terça-feira, 30 de março de 2010

AS RÁDIOS NA COPA DO MUNDO

As emissoras de rádio começam a definir suas equipes que irão trabalhar na África do Sul.

Ou pelo menos começam a divulgar os nomes dos profissionais.

Vejo que a Transamérica, comandado pelo amigo Éder Luiz, super competente, levará 11 comunicadores para a cobertura da Copa do Mundo, além do pessoal da área técnica e de produção.

É, sem dúvida, a emissora que viajará com o maior número de jornalistas para o evento.

A maioria das rádios deverá levar dois narradores ( algumas levarão apenas um ) sendo que os demais farão o trabalho aqui do Brasil, via televisão.

Os custos de uma Copa são muito altos. Compreende-se o enxugamento de equipe das rádios.

Deve-se ressaltar também, que em Copa do Mundo as emissoras "pagam" pelas posições nos estádios à cada jogo transmitido no local.
E não é barato.

A maioria das partidas é narrada dos estúdios do Centro de Imprensa, o que impede a viagem de muitos profissionais do microfone ao País da Copa.
Narrar do Centro de Imprensa e narrar aqui do Brasil, via estúdio, dá na mesma.

O veículo rádio é fantástico e certamente a cobertura será excepcional.
Copa é um acontecimento super especial, onde os profissionais molham a camisa e se doam totalmente.

Boa viagem aos companheiros que viajarão, e bom trabalho aos que ficarão no Brasil.
A missão e a responsabilidade são da mesma proporção e importância.

6 comentários:

  1. Jota,
    Para um narrador com a sua categoria e experiência ficar fora de uma cobertura "in loco" de uma copa traz frustração ?

    ResponderExcluir
  2. Oi Vilmar.

    Não, absolutamente.

    Já vivi tantas copas e olimpíadas, que nessa altura do "campeonato" até prefiro ficar por aqui - trabalhando da mesma forma - e perto da família.

    Além de respeitar a determinação da empresa, que evidentemente não pode levar todos os profissionais ao evento.

    abraço.
    jota

    ResponderExcluir
  3. Tomara que em 2014 tenhamos um cenário mais positivo na comunicação num todo. Claro, como o amigo bem ressaltou, Copa é um evento muito caro. Mas por ser o Mundial pós-África aqui no Brasil, espero que os investimentos sejam maiores, até por ser a nossa Copa, o nosso campeonato mundial de seleções, uma oportunidade não digo única, mas extremamente rara (visto sediarmos o evento 64 anos depois).

    E claro, espero ver o amigo presente na Copa de 2014 documentando grandes partidas pelos nossos gramados.

    ResponderExcluir
  4. Oi Jotinha, como vai o amigo? Discordo respeitosamente quando as transmissões feitas do Brasil darem na mesma que as transmissões feitas no IBC. NO IBC a FIFA disponibiliza áudio ambiente dos estádios, aqui no Brasil fica aquele som mecânico que as rádios usam em jogos tubados. E sinceramente, na minha opinião, se não for possível o som ambiente, é melhor ficar só no som dos narradores, comentaristas e repórteres.

    ResponderExcluir
  5. Jota, se as emissoras já pagam pelos direitos de transmissão, esse pagamento pelo uso da posição nos estádios não seria uma sobretaxa?

    E isso nem sempre foi assim, não?

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Rodney

    Mas em Copas e Olimpiadas é assim mesmo.
    Paga-se pelos direitos de transmissão e pelas posições nos estádios.
    Se não estiver enganado, isto acontece desde a Copa de 1982.

    abraço
    jota

    ResponderExcluir