quinta-feira, 5 de novembro de 2009

RIO BRANCO DE ANDRADAS JOGA A TOALHA

Rio Branco de Andradas, a terra do bom vinho, pede licença à Federação Mineira e paralisa suas atividades futebolísticas.

Sem dinheiro, sem crédito, dívidas aos montes e com uma parceria frustrada junto ao Cruzeiro, o clube - 60 anos de vida - jogou a toalha.

No interior do Brasil há centenas de clubes nessa situação.

Insistem em continuar, por conta da tradição ou sei lá o que, e comprometem o seu patrimonio, ao invés de parar, sanear, e quem sabe voltar com uma nova saúde financeira.

As agremiações que teimosamente continuam com o futebol, sem qualquer respaldo financeiro e perspectiva de receita, amontoam processos trabalhistas na justiça, dívidas com fornecedores, aumentando o buraco.

Isso ocorre também pela total isenção dos dirigentes quanto à responsabilidade pessoal sobre os rombos provocados nos clubes.

O cartola faz as dívidas, deixa a agremiação quebrada e vai embora. Nada lhe acontece.

Aquela história da responsabilidade civil e criminal dos dirigentes de futebol pelos desmandos à frente das associações, jamais prevalece.

Ninguém responde por nada.

Rio Branco de Andradas dá um exemplo da clara situação existente no interior do País.

E em algumas cidades quando se sugere a paralisação do futebol por causa da caótica situação financeira dos clubes, há uma agitação tremenda de pessoas contrárias ao movimento, pouco ligando para o caos econômico das agremiações.

Na verdade, essas pessoas não se preocupam com o clube em si, mas apenas com o prazer individual de continuar tendo futebol na cidade.

No fundo, um egoísmo incompreensível, pois quem ama a sua cidade e o seu clube jamais gostaria de ve-los afundar em dívidas.

A constatação é triste, melancólica, mas tem agremiações - a maioria - que apenas sobrevivem.
Sem qualquer estrutura profissional que recomende continuar.

O caso do Rio Branco de Andradas é uma exceção de tudo o que acontece pelo Brasil.

Mas um exemplo que poderia ser seguido, para o bem das instituições.

6 comentários:

  1. Jota, o problema é político, não sei quando vamos ter representantes público que olhem o esporte em geral como forma de promoção social, não apenas como "banco". Está na hora de olharmos as modalidades esportativas com amor, carinho. Nós vemos o caso dos esportes de "quadra" como são desvalorizados pelos clubes e poder público, pouco investem em escolhinhas que farão surgir os craques. O horro também nos ingressos, que absurdo o preço de um bilhete para assistir a um espétáculo esportivo. OLha fico indignado.
    Qual a sua próxima transmissão? Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Mr. Bola, transmito domingo Franca x Bauru pelo Nacional de basquete, em Franca.

    O jogo é às 10 da manhã.

    grande abraço pra vc !!!!
    jota

    ResponderExcluir
  3. Jota
    Moro perto de Sorocaba e acompanho com tristeza a situação semelhante que já vive a muito tempo o São Bento, a cidade é rica, o time tem torcida, porem vive endividado, é muito triste.
    Abraços
    Roberto Carlos

    ResponderExcluir
  4. Roberto, com o passar dos tempos, os clubes foram sendo deteriorados por dirigentes inescrupulosos.
    O futebol ficou muito caro, é verdade, mas nada que não pudesse ser bem administrado, com racionalidade e prudencia.
    O São Bento é um bom exemplo, como vc citou.
    Fiz muitos jogos do Bentinho no antigo Humberto Realle, o estádio beneditino.
    abraço
    jota

    ResponderExcluir
  5. Sem dinheiro, sem crédito, divídas aos montes, dirigente que abandona?

    Sei que tem muitos clubes do Brasil nesta situação, mas definitivamente, não é o caso do Rio Branco. Pelo teor do seu texto, creio que você não tenha agido de má fé ao falar assim do clube, e portanto recomendo-lhe uma visita ao site oficial do mesmo.

    Pode demorar tempo pra se entender e ler todos os textos publicados lá, pois a questão que envolve este pedido de desistência é muito mais complexa e até gente de Andradas se encontra em dúvida. Questões políticas seriam o principal empecilho, pelo que se fica sugerido.

    Como rio-branquense que sou, ainda tenho esperanças de que tudo se resolva.

    De qualquer forma, o arbitral do Mineiro será nesta quarta, a resposta definitiva deverá ser conhecida em poucas horas.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Felipe, peguei a noticia do seu Rio Branco como gancho para um problema nacional.
    Visitarei sim o site do RB.
    Se exagerei colocando a falta de dinheiro, crédito e muitas dívidas, perdão.
    Mas foi a minha dedução ao saber do fato.

    Tomara que o RB continue, amigo.
    Sou do interior brasileiro e torço por todos os clubes do nosso pedaço.
    Vamos esperar o Arbitral e o desdobramento da questão.

    abraço
    jota

    ResponderExcluir