sexta-feira, 6 de novembro de 2009

STJD INTERVÉM EM HORA ERRADA

Com o devido respeito ao tribunal que cuida das coisas do futebol, entendo que agora não é hora de manifestações desse órgão quanto a expulsões nessa ou naquela partida.

Pinçar uma ou outra jogada violenta e fazer barulho em cima delas, faltando cinco rodadas, não me parece uma atitude correta, mesmo sendo um papel inerente ao tribunal.

Ou será que nessas cinco rodadas finais o tribunal vai assistir à todos os jogos e "destacar" jogadas violentas para punir, independentemente do relatório do árbitro?

Será que teremos o tribunal de olho também em jogos de Santos, Barueri, Vitória, Avaí - equipes na faixa intermediária de classificação - para punir atletas expulsos, além do que for relatado pela arbitragem?

O mesmo se aplica a jogos de equipes em risco de rebaixamento.

Me pareceu inoportuna - embora da sua competencia - a intervenção do procurador Paulo Schmidt nos lances dos atletas Jean, Borges e Dagoberto, expulsos diante do Grêmio, bem antes de receber o relatório do árbitro do jogo.

Resultado: a intervenção do STJD sugere desconfianças e comentários enigmáticos.

Não precisava.

Nenhum comentário:

Postar um comentário