quinta-feira, 22 de outubro de 2009

MAIS UMA DE MARADONA

Tenho muita pena do cidadão Diego Armando Maradona.

Tem muito ódio e rancor no coração.
Sentimentos que só produzem más energias. Em síntese: doenças.

Repararam que Diego está sempre "armado" nas suas declarações e disparando pequenas vinganças?

Em nenhum momento há doçura nas palavras de Maradona. Apenas ódio nos olhos e nas palavras.
Uma pena.
Ele está jogando contra si, e contra todos.

Agora, Maradona dispara contra Carlos Bilardo, seu colega de equipe na seleção, a quem abraçou festivamente e chorou em seus ombros após a vitória sobre os uruguaios.

Diz o ex-jogador, que Bilardo quis derrubar o presidente da federação argentina e que nunca o auxiliou corretamente nos trabalhos da seleção.

Em resumo, arrumou mais uma desafeto.
Produziu mais energias de baixa densidade.

Alguns dirão que Diego é autentico, direto, objetivo nas declarações.

Ser autentico, direto e objetivo, não significa que o cidadão precise agir com violência verbal, esparramando desavenças, ódio, rancor ou coisas semelhantes.

Maradona está acumulando peso em suas costas.
Está ficando pesado demais, a gente percebe.

Alguém de sua roda íntima precisaria alertá-lo para tudo o que está ocorrendo.

Um dia poderá ser vítima física e mental de suas próprias atitudes.
Como ocorre com todos nós.

Falta amor no coração do ex-grande jogador.

Um comentário:

  1. Orlando, João Pessoa/PB22 de outubro de 2009 17:01

    Olá, Jota, tudo bem?
    Olha, é triste mesmo vermos pessoas disparando raiva, grosserias e ódio para todos os lados. Pena mesmo, pois isso atinge pessoas inocentes e só constroi uma imagem terrível de si mesmo. Sempre fico chocado com isso, vindo de quem vier. Às vezes, fico tentando entender por quê? Por mais que eu tente, não consigo, Jota. Claro que, vez ou outra, a gente comete alguma grosseria com alguém, magoando até mesmo quem a gente ama. Mas, se foi aquele momento, algo repentino, por motivos reais ou não, a gente logo se arrepende, pede desculpas e fica muito tempo envergonhado. Agora, o caso de Maradona parece crônico, doentio e indesculpável. O cara é admirado por muitos em todo o mundo, amado pelo povo argentino, tem um passado profissional recente fabuloso, inquestionável e invejável até... Epa! Será que é isso, Jota? Será que ele se sente invejado (no mau sentido), a ponto de vislumbrar alguma conspiração contra si? Ou será que é ele quem conspira contra todos, a fim de reinar sozinho? Mas pode ser também, amigo, um escudo contra a incapacidade dele de dirigir a seleção argentina de futebol. Algumas pessoas fazem isso: posam de bravas, para intimidar qualquer questionamento, culpam terceiros pelos seus próprios fracssos e semeiam discórida. O que ele não sabe, Jota, é que isso que ele está fazendo acabará, não destruindo, mas manchando a sua história e tornando-o uma "persona non grata", cuja presença é apenas tolerável. São apenas tentativas minhas de explicar essas atitudes rudes de Maradona. Pode não ser nada disso, pode ser tudo isso junto, pode ser um monte de outras coisas mil. Sabe-se lá! Agora, autenticidade, sinceridade e objetividade? Nana, nina, não! Essas qualidades não contemplam grosseria, raiva, ódio e discórdia. Penso mesmo que Maradona não passa de um camarada muito mal educado e que só enxerga o próprio umbigo, Jota.

    Um abraço, amigo

    Orlando

    P.S: Onde será o seu próximo trabalho?

    ResponderExcluir