terça-feira, 13 de novembro de 2012

SABER PERDER. TER EQUILÍBRIO.

Dizem que o futebol nos dias de hoje está muito chato com tantas meticulosidades no politicamente correto, e por aí vai.

Mas é bom refletir sobre o assunto.

No passado as pessoas estavam mais desarmadas espiritualmente. Aceitava-se mais uma brincadeira, uma provocação, quando o assunto era futebol.
O mundo era mais ameno, havia menos neurose social, a violência não tinha o tom doentio de hoje.

Na atualidade qualquer palavrinha que se coloque, qualquer comentário já irrita profundamente as pessoas e daí para a violência física ou verbal é um pequeno passo.
Por isso é que sempre se recomenda cautela no que se diz, nas gozações e em tudo mais.

Sem contar que hoje, para muitas pessoas, o futebol é a sua principal razão de viver.
Quanta gente coloca a sua paixão clubística acima das reais prioridades da vida, invertendo totalmente os papéis.
Futebol é delicioso, saboroso, preenche as nossas vidas, mas está lá em baixo na lista das prioridades.

Quantas vidas já se perderam por causa de um resultado de futebol.
Um total absurdo sob o ponto de vista social, religioso e filosófico.

Vejam o que ocorre nesses finais de ano quando alguns clubes correm o risco de rebaixamento, ou mesmo aqueles que acabam caindo.
O acontecimento vira uma tragédia na cabeça de muita gente em desequilíbrio.
As pessoas se sentem ultrajadas, diminuídas, como se isto fosse alterar a sua maneira de viver, com tudo o que nos assola no cotidiano sendo mais sério ( saúde, família, trabalho, cultura, educação e etc ).

Ficar triste, acabrunhado, tudo bem.  Faz parte.
Não dá para aceitar que alguém supervalorize uma derrota ou um rebaixamento, passando a ter atitudes animalescas, insanas, beirando à demência.

Em resumo, na vida é preciso equilíbrio.  Controle emocional.  Priorizar o que realmente tem valor.
Precisa distinguir coisa séria do que é divertimento.
Urge valorizar o que efetivamente tem valor.

O esporte é uma excelente oportunidade de exercermos a compreensão, entender que sempre haverá vencedores e perdedores. Ganhar ou perder faz parte da disputa.
E os derrotados precisariam assimilar que há lições nessas horas.  Valiosas.  Importantes.
Cabe a cada um saber identificar nas derrotas o que ficou de advertência, de aprendizado.

Controlar as paixões e as iras interiores é um bom desafio aos dotados de inteligência.



















2 comentários:

  1. Jota obrigado por ter voltado com o blog.
    Belissimo texto esse acima sobre saber perder.Vale lembrar que esportes como o baseball e basquete (nba) nos Estados Unidos tem próximos de 90 jogos antes dos playoffs e alguns times que nunca ganharam campeonato nenhum,e outros vivem em jejum de títulos muito maior que os 23 anos do Corinthians,e nem por isso tem quebra quebra,ameaça a treinador e outras barbaridades!
    Também preciso perguntar duas coisas:Existe alguma previsão de um sinal fixo em alta definição do Sportv? Já que perdemos a faixa no +Globosat.
    Sei que você não é da área técnica ,mas já cansei de perguntar por email e receber mensagens automáticas.
    Mais uma vez obrigado por voltar a escrever....
    Abraço
    Matheus

    ResponderExcluir
  2. Matheus, obrigado pelas palavras.
    Vou pesquisar o que você me perguntou, ok? Sinceramente não sei.
    grande abraço.
    jota.

    ResponderExcluir