sábado, 30 de agosto de 2014

É PRECISO COMBATER ENERGICAMENTE.

Há muitas coisas repugnantes na vida.
Muitas.
Ainda estamos em processo de aprendizagem, social, moral e ética.
Os erros humanos até que são compreensíveis, exatamente por estarmos ainda aprendendo a viver e a conviver.
Mas as repreensões e punições fazem parte do processo e precisam ser fortes, enérgicas.

Os fatos de racismo e qualquer outra discriminação necessitam de mão forte punitiva aos seus praticantes, para corrigir e para exemplificar aos demais seres humanos.

No futebol ocorre algo interessante e é certamente objeto de estudos por parte dos profissionais da área da psicologia.
O cidadão à partir da sua entrada em um estádio parece receber um alvará amplo para agir totalmente livre de métodos éticos e morais.
Ele se transforma e pensa estar imune a qualquer punição da lei.

Quantas pessoas conhecemos que no cotidiano agem com lhaneza de conduta, são profissionais bem sucedidos, excelentes chefes de família, mas que ao adentrar um estádio se transfiguram de maneira até assustadora.

As injúrias raciais continuam acontecendo.   No Brasil e fora dele.
A herança cultural de muitas pessoas sobre suposta superioridade a outras raças, por ser branco ou rico, é uma imbecilidade que precisa ser combatida.
Nesse ponto invoco a possível carência de formação espiritual/religiosa.
Somos filhos do mesmo Universo.
Corre em nossas veias sangue da mesma cor.
A pele é decorrência exclusiva da miscigenação, da mistura de raças.   Só isso.

Por tudo isso é que precisamos combater energicamente toda manifestação que agrida, ofenda, pessoas que tragam na pele esta ou aquela cor.
Assim como também as diferenças de crenças, credos e por aí vai.

Em resumo, precisamos CRESCER.

E as punições são indispensáveis, ainda que entidades ou agremiações sejam arroladas no processo, para quem sabe inibir futuros contraventores. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário