quarta-feira, 10 de julho de 2013

UM BEIJO PRO 'SEU JUCA'

Vivo uma semana de reflexões.

Reflexões exclusivas do campo pessoal, diga-se.

No último domingo, dia 7, meu pai completaria 87 anos de vida terrena.

Na quinta, dia 11, completa-se um período de 17 anos da sua morte física.

Seu Juca, como era conhecido, era amigo, solidário, boa índole, divertido.

Foi um amigão.

Hoje com certeza habita outra esfera e trabalha pelo próximo com a mesma disposição que aqui na Terra o fez.
Ninguém morre com o falecimento físico.
A vida plena, a essência espiritual, tudo isso é eterno.
Desvestimos a roupa da matéria e continuamos a viver na nossa essência energética.

E esse entendimento não está atrelado a nenhum vínculo religioso.  É assim que entendemos o mecanismo cósmico, inteligente, supra religioso.

O tempo vai passando para quem continua na Terra ( pois aqui ainda precisamos contar o tempo e controlá-lo ) e vai consolidando o amor em nossos corações.
Cada dia que passa, mais rendo homenagens gostosas de saudade aos que partiram.
A dor da saudade diminui, por incrível que pareça, pela plena certeza de que todos eles estão muito bem, e principalmente pela certeza de que lá na frente voltaremos a nos encontrar.

Seu Juca, José Francischangelis, foi e continua sendo um cara do BEM.

Assim é a sua natureza.  Ele conquistou ao longo da viagem cósmica - com paragens e paragens - essa integridade espiritual e moral de amor ao próximo.
E eu fui presenteado nesta passagem terrena por ele ser MEU PAI.

Permitam mandar um grande beijo pro velho ( e que neste momento está mais remoçado do que nunca  em suas atuais atividades espirituais ).

A velhice é apenas da matéria, pois ela é perecível.

Beijo, seu Juca !!!!!!!!







Um comentário: