terça-feira, 9 de novembro de 2010

A HORA DO DESESPERO

Reta final de campeonato é onde começam as especulações, ilações, propostas de conspiração, e a velha choradeira de pontos perdidos ao longo do campeonato.

Tudo é válido.
O futebol é assim, mesmo.
Ele suscita comentários dos mais diversos teores.

Não faltam também as suspeitas sobre algumas arbitragens.

Reta de chegada emociona, bate o desespero, quebram-se expectativas, é tiroteio verbal pra todos os lados.

Eu diria que é tudo isso, MAS na verdade o que pesa são os vacilos dos clubes ao longo do campeonato.
Aqueles empates em casa, aquele tropeço num jogo que parecia vencido, as derrotas para adversários teoricamente mais fracos, e por aí vai.

Foram os gols perdidos, as gritantes falhas táticas, os erros dos árbitros, tudo o que possa justificar o momento delicado agora na reta final.

Busca-se tudo o que é possível para explicar(?) as dificuldades dessas últimas partidas.

O futebol provoca choros.
Provoca leviandades ao se acusar esse ou aquele profissional sem a devida prova.
Não adianta querer que seja diferente.

Particularmente, dou de ouvidos às reclamações e entendo todo o espernear dos envolvidos, tanto na briga pelo acesso e Libertadores, como na zona de rebaixamento.

Cá entre nós, não seria compatível se fosse diferente o comportamento das pessoas em um esporte tão empolgante como o futebol.

Um rio de lamentações continuará a correr nessas últimas rodadas, nesses últimos momentos do Brasileiro.
Absolutamente normal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário