segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

VITOR MORAN

Morreu Vitor Moran, ou Emilio Vitorino Moran.

Moran tinha 72 anos de idade, sempre morou em Santos, era viúvo e não teve filhos.

Já de algum tempo vinha lutando com problemas de saúde.

Um dos grandes nomes da comunicação esportiva via rádio.
Fez também televisão em Santos, participando de mesas redondas.
Mas a sua paixão era o rádio.

Brilhante repórter nos tempos da equipe 1040, a Tupi de São Paulo, formando a famosa dupla com Lucas Neto.
Haroldo Fernandes, Alfredo Orlando, Luís Noriega, Marco Antonio(repórter), Manoel Ramos, Wilson de Freitas, Mário Moraes, Ávila Machado e tantos outros naquela equipe fantástica chefiada por Milton Camargo.

Moran ia direto ao assunto nas entrevistas. Não fazia rodeios ao perguntar. Conhecia muito de futebol e portanto tinha autoridade no assunto.

Gostava muito de corrida de cavalos e era um apostador contumaz.
Certa vez a equipe 1040 fez os 13 pontos na Loteria Esportiva e ele foi o mentor das apostas orientando os amigos na feitura dos cartões.

Grande figura humana. Duro nos argumentos mas dócil no tratamento com as pessoas.

Só temos que agradecer por Vitor Moran ter passado pelo rádio e ensinado a muita gente a enorme responsabilidade de empunhar um microfone e não desrespeitar ninguém.

Vá em paz, Moran.
Missão cumprida, amigo.







Um comentário:

  1. Tendo boa intimidade com Moran, perguntei-lhe certo dia porquê ele não parava com outra de suas paixões, a mesa verde (dos reis e valetes), que nada tinha a ver com o Palmeiras, posto que ele era um fanático santista.

    Era um ambiente do qual Moran não se afastava e que eu, puritano, imaginava fosse povoado de cidadãos de segunda classe e que só lhe fizesse mal.

    Sem hesitar, objetivamente, como era de sua personalidade Moran me respondeu.

    Quando passei por minhas crises existenciais e financeiras, somente os meus amigos das mesas se dispuseram e se ofereceram para me ajudar.

    Aprendi uma lição e tanto.

    Amigo é todo ser humano que gosta da gente, que é feliz com a nossa felicidade e solidário em nossa necessidade, não importando o ambiente que frequenta ou sua condição social.

    Pelo simpaticíssimo Moran, ser humano de primeira, elevo a minha prece, pedindo a Deus que lhe reserve um caminho iluminado em direção à pátria espiritual (AD)


    ResponderExcluir