sexta-feira, 9 de outubro de 2009

FALTA DE RESPEITO E DE EDUCAÇÃO

Sabe aquela frase antiga?

"A educação cabe em qualquer lugar".

Pois é.

Não suporto pessoas que desrespeitam o semelhante, em qualquer sentido.
Falando, agindo e prejudicando, desdenhando, seja lá o que for.

No futebol há profissionais que trabalham sério, se empenham, são competentes, mas no trato com o semelhante agem de forma desrespeitosa, agressiva, que não bate com a boa educação e a ética.

Fico indignado quando vejo em entrevistas coletivas pessoas bem sucedidas no futebol, com ótimos ganhos salariais ( merecimento ou excessos administrativos dos clubes ) sendo indelicadas com outros profissionais ( repórteres ).

O entrevistado tem o direito de não gostar das perguntas, mas não pode desprezar o questionamento ( seja ele coerente ou não ) e muito menos ridicularizar o interlocutor.

Seria o caso de apontarmos todos os erros crassos de linguagem de alguns treinadores brasileiros- infelizmente, a maioria - com o intuito de ridicularizar os cidadãos.

Não seria correto que se fizesse isso, mas é um tema para ser pensado.

Alguns treinadores - normalmente os famosos e de ponta - acham que jornalista não entende de futebol e se julgam profundos entendedores de jornalismo, dando pitacos na conduta dos profissionais da comunicação.

Aliás, nesse sentido, os treinadores gostam de interferir no trabalho da mídia e não aceitam que a mídia dê palpites no trabalho deles.

Em resumo, todos podem opinar sobre o que quiserem, discordar, debater, mas RESPEITO é bom e todo mundo gosta.

E respeito é um produto em falta nas coletivas de treinadores ricos e famosos.

Por sinal, o mundo está conturbado da maneira que está, também pela falta de respeito ao próximo.

8 comentários:

  1. Puxa Jota, partilho dessa opinião com você. Estou desempregado há alguns meses e cada mês que passa e cada entrevista que dou eu diminuo pelo menos uns R$ 50 reais. Se eu ganhasse 10 % do que ganha um Muricy ou até mesmo o "jumento" do Maradona eu trabalharia rindo e parando toda hora para todo mundo.Inclusive se souber de alguém precisando de um estagiário para Técnico em Informática e Web Design estou disponível e aceito qualquer valor.
    Mas voltando ao tema principal do post eu vou te dar um exemplo do que é o respeito ao próximo: Considero que todas as pessoas que lêem meu blog, o que dá em média 300 acessos por dia,merecem muita consideração e quem posta mais ainda e nem por isso eu abandono os leitores e nem critico ou ofendo as opiniões contrárias. E olha que não ganho nem um centavo com o blog. Mas tem muita gente que posta coisas absurdas ou manda emails fora da realidade mas mesmo assim respondo sempre. O ser humano toma uma atitude com uma intenção e espero sempre algo. Merece o mínimo de educação e de respeito. Claro que tem sempre o lado podre e sensacionalista da mídia que venderia mais se tivesse a oportunidade mas gente ruim tem em todo lugar.
    Desculpe me empolgar e tomar muitas linhas.
    Abraços e fica com Deus. Bom jogo no final de semana.
    Obrigado pelo respeito e pela sua amizade.

    ResponderExcluir
  2. no que diz respeito ao desrespeito, a imprensa é mestre no segundo.Atire a pedra, mas tenha a certeza que ela pode ricochetear.

    ResponderExcluir
  3. JOTA

    Salve!

    Em respeito à sua conduta no texto, gostaria de lembrá-lo que os "artistas" protagonistas das atitudes a que vc se refere são os seres humanos. Humildemente, às vezes imagino DEUS vendo esta sua criatura... por ex, o Hermes entendeu o seu texto e o agradece pela linha de raciocínio, o anônimo por sua vez, já "ricocheteia" contra vc, via imprensa..., mas, anônimos não merecem crédito.
    Na minha modesta opinião, temos que respeitar mais, exigir menos, para atingirmos objetivos com mais prazer, com maior merecimento. O ser humano perdeu a escala de valores morais... o material impera e quem ganha mais, chora menos... é fato!
    Os "grandes técnicos" gostam de intimidar repórteres... já vivi experiências com alguns deles, poucas vezes, mas, que aproveitei bem como crescimento profissional. Aí entra o respeito, o juízo, etc... Normalmente, ele é um bumerangue... volta na mesma intensidade que se dá!

    Forte abraço e bom final de semana.
    Temos FESTA DAS CRIANÇAS na Sede Náutica do nosso querido TIGRE DA PAULISTA... o RIO BRANCO E.C. DE AMERICANA. Se puder... apareça, será um imenso prazer recebê-lo.

    PAULOFILÉ

    ResponderExcluir
  4. Poxa Jota e Filé:
    Prometo não esticar muito aqui.
    Só quero reforçar que o que eles plantam colhem.
    Tive uma prova no alto do meu leve ateísmo que abalou um pouco meus alicerces.Estou saindo desde Março praticamente todos os dias procurando emprego como promotor de vendas (atuo há 10 anos na área) e não consegui nada. Achei um celular na frente do Palestra na sexta e liguei para a casa do dono para devolver. O celular custa média de R$ 800 reais. Pois acredita que sábado (hoje) fiz uma entrevista para trabalhar na Av. Sumaré ( 8 quadras de casa ) com um salário 30 % maior do que meu último e trabalhando só até sábado. Fico pensando o que aconteceria se tivesse ficado com o aparelho ? Teria o emprego ? Por isso prefiro não pensar nisso e pensar que agora posso pagar as contas da casa e tentar ser uma pessoa boa.
    Aqui se planta e aqui se colhe.
    Eles ainda vão aprender com isso. Respeitando o próximo e amando todos por igual. Posso não acreditar tanto em Jesus ou em Deus mas a mensagem que eles deixaram deve ser respeitada sempre independente de crença ou religião.
    Obrigado...

    ResponderExcluir
  5. Amigos, obrigado pelas importantes observações.

    Vejo que fazer o bem, respeitar o semelhante, ser leal e correto, é uma questão de inteligência.

    Praticar o mal, prejudicando a terceiros, não é uma atitude condizente com seres dotados de inteligência. Que é o caso dos seres humanos.

    Hermes, parabéns pela sua atitude.
    Quanto a ser ateu, não há problema algum nisso.
    Há zilhões de ateus que vivem fazendo o bem.
    Há zilhões de religiosos que não colocam em prática o que aprendem nos livros e nos templos.

    Religião é importante, mas não é o principal.

    Quanto à falta de respeito dos treinadores, que coloquei no post, foi pontual.
    A crítica é extensiva a todos os que não sabem se portar como cidadãos.
    Acho que a maioria entendeu o direcionamento das minhas observações, onde no contexto geral não isentei ninguém.....( nem a mim ).

    abraco e bom feriado, amigos.
    jota

    ResponderExcluir
  6. Orlando, João Pessoa/PB11 de outubro de 2009 14:31

    Olá, Jota, tudo bem? Olá para todos.

    Hermes, li o seu comentário e deixo uma dica para você entender melhor o que aconteceu nessa história do celular encontrado e o seu novo emprego. Também sou ateu. Como o lúcido Jota disse, não há mérito ou demérito algum em ser cristão, ateu ou praticante de qualquer crença ou religião. O importante é ser do bem. A dica: leia o livro "O Andar do Bêbado", do físico Leonard Mlodinov, editora Zahar. Muito interessante a abordagem dele sobre fatos, tanto espetaculares como corriqueiros, que acontecem conosco ao longo da nossa vida. Já que está de emprego novo, terá dinheiro suficiente para comprar esse livro. Hehehehehe. Aliás, se você comprar o livro e lê-lo, verá que o celuar perdido, o novo emprego, minha leitura do seu comentário e esta dica não foram providenciados por alguém ou alguma força sobrenatural; são frutos de outra coisa... Leia o livro. A dica está estendida a todos. Para você, Jota, o livro seria útil. Muitas conquistas e fracassos nos esportes são explicados de maneira espetacular.

    Um abraço a todos

    Orlando

    ResponderExcluir
  7. Obrigado pelo toque, Orlando...
    Vou procurar ler o livro, sim.
    Vivendo e aprendendo, não é???
    O importante, como vc disse, é PRATICAR O BEM, o AMOR AO PRÓXIMO, exercitar o PERDÃO, a compreensão dos erros dos semelhantes....e tudo mais.

    abraço, amigo.
    jota

    ResponderExcluir
  8. Orlando, João Pessoa/PB12 de outubro de 2009 10:06

    É isso aí, Jota. Nossa vida é tão curta que não devemos perder tempo com bobagens, especialmente as que não constroem absolutamente nada. Somos maus e bons ao mesmo tempo, mas devemos desenvolver o nosso lado bom; e sem esperar recompensa alguma. Isso nos torna dignos de sermos chamados de humanos.

    Você está a apenas 1 hora e meia da minha cidade, João Pessoa, Jota. Mesmo sendo feriado, infelizmente não posso ir a Recife ver o jogo. Bem que seria interessante ir para "secar" o Palmeiras (afinal de contas uma derroata, hoje, do Verdão seria muito bom para o meu Mengão) e, talvez, conhecer você pessoalmente. Acompanharei, claro, a sua narração pelo SportTV.

    Um abraço e bom trabalho, Jota.

    Orlando

    ResponderExcluir