quarta-feira, 15 de maio de 2013

BRUNO - ERRAR É HUMANO.

Não formo no time dos que hoje estão crucificando o goleiro Bruno pela falha diante do Tijuana.

Primeiro, que errar é humano.
Erram todos, em quaisquer profissões.
É compreensível que em o futebol sendo apaixonante, o torcedor não perdoa quem erra no seu time do coração.
E muita gente da crítica também execra o errante.

Bruno falhou, como tantos e tantos outros jogadores erraram desde que o futebol foi criado.
Árbitros erram, treinadores idem, preparadores físicos, jornalistas....
Não aceito a colocação de que goleiro, atacante e árbitro não podem errar.
Por que não?   Afinal, são passíveis de equívocos, sim senhor.  É da natureza humana.   Não somos perfeitos.  Ninguém é, em nenhum profissão.

Bruno errou ainda no primeiro tempo, foi um baque psicológico, sim, mas o Palmeiras teve mais um tempo e meio para inverter a vantagem mexicana.
E não o fez.

No caso do Palmeiras, em questão, não seria mais coerente que o torcedor alviverde reconhecesse as limitações técnicas do elenco e concluir que o time não iria muito longe na Libertadores?
Bruno é apenas uma peça desse "lego" atual da associação.

Vejo sempre as falhas no futebol como normais, ainda que algumas sejam gritantes.
Por sinal, não fosse assim e essa modalidade não teria o sucesso que tem.
São as virtudes e as falhas que compõem esse rico produto chamado futebol.

Portanto, respeitando-se opiniões contrárias, evidentemente, absolvo o goleiro do Palmeiras.
Foi mais um profissional da bola a cometer falha na carreira.  E faríamos uma extensa lista de profissionais ( até mais valorizados que o goleiro alviverde ) que falharam e também em momentos importantes.
Até em Copas......




Um comentário: