quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A PRAIA DO PRESIDENTE

Entendo as especulações e a exploração da mídia, e até a indignação de alguns torcedores, mas sinceramente qual é o problema de alguém ir à praia após um jogo de futebol onde o resultado não foi bem sucedido?

Praia é lugar de relaxamento, contato direto com a natureza, ar puro.
Lugar de se tentar alguma reabilitação emocional, quando necessário.

Sem falarmos do livre arbítrio de cada um, escolhendo o que fazer e onde ir sejam quais forem as circunstâncias.

Tem gente que é derrotada e fica em casa, curtindo o fracasso, chorando, se descabelando.
Tem gente que precisa de ar puro para respirar.
Tem gente que liga o rádio e tenta aliviar a tensão com músicas de qualidade.
Cada um reage de alguma forma.

Não vi desrespeito nenhum ou falta de sensibilidade do presidente do Palmeiras em ir à praia por algumas horas depois da tristeza do rebaixamento.
Ir à praia não significou que ele estivesse desligado do que aconteceu com o clube que preside.
Não significou irresponsabilidade alguma.
Foi uma atitude que entendeu boa e salutar para refrescar a cabeça e repensar tudo o que ocorreu de errado.

Precisamos mudar o foco de muitas coisas na vida.
É necessário centrar nossas atenções no que realmente é importante.

Respeito todos os pontos de vista, é óbvio, mas não vi nenhum "crime" do dirigente nesse ato de escolher a praia para relaxar e se recuperar emocionalmente.

* e deixo claro que não tenho nenhum vinculo pessoal com o sr. Tirone.  Jamais troquei bom dia ou boa tarde com ele.

Fiz o artigo por achar fortes e injustos os ataques a ele pelo ocorrido na última segunda-feira no Rio de Janeiro.











Nenhum comentário:

Postar um comentário