segunda-feira, 23 de novembro de 2009

PORTUGUESA INSISTE NA BRONCA

Todo clube tem de buscar seus direitos.

Mas algumas agremiações marcam por repetitivas buscas nos bastidores, e sempre quando não são bem sucedidas dentro de campo.

O Vasco foi assim nas infindáveis gestões de Eurico Miranda.

O extinto dirigente - para o bom saneamento do futebol - era especialista em procurar "pêlo em ovo" quando o clube da Cruz de Malta perdia no campo de jogo.

Tumultuou muito o nosso futebol com seus arroubos de coronelismo, arrogância e prepotência.

Nos dias de hoje é a Portuguesa que vai se "especializando" no assunto.

Lembram-se do lamentável fato do zagueiro Jean, da Ponte Preta, que teve sua honra atacada pela diretoria da Lusa, naquela partida contra o Santos?

Nada ficou provado, e ninguém respondeu pela leviandade, o que é pior.

Agora, a Portuguesa faz de tudo para tirar o acesso do Guarani, alegando escalação irregular de um atleta bugrino, quando a própria CBF já disse que não houve qualquer problema com esse profissional.

Procurar os direitos, pode.
Deve.

Mas a partir do momento que a entidade maior do nosso futebol assegura ao Guarani total regularidade nas condições do atleta, nada mais há a ser discutido.

Mas os dirigentes da Portuguesa insistem, e até ameaçam(?) recorrer à Justiça Comum para apurar melhor o fato.

Perguntinha: se a Portuguesa tivesse conseguido o acesso, juntamente com o Bugre, será que a diretoria lusa iria fazer esse barulho ?

É só uma pergunta.

Um comentário:

  1. Caro Jota,

    É um pena ver uma equipe como a Portuguesa, de poucos títulos, mas de tanta tradicão, passando por mais esse vexame. Fruto da má administracão de seus digigentes, que não evoluiram com o tempo. A lusa precisa de gente nova, bem intecionada, que busque o melhor para o clube. A torcida tem que fazer sua parte e parar de ameacar jogadores e invadir vestiários.
    De qualquer forma desejo boa sorte a Portuguesa no próximo ano, que consiga se reestrutura e voltar a primeira divisão.
    abraco
    André Antunes

    ResponderExcluir