segunda-feira, 18 de julho de 2011

NÃO DEU BRASIL

Dar palpites em futebol é uma loucura.

Evito, mas no post anterior arrisquei e me dei mal.
Voltarei à minha posição anterior de me abster. Futebol é surpreendente.
E felizmente que é surpreendente, pois assim desbanca quem se diz entendido e abre novos desafios.

Essa Copa América, exemplificando, derrubou meio mundo.
As eliminações de Argentina, Brasil e Chile acabaram com muitos bolões, ou consagraram os que correm atrás de caçar a zebra.

Quanto à seleção brasileira, perdeu nos pênaltis, é verdade, mas não ganhou com a bola rolando, e aí cabem muitas observações criticas.

Mano Menezes precisa rever conceitos.
Vários jogadores, ainda que consagrados em seus clubes, são ineficientes com a camisa amarela. Há que se analisar melhor sobre seu aproveitamento no selecionado.

De qualquer maneira, ficou mais uma lição no ar.
Às vezes, esses puxões nas orelhas de argentinos e brasileiros são providenciais.
Ou foram apenas tropeços, sei lá.

Voltemos nossas atenções para o Brasileirão, agora.

Página virada em mais uma Copa América.

Quem vai ser o campeão?
Não sei. Não arrisco arriscar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário