segunda-feira, 14 de abril de 2014

A TÉCNICA NO FUTEBOL

Sempre achei muito questionável a análise do "aspecto técnico" de uma partida de futebol.

Já cheguei a ouvir logo após um 5 a 4 que o jogo não agradou "tecnicamente".
Com nove gols anotados será que o torcedor deixou o estádio se preocupando com o aspecto técnico?

Acho também que a análise técnica de um jogo é muito superficial, além de depender bastante da boa vontade de quem avalia.

Vejo jogos internacionais sofríveis onde os comentários são amenos nas críticas e até com alguns elogios.
Hoje em dia é comum apreciar-se mais os campeonatos europeus do que os nossos.

Ainda estamos devendo - e muito - no aspecto organizacional e tudo mais, isso é indiscutível, mas temos grandes jogos, belos espetáculos por aqui.
Repito: falta-nos boa vontade em elogiar partidas e os nossos atletas.

Parece até que algumas pessoas sentem receio de elogiar, pois estariam sendo confundidas como chapa-branca ou puxa-saco das entidades que promovem os campeonatos.

Ouvi certa vez de um colega influente na mídia que se elogiasse o Brasileirão estaria enchendo a bola da CBF.    Vejam o absurdo constatado.

Imprimo esse comentário hoje em cima das decisões dos estaduais pelo Brasil, onde não faltaram emoções.   E com a maioria dos estádios recebendo grande público.

Perguntem a qualquer italiano se aquela conquista da Copa de 1982 não teve graça, só porque o Brasil "tecnicamente" foi superior a Azurra?

Claro que é tudo questão de ponto de vista, no futebol e na vida é assim, mas me apego ao tema de que o torcedor comum quer "jogo jogado", com gols, viradas, correria, empenho dos jogadores, as rivalidades domésticas e etc.

Evidentemente que se tivermos um 5 a 4 com uma qualidade técnica exuberante, ótimo. Mas nem sempre é assim que funciona.

Nem nos tempos de Pelé tínhamos TODOS os jogos maravilhosamente sendo disputados e com técnica perfeita.
Naquele tempo também havia mediocridade, peladas, pernas de pau.
Eu presenciei, vivenciei, sou testemunha.

Nos anos 60, só como exemplo, aqui no Brasil, poucas equipes eram "tecnicamente" extraordinárias.  Contavam-se nos dedos os times brilhantes nesse aspecto, como também ocorre hoje no badalado futebol europeu.
Salvam-se poucos com técnica refinada.

Escrevo o tema, também porque vai começar o Brasileirão e de todos os certames nacionais é o que mais gosto de ver.
Minha intimidade é com os clubes do meu País.
Não consigo me relacionar sentimentalmente com equipes de outras nações.
Me desculpem, mas é a minha maneira de ser.

Respeito todos os gostos, é claro, mas me permitam externar o meu, que é pelo futebol brasileiro e suas competições diversas.

E com o detalhe: sejam os jogos BONS ou não, no aspecto TÉCNICO.

Não sou exigente.













Nenhum comentário:

Postar um comentário