quinta-feira, 8 de agosto de 2013

PROFESSOR PEREIRA NETO

Tomo conhecimento do falecimento de PEREIRA NETO em Campinas.

Pereira foi professor e narrador da antiga Rádio Educadora, hoje Bandeirantes.

Volto no tempo, 1974, quando cheguei a Campinas para trabalhar na Brasil, da família Pedroso.

Brasil, Cultura e Educadora brigavam pela audiência.

Pereira Neto era o titular da Educadora.

Foi de então que passei a conhecer o professor Pereira, ótimo locutor e grande figura humana.
Fizemos muitas viagens pelo interior paulista, cada um defendendo o seu prefixo, mas sempre em clima de amizade e muito respeito.
Pereira, me lembro, passou-me conselhos e toques importantes sobre a profissão, o rádio campineiro.
Era uma figura dócil, amiga, igual.

Faleceu na quarta-feira em Campinas aos 84 anos de idade, depois de várias complicações de saúde.

É mais um amigo e colega que levo no coração em preito de saudade e agradecimento pelo carinho recebido.

E homenageando Pereira Neto, e ainda do rádio campineiro, me lembro de grandes nomes amigos da imprensa local e que já deixaram o plano físico, como Sérgio José Salvucci, Geraldo Carreira, Renato Silva, Washington Luis de Andrade, Dionisio Pivato, Dirceu José, Jaime Ginez(o Tiririca), Cláudio Grillo, José Sidney, Roberto Leite.  E peço desculpas em caso de esquecimento de mais alguém que já nos deixou da mídia campineira.




3 comentários:

  1. Solidarizo-me com voce e com a família do Pereira Neto, no reconhecimento e nas homenagens. A propósito, o Pereira Esmeriz ainda vive? O Roberto Leite é o mesmo que trabalhou no rádio de Campo Grande MS? Que vozeirão tinha o José Sidney, não é mesmo? Parabéns, Jota por sua iniciativa em resgatar a memória daqueles que ajudaram a fazer (na época) o maior meio de divulgação de massa do Brasil, o rádio, cuja contribuição ao desenvolvimento do país é muito superior à televisão, ao menos até agora. Abs Alcides

    ResponderExcluir
  2. Prezado Alcides, Pereira Esmeriz vive sim e tem um filho jornalista/radialista.
    Roberto Leite é o mesmo que atuou em Campo Grande MS. Foi também meu contemporâneo de Gazeta/SP.
    José Sidney, o Bolão, era um barítono. Espetacular.

    Obrigado, Alcides.
    abraço.

    jota júnior.

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente o Rádio Campineiro está cada dia pior...tínhamos aqui mas rádios AM bons programas musicais e esportivos...hoje se tornou triste ouvir as mesmas rádios que outrora nos fazia tão bem...o rádio campineiro que revelou tanta gente talentosa vive abaixo da crítica e a Acec quase fechada,pois as equipes de esportes estão cada vez menor e em pouco tempo não existirão mais,lamentavelmente...

    ResponderExcluir