arena Grêmio com aquela torcedora sendo flagrada ao ofender o goleiro Aranha....

Um fato triste, comprovadamente, pois fica difícil aceitar qualquer tipo de discriminação, quando todos somos falíveis, errantes, frágeis em nossas atitudes morais diárias.
Cor da pele, raça, preferência religiosa, nada disso define caráter.

Mas o que também me chamou a atenção foi a declaração da moça escancarando sua "maior paixão".  Pelo Grêmio.

A entidade gaúcha tem uma linda história, um dos maiores clubes do planeta, um orgulho para o futebol brasileiro.
Isso é indiscutível.

Porém, em termos gerais, sociais, reputo muito mais importante que as pessoas AMEM em primeiro lugar, por exemplo, a família.....
Que AMEM a si próprias.
O futebol vem bem depois na ordem de importância na nossa existência.

Não é de bom alvitre que se priorize o futebol, antes de família, saúde, educação, trabalho e etc.

Que o futebol envolve, enlaça, emociona, tudo isto é óbvio.
Mexe com as emoções, evidentemente.
Mas deve ser encarado como uma DIVERSÃO, um entretenimento, embora seja competitivo e conduzido profissionalmente no mercado.

Minha colocação não despreza nem minimiza a importância desse esporte, mas tenta colocá-lo no devido lugar dentro das prioridades humanas, sociais.

Não é concebível que se pratiquem crimes em decorrência de amor ao futebol, ao clube.

Não se concebe que pessoas agridam, desrespeitem, aviltem a honra de outrem por causa do futebol, de resultados, de gols anulados, pênaltis não marcados e essas coisas.......
E isto temos visto a todo instante, lamentavelmente.

Entendo que é muito gostoso apreciar o futebol, saboreá-lo, senti-lo intensamente, mas sem descontrole emocional exacerbado, irracional às vezes.

Não nos tornemos ridículos ao extremar sentimentos em torno de um jogo de futebol, de um campeonato, ou de uma cor de camisa.

Discussões saudáveis são ótimas, troca de interpretações sobre este ou aquele jogador, analisar lances e seus desfechos é muito bom, MAS com limites e respeito ao próximo.

Ah se aquela menina gaúcha que ofendeu duramente o goleiro Aranha direcionasse a sua PAIXÃO para a sua própria vida com a mesma intensidade.......

Ah se refreássemos os instintos toda vez que o assunto fosse futebol.....

Ah se passássemos a respeitar o semelhante, seja em qualquer circunstância......

Ah se crescêssemos de verdade, contribuindo para um mundo melhor.......

Temos participação no caos moral que hoje assola o País.
Pequenas atitudes do dia a dia, com agressões e desrespeito, contribuem para piorar o "astral" do planeta....

Creia nisso!



Nenhum comentário:

Postar um comentário