segunda-feira, 5 de abril de 2010

COMPORTAMENTO OPORTUNO

Ontem no Morumbi aconteceu o que sempre ocorre em todos os estádios brasileiros
Lá fora também, mas no Brasil é demais.

Até o jogo estar 0 a 0 entre São Paulo x Botafogo, a torcida tricolor chiou muito com o árbitro Paulo Cézar de Oliveira, assim como dirigentes e conselheiros. Pediram pênaltis, cartões pro time adversário e etc.
Lembraram que Paulo Cézar já foi "nomeado" persona non grata pelo Tricolor.
E tudo mais.

Bastou o time deslanchar na partida, chegando aos 5 a 0, para ninguém mais tocar no assunto-apito.

Não estou escrevendo nenhuma novidade. E nem estou focando exclusivamente a torcida e diretoria do São Paulo nessa questão.

É apenas para reforçar o quanto os torcedores ( e profissionais ) são injustos com as arbitragens brasileiras. Além de passionais.

Empatando ou perdendo, todos massacram os juizes com criticas, ameaças e até desconfiança de integridade moral dos apitadores.
Bastou o placar se inverter para que tudo seja esquecido, sepultado.

Não é justo, embora a gente compreenda a passionalidade das pessoas. Mais a conveniência de muita gente do meio.

É evidente que isto não vai mudar. É claro que não.

Mas se o esporte fosse visto de maneira diferente, mesmo nas vitórias os dirigentes, jogadores, treinadores e torcedores poderiam ser mais justos com os árbitros.
E por que não elogiar também, quando os apitadores têm bom desempenho?

Mas aí já é querer demais, certo???

4 comentários:

  1. Olá Jota! Sábias palavras como sempre.
    Ontem eu não estava muito bem por conta da bobagem que alguns jogadores do meu Santástico fizeram quando se recusaram a entregar ovos de páscoa num lar espirita. O Santos bateu o São Caetano por 3x1, mas não consegui vibrar com os gols. Enfim tudo passa e essa imbecilidade deles tb vai passar.
    Bjs! Silmara

    ResponderExcluir
  2. Renato de Moraes Sarmento5 de abril de 2010 13:19

    Olá Jota,

    Muito oportuno seu comentário sobre arbitragem, compartilho a sua opinião que os árbitros no Brasil sofrem uma pressão acima da média, é verdade também que alguns carecem de atributos técnicos e outros infelizmente de idoneidade!

    Uma coisa que poderia melhorar essa situação seria o futebol mudar um pouco suas regras (meio impossível, né!?) e adotar o mesmo sistema do Rugby, onde o atleta (ou o técnico)não pode sequer dirigir a palavra ao árbitro sob pena de ser expulso por 2 minutos, ou ainda em definitivo.

    Acabaria com a cornetagem que os árbitros sofrem, pelo menos dentro de campo! Abraço

    Renato

    ResponderExcluir
  3. Isso ai, Renatinho.....

    Penso como você.


    Que o futebol precisa de mudanças na ]s regras, nenhuma dúvida, o dificil é os homens da Board se convencerem disso.
    Muito dificil.

    abração
    jota

    ResponderExcluir
  4. OI Jota, entendo sua manifestação e apoio.
    Não concordo também com a atitude do Rogério Ceni, que reclamou quando levou "paradinha" do Neymar/Santos e depois quando lhe surge oportunidade, faz o mesmo e como se não bastasse erra. É o fim.

    Beijos.

    ResponderExcluir