segunda-feira, 25 de outubro de 2010

TREINADORES MAL EDUCADOS

A má educação me deixa pasmo.

No esporte, a minha praia, pior ainda.

Quando presencio treinadores desrespeitarem jornalistas, fico me perguntando com que direito esses senhores agem assim, e o quanto são despreparados emocional e culturalmente.

Desde quando um treinador de futebol, seja ele campeão do mundo ou não, tem o direito de ser grosseiro com profissionais da comunicação?

Em primeiro lugar está a boa educação.
Sempre.

Se negar a responder é um direito do entrevistado, embora ele ali esteja para dar a sua versão dos fatos para a galera do clube que o paga.
Ser mal educado já é uma questão social, de formação familiar e moral.

O repórter não desrespeita o técnico. Ele apenas faz a pergunta, seja ela boa ou ruim.
O treinador é que se destempera, fala palavrões, insinua coisas, desvia a resposta para não ter de aceitar os erros e as falhas.

Fico indignado com alguns profissionais - treinadores - que se arvoram de "bons", intocáveis, campeões, acima do bem e do mal, e que destilam seus venenos nos comunicadores de rádio e televisão.

Domingo passado tivemos mais um evento desses. Lamentável.
E partiu de alguém realizado na vida, pessoal e profissionalmente, chefe de família, mas que ainda não aprendeu a se controlar e a respeitar o próximo.
Pisou na bola e deu um péssimo exemplo para os seus próprios familiares.

Felizmente, não é a maioria dos técnicos que exala má educação.
Mas são os mesmos de sempre.

Pobres de espirito, na verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário