sexta-feira, 5 de março de 2010

CRITICAR É UMA ARTE

Criticar é uma arte.

Fazer críticas não é desrespeitar quem está sendo criticado.

Muitos criticos passam dos limites, infelizmente.
Câmeras e microfones inibem muita gente, mas quem trabalha com eles se sente à vontade, cresce na sua pretensa "autoridade" e acaba sendo desrespeitoso, invariavelmente.

Jornalismo é acima de tudo, responsabilidade, ética, respeito.

Há momentos que me sinto mal com atitudes de colegas que se julgam "o máximo" e se vêm no direito de falar o que bem entender.

Por detrás de um profissional do esporte, seja ele de qualquer modalidade, há um ser humano, uma família, pessoas queridas, que precisam ser respeitados.

Sempre disse que a atividade de comentarista ( em qualquer órgão de comunicação ) é o maior desafio de um profissional jornalista.

É dificil você expor suas opiniões numa modalidade esportiva, especialmente o futebol, sem que seja contestado, avaliado, julgado.

E quando é hora de criticar um profissional do esporte, é mais dificil ainda.
É preciso avaliar os limites de até onde a critica pode e deve chegar.

Ficando apenas no lado técnico da avaliação, tudo bem.
Mas se esbarrar no lado pessoal, o comentário é descabível, injustificável.

Poucas pessoas sabem discernir.

E quem ainda não aprendeu, resvala na ofensa, na agressão verbal, no acinte aos principios da educação e do jornalismo.

Infelizmente.

4 comentários:

  1. Sábias palavras, mestre J.

    Infelizmente temos que lidar com certas situações que, às vezes, nos tiram o chão. Mas o pior é ter que lidar com pessoas extremamente arrogantes, no sentido profissional.

    E muitos ainda não têm ciência daquilo que você disse e é real, "Jornalismo é acima de tudo, responsabilidade, ética, respeito".

    Para muitos vale mais criticar e até ofender o profissional, do que conhecer melhor aquele que recebe tamanha critica. Enfim é o que temos e alguns conseguem no máximo ser assim, um crítico arrogante e autoritário.

    Um beijo gde Jtinha,
    Ótimo final de semana

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, amiga.

    Bom fim de semana pra vc.

    beijo

    jota

    ResponderExcluir
  3. Orlando, João Pessoa/PB6 de março de 2010 02:00

    Olá, Jota, tudo bem?

    Que desabafo, hein?

    Não sei a quem (ou a "quens") você está se referindo, mas sei que você não está falando no vazio.

    De fato, criticar é um ato que exige muita responsabilidade, sensatez e respeito.

    Quando eu estava lendo o seu post, Jota, lembrei do ótimo filme Ratatouille; precisamente da parte em que um crítico de gastronomia sádico, após saber que o prato delicioso que acabou de comer havia sido preparado por um simples ratinho, tem uma epifania, transforma-se e escreve sua última crítica; honesta, responsável e ponderada.

    Viu esse filme, Jota?

    Um abraço

    Orlando

    ResponderExcluir
  4. Jota
    Concordo plenamente com o seu comentario, porem não sei se tem algo a ver com o entrevero do Neto da Band com o goleiro Marcos, mas neste caso se o Neto errou foi somente em colocar o Rogerio Ceni no meio pois não era o caso. Sou corinthiano mas tenho que admitir que o melhor goleiro que vi jogar foi o Marcos, mas acho um defeito muito grande nele fora do campo: quando joga bem e o time perde faz criticas aos colegas nas entrevistas e quando falha sai dando uma de coitadinho ameaçando abandonar a carreira, quanto a isso concordo com o Neto.
    Abraços
    Roberto Carlos

    ResponderExcluir