quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

EQUIPE BRASILEIRA NA INDY

Relembrando a Copersucar dos anos 80, o piloto/empresário Gil de Ferran lança um time brasileiro para a Fórmula Indy.

Emerson Fittipaldi e seu irmão Wilsinho tiveram o arrojo de montar uma equipe brasileira na Fórmula 1, comecinho da década de 80, e agora é a vez de Ferran se lançar com muita coragem na empreitada empresarial.

Gil foi campeão duas vezes do titulo da Indy e o grande vencedor das famosas 500 Milhas de Indianápolis em 2003 - muito respeitado no circo da categoria.
Ferran faz parceria com o filho de Roger Penske no comando administrativo do time.

Raphael Mattos é o piloto escolhido para guiar o carro da equipe brasileira.

Tomara que De Ferran não tenha as mesmas dificuldades que Fittipaldi teve na época do Copersucar, um projeto desacreditado pelo próprio Brasil, infelizmente.

Me lembro que nós, brasileiros, ridicularizávamos a Copersucar, ao invés de dar apoio e entender que tudo era um começo de projeto e que merecia crédito.

Os irmãos Fittipaldi investiram, perderam dinheiro, mas marcaram positivamente pela coragem de um empreendimento difícil, desafiador.

Boa sorte à nova equipe brasileira na Indy.

Um comentário:

  1. Jota

    Eu me recordo da epoca da Copersucar, alias acho o Emerson um injustiçado, foi ele quem abriu as portas do automobilismo mundial para o Brasil, não só na Formula Um como também na Indy. Os primeiros titulos foram com ele e também as vitorias nas 500 Milhas. Posso estar enganado mas nunca soube que houvesse pelo menos um autodromo batizado com o seu nome. Quando vejo a falta de reconhecimento ao Emerson e também ao Piquet tenho quase a certeza que a idolatria que o Senna recebe deve-se mais ao fato de ter morrido no auge, tenho minhas duvidas que caso ele continuasse vivo teria o mesmo reconhecimento, porque ele era um ser humano e a qualquer momento poderia passar por uma má fase e cometer erros e isso no Brasil é o suficiente para o idolo passar a a ser criticado excessivamente, sendo vitima de chacotas.
    Abraços
    Roberto Carlos

    ResponderExcluir