sexta-feira, 22 de julho de 2011

KLEBER E O FAIR PLAY

O lance de Kléber na partida contra o Flamengo, arrancando para o gol e chutando, não se importando com aquilo que chamados de FAIR PLAY, suscita evidentemente uma série de comentários.

Do meu simples ponto de vista, o jogador do Palmeiras não foi ético, elegante.

Antes de tudo, no esporte, temos de visar a cordialidade na competição.
Aliás, o esporte é um meio de educação social.

Levar vantagem em detrimento de uma ação cordial, é oportunismo e falta de respeito.
Se hoje temos o "fair play" e é praticado na grande maioria dos jogos, por que não preservá-lo, mantê-lo vivo?

Exemplos do esporte são passados para as crianças e os jovens.
Se bons, a mensagem é ótima, fantástica.
Se ruins, a mensagem é forte e envolvente.

Antes de qualquer resultado no campo de jogo, está a postura cultural e educativa.

Muita gente ironiza a célebre frase "No esporte, o que vale é competir", ignorando o seu verdadeiro sentido social.
A frase resume que na VIDA o mais importante não é vencer à qualquer custo.
Competir, participar com lisura, transparência e respeito ao próximo, significa uma vitória moral.

É claro que respeito à todas as opiniões em contrário, mas mantenho a firme posição de que TAMBÉM no esporte é necessário ética, educação, priorizando-se a elegância de postura.

Entendo igualmente que nem sempre é possivel esperar de algumas pessoas - jogadores ou não - um comportamento condizente com os bons costumes éticos, mas eles precisam ser criticados.

Se queremos um Mundo mais civilizado, menos violento, competitivo mas equilibrado, precisamos lutar por uma drástica mudança, nas minimas coisas.
E nessas "minimas coisas" eu incluo o futebol, muito menos importante que tudo na vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário