quinta-feira, 10 de julho de 2014

PERDEMOS. E DAÍ?

O tempo de vida me deixou frio em relação ao esporte, mesmo atuando na mídia e sempre transmitindo as emoções das disputas.

Com o passar dos anos entendi que a emoção do esporte deve se encerrar tão logo acabe a competição.
Ganhar é sempre bom, mas a derrota é contexto do jogo.

Nunca gostei de ficar remoendo os tropeços técnicos em campo.

Após a goleada alemã é claro que me entristeci, por ser brasileiro, lamentei pelo povo que tanto aguardava uma vitória, mas rapidamente deletei o sentimento amargo.

Agradeço por ter esse dom.

Sou do time que abraça a verdade incontestável:  o esporte(futebol) é muito menos importante que a vida.
É uma atividade profissional para tanta gente - inclusive para mim - mas perto dos problemas que temos no cotidiano, é insignificante.

O País tem problemas sérios, temos grandes dissabores em nosso dia-a-dia com família, trabalho, saúde e etc., que não dá para priorizar o futebol.
Pelo menos é o enfoque que tenho.

Escuto, leio comentários, tudo perfeitamente normal.
Mas sinceramente não me envolvo, exatamente pelo que discorri acima.

Alguém poderá até me rotular de péssimo profissional, por trabalhar na mídia esportiva, mas é a minha posição.  Quando em atividade dou tudo de mim para entregar um bom trabalho ao telespectador/ouvinte.   Só isso.

À partir do momento que assumo o esporte como divertimento ou profissão, tenho que me conscientizar da finalidade e do desfecho da atividade, qual seja o de ganhar ou perder.

Ganhando, comemora-se.
Perdendo, lamenta-se.
Sem tragédias, desesperos e o arrancar de cabelos.
Deixemos as lágrimas para coisas mais sérias.

Vejo, entendo e respeito quem se descontrola com derrotas, mas há tantas e tantas pessoas que agem friamente nessas horas.
São temperamentos e comportamentos diferentes.
Há que se respeitar a todos eles.

Me desculpem não integrar o coro do desespero com a derrota brasileira, mas é assim que me comporto.

Deixo o trabalho de cobrança dura aos jogadores e dirigentes para quem assim entende que deva ser.

Mais uma coisinha:  uma derrota do futebol brasileiro como a para a Alemanha em nada me inferioriza perante o Mundo.
Não é um tropeço futebolístico que vai manchar o meu nacionalismo, meu amor pela Pátria.

Me orgulho do Brasil como um todo, apesar dos desmandos que diariamente assistimos.
Foi o País que me acolheu quando Lá em Cima decidiram que aqui eu iria nascer.

Segue a vida, segue o jogo......







Um comentário:

  1. Não retiro uma virgula sequer. No Futebol existe 03 resultados. Você pode Ganhar; Perder ou Empatar. É um jogo. Só isso.

    ResponderExcluir