segunda-feira, 19 de novembro de 2012

REBAIXAMENTO NÃO É O FIM DO MUNDO

Cair de divisão no futebol é normal e natural, por constar dos regulamentos, e também por ser algo saudável pois dá chances a outras agremiações de subirem.

Nunca vi, e não vejo, rebaixamento como desmoralização, vergonha, vexame ou algo similar.
Vinte equipes disputam um campeonato e evidentemente sempre haverá os quatro últimos colocados.

É claro que ser rebaixado demonstra incapacidade técnica e erros na organização.
E quando isso é materializado, urge reformulação e mudança de rota.
Atlético Goianiense, Figueirense e Palmeiras receberam um forte puxão-de-orelha e agora precisam mudar.
Cabe às diretorias a enérgica atitude de mudar.
Mas é preciso determinação, coragem e bom planejamento para as mudanças.
Além do dinheiro, é óbvio.

Do lado do torcedor são compreensíveis, o desespero, o ranger de dentes, a revolta e tudo mais.
Torcedor é passional, tem direito a dar todo tipo de opinião.
O dirigente é que precisa ser do ramo, estar bem assessorado, atualizado, modernizado ao tempo.

Por isso é preciso nessas horas ter equilíbrio, principalmente por parte de quem administra.
E entender as criticas como normais e naturais, sejam da mídia ou da própria torcida.

O clube que não "aproveitar" o rebaixamento para uma profunda reformulação de idéias e de ações, estará fadado a seguir na trilha errada e a afundar cada vez mais.

Mas repito, cair de divisão, para mim, não é fato para tragédia, drama ou outros espetáculos.

É normal, desde que recicle e tome o caminho razoável da boa organização e do bom profissionalismo.






2 comentários:

  1. Jota, concordo com você. Mas se se espera que um clube seja profissional, a organização do futebol também precisa ser. O que vemos é a arbitragem assumindo posição de destaque e definindo inclusive qual clube vai cair ou não. Ontem, o Palmeiras foi garfado e Portuguesa e Sport foram beneficiados. E ai? Não vai mudar. Precisamos levar a tecnologia ao futebol como ocorre com o futebol americano. Só assim restringiremos a competência dos clubes ao mérito esportivo.

    ResponderExcluir
  2. É isso mesmo Jota! Futebol é diversão e faz parte uma brincadeira com o amigo rebaixado. O Coritiba é prova de que a segunda divisão pode auxiliar numa reformulação e na tomada de novos rumos, além do dinheiro que é possível arrecadar se bem planejada a campanha na série b. O Coxa caiu e infelizmente alguns vandalos protagonizaram violência sem precedentes, o clube foi punido com perdas de mando, mas tudo que aconteceu fez renovar a administração e a mentalidade e hoje já colhemos bons frutos.

    ResponderExcluir