terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

SEMPRE ELAS ...

Detido em São Carlos o suposto assassino do torcedor palmeirense, domingo na rodovia dos Bandeirantes logo após o clássico.

O rapaz que morreu com um tiro na boca tinha 29 anos de idade, casado, deixou esposa e um filho de seis anos de idade. Morava em Limeira.

O suspeito também tem 29 anos de idade.

Ambos pertencendo às facções de organizadas de Palmeiras e São Paulo, sediadas no interior, nas duas cidades citadas acima.

Se fizermos um levantamento nos últimos anos, chegaremos a números incríveis de vitimas pertencentes às organizadas dos grandes clubes paulistas.

Não é perseguição, preconceito ou qualquer coisa que se queira argumentar, mas apenas elas, as organizadas, é que promovem distúrbios nos estádios e fora deles.

É uma constatação.

Os chefes das torcidas sempre se manifestam ressaltando as dificuldades de controle sobre todos os integrantes. E reconheço que é dificil mesmo.

Mas o fato de somente elas, as uniformizadas, estarem envolvidas nos tumultos é algo que não pode ser ignorado. É um fato. São os fatos.

Portanto, as criticas que as facções recebem são totalmente procedentes.
Ninguém inventa as noticias.

E por isso, o que as autoridades decidirem daqui pra frente sobre punir as organizadas deverá ser bem compreendido pelos cabeças das entidades.

Alguma coisa precisa ser feita.
Seja lá o que for.

3 comentários:

  1. Quando adolescente, defendia com unhas e dentes a permanência das organizadas nos estádios. Adorava ver o show da Independente com bandeiras, faixas e bateria. (tempos bons).

    Mesmo depois de 1995, naquela trágica partida entre São Paulo e Palmeiras, na Supercopa,eu ainda achava que poderia haver um casamento entre futebol e "Organizadas". Hoje em dia penso MUITO diferente.

    Não há mais jeito. Bandidos estão infiltrados dentro dessas facções e nossa segurança corre perigo.

    Concordo Jota, algo precisa ser feito, e rápido.

    Grande abraço,

    Fernando.

    ResponderExcluir
  2. Jota, tudo bem?
    O PM alega que torcida única não resolve e sim cadastro dos torcedores. Isso acho que é apenas para ter um controle para futuras "ofensas" que sabemos que a PM é capaz de fazer. Algo para criar um banco de dados de bandidos sendo que serão acusados antes mesmo de consumar um crime.
    Veja minha ideia e responda:
    1) Ter um banco de dados mais efetivo sobre a torcida controlado pela F.P.F. obrigando a entrada apenas com a carteirinha da federação. (isso já é feito mas sem tanto controle);
    2) Isolar as imediações dos estádios. Pelo menos uma quadra em torno do estádio com ramificações estendidas pela região e pelos principais pontos de acesso. (isso não é feito com tanta vontade);
    3) Espalhar câmeras pelos pontos de risco para maior identificação dos elementos;
    4) Exigir da entidade torcida organizada que a cópia dos membros integrantes seja controlada pela PM e pela Federação vigente do campeonato;
    5) Identificar os torcedores que ultrapassam o cordão de isolamento com scanners com código de barra sobre a carteirinha do torcedor organizado;
    6) Exigir das organizadas que o novo torcedor tenha a ficha limpa apresentando uma certidão de antecedentes criminais apenas permitindo ser sócio em caso de ficha limpa;
    Falta vontade por parte do poder público.

    Não sou de organizadas e não gosto disso...

    Abraços Jota.

    ResponderExcluir
  3. As organizadas, na sua essencia, deveriam ser o ponto alto dos espetáculos nos estádios.
    E foram no passado, como disse o amigo Fernando.
    Mas o tempo passou e elas se desvirtuaram completamente.
    Não tiveram critérios para expandir seus quadros, houve interesses outros, e deu no que deu.
    Uma pena.

    abraço
    jota

    ResponderExcluir