quinta-feira, 12 de novembro de 2009

NADA VAI MUDAR

De tudo o que li, assisti e ouvi nesta quinta-feira sobre o árbitro goiano Elmo Resende ontem no Parque Antártica, concluo que não haverá outra partida entre Palmeiras e Sport.

Para a configuração do "erro de direito" numa partida de futebol é preciso que o árbitro "confesse", além de alguns outros ingredientes jurídicos. E isto, evidentemente, não irá ocorrer.

Na súmula o árbitro goiano nada colocou, e dificilmente deporia de maneira diferente no tribunal.

Rubens Aprobatto Machado, presidente do tribunal, disse que esse processo se resolve numa média de 20 dias. Será?

Mas acho difícil que o STJD aceite o pedido do Sport Recife.

Embora haja um certo interesse de Palmeiras e Sport se enfrentarem novamente.
Palmeiras pode até entender que numa outra jornada, em outro dia, a vitória poderia vir.
Enquanto o Leão pernambucano tenha lá no fundo do coração uma certa esperança de repetir o jogo do primeiro tempo de ontem.

Não vai dar em nada, amigos.

Mas essa partida deu uma grande lição ao futebol.

Em algumas horas apenas, quem reclamou de ter sido prejudicado, acabou sendo beneficiado.

Assim é no mundo da bola, que tanto gira.

O Sport caiu e o Palmeiras continua sonhando com o título.

3 comentários:

  1. Caro Jotinha, perdão pela liberdade, mas além de tudo que ouvimos e lemos, continuo batendo na mesma tecla.. NINGUÉM EXPLICA NADA..
    Cada um diz uma coisa, e o torcedor fica com cara de palhaço..
    Concordo com tudo o que você escreveu e vou além, teremos muitas dessas discussões até o dia 6 de dezembro.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Orlando, João Pessoa/PB13 de novembro de 2009 01:52

    Amigos,
    Não acho que apenas uma explicação e a punição do árbitro satisfariam os torcedores e o clube prejudicado. Deveria ser muito simples: se houve erro na marcação do gol, esse gol deveria ser anulado. Assim mesmo, como 2 + 2 = 4.

    Abraço, amigos

    Orlando

    ResponderExcluir
  3. Está engraçada essa situação. O que quer o Sport e alguns, de simplesmente anular o gol, não resolveria nada. Quem passaria a ter um erro de direito é o Palmeiras, já que o juiz apitou um impedimento sem que houvesse marcação de.
    Não existe o anular um gol, está fora de cogitação. A anulação do jogo, porém, favorece muito mais ao Palmeiras...
    O que ocorreu é que sempre teremos um prejudicado, a menos que anulem o jogo, o que não vai ocorrer.

    ResponderExcluir