terça-feira, 16 de novembro de 2010

A CHORADEIRA É LIVRE. E NORMAL

Reta final de campeonato e a choradeira é inevitável.

Nem me refiro ao penalti marcado em cima de Ronaldo no jogo contra o Cruzeiro, mas de maneira geral.

Agora, quando a coisa aperta pra muita gente, a saída é jogar tudo nas costas das arbitragens para justificar jogos perdidos, desclassificação ou até rebaixamento.

Ninguém fala de pontos absurdamente perdidos ao longo da competição.
Ninguém fala de gols perdidos de maneira infantil durante o campeonato, de falhas gritantes de planejamento ou até de lances isolados de deficiência técnica.

Ninguém quer admitir erros e falhas, afinal, é mais fácil jogar em cima dos apitadores e levantar hipóteses de armação, conspiração e por aí vai.

Ninguém ressalta favorecimentos em erros de arbitragem, aqui ou ali. Isso, rápida e convenientemente é esquecido.

O sangue ferve e a culpa é sempre atirada em quem apitou o jogo.

É compreensivel, mas convenhamos, não é justo.

Nada me convence sobre a tese que defendo: TODOS ERRAM.
Em sendo HUMANOS, todos cometem equivocos.
Todos.
Árbitros, jogadores, treinadores, preparadores fisicos, dirigentes e jornalistas.

Ninguém é perfeito em qualquer atividade.

E se todos erram, por que a culpa exclusiva dos árbitros?

Não me refiro a desonestidade, evidentemente.
Há desonestos em todos os setores.
Mas prefiro atribuir os erros dos juizes às dificuldades de se apitar futebol.
Ainda mais nos dias de hoje com as câmeras de tevê, a pressão dos clubes e da própria imprensa em alguns momentos.

Mas a choradeira é livre.

E quanto as suspeitas de armação para que este ou aquele seja o campeão, isso é muito antigo.
Faz parte da nossa cultura desconfiar de tudo e de todos.
E confesso que temos razão para tal, em todos os segmentos.

Mas no futebol, caso especifico, há acontecimentos que derrubam a tese(?).
Por exemplo, o Fluminense não é campeão brasileiro desde 1984.
O Flamengo fazia tempo que não levantava o caneco e foi campeão só no ano passado.
E o Vasco, então?
Palmeiras. Há quanto tempo não é campeão nacional?
E todos são grandes clubes e que na tese da conspiração, deveriam ser favorecidos.

Lembram-se de quando o Corinthians ficou 23 anos sem ganhar o Paulista?
Será que a Federação Paulista naquela época foi muito incompetente nas "armações"?

Gente, futebol é paixão e por isso as especulações, as ilações, conclusões sobre isto ou aquilo.

Prefiro crer nos ERROS HUMANOS.

Mas as observações e os julgamentos são livres.

Particularmente, depois de muitos anos na estrada, ouço as reclamações e as acusações com grandes ressalvas. Compreendo o desespero e relevo inteiramente.

Mas fico indignado com a carga colocada EXCLUSIVAMENTE na cabeça dos apitadores.

3 comentários:

  1. Bom dia, meu amigo Jota.
    Tudo bem?

    Concordo com você quando diz que todos erram. Realmente não se pode culpar APENAS os árbitros. Se um clube não consegue ter planejamento, como quer ser campeão. Aliás, nem merece ser.

    Mas também não dá para aliviar a barra dessa profissão. Aqui no Brasil a arbitragem está cada vez pior. Os erros têm sido cada vez mais evidentes, e na maioria das vezes a favor de uma ou outra equipe. Isso sim é lamentável.

    Não acredito que haja algum tipo de manipulação proposital ou algum jogo comprado por algum clube. Mas creio cegamente que há, sem nenhuma dúvida, além de despreparo, muita má fé de alguns árbitros brasileiros.

    Um grande abraço a você, meu amigo!

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde meu amigo Jota Junior, é revoltante ver tanta crítica em um árbitro que vinha sendo o melhor do campeonato brasileiro. O Sandro Ricci, além de ser bom árbitro é uma pessoa de um caráter irreparável. O que me deixa ainda mais indignado é ver alguns jornalistas, dirigentes e pessoas ligadas ao futebol, comentarem lances, que são puramente interpretativos. Sempre falo que temos que separar o erro da interpretação. Não quero aquii ser advogado do árbitro, mas entendo que mais uma vez um cluve conseguiu transferir sua incompetência, mostrando ao seu torcedor uma "falsa" situação, onde não falaram da forma infantil como foi o zagueiro em fazer no Ronaldo e também os gols perdidos. Acho sim que alguns erros de impedimento ocorreram, mas não foi por isso que o Cruzeiro saiu do Pacaembu derrotado. Mais uma vez dirigentes conseguiram "enganar" seu torcedor com mentiras e frases absurdas, deixando claro que muitos dirigentes não conseguem tomar conta de sua própria empresa, ainda mais de um clube grande. Com relação aos erros "cada vez mais evidentes", como acabou de ver no comentário anterior, não concordo, pois eu vivo a arbitragem, e entendo que o que tranparece muito esses erros é a tecnologia imposta e a quantidade de pessoas despreparadas que comentam arbitragem no Brasil. Abraços e fique com Deus, José Henrique

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, Fernando.

    Valeu, José Henrique, pelo depoimento.

    Voltem sempre.

    abraço
    jota

    ResponderExcluir