quarta-feira, 8 de junho de 2011

VOCÊ É UM FANÁTICO ???

O fanatismo é sempre ridiculo, me disse um amigo há muito tempo.

Concordo, mas também entendo quem seja fanático por alguma coisa, seja futebol, religião, trabalho ou sei lá mais o quê.

Esse mesmo amigo falou que "todo fanático é um chato".

Já me disseram que o fanático tem algum desequilibrio e que precisaria ser tratado.
* Me permitam dizer que TODOS NÓS temos algum desequilibrio, dado ao nosso estágio tão primário nessa empreitada aqui no Planeta.

Faço essas colocações para me referir ao "fanático do futebol", que é a nossa área de atuação.

Realmente as pessoas se transformam ao "defender" clubes, atletas, teses, e tudo mais.

É claro que tudo isso faz parte da vida e do futebol. Discutir é bom, é necessário, mas desde que seja saudável e respeitoso.

O problema é quando as discussões se tornam agressivas, desrespeitosas, prepotentes e algumas até imorais.

O fanatismo costuma "cegar" algumas pessoas.

Muitas amizades foram desfeitas por conta do fanatismo, do radicalismo de posições.
E isso é inadmissível. É grave, pois fere as relações humanas. O lado social.

Costumo aconselhar os mais jovens, quando me perguntam, a não se apegarem tanto à paixão clubistica. A se policiarem rigidamente.
Gostar de futebol, amar um clube, tudo isso é perfeito, mas é preciso muito cuidado, muita vigilância nesses sentimentos, pois eles poderão desvirtuar o verdadeiro sentido da vida.

Viver não é SÓ gostar de futebol.
Viver é um TODO.
Muito mais importante que o futebol é a VIDA, as relações humanas, sociais, de trabalho e de aperfeiçoamento moral, espiritual.

Por exemplo: estudar é MUITO mais valioso que gostar de futebol.

Por tudo isso, fica uma despretensiosa advertência aos amigos que hoje se voltam à uma paixão exagerada por esse ou aquele clube: parem e reflitam.

Familia, trabalho, saúde, estudos, religião, TUDO é mais primordial que a paixão exarcebada por um clube, ou pelo próprio futebol.

Veja o futebol como uma diversão, um adorável entretenimento. Algo leve, válvula de escape para os dissabores do cotidiano.
Mas é só.

É minha reflexão sobre o tema. Sem qualquer pretensão. É só um toque de quem já passou dos 60 anos de idade e que tem essa visão da questão.

Muito mais importante que exaltar seu clube, é preservar a sua familia, e a sua vida social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário