terça-feira, 29 de setembro de 2009

COPA E OLIMPÍADA NO BRASIL

A polemica é uma necessidade democrática.

Em todos os segmentos.

No caso do país sediar a Copa de 2014 e o Rio sediar a Olimpíada de 2016, acompanhando todos os debates, sinto que a maioria não é contrária ao tema, mas sim quanto ao que será feito com a grana em jogo.

Vivemos num emaranhado de corrupção, desvios de verbas, mau aproveitamento do dinheiro público, e tal, que a desconfiança do povo é exatamente nesse sentido.

Totalmente procedente, por sinal.

Nesses grandes eventos, não faltam os lobistas, aproveitadores, oportunistas, criminosos no manuseio do dinheiro público.

Não concordo com as alegações de que esse dinheiro para abrigar os eventos esportivos poderia ser aplicado na saúde, educação e tudo mais.

Claro que precisamos investir MUITO na saúde e na educação. É indiscutível.

Mas vejo como uma ilusão concluir que se não realizarmos Copa e Olimpíada, haverá maior investimento nas áreas sociais do país.

Basta lembrar o lance da CPMF.

Nem com destinação específica para a saúde ( CPMF ) a grana chegou aos hospitais e ambulatórios.

Quanto a se utilizar o dinheiro do povo para reforço de verbas na realização dos eventos, no mundo inteiro é assim. Se certo ou errado, dá para discutir.

Já tivemos candidatos que se elegeram sob o respaldo popular do hediondo "rouba, mas faz".

Jamais eu formaria nesse time.
Honestidade é tudo na vida.
Dinheiro público é sagrado.

As colocações que emito nesse post são para reflexões dos amigos.

Fazer ou não fazer?
Confiar nos homens públicos ou não?
Haverá desvio de verbas ou não?
Haverá herança positiva das obras urbanas e sociais com Copa e Olimpíada?
Jogaremos dinheiro pela janela?
É necessário que um país sedie esses importantes eventos?

Tema que jamais haverá consenso, como em tudo na vida.

Aliás, consenso só em casos especialíssimos.

Divergências, contraditórios, contestações, fazem parte da evolução, desde que sejam honestas em seus propósitos e fundamentos.

3 comentários:

  1. Fala Jota

    Eu, sinceramente, sou do time que acha que há muita coisa para se fazer no nosso país antes de copa e olimpíada. Concordo que sua não realização não implica em investimentos em saúde ou educação - aliás, o que o brasil mais carece. Ainda assim julgo tais eventos esportivos, que tem sim seu lado benéfico, não devem ser nossa prioridade agora. Num futuro, espero muito que sim.

    Além, como bem lembrasses, nada raro é aqui uma obra cujo valor é 100 sair por 800. O pan do rio é a prova disso, tamanhos investimentos extras lá aplicados. Pena.

    Parabéns pelo texto e pelo espaço para discussões,
    abraço.

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo Jota, vc foi demais nesse post. Adorei!

    Afirmar que não vai rolar lavagem de dinheiro, propinha, negócios escusos e tudo mais, acho dificil. Mas minha preocupação vai além.

    Eu acho ótimo para auto-estima da população, acho ótimo para investimentos estrangeiros no nosso país, acho ótimo para oportunidade de emprego, acho tudo de positivo. Mas fico preocupado com o depois, sabe?

    Construir estadios para depois termos apenas jogos para 5 mim pessoas após a Copa, acho muito preocupando. O parque aquático do rio, está em total desuso e só vai ser reaproveitado se o Rio sediar as olimpiadas.

    Se construirem uma baita estrutura e devem construir, as autoridades envolvidas no evento devem ter o cuidado de torna-las úteis para a população. Usando para eventos e centros esportivos sérios, para eventos culturais. Podiamos pensar em utilizar para fazer competicoes universitarias nacionais no nivel das ligas americanas universitarias. Tem muita coisa que se pode fazer. Cabe a nós torcer e torcer!

    Abs e quando puder, passa lá no http://nopiquedabola.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Valeu, amigos.
    Obrigado pelos depoimentos.
    Retornem sempre.
    abraço
    jota

    ResponderExcluir