quinta-feira, 19 de novembro de 2009

EFEITO SUSPENSIVO

Tribunal puniu, mas entra em campo o glorioso EFEITO SUSPENSIVO.

Quanta gente já foi salva por ele.
Agora é a vez do tricolor do Morumbi.

São Paulo disparava criticas ao STJD pelas punições a Jean, Borges e Dagoberto, mas de repente é obrigado a mudar o discurso.
** Exemplo: técnico Ricardo Gomes logo pela manhã ao falar do tribunal.

É claro que o julgamento definitivo acontecerá na próxima semana, mas os três jogadores poderão entrar em campo contra o Botafogo domingo.

Mudou o enfoque do mérito pelos homens do tribunal?
Valeu a pressão da mídia paulista?
Trabalhou bem o jurídico do Morumbi?
Os homens do STJD se arrependeram?

O que teria interferido para que os jogadores do Tricolor fossem momentaneamente absolvidos?

Eu sempre quis entender esse tal de EFEITO SUSPENSIVO.

Hoje é o São Paulo, mas outros clubes já foram beneficiados.
Afora os casos de agremiações que não obtiveram sucesso na empreitada do recurso.

O próprio tricolor não conseguiu o EFEITO para a perda de mando do jogo contra o Sport, da última rodada, marcado para o Morumbi e que deverá ser realizado longe da Capital.

Sempre quis entender o tal de EFEITO SUSPENSIVO.

Dá-se um despacho e minutos depois ele é suspenso, fica sem efeito.

Não parece contraditório?
Ou conveniente?

Gostaria de entender.
Se é que já não entendi.

Um comentário:

  1. Também não entendo. Coisas do STJD. Se o cara fez algo digno de punição, não tem efeito suspensivo. E em qualquer área.

    ResponderExcluir