segunda-feira, 18 de novembro de 2013

FOI MAL O TRICOLOR

O segundo jogo entre São Paulo e Ponte Preta pela Sul-Americana não será em Campinas.

É claro que os regulamentos das competições têm de ser respeitados e se Moisés Lucarelli não tem oficialmente a capacidade estipulada pelas regras da Conmebol, o jogo não pode lá acontecer.

Mas a notícia que vazou sobre uma interferência direta do Tricolor junto à entidade para "alertar" que o Majestoso não tem capacidade para 20 mil, foi ruim para a história do clube do Morumbi.

Não precisava.

Não foi legal a atitude da diretoria são-paulina.

Não pegou bem.

Se Moisés Lucarelli fosse vetado exclusivamente pela Conmebol, tudo certo.  Mas precisar de um cutucão tricolor na entidade para que a partida não aconteça em Campinas, pegou muito mal para um clube da história e da tradição do São Paulo.

A constatação é que de uns tempos para cá a diretoria do Tricolor tem deixado a desejar.
Os próprios torcedores e conselheiros do São Paulo dizem isso.
E todos sabemos como andam os bastidores políticos pelos lados do Morumbi.
Fervendo.

Há quem diga que a intromissão do São Paulo foi um receio técnico de ter que decidir em Campinas, onde a pressão da torcida alvinegra é intensa.
Há quem negue essa suposta paúra tricolor.
Mas digam o que digam, pensem o que pensem, vejo como infeliz a interferência do São Paulo na mudança do jogo que vai decidir passagem para as finais da Sul-Americana.
Atitude pequena de quem dirige um clube grandioso, gigantesco em todos os sentidos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário