quinta-feira, 1 de agosto de 2013

NOVOS ESTÁDIOS, UM NOVO COMPORTAMENTO.

Me lembro quando foram colocados os primeiros assentos nas arquibancadas do Pacaembu.
( nas numeradas eles já existiam ).

Os comentários ( inclusive o meu ) eram de que os vândalos destruiriam todas elas em curto espaço de tempo e que a medida era desnecessária.
Um colega ao lado retrucou dizendo que no começo poderia ser assim, mas que com o tempo as pessoas iriam se acostumar com a comodidade e deixariam de arrancá-las ou depredá-las.

Dito e feito.
Logo nos primeiros tempos alguns energúmenos depredaram e arrancaram as cadeiras, mas nos dias de hoje dificilmente esses fatos acontecem.
O povo foi se acostumando com a comodidade e com o respeito ao patrimônio da municipalidade.

Podemos dizer o mesmo em relação às novas arenas brasileiras?
Vejam que há uma inquietação quanto a "locais" de torcidas, resistência ao fato de haver cadeiras e as torcidas organizadas não poderem ficar em pé.  Bobagens culturais(?) desse tipo.
Mas com o tempo acredito que a boa educação de comportamento nos estádios será inevitável.
Pode demorar, mas vai acontecer.

Assim como o ser humano imita os maus exemplos, ele é capaz de imitar os exemplos positivos, saudáveis e correspondentes à boa educação.

Vândalos existirão sempre.  O mundo é assim.
Mas há uma esperança de aumentar o número de resignados e corrigidos culturalmente.

Portanto, as novas arenas impõem - mesmo que num primeiro momento sejam antipáticas as medidas - um novo comportamento ao torcedor brasileiro.
Ninguém quer que a massa vá aos estádios de paletó e gravata, nada disso, mas é preciso que o nível de conduta seja compatível com elementos racionais, que nós somos.

Mas essa transformação, ou adaptação aos novos tempos, precisa da contribuição de TODOS.

Só assim, acredito, os maus elementos que POLUEM os nossos estádios serão expurgados e a violência irá diminuir.
E esse "expurgo" será natural, pois eles não se sentirão confortáveis num ambiente onde todos estarão se respeitando.

Repito.  Ninguém quer elitizar a frequência nos estádios ( embora os preços estejam abusivos ) mas o futebol é um espetáculo que merece ser respeitado e acompanhado em ambiente de respeito mútuo.

Precisamos pensar no fato de que uma família tem o direito de ir assistir a um jogo de futebol sem que seja ameaçada em sua integridade física e moral.

É possível!

* e se alguém invocar o argumento de que essas "modernizações" vão acabar com o nosso futebol, cito o exemplo do vitorioso futebol europeu, que é exemplo, e que cresceu muito mais depois das eliminações dos torcedores que apareciam nos estádios apenas para tumultuar.






Nenhum comentário:

Postar um comentário